Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Bovespa 94 19 log2 2k 128k

– O índice de referência da Bovespa devolveu parte das perdas do começo da sessão desta segunda-feira, mas ainda registrava firme queda, pressionado pela performance de mercados mundiais em meio a temores sobre uma nova variante do coronavírus encontrada no Reino Unido que está depressa se disseminando para outros países. Às 11:22, o Ibovespa caía 1,59%, a 116.147,92 pontos. No pior momento do dia, o índice tinha desvalorização de 2,8%. O volume financeiro adicionava 14 bilhões de reais. Na sexta-feira, o Ibovespa, que concluiu a semana com elevação de 2,5%, engatando a maior sequência de ganhos semanais desde 2017, fechou em queda de 0,32%, a 118.023,67 pontos , mas Durante o final de semana, vários países europeus impuseram novas limitações a viagens relacionadas ao Reino Unido diante de preocupação com a disseminação da nova cepa do vírus. O país também estabeleceu medidas de limitação mais rígidas para conter a progressão da enfermidade. Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe da Levante Investimentos alegou: «Colocando as notícias em perspectiva, é possível observar que a queda súbita desta segunda-feira não invalidou os ganhos da alta acumulada das últimas semanas». «Ao contrário, o movimento inicial menciona que a queda é uma correção saudável após as fortes altas de novembro e dezembro.» Enquanto isso, na véspera foram informados 408 novos óbitos em decorrência da Covid-19 no Brasil, aumentando o total a 186.764 vítimas letais. Também foram registrados 25.445 novos casos, segundo dados do Ministério da Saúde. O Estado de São Paulo não reportou números no domingo, afirmando um problema no sistema do Ministério. Nos Estados Unidos, parlamentares chegaram a um acordo sobre um pacote de 900 bilhões de dólares para fornecer a primeira assistência nova em meses à economia e a famílias afetadas pela pandemia, com veleiçãoppossivelmenteoacontecendoainda nesta segunda-feira. DESTAQUES – PETROBRAS PN caía 3,4%, enquanto as ações ordinárias da petrolífera perdiam 3,35%. Novas medidas de isolamento social diante da nova cepa do vírus abalavam os custos do contrato futuros do petróleo nesta segunda-feira, chegando a cair mais de 5% em seu pior momento. PETRORIO ON recuava 2,2%. – GOL PN desvalorizava-se 4,9%, também afetada pelas novas limitações relacionadas à pandemia. Em 6 anos, mais cedo, a companhia anunciou precificação de emissão de 200 milhões de dólares com vencimento. AZUL PN tinha queda de 4,6% e CVC ON recuava 4,7%. – VIA VAREJO ON perdia 2%, após mitigar perdas do começo da sessão, tendo chegado a cair cerca de 12,5%. No setor, LOJAS de America PN caía 3,2% e MAGAZINE LUIZA ON registrava declínio de 0,3%. – CSN ON renovou sua máxima intradia com alta de 3,4%. Os futuros do minério de ferro na bolsa de China de Dalian saltaram quase 10% nesta segunda-feira apesar dos receios sobre a nova cepa de coronavírus. Do outro lado, VALE ON recuava 1,3%, mas ainda acumulando alta de quase 70% em 2020. Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

– O Ibovespa mostrava variações discretas na manhã desta sexta-feira, após flertar com os 119 mil pontos na véspera, mas andava para mais uma semana de ganhos, na maior sequência desde 2017, com as ações apoiadas em fluxo externo e perspectivas para a vacinação contra a Covid-19. Às 10:57, o Ibovespa subia 0,04%, a 118.451,91 pontos. Na máxima até o 3,4 bilhões de reais. Na semana, acumula alta de 2,89%, na maior série de ganhos semanais desde a sequência de oito semanas fechando no azul concluída em 15 de setembro de 2017. Na quinta-feira, o Ibovespa fechou em alta de 0,46%, a 118.400,57 pontos, marcando 119.027,05 pontos na máxima da sessão, se aproximando de suas máximas históricas. Strategistas do Itaú BBA em relatório a clientes firmaram: «Em um ano marcado por forte volatilidade nos mercados, o fim de ano traz perspectivas melhores para 2021 e diminuição de incertezas sobre a pandemia à medida que se icomeçao processo de vacinação no mundo»,.»Olhando para 2021, projetamos um ano com cenário mais benigno. Nossas projeções, assinalam para um crescimento do PIB em 4%, dólar caindo para 4,75 dólares ante uma previsão de 5,00 dólares, e telhado