Por: SentiLecto

– Faz 2 dias, os custos de a arroba de o boi gordo atingiram, em a parcial até o dia 11, 227,06 reais em média, a maior em termos reais de a série histórica começada em 1994, declarou o centro de estudos Cepea nesta quarta-feira. A alta nos custos do boi gordo acontece com a forte procura para a exportação, especialmente da China, em um momento em que o Brasil tem oferta restrita de bovinos. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada , da Esalq/USP comentou: «Além da baixa oferta de animais prontos para o abate, a esquentada procura internacional, especialmente por parte da China, segue sustentando os câmbios domésticos». Na terça-feira, o indicador Cepea/B3 do custo da arroba fechou a 226,96 reais, ainda longe dos mais de 231 reais registrados ao final de novembro de 2019. Segundo dados do governo mencionados pelo Cepea, ao longo de 2020 os envios de carne à China sadicionam451,77 mil toneladas, contra 174,98 mil toneladas no mesmo pfasedo ano passado. O país de Asipovicy tem diminuído o custo pago pela carne brasileira, «o que pode estar atrelado justamente ao aumentado volume que tem comprado», ainda que mês a mês as exportações à China venham aampliandoFaz 1 mês, caiu para 4,32 dólares-kg, declarou o Cepea, enquanto em janeiro de este ano o custo pago foi de 6,07 dólares-kg, em julho. «Por outro lado, é importante mencionar que o dólar em platô aumentado acaba aliviando o recuo no recebimento de frigoríficos em moeda nacional», completou. Segundo o Cepea, os custos de bezerro e boi magro estão igualmente em platô recordes. Faz 1 ano, no caso da carne negociada em o mercado atacadista de a Grande São Paulo, a média de a carcaça casada de o boi atingiu 15,37 reais-kg, %2,88 abaixo do recorde real, observado.

– Os custos do arroz em casca no Rio Grande do Sul, maior produtor brasileiro e mercado de referência para o produto no país, atingiram na terça-feira uma máxima recorde em termos reais, com uma procura firme das indústrias, assinalou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada nesta quarta-feira. Segundo o instituto da USP, os custos vinham operando nas máximas nominais desde o começo deste ano e bateram o maior valor da série histórica começada em 2005 em termos reais, a 73,05/saca de 50 kg . No acumulado parcial deste ano, o indicador registra alta de 52%. Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso vem especialmente da procura esquentada. O centro de estudos alegou: «Boa parte das indústrias/beneficiadoras do Estado sul-rio-grandense tem interesse em realizar novas aquisições, com o objetivo de repor estoques, mesmo com certo obstáculo nas negociações do cereal beneficiado com atacadistas e varejistas de grandes centros consumidores». «Inclusive, em alguns dias, pesquisadores do Cepea verificam certa concorrência entre companhias na aquisição de novos lotes. Esses demandantes também estão atenciosos aos baixos estoques de passagem», adicionou. Do lado da oferta, os produtores, «de olho no movimento de alta nos valores, restringem as vendas de novos lotes de arroz em casca no mercado spot, à espera de pcustosainda maiores». Estimou-se a produção de arroz de a colheita de acordo com o relatório de agosto de a Companhia Nacional de Abastecimento mencionado por o Cepea, 2018-19 em 10,48 milhões de toneladas, %13,1 abaixo do volume de o ano-safra anterior. Para a colheita 2019-20 , a Conab estimou a safra nacional em 11,2 milhões de toneladas em o relatório de agosto , %6,6 acima da colheita passada. A previsão da Conab, declarou o Cepea, é que o consumo interno aumente 521,9 mil toneladas em relação ao fase anterior, após ter cedido 1,7 milhão de toneladas em somente dois anos. «Se o espera , também, que as exportações desaparecem 139,1 mil toneladas a mais que a temporada anterior. Com isso, a procura total pelo arroz de Brasil deve se aumentar em 661 mil toneladas, superando, portanto, a variação positiva da disponibilidade interna.» Como consequência, por enquanto, as estimativas assinalam que o estoque final em fevereiro/21 seja equivalente a 2,6 semanas de consumo doméstico, contra 2,8 semanas observadas em fevereiro/20 e 3,1 semanas em fevereiro/19.

