Por: SentiLecto

– Os combustíveis fecharam a semana com leve alta nos postos de Brasil, suspendendo sequência de queda, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis nesta sexta-feira, após consecutivas ampliações da Petrobras no câmbio do diesel e da gasolina em suas refinarias. O diesel, combustível mais usado do Brasil, foi vendido nas bombas por em média 3,009 reais por litro, com ligeiro incremento de 0,07% na semana, após ter recuado durante todo o mês, de acordo com o levantamento de custos da ANP. Na gasolina, a alta foi maior, de 0,84%, para média de 3,835 reais por litro, marcando também a primeira alta no mês. A Petrobras, que domina o mercado de refino no Brasil, reajustou os custos da gasolina em 5% e os do diesel em 7% a partir de quarta-feira. A medida configurou o quarto ampliação consecutivo para a gasolina no mês de maio e o segundo para o diesel, após a empresa ter aplicado antes uma série de reduções nas cotações que acompanharam a queda no mercado internacional de petróleo e uma desvalorização do real. Enquanto o diesel acumula baixa de 35% mesmo com as ampliações recentes, ainda assim, a gasolina segue com diminuição acumulada nas refinarias no ano, de cerca de 31% , declarou a companhia na quarta-feira. A Petrobras defende que busca com sua política de custos seguir valores de paridade de importação, que levam em conta o petróleo no mercado internacional mais preços de importadores, como transporte e taxas portuárias, com efeito também da cotação. Mas os repasses dos custos para as bombas não são imediatos e dependem de uma série de fatores, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição compulsória de etanol anidro. Os custos do etanol também progrediram na semana, segundo os dados da ANP, com alta de 0,34%, para em média 2,542 reais por litro.

– A Petrobras informou nesta quarta-feira que começou procedimentos para dar acesso aos demais produtores de gás natural no Brasil às suas unidades de processamento do insumo. De acordo com o modelo em implantação, a empresa vai passar a atuar como processadora de gás natural fornecido por outros agentes. A empresa, em referência a um plano do governo declarou: «Com a medida, a Petrobras reafirma seu comprometimento em contribuir para o desenvolvimento de um mercado de gás aberto, competitivo e sustentável no país». A petroleira declarou que está informando aos potenciais interessados sobre o modelo de negócio a ser adotado e os procedimentos de oferta e contratação.

Na sexta-feira 15 de maio – Os custos da gasolina continuaram a cair nos postos do Brasil nesta semana, mostraram dados da reguladora ANP nesta sexta-feira, mesmo em meio à alta naosccâmbiosdo petróleo e depois de a Petrobras ter anunciado dois sexpressivosaampliaçõesdo combustível em suas refinarias no mês. Se comercializou o litro de a gasolina em as bombas por em média 3,80 reais, ou %0,39 abaixo do visto npassada, em a décima quinta diminuição semanal consecutiva de os valores de o produto, de acordo com números de a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Faz 1 mês, o movimento de baixa continuou embora a Petrobras, que dominava o mercado de refinava em o Brasil, tenha anunciado uma alta de %12 de a gasolina em suas refinarias e uma ampliação de %10 a partir de 14 de abril. A tendência nos postos brasileiros também foi na contramão dos custos internacionais de petróleo, que subiram nas últimas três semanas à medida que alguns países a aliviavamrestrições e medidas de isolamento adotadas para impedir a propagação do coronavírus. Apesar desse movimento mais recente, os câmbios do petróleo ainda acumulavam perdas de cerca de 50% desde o começo de 2020 devido à menor dprocurapor combustíveis decorrente da pandemia. No mesmo fase, os custos da gasolina nos postos de Brasil tiveram uma queda total de 16,45%, segundo os dados da ANP. Já os reajustes da Petrobras cortaram em quase 40% os valores da gasolina na refinaria ao longo de 2020. A política de custos da Petrobras guiava-se por fatores como o mercado internacional de petróleo e a taxa de cotação. O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não era imediato e dependia de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição compulsória de etanol anidro. OUTROS COMBUSTÍVEIS No diesel, combustível mais usado do Brasil, os câmbios também caíram nos postos durante esta semana, em 0,7%, para 3,055 reais por litro. Enquanto a Petrobras já diminuiu os custos em 44% nas refinarias, no ano, o valor do diesel nas bombas acumulava retração de 19%. Nas últimas dias semanas, a estatal conservou estável o câmbio do combustível, apesar das elevações aplicadas à gasolina. O etanol hidratado, por sua vez, teve a maior queda semanal nos postos, de 1,2%, para em média 2,548 reais por litro. No ano o biocombustível acumulava recuo de 20%, mostraram os dados da ANP.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Gasolina e diesel suspendem queda nos postos após reajustes da Petrobras
>>>>>Petrobras dará acesso a produtores de gás a suas unidades de processamento – May 27, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Petrobras 0 0 ORGANIZATION 11 (tacit) ele/ela (referent: A Petrobras de): 1, A Petrobras de: 2, a Petrobras: 5, A Petrobras: 2, (tacit) ele/ela (referent: A Petrobras): 1
2 litro 0 0 NONE 6 O litro: 1, litro: 5
3 gasolina 0 40 NONE 5 a gasolina: 5
4 alta 0 0 NONE 5 alta de %0,34: 1, a primeira alta: 1, alta: 1, a alta: 2
5 refinarias 0 0 NONE 5 as refinarias: 2, refinarias: 3
6 bombas 0 0 NONE 4 as bombas: 4
7 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
8 eu 0 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
9 média 0 0 NONE 4 média: 4
10 postos 0 0 NONE 4 os postos brasileiros: 2, os postos: 2