de gastos sendo satisfeito, apesar do cenário desafiador», adicionou a equipe liderada por Fabio Perina. Análise da equipe de grafistas da Ágora Investimentos, observou que o Ibovespa atingiu a região de topo histórico que foi formado no começo do ano aos 119.500, «nível onde pode deduzi o objetivo da quinta onda impulsiva e começar um próximo movimento de execução de lucros». «Neste caso, o primeiro apoio ficou marcado aos 115.000, sendo este, o melhor ponto para uma reentrada na compra. Do lado superior, a quebra dos 119.500, abriria espaço para o índice recomeçar o rali de curto prazo, que teria uma próxima projeção assinalando para a linha dos 124.000 pontos», adicionou. Desde as mínimas do ano em março, o Ibovespa acumula ganho de mais de 90%, mas movimentos de execução de lucros pertinentes têm sido bloqueados ou aliviados pelo forte fluxo de capital externo, que no mês já alcança saldo positivo de 9,66 bilhões de reais, de acordo com os dados da B3 até o dia 15. No exterior, os futuros acionários norte-americanos mostravam pequenas variações, ensaiando um intervalo após uma série de ganhos fortes. DESTAQUES – VALE ON subia 0,67%, com o setor de mineração e siderurgia mais uma vez entre os destaques, depois que os contratos futuros do minério de ferro na China atingiram máximas nesta sexta-feira. USIMINAS PNA valorizava-se 1,75%, CSN ON progredia 1,77% e GERDAU PN tinha alta de 0,37%. – MARFRIG ON progredia 2,64%, com o setor de proteínas entre as maiores altas. MINERVA ON subia 2,76%, JBS ON mostrava acréscimo de 1,49% e BRF ON ganhava 2,38%. Todos esses papéis exibem performance inferior ao do Ibovespa no acumulado do mês. – KLABIN UNIT tinha valorização de 5,02%, também correndo atrás de um melhor desempenho em dezembro, assim como Suzano, que subia 3,71%. – PETROBRAS PN recuava 0,28% e PETROBRAS ON perdia 0,48%, em sessão marcada por variações pequenas nos custos do petróleo no exterior. No mês, porém, ainda contabilizam alta de cerca de 13% cada. – ITAÚ UNIBANCO PN cedia 0,25%, em sessão sem sinal único dos papéis de bancos do Ibovespa, com BRADESCO PN em alta de 0,33%. – CVC BRASIL ON caía 2,18%, em nova sessão de ajustes com números ainda angustiantes sobre a Covid-19 no Brasil e exterior, o que afetava também as ações de empresas aéreas, após recuperação recente na esteira do otimismo em relação a vacinas contra o coronavírus. GOL PN perdia 2,02% e AZUL PN cedia 0,90%. Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em – O Ibovespa voltou a flertar com os 119 mil pontos nesta sexta-feira e, embora não tenha conseguido conservar o alento, engatou a maior sequência de ganhos semanais desde 2017, com o capital externo coibindo movimentos de execução de lucros. Em 11 meses, após as compras de estrangeiros em o segmento Bovespa superarem as vendas em mais de 33 bilhões de reais, dezembro já contabiliza um saldo positivo de 11,57 bilhões de reais até o dia 16, dado mais recente disponibilizado por a B3. O pano de fundo desse movimento admira estímulos monetários e fiscais expressivos e perspectivas de mais medidas, bem como o início do processo de vacinação contra a Covid-19 no mundo e o desfecho da votação norte-americana. Jean Van de Walle, diretor de investimentos da Sycamore Capital alegou: «Condições financeiras altamente frouxas podem ter desencadeado uma mudança nas condições econômicas mundiais em direção a um dólar mais fraco e, consequentemente, custos de commodities mais altos e melhores perspectivas para os custos de ativos de mercados emergentes». Na máxima desta sexta-feira, o Ibovespa chegou a 119.370,48 pontos, encostando no recorde intradia de 119.593,10 apurado em 24 de janeiro. A máxima de encerramento é de 119.527,63 pontos, alcançado no dia 23 do mesmo mês. Faz 3 anos, o Ibovespa acumulou a maior série de ganhos semanais desde a sequência de oito semanas fechando em o azul concluída em 15 de setembro de 2017, com o desempenho de esta semana. Das mínimas do ano em março, acumula ganho de mais de 90%. Nesta sexta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 0,32%, a 118.023,67 pontos, mas concluiu a semana com elevação de 2,5%, aumentando o ganho em dezembro para 8,38%. No ano, acumula agora acréscimo de 2,06%. Maiores baixas do Ibovespa no dia