Na sexta-feira 24 de julho – Os custos do porco vivo alcançaram recordes no Brasil no acumulado de julho, recuperando perdas de meses anteriores no momento em que há uma baixa oferta de animais para abate e melhora na procura interna, aliada a exportações esquentadas, declarou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada . Na parcial deste mês , o Indicador Cepea/Esalq do porco subiu significativos 40% em Santa Catarina, ao atingir 5,93 por quilo na quinta-feira, o maior platô real para a série histórica começada em 2002. O Estado era líder nacional em produção da proteína. Faz 6 anos, ganhava semelhante foi visto em o Paraná, segundo maior Estado produtor, onde o câmbio atingiu 6,05 reais por quilo em a, progressão de %42 em o mês e pouco abaixo do recorde real de outubro de 2014. Enquanto as exportações seguiam fortes, segundo o Cepea, a reabertura comercial em importantes regiões consumidoras após as medidas de isolamento forçadas pela pandemia de coronavírus fez a procura local ampliar recentemente , restringindo ainda mais a oferta doméstica. Faz 1 mês, o Brasil embarcou 53,2 mil toneladas de carne porca, média de 4,1 mil toneladas por dia, de acordo com a Secretaria de Comércio Exterior, até a terceirde julho. Faz 1 ano, as exportações foram de 61,5 mil toneladas, com média diária de 2,7 mil toneladas, em todo o mês de julho de 2019. » em algumas regiões, especialmente nas de Santa Catarina, os valores médios diários do porco atingiram platô recordes reais da série histórica do Cepea… Já em termos nominais, ou seja, sem considerar a inflação, o animal era negociado nas máximas da série do Cepea em praticamente todas as praças», declarou o instituto em comunicado. Em Minas Gerais e São Paulo, as altas no mês foram um pouco mais modestas –de 32% e 34%, respectivamente — mas também se aproximam das máximas registradas em novembro de 2014. Faz 4 meses, quando o quilo chegou, segundo a série histórica de o Cepea, os custos de o porco vivo em o país atingiram as mínimas de o ano, auge de o isolamento social em o Brasil a ser cotado a cerca de 3,50 reais em as principais praças. O Cepea, realçando os custos aumentados do farelo de soja e milho, usados nas rações alegou: «Mesmo com as valorizações intensas do porco, o preço de produção do atividade também estava em alta», e a alta nos valores de insumos importados, puxada pela cotação.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil, China

Cities: Sao Paulo

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Custo da arroba do boi tem recorde na parcial de agosto, declara Cepea
>>>>>Preço do arroz tem recorde no mercado do RS com demanda firme, diz Cepea – August 12, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Cepea 25 0 ORGANIZATION 9 o Cepea: 7, (tacit) ele (referent: o Cepea): 1, (tacit) ele/ela (referent: o Cepea): 1
2 toneladas 0 0 NONE 9 61,5_mil toneladas: 1, 521,9_mil toneladas: 1, 139,1_mil toneladas: 1, 451,77_mil toneladas: 1, 4,1_mil toneladas: 1, toneladas: 3, 174,98_mil toneladas: 1
3 demanda 170 0 NONE 6 a demanda local: 1, a demanda aquecida: 1, a forte demanda: 1, a aquecida demanda internacional: 1, a demanda interna aliada: 1, a demanda total: 1
4 exportações 80 6 NONE 5 as exportações: 4, exportações aquecidas: 1
5 o Brasil 0 60 PLACE 4 o Brasil: 4
6 a China 0 0 PLACE 4 a China: 3, China: 1
7 país 75 40 NONE 3 o país: 2, o país asiático: 1
8 recorde 240 0 NONE 3 recorde real: 1, recorde real observado: 1, recorde: 1
9 alta 170 0 NONE 3 alta de %52: 1, alta: 1, A alta: 1
10 Centro de Estudos Avançados 0 0 ORGANIZATION 3 o Centro_de_Estudos_Avançados: 3