Por: SentiLecto

O Comia Selic, de %2,25 que é a taxa em que bancos, gerentes de cartões e instituições financeiras se baseiam para calcular os juros que serão cobrados de seus clientes nas diferentes modalidades oferecidas, ao ano para %2 na reunião desta quarta-feira. A Selic, de %2,25 é a taxa básica de juros. A Selic, de %2,25 é a taxa básica de juros. A Selic, de %2,25 é a taxa básica de juros. O novo corte ocorre ainda em meio ao efeito econômico da pandemia de Covid-19 no país. Se considera a taxa de juros baixa » estimulativa » por o Banco Central, ou seja, auxilia a induzir a atividade econômica. Com uma Selic mais baixa, outras taxas tendem a cair também, o que torna o crédito mais barato.

– O Banco Central cortou nesta quarta-feira a Selic em 0,25 ponto, em linha com expectativa majoritária do mercado, à nova mínima histórica de 2% ao ano, e mbora tenha pontuando, conservou a porta aberta para novos ajustes na taxa de juros à frente, e que, se vierem, eles serão ainda mais graduais e vão depender da situação das contas públicas. «O Copom compreende que a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente aumentado, mas reconhece que, devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para uso da política monetária, se houver, tem que ser pequeno», declarou o BC, no comunicado do Comitê de Política Monetária . «Consequentemente, eventuais ajustes futuros no atual grau de estímulo aconteceriam com gradualismo complementar e vão depender da percepção sobre a trajetória fiscal, assim como de novas informações que modifiquem a atual avaliação do Copom sobre a inflação prospectiva», adicionou. Enquanto seis calcularam manutenção dos juros básicos em 2,25%, em pesquisa Reuters, 35 dos 41 analistas consultados haviam estimado uma diminuição desta magnitude. Esta foi a nona diminuição consecutiva da Selic, dentro de ciclo de afrouxamento começado em agosto do ano passado, e Faz 2 meses, veio após a autoridade monetária que um eventual ajuste futuro em o grau de estímulo monetário seria residual.- Embora tenha piorado o cenário para a indústria, o mercado diminuiu a expectativa de contração da economia de Brasil neste ano pela quinta semana seguida , mostrou a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira. Os experts consultados passaram a ver contração de 5,66% do Produto Interno Bruto em 2020, contra queda de 5,77% estimada no levantamento anterior. A melhora se deu apesar de a pesquisa mostrar agora uma perspectiva de queda da produção industrial de 7,92%, contra recuo de 7,86% estimado antes. Para 2021, o mercado continua projetando crescimento do PIB de 3,50%, com a indústria aumentando 4,0%. O levantamento semanal registrou ainda ajuste no cenário para o IPCA, com alta calculada para este ano de 1,63% contra 1,67%, permanecendo o cálculo de inflação de 3,0% em 2021. O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. O cenário também não mudou para a política monetária, com a taxa básica de juros Selic ainda estimada em 2,0% em 2020 e em 3,0% em 2021. O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, continua vendo a Selic a 1,88% este ano na mediana das projeções, e a 2,25% em 2021. – Embora tenha piorado o cenário para a indústria, o mercado diminuiu a expectativa de contração da economia de Brasil neste ano pela quinta semana seguida , mostrou a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira. Os experts consultados passaram a ver contração de 5,66% do Produto Interno Bruto em 2020, contra queda de 5,77% estimada no levantamento anterior. A melhora se deu apesar de a pesquisa mostrar agora uma perspectiva de queda da produção industrial de 7,92%, contra recuo de 7,86% estimado antes. Para 2021, o mercado continua projetando crescimento do PIB de 3,50%, com a indústria aumentando 4,0%. O levantamento semanal registrou ainda ajuste no cenário para o IPCA, com alta calculada para este ano de 1,63% contra 1,67%, permanecendo o cálculo de inflação de 3,0% em 2021. O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. O cenário também não mudou para a política monetária, com a taxa básica de juros Selic ainda estimada em 2,0% em 2020 e em 3,0% em 2021. O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, continua vendo a Selic a 1,88% este ano na mediana das projeções, e a 2,25% em 2021.