Maiores altas do Ibovespa no dia O índice Small Caps recuou 0,47%, a 2.782,57 pontos, mas progrediu 0,66% na semana e agora 6% no mês. Em 2020, porém, ainda perde 2,06%. O volume negociado no pregão nesta sexta-feira adicionou 31,6 bilhões de reais. NOTÍCIAS DE AÇÕES EM DESTAQUE NA SEMANA: B3 pode incluir ESG em reforma do Novo Mercado Prévia do Ibovespa mostra entrada de 4 ações PetroRio aprova emissão de ações Orizon pede registro para IPO Guararapes pede registro para IPO DESTAQUES DO IBOVESPA DO ACUMULADO DO MÊS: – CSN ON sobe 29,31%, em meio a um cenário ainda benigno para custos do minério de ferro, bem como ambiente favorável para alta de custos de aço no Brasil. No radar da CSN também está o prometido IPO da divisão de mineração na primeira semana de janeiro. – ELETROBRAS ON progride 18,67%, em meio a perspectivas ligadas à privatização da ecompanhia dado o potencial de criação de valor rpertinente com cpossibilidadede que a questão entre na pauta no Congresso ainda no primeiro semestre de 2021. – AMBEV ON valoriza-se 16,45%, em mais um mês de recuperação, embora ainda mostre queda de dois dígitos em 2020. Embora entreveja um 2021 ainda difícil, neste mês, o Itaú BBA abriu a cobertura da ação com outperform, mencionando uma revolução quieta da fabricante de bebidas. – VIA VAREJO ON acumula queda de 5,24%, em meio a movimentos de execução de lucros após forte valorização desde o início da pandemia de Covid-19, em desempenho bem abaixo do que suas pares no setor – B2W ON sobe 11,73% MAGAZINE LUIZA ON progride 4,88%. – CARREFOUR BRASIL ON perde 3,13%, ainda enfraquecido pelos desdobramentos após a morte por espancamento de um cliente numa loja da rede em novembro, que desencadeou protestos e medidas internas. Nessa semana, o negociante pagou 519,3 milhões de reais por 5 lojas e 2 postos do Makro. – COSAN ON cai 1,86%, em meio a uma reestruturação societária, com anexação de Cosan Log, talento da Rumo, e Cosan Limited pelo conglomerado de energia e infraestrutura. Estrategicamente, o Goldman Sachs vê implicação neutra, mas avalia que a potencial diversificação no negócio ferroviário somaria complexidade. Veja o comportamento dos principais índices setoriais na B3 no acumulado do mês: – Índice financeiro: +10,90% – Índice de consumo: +4,53% – Índice de Energia Elétrica: +4,54% – Índice de materiais básicos: +9,58% – Índice do setor industrial: +5,80% – Índice imobiliário: +6,62% – Índice de utilidade pública: +5,29% – O Ibovespa fechou em queda nesta sexta-feira, abaixo dos 118 mil pontos, sem conseguir sustentar o fôlego que o fez encostar na máxima histórica intradia no melhor momento do pregão, reflexo de realização de lucros e fraqueza em Wall St. Ainda assim, assegurou a maior sequência de ganhos semanais desde 2017 e agora acumula uma alta de mais de 90% desde as mínimas do ano, com a forte entrada de capital externo coibindo uma correção mais acentuada. Índice de referência do mercado acionário de Brasil, o Ibovespa caiu 0,34%, a 117.995,58 pontos, segundo dados preliminares, após chegar a 119.370,4 pontos na máxima do dia, perto do recorde intradia de janeiro, de 119.593,10 pontos. Faz 3 anos, subiu %2,5, maior série semanal desde a sequência de oito semanas fechando em o azul concluída em 15 de setembro de 2017, em a semana. Com tal desempenho, o Ibovespa agora acumula alta de 8,36% em dezembro e acréscimo de 2,03% no ano. O volume negociado no pregão nesta sexta-feira adicionava 26,35 bilhões de reais, em sessão também marcada pela disputa nos contratos de alternativas sobre ações, que vencem na segunda-feira. O pregão de Brasil sentiu a piora das bolsas nos Estados Unidos, embora as sinalizações continuem no sentido de um desfecho positivo, onde os mercados voltaram a fechar sem progressões efetivas na direção de um novo pacote de estímulo econômico. Na B3, Gol PN caiu 4,35%, pior performance do Ibovespa, com novas medidas de limitação na esteira da ampliação de casos de coronavírus abrindo espaço para correção, após forte valorização recente. AZUL PN cedeu 2,4%. Usiminas PNA progrediu 5,4%, destaque positivo como todo o setor de siderurgia e mineração, dado o ambiente favorável de procura e custos no exterior e no Brasil. Vale subiu 0,95% e renovou máximas históricas.

