Por: SentiLecto

Depois que o país de Sullana perdeu o prazo de 31 de março, a Argentina, que está correndo para renovar sua dívida em moeda estrangeira e evitar um default que colocaria em risco seu acesso aos mercados mundiais justo no momento em que o surto de coronavírus assola a região, vai continuar conversando com seus credores nesta semana e na próxima sobre a reorganização de sua dívida externa de 83 bilhões de dólares, declarou Martín Guzmán na terça-feira que havia estabelecido anteriormente. Martín Guzmán é o ministro da Economia do país.

O Ministério da Economia da Argentina não respondeu imediatamente a um pedido de observação.

Na quinta-feira 12 de março a Argentina precisaria de «alívio substancial» à medida que r reestruturavaquase 70 bilhões de dólares em dívidas com detentores de títulos internacionais, ddeclarouo ministro da Economia do país, Martín Guzmán, à Reuters, sinalizando um capercursoifícil pela frente para os credores do país.

Os negociadores de Argentina estão trabalhando o mais rápido possível para mandar um novo acordo a seus credores, mas a pandemia suspendeu o processo, declarou Guzmán em entrevista coletiva. Ele não estabeleceu uma data nova e firme para a oferta.

O governo de centro-esquerda do presidente Alberto Fernández declarou que está avaliando «múltiplas combinações de variáveis» para garantir que qualquer novo acordo seja sustentável. Isso inclui atrasos no vencimento, diminuição «substancial» nos cupons e possíveis cortes nos valores principais, de acordo com uma declaração do ministério.

A Argentina está considerando incluir instrumentos com pagamentos de cupons vinculados aa performance econômico em sua última oferta, declarou Guzmán. O governo também vai levar em conta o «rendimento de saída», porque poderia determinar quanto custaria ao país buscar os mercados de crédito a taxas mais razoáveis no futuro.

Na sua vez, a fonte, que pediu para não ser identificada porque as negociações em andamento não são públicas, adicionou que o governo de Argentina também pretende fazer um pagamento de juros de aproximadamente 225 milhões de dólares na terça-feira, com o objetivo de conservar os credores tranquilos.

«Se a ideia é que o rendimento de saída seja baixo, isso reduziria as expectativas de que a taxa convergiria depressa para níveis mais sustentáveis … quando projetamos uma oferta concreta, e essa interação é importante «, declarou Guzmán.

A Argentina espera ampliar as reservas do banco central para 65 bilhões de dólares até 2024, acima dos 43,585 bilhões atualmente, de acordo com um documento descrevendo os planos de reorganização do país exibido pelo ministro na noite de terça-feira.

Embora ainda não esteja pronta para exibi uma proposta concreta, a Reuters informou na segunda-feira que a Argentina tem que definir «diretrizes» sobre sua reorganização da dívida.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Argentina

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Argentina vai continuar conversando com credores após perder prazo, declara ministro da Economia
>>>>>Argentina lançará ‘guias de reestruturação’ de dívida nesta semana, diz fonte – March 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Georgieva, do FMI, pede a países ‘adoção massiva’ de recursos contra coronavírus – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 A Argentina 0 120 PLACE 7 A Argentina e evitar um default: 4, a Argentina: 2, A Argentina: 1
2 Martín Guzmán 0 0 PERSON 5 Martín_Guzmán: 2, Guzmán: 3
3 o governo 0 0 NONE 3 (tacit) ele/ela (referent: O governo): 3
4 expectativas 100 0 NONE 2 as expectativas: 2
5 oferta 50 0 NONE 2 uma oferta concreta: 1, a oferta: 1
6 Reuters 0 0 ORGANIZATION 2 A Reuters: 1, a Reuters: 1
7 fonte 0 0 NONE 2 a fonte: 2
8 governo 0 0 NONE 2 O governo: 1, o governo argentino: 1
9 medida 0 0 NONE 2 a medida: 2
10 o ministro de a economia de o país 0 0 NONE 2 o ministro de a Economia de o país: 2