Na quarta-feira 29 de julho — As taxas de juros do rotativo e do cheque especial seguiam caindo durante o fase da pandemia, de acordo com as estatísticas de junho divulgadas pelo Banco Central nesta quarta-feira. As duas modalidades mais caras do mercado seguiam uma trajetória de queda desde março. Faz 2 meses, em o cheque especial, a taxa de %6,4 em junho encarnava uma nova diminuição depois de a imposição de um limite de %8 a o mês por o Banco Central. Em fevereiro e março, a taxa já tinha ficado em 7,2%, caiu para 6,8% para abril e teve nova diminuição em maio, para 6,6%. Já o cartão de crédito na modalidade rotativo registrou a terceira queda seguida neste ano. Em março, os juros estavam em 12,9% ao mês e agora estavam em 12,3% ao mês. A Selic estava em %2,25. A Selic é a taxa básica de juros. A Selic servia como um guia para as instituições financeiras estabelecerem as suas taxas de juros nos financiamentos. Uma taxa Selic mais baixa tende a diminuir o preço de empréstimos. Geralmente, as taxas de juros para recursos livres, modalidade sem direcionamento do governo, também tiveram queda. Faz 2 meses, para companhias, a taxa caiu de %14,2 em maio para %13 em junho. Já para pessoas físicas, a queda foi de 42,9% ao ano para 40,7% no mesmo fase. Faz 2 meses, as taxas de inadimplência também tiveram queda de %4 para %3,7 em junho. Quando variou de 3,7% a 4%, apesar da diminuição, a variação para baixo ainda estava dentro dos platô do ano passado. A inadimplência era um dos fatores que as instituições financeiras levavam em conta ao estabelecer as taxas de juros. Entre maio e junho, a inadimplência de companhias caiu de 2,4% para 2% e de pessoas físicas caiu de 5,5% para 5,2%. Concessões Depois de dois meses seguidos de quedas nas concessões de crédito, o nível voltou a subir. Para pessoas físicas, a estatística pulou de R$ 126 bilhões em maio para R$ 144 bilhões em junho, ainda um pouco abaixo do nível pré-crise quando, em fevereiro, o sistema de crédito concedeu R$ 153,3 bilhões. Faz 2 meses, em as concessões para companhias, o nível voltou. Faz 2 meses, de este ano, foram concedidos R $ 140,6 bilhões contra R $ 141,5 bilhões em 2019, em junho. O número encarnava uma ampliação de 10,3% também na comparação com maio de 2020. O crédito para capital de giro, bastante procurado pelas companhias para se sustentar durante o fase de isolamento social, conservava platô acima dos meses anteriores à pandemia. Faz 2 meses, de este ano, o sistema concedeu R $ 37 bilhões em esta modalidade, contra R $ 19,7 bilhões em o mesmo fase de 2019, em junho. Já as compras no cartão de crédito à vista, que s serviamcomo termômetro doaaampliaçãode consumo, v vinhasubindo depois de uma queda brusca em março. Entre maio e junho, a concessão nessa modalidade subiu 3,7%. No entanto, os níveis ainda estavam abaixo dos platô anteriores à pandemia, com uma queda de 12,2% no trimestre.

Com taxas de juros mais baixas, os financiamentos ficam mais baratos para companhias.Dessa maneira, elas podem utilizar os recursos para fazer mais investimentos ou mesmo se conservar durante o fase de queda no faturamento provocado pela pandemia.

Mande acusações, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra

O mercado financeiro já esperava o corte. A expectativa publicada no boletim Focus no começo da semana assinala para a Selic fique em 2% até o fim do ano, suba para 3% no ano que vem, 5% em 2022 e 6% em 2023.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Banco Central diminui taxa básica de juros de 2,25% para 2%
>>>>>BC corta Selic à nova mínima de 2% e sugere com cautela possibilidade de mais ajustes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Mercado melhora perspectiva para economia em 2020 np Focus mas vê queda da indústria de quase 8% – August 03, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Estoque de crédito no Brasil sobe 0,8% em junho, diz BC – July 29, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Brasil tem quarto superávit seguido em transações correntes em junho, a US$2,235 bi – July 28, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Covid-19 faz economia dos EUA despencar mais de 30% no 2 tri – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Governo estima déficit primário de 11,3% do PIB para 2020, com dívida bruta somando 94,7% do PIB – July 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Governo central tem déficit primário recorde para junho, de R$194,734 bi – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Mercado melhora perspectiva para economia em 2020 no Focus mas vê queda da indústria de quase 8% – August 03, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Governo estima déficit primário de 11,3% do PIB para 2020 – July 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>EUA registra retração recorde no PIB de 32,9% no segundo trimestre do ano – July 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Economia dos EUA deve ter sofrido contração histórica no 2º tri com Covid-19 – July 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Encomendas do núcleo de bens de capital dos EUA superam expectativas em junho – July 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Fed enfrenta onda de vírus e riscos crescentes para a economia – July 29, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Republicanos dos EUA apresentam plano contra coronavírus e reduzem benefício de desempregados – July 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Crescimento econômico dos EUA em 2019 é revisado ligeiramente para baixo – July 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Congresso dos EUA e Casa Branca discordam sobre novo pacote financeiro para coronavírus – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Selic 0 80 ORGANIZATION 11 A Selic: 1, a Selic (apposition: A taxa básica de juros): 1, a Selic de %2,25 (apposition: a taxa básica de juros): 3, Selic: 2, a Selic: 4
2 eu 0 180 NONE 7 (tacit) eu: 7
3 cenário 0 160 NONE 6 O cenário: 2, o cenário: 4
4 o Banco_Central 50 0 PLACE 6 O Banco_Central: 1, o Banco_Central: 5
5 esta 0 0 NONE 5 esta: 5
6 mercado 0 0 NONE 5 O mercado financeiro: 1, O mercado: 2, o mercado: 2
7 queda 0 0 NONE 5 a queda: 1, queda de %4: 1, a terceira queda seguida: 1, uma queda de %12,2: 1, queda: 1
8 taxa 0 0 NONE 5 a taxa: 3, a taxa de %6,4: 1, A taxa: 1
9 Copom 0 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: O Copom): 3, O Copom: 1
10 indústria 0 0 NONE 4 a indústria: 4