Por: SentiLecto

– A equipe econômica reviu nesta quinta-feira a expectativa de déficit primário em 2020 a 419,2 bilhões de reais, rombo equivalente a 5,55% do Produto Interno Bruto , alegou o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues. Ainda que o efeito primário das medidas já anunciadas pelo governo para guerrazinha aos conseqüência do coronavírus é de 224,6 bilhões de reais, ou 2,97% do PIB, em coletiva de jornalismo no Palácio do Planalto, ele informou. «Estamos com déficit primário que é maior da série histórica, mas é justificável pela pronta ação do governo federal», declarou ele. «Tão logo saiamos dessa situação, vamo buscar a trajetória de zelo fiscal, de solidez das contas públicas», completou. Também presente na coletiva, José Tostes Neto informou que o governo conservará o programa anteriormente estipulado para as restituições do Imposto de Renda, com conjunto de cinco lotes começando em maio e terminandJosé Tostes Neto informou que o governo conservará o programa anteriormente estipulado para as restituições do Imposto de Renda, com conjunto dJosé Tostes Netombém presente na coletiva, José Tostes Neto informou que o governo conservará o programa anteriormente estipulado para as restituições do Imposto de Renda, com conjunto de cinco lotes começando em maio e terminandJosé Tostes Neto informou que o governo conservará o programa anteriormente estipulado para as restituições do Imposto de Renda, com conjunto de cinco lotes começando em maio e concluindo em setembro. José Tostes Neto é o secretário especial da Receita Federal. José Tostes Neto é o secretário especial da Receita Federal. José Tostes Neto é o secretário especial da Receita Federal.

– As medidas do governo para enfrentamento ao coronavírus adicionam de %4,8 a %5 do Produto Interno Bruto , num desvio transitório do foco do governo, que permanece sendo de reformas para retomada do crescimento, defendeu Paulo Guedes na noite deste sábado. Paulo Guedes é o ministro da Economia. Ele, ao participar de mesa redonda virtual com executivos da XP declarou: «Aí nós desestabilizaremos as expectativas,, se nós fizermos um programa colossal de emergenciais sem sinalizar as estruturantes aí inicia o juro a subir, começa a inflação a subir e isso nós não podemos permitir». Segundo Guedes, passado esse fase de três, quatro meses, o país vai precisar destravar investimentos e aprovar projetos e reformas no Congresso com esse objetivo. Ele pontuou que, por conta dos gastos com o surto do Covid-19, o Brasil vai ter déficit primário «extraordinário» este ano. Mas o ministro alegou que o Brasil vai arcar depressa com essa conta. Guedes declarou: «Pagaremos em um ano as despesas do coronavírus». «Nós vamos vendendo, faremos como fizemos no ano passado», adicionou ele, recordando de iniciativas levadas a cabo em 2019, como a venda de reservas internacionais pelo Banco Central e a venda de ativos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social . Ao especificar os efeitos fiscais de iniciativas já anunciadas, o ministro alegou que o programa voltado aos autônomos e informais, de concessão de um vale de 600 reais por três meses, vai ter um preço de cerca de 50 bilhões de reais. Já a complementação do salário para os trabalhadores formais que tiverem jornada e remuneração diminuídas –ação que ainda está sendo concluída pela equipe econômica– terá um efeito em torno de 45 bilhões de reais a 50 bilhões de reais, declarou. O ministro também afastou a chance de saída da governo, alegando que isso é «conversa fiada total».- O governo central, formado por Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social, registrou um déficit primário de 25,857 bilhões de reais em fevereiro, divulgou o Tesouro nesta segunda-feira. O dado veio pior que a projeção de um déficit de 21,1 bilhões de reais, segundo pesquisa Reuters com analistas. BRCGPB=ECI> – O déficit primário do governo central estimado para este ano já está um pouco acima de 350 bilhões de reais, afirmou nesta segunda-feira o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, pontuando que o crescimento econômico pode ser negativo em meio ao impacto do coronavírus na atividade. De acordo com Mansueto , a equipe econômica para o déficit vai atualizar a expectativa todas as semanas. Faz 10 meses, ele adiantou que a performance de as contas públicas em 2020 vai ser » muito atípico «, com uma pressão » bastante forte » de o lado de a despesa e arrecadação de abril, maio e junho, redundando em elevação significativa de o déficit em o fase. Em coletiva virtual de jornalismo, ele defendeu que a piora fiscal deste ano é justificável não somente no Brasil, como no restante do mundo, mas frisou que o governo deve ter cuidado para não permitir o crescimento de despesas compulsórias nesse cenário. «É fundamental que tenhamos o controle para que despesas provisória não se modifiquem em despesas permanentes», declarou.