Na quinta-feira 10 de dezembro – O Ibovespa recomeçou o alento e progredia forte nesta quinta-feira, flertando com os 115 mil pontos, com as ações da Petrobras entre os maiores apoios e os papéis da CSN disparando quase 10% após projeções financeiras e expectativas sobre IPO. Às 14:52, o Ibovespa subia 1,59%, a 114.796,39 pontos. O volume financeiro adicionava 24 bilhões de reais. Na máxima até o momento, o Ibovespa chegou a 115.072,49 pontos, o que não ocorria desde fevereiro. Desde o início da semana, o principal índice da bolsa paulista vinha testando superar os 114 mil pontos, mas sem alento para segurar até o final o platô perdido em fevereiro, antes do forte ajuste em razão da pandemia de Covid-19. Apesar de não ter renovado as máximas apuradas em janeiro, quando encostou em 120 mil pontos, o Ibovespa quase zerou as perdas em 2020 e acumulava valorização de mais de 85% desde as mínimas de março, o que tem estimulado execução de lucros. Na mínima nesta sessão, o Ibovespa chegou a 112.731,76 pontos. Nesta quinta-feira, o Banco Central Europeu corroborou o ambiente de aumentada liquidez nos mercados mundiais ao arremessar ainda mais medidas de estímulo para fornecer apoio para a economia do bloco monetário. Wall Street, porém, enquanto as negociações para novos estímulos continuavam, mostrava alguma hesitação após recordes recentes, diante de números acima do esperado nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos arrastadas. O S&P 500 tinha variação negativa de 0,06%. Entre as commodities, os custos do petróleo subiam com força, com o Brent superando os 50 dólares o barril, o que auxiliava Petrobras PN a progredir 3,67%, enquanto Petrobras ON subia 4,44%. PETRORIO ON registrava alta de 6,32%. Na China, o futuro do minério de ferro saltou mais de 7%, fornecendo apoio para Vale ON, em alta de 1,86%. O destaque no setor de mineração e siderurgia, porém, era CSN ON, que disparava 9,3%, após projeções para 2021, bem como estimativa para janeiro do IPO da sua unidade de mineração. O presidente-executivo da CSN, Benjamin Steinbruch declarou: » temos chance real de colocar o IPO da mineração no mercado na primeirde janeiro». Na ponta negativa, Suzano ON recuava 2,44%, acompanhando o declínio de mais de 2% do dólar em relação ao real, enquanto, ainda no setor, KLABIN UNIT mostrava acréscimo de 1,18%. Magazine Luiza recuava 1,83%, atingida por execução de lucros após forte valorização desde o início da pandemia. Na mesma linha, Via Varejo caía 1,05%. B2W, que subia menos no ano do que as adversárias, mudou de sinal e subia 2,53%. O penúltimo pregão dtambém era marcado pela estreia das ações da Rede D’Or São Luiz, que disparavam 7,6% após o grupo de clínicas precificar sua oferta inicial de ações a 57,92 reais por papel, agitando 11,39 bilhões de reais, no maior IPO de uma empresa de Brasil desde 2013.

Índice Bovespa é o mais importante indicador da performance média dos câmbios das ações negociadas na B3 – Brasil, Bolsa, Balcão.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil, United States, United Kingdom, China

Cities: Sao