Por: SentiLecto

– Os principais índices de referência da Europa fecharam praticamente estáveis nesta quarta-feira com os investidores aguardando notícias do Federal Reserve, mas uma enxurrada de balanços provocou grandes oscilações em ações individuais. Quando o Fed deduzi sua reunião de política monetária nesta quarta-feira, os investidores esperam que as autoridades reiterem sua postura expansionista de apoiar os mercados financeiros em meio aos preços da pandemia de coronavírus. Enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,06%, em dia movimentado de balanços, o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,01%, a 1.431 pontos , a 367 pontos. Enquanto os varejistas subiram 1,4%, os setores de saúde e bancos pressionaram o índice principal. A farmacêutica GlaxoSmithKline, que não alcançou as estimativas para o lucro do segundo trimestre devido a vendas mais baixas de suas vacinas existentes, enquanto o credor Barclays despencou 6,1% depois de reservar um valor acima do esperado de 1,6 bilhão de libras para cobrir uma possível ampliação nas perdas com empréstimos devido à pandemia, caiu 3,2% , pois Essa dupla auxiliou a conservar o FTSE 100 , de Londres, quase estável. O CAC 40, da França, superou seus pares continentais com um ganho de 0,6% após balanços positivos do grupo de opulência Kering, do grupo de equipamentos elétricos Schneider Electric e da consultoria Capgemini. «Os mercados se recuperaram agressivamente recentemente, então o que estamos vendo são companhias chegando com números melhores, mas sem um impulso complementar nos mercados», declarou Will James, vice-chefe de ações europeias da Aberdeen Standard Investments. Em LONDRES, o índice Financial Times progrediu 0,04%, a 6.131 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,10%, a 12.822 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,61%, a 4.958 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,11%, a 19.880 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,55%, a 7.206 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,27%, a 4.395 pontos.

– Em uma pandemia mundial que muda depressa, essa não era a virada que as autoridades do Federal Reserve esperavam no começo de junho, quando suas projeções mostravam um otimismo cuidadoso para a recuperação econômica e um crescimento lento e ininterrupto a seguir. Nas sete semanas subsequentes, grande parte disso foi por água abaixo. A pandemia de coronavírus se intensificou e provocou novas limitações econômicas. Dados mencionam uma possível desaceleração nas companhias e nas contratações. E negociações frear até agora em Washington sobre mais alívio do governo deixam o país à beira de um penhasco de gastos. Os riscos para a recuperação dos EUA aumentaram substancialmente, e o novo comunicado de política monetária do Fed a ser divulgado nesta quarta-feira vai mostrar a seriedade com que as autoridades do banco central os avaliam. Na terça-feira o Fed já fez um aceno às perspectivas, prorrogando de 30 de setembro a 31 de dezembro a disponibilidade dos programas emergenciais de crédito que montou no icomeçoda pandemia, quando as esperanças de uma recuperação em «V» ainda eram fortes. Autoridades do Fed «sempre temeram que uma reabertura apressada levaria a um ressurgimento do vírus que restringiria a recuperação», declarou Krishna Guha, vice-chairman da Evercore ISI. Agora que a enfermidade voltou no verão local, o Fed «precisa decidir se esse é um revés de curto ou longo prazo e quais são as implicações para sua política.» Vai divulgar-se o comunicado em as 15he o chair do Fed, Jerome Powell, vai dar entrevista àoijornalismomeia hora depois. Se vai divulgar nenhuma nova projeção econômica desta vez. Também não se espera que o Fed anuncie qualquer grande resolução de política monetária nesta quarta-feira. Autoridades podem indicar uma mudança à frente em como vê sua meta de inflação, ou começar a explicitar metas para as taxas de desemprego ou inflação a serem cumpridas antes que avalie elevar os juros do atual nível perto de zero. Essa orientação baseada em metas parece ser defendida pelas autoridades de acordo com a ata da reunião de junho do Fed, e Faz 10 meses, vários analistas declararam que esperam que isso seja.- O sinal positivo prevalecia na bolsa paulista nesta quarta-feira, com CSN CSNA3.SA> e Santander Brasil SANB11.SA> entre as maiores altas do Ibovespa após respectivos resultados trimestrais, enquanto agentes financeiros aguardam um tom ‘dovish’ no desfecho de reunião do Federal Reserve. Às 10:38, o Ibovespa .BVSP> subia 0,88 %, a 105.028,38 pontos. Telefônica Brasil VIVT4.SA> também reage com ganhos ao seu balanço do segundo trimestre, enquanto Cielo CIEL3.SA> é destaque negativo após perda e promessa de ajuste na estrutura de preços e de capital para enfrentar um cenário de forte queda dos resultados. Nos EUA, o banco central de Noruega divulga comunicado com a sua resolução às 15h e o chair do Fed, Jerome Powell, dvai darentrevista à omjornalismoeia hora depois. Vai divulgar-se nenhuma nova projeção econômica. Também não se espera grande resolução de política monetária. [nL2N2F00G5] Na visão da equipe da CM Capital Markets, o banco central de Noruegade Noruega tem que confirmar o discurso ‘dovish’, ou seja, favorecendo estímulos à economia para reativar a atividade.- O Ibovespa futuro com vencimento mais curto subia na manhã desta segunda-feira, que abre semana com uma bateria de resultados corporativos no Brasil, incluindo o das gigantes Petrobras e Vale, além reunião de política monetária nos Estados Unidos. Faz 11 meses, por volta de 09:35, o contrato de o Ibovespa com vencimento tinha elevação de %0,27, a 102.780 pontos. O movimento estava alinhado aos futuros acionários norte-americanos, onde o mini contrato do S&P 500 progredia 0,43%, enquanto, na Europa, o FTSEurofirst 300 cedia 0,38%. Os custos do petróleo progrediam. Além da resolução do Federal Reserve, a Guide Investimentos ainda realçou da pauta dos EUA na semana o PIB do segundo trimestre e balanços de companhias como Apple, Amazon e Alphabet, em meio a expectativa de anúncio de novo pacote de estímulos. No Brasil, a temporada de resultados do segundo trimestre ganha tração, mas também o programa da delegação mista no Congresso tem que calibrar expectativas sobre a melhoria da reforma tributária em 2020.