Na sexta-feira 13 de março – A equipe econômica ainda não mudará a meta de resultado primário deste ano, de um déficit de 124,1 bilhões de reais para o governo central , mas a investida não estava descartada em meio aos desafios fiscais que deviam se avolumar com o coronavírus. Segundo duas fontes que falaram em condição de anonimato, a mudança do alvo fiscal estava no campo das chances. Nque vinha, o governo publicava seu primeiro relatório bimestral de receitas e despesas do ano e o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, já alegou que a tendência era de congelamento nos gastos discricionários para assegurar o cumprimento da meta de 2020. O contingenciamento vinha na esteira de frustrações de receita com a privatização da Eletrobras, cujo projetava de lei segue parado no Congresso, com menor crescimento esperado para economia , e com a queda do petróleo reduzindo a arrecadação de royalties. A equipe econômica também passou a ver a inflação mais baixa para este ano —outra variável a impactar negativamente a arrecadação. O governo já informou que irá considerar um valor menor do Brent em 2020, mas ressalvou que esse número ainda não considerava o choque padecido pela commodity nesta semana, em meio à disseminação do coronavírus pelo mundo e da gcombatede pcustosentre Arábia Saudita e Rússia. A forte oscilação nos mercados também devia encarnar um empecilho para a venda de ativos por bancos estatais, afetando a União em duas pontas: tanto no recolhimento de Imposto de Renda sobre o ganho de capital nas operações, quanto no recebimento de dividendos. Isso porque as instituições acabavam engordando seu lucro ao se desfazerem dos ativos, o que aumentava a fatia a ser repassada ao governo na condição de controlador de seus negócios.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Equipe econômica revisa déficit primário em 2020 a R$419,2 bi por gastos com coronavírus
>>>>>Medidas para coronavírus somam até 5% do PIB, mas governo volta às reformas depois, diz Guedes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Governo central tem déficit primário de R$25,857 bi em fevereiro, maior que esperado – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Projeção de déficit primário está pouco acima de R$350 bi, mas será revisada toda semana, diz Mansueto – March 30, 2020 (EntretenimientoBit)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 0 45 NONE 10 Nós: 1, nós: 2, (tacit) nós: 7
2 governo 0 0 NONE 8 o governo central: 1, o governo: 5, O governo central formado: 1, O governo: 1
3 equipe 160 70 NONE 5 A equipe econômica: 3, a equipe econômica: 2
4 Mansueto 160 15 PERSON 5 ele (referent: Mansueto): 1, Ele (referent: Mansueto): 1, Mansueto: 1, (tacit) ele/ela (referent: Mansueto): 2
5 déficit 100 0 NONE 4 um déficit de 124,1_bilhões: 1, déficit primário: 2, déficit primário extraordinário: 1
6 o Brasil 130 0 PLACE 3 o Brasil: 3
7 Paulo Guedes 0 0 PERSON 3 Paulo_Guedes (apposition: o ministro de a Economia): 1, Guedes: 2
8 ministro 0 0 NONE 3 o ministro: 2, O ministro: 1
9 o governo 0 0 NONE 3 (tacit) ele/ela (referent: O governo): 3
10 gastos 0 70 NONE 2 gastos: 1, os gastos discricionários: 1