Por: SentiLecto

– Faz 2 meses, as vendas em o varejo brasileiro registraram ampliação recorde com menor efeito de o isolamento social, mas recuperou somente parte das perdas dos dois meses anteriores devido às rlimitaçõespara cguerrazinhaao coronavírus. Faz 20 anos, as vendas varejistas subiram %13,9 em a comparação com o mês anterior, melhor taxa desde o começo de a série histórica em janeiro de 2000, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em esta quarta-feira, em maio. O resultado positivo se dá depois de perda recordes de 16,3% em abril, após queda de 2,8% em março. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve perda de 7,2%, terceira taxa negativa consecutiva. «Foi um crescimento grande percentualmente, mas devemo ver que a base de comparação foi bastante baixa. Se observamos somente o indicador mensal, temos um cenário de crescimento, mas ao olhar para os outros indicadores, como a comparação com o mesmo mês do ano anterior, vemos que o cenário é de queda», explicou o administrador da pesquisa, Cristiano Santos. Mas os resultados foram melhores do que as expectativas em pesquisa da Reuters, de alta de 6,0% na comparação mensal e de queda de 12,1% por cento sobre um ano antes. As resoluções de fechar lojas físicas e outros estabelecimentos por todo o país devido ao surto de coronavírus pesaram em repleto sobre o consumo, bem como as incertezas trazidas pela pandemia em torno da economia e do trabalho. Mas de acordo com o IBGE, de todas as companhias consultadas na pesquisa, 18,1% relataram efeito do isolamento em suas receitas em maio, contra 28,1% em abril. Faz 2 meses, todas as atividades pesquisadas registraram ganhos, em maio. Se viu o maior crescimento percentual em Tecidos, vestuário e calçados, de %100,6. As vendas de Móveis e eletrodomésticos subiram 47,5%, enquanto de Outros artigos de utilização pessoal e doméstica ampliaram 45,2%. Faz 2 meses, o setor de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que tinha recuado em abril, viu ampliação de %7,1 em as vendas. Faz 3 meses, enquanto a de Material de construção ampliou %22,2, em o varejo aumentado, houve crescimento de %19,6, sendo que a atividade de Veículos, motos, partes e peças registrou alta de %51,7.

Se liderou a alta de %10 a recuperação, mais modesta do que que economistas projetavam, por um salto de %27,6 em a produção de bens de capital. O crescimento foi modesto em outras áreas e as fábricas produziam menos bens intermediários.Faz 2 meses, a produção industrial de a Alemanha se recuperou a o subir %7,8 em a comparação com o mês anterior após queda de %17,5 em maio mais recente sinal de que o país está, informou em esta terça-feira a agência de estatístias, em o se recuperando de as limitações provocadas por o coronavírus.- A procura por transportes rodoviários de cargas no Brasil voltou a melhorar na última semana, atingindo o maior nível desde o final de março e se aproximando dos resultados que precederam uma queda brusca em função da pandemia de coronavírus, declarou a NTC&Logística nesta terça-feira. Segundo pesquisa realizada pela associação de companhias do setor, a procura concluiu a semana com variação negativa de 30,42% em relação aos níveis pré-pandemia, melhor resultado desde a semana de 24 a 29 de março –quando teve baixa de 26,9%. Uando a procura bateu variação negativa de 45,2%, a última semana de março havia precedido uma forte derrocada que atingiu seu ápice em meados de abril, em meio às medidas de isolamento social para contenção da Covid-19, q.Na comparação com a semana anterior, o índice teve melhora de 3,5 pontos percentuais. Uma alta expressiva impulsionou os resultados em a procura por cargas fracionadas que contêm pequenos volumes ,. Além do resultado positivo para a procura, o percentual de companhias do setor que exibiram queda de faturamento durante a crise sanitária e econômica voltou a cair para 88%, ante 91% na semana anterior. Quando as medidas restritivas começaram a ter conseqüência mais drástico em a economia, a NTCeLogística realiza o levantamento desde meados de março . Faz 3 meses, o percentual de companhias com queda de faturamento chegou a atingir %94 em abril, em esse fase. Embora continuem muito longe do ideal, francisco Pelucio declarou na Reuters na semana passada que os números começaram a melhorar por causa da reabertura gradual da economia e mencionem uma recuperação lenta. Francisco Pelucio é o presidente da associação.Na pesquisa da NTC&Logística para cargas fracionadas, houve uma forte melhora de pouco mais de 7,5 pontos na comparação semanal, atingindo variação negativa de 23,56% frente aos níveis pré-pandemia. Se as usam já para cargas lotação, que ocupam toda a habilidade de os veículos e principalmente em as áreas industriais e agrícolas, a retração chegou a %34,34 em a semana, ante %36,27 em a semana anterior. Apesar da flexibilização recente das medidas de isolamento, o Brasil ainda enfrenta um cenário grave em relação à pandemia de coronavírus, com mais de 1,6 milhão de casos confirmados e cerca de 65 mil mortes.- As mortes por coronavírus na América Latina passaram de 130 mil nesta terça-feira, de acordo com uma contagem da Reuters, sem que haja sinal de retrocesso da epidemia, à medida que a região se aproxima dos 3 milhões de casos e pode se tornar a mais atingida do mundo pela Covid-19. A metade das mortes na América Latina ocorreu no Brasil, e se começaram protocolos de flexibilização de as medidas de isolamento social um quinto em o México, os dois países mais populosos de a região e onde . O Peru registra mais de 10 mil óbitos, enquanto Chile, Colômbia e Equador têm mais de 4 mil vítimas fatais da doença cada. Brasil, México e Peru estão entre os 10 países do mundo com mais mortes pela Covid-19, de acordo com levantamento da Reuters. Os casos de coronavírus na América Latina têm ampliado a uma taxa média diária de mais de 60.000 em julho, aproximando a região de superar a marca de 3 milhões de casos e de passar a América do Norte, que atualmente é a região mais afetada do mundo.

Na terça-feira 30 de junho a taxa de desemprego no Brasil ficou em 12,9 por cento nos três meses até maio, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta terça-feira.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Varejo tem crescimento recorde em maio e recupera parte das perdas por coronavírus no Brasil
>>>>>Produção industrial da Alemanha se recupera em maio – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Demanda por transporte rodoviário de cargas no Brasil se aproxima dos níveis de março – July 07, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Vendas de máquinas agrícolas no país caem no semestre, mas projeção é de alta no ano – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Número de mortos por coronavírus na América Latina passa de 130 mil, mostra contagem da Reuters – July 07, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 demanda 100 70 NONE 5 A demanda: 1, a demanda: 4
2 comparação 0 0 NONE 5 a comparação semanal: 1, a comparação mensal: 1, a comparação: 3
3 esta 0 0 NONE 5 esta: 5
4 o Brasil 0 0 PLACE 5 o Brasil: 4, (tacit) ele/ela (referent: o Brasil): 1
5 queda 0 50 NONE 4 uma queda brusca: 1, queda de %2,8: 1, queda: 2
6 alta 50 0 NONE 4 a alta de %10: 1, uma alta significativa: 1, alta de %51,7: 1, alta: 1
7 a América_Latina 0 0 PLACE 4 (tacit) ele/ela (referent: a América_Latina): 1, a América_Latina: 3
8 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 4
9 mortes 0 210 NONE 3 mais mortes: 1, 65_mil mortes: 1, As mortes: 1
10 vendas 100 70 NONE 3 As vendas: 1, as vendas varejistas: 1, as vendas: 1