Na quarta-feira 22 de julho – As ações europeias fecharam em queda nesta quarta-feira, com a ampliação dos nervosismos entre Estados Unidos e China e uma alta nos casos de coronavírus afetando o sentimento depois que um acordo de dívida para toda a União Europeia levou os mercados da região a máximas de quatro meses na sessão anterior. Enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,87%, o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,94%, a 1.454 pontos , a 373 pontos, registrando sua maior queda diária em um mês. Pequim declarou que Washington ordenou de forma abrupta o encerramento do consulado de China na cidade de Houston, uma resolução fortemente condenada pela China. Em resposta, o país de Asipovicyde Asipovicy estava considerando fechar o consulado norte-americano em Wuhan, declarou uma fonte. As ações de energia foram as mais afetadas, registrando queda de 2,8% após dados mostrarem um acúmulo de estoque de petróleo acima do esperado nos Estados Unidos, ampliando a pressão sobre os custos da commodity. Royal Dutch Shell, BP e Total caíram mais de 3%. «Os mercados … oscilam entre o desespero pelo número crescente de casos de Covid-19 em todo o mundo e a esperança impulsionada por estímulos financeiros e progresso em uma potencial vacina», disse Russ Mold, diretor de investimentos da AJ Bell. Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,00%, a 6.207 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,51%, a 13.104 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,32%, a 5.037 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,60%, a 20.598 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,39%, a 7.390 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,79%, a 4.509 pontos.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United Kingdom, Portugal, Germany, France, Brazil

Cities: Paris, London, Lisbon, Frankfurt, Franca

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Balanços impulsionam grandes oscilações nos mercados acionários europeus antes do Fed
>>>>>Fed enfrenta onda de vírus e riscos crescentes para a economia – July 29, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa avança com balanços antes de decisão do Fed – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa futuro sobe em começo de semana com agenda cheia – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 pontos 0 0 NONE 18 7.206 pontos: 1, 1.454 pontos: 1, 4.509 pontos: 1, 1.431 pontos: 1, 12.822 pontos: 1, 102.780 pontos: 1, 105.028,38 pontos: 1, 4.395 pontos: 1, 13.104 pontos: 1, 7.390 pontos: 1, 20.598 pontos: 1, 6.207 pontos: 1, 19.880 pontos: 1, 4.958 pontos: 1, 6.131 pontos: 1, 373 pontos: 1, 367 pontos: 1, 5.037 pontos: 1
2 índice 50 98 NONE 9 o índice principal: 1, o índice pan-europeu: 2, o índice: 6
3 esta 0 0 NONE 6 esta: 6
4 Fed 0 0 ORGANIZATION 5 o Fed: 5
5 pandemia 0 150 NONE 3 uma pandemia global: 1, a pandemia: 2
6 SA 0 70 ORGANIZATION 3 SA: 1, Sa: 1, SA entre as maiores altas de o Ibovespa após respectivos resultados trimestrais: 1
7 Londres 0 0 PLACE 3 LONDRES: 2, Londres: 1
8 mercados 0 0 NONE 3 Os mercados: 2, os mercados: 1
9 os Estados_Unidos 0 0 PLACE 3 Estados_Unidos: 1, os Estados_Unidos: 2
10 queda 0 0 NONE 3 sua maior queda diária: 1, queda de %2,8: 1, queda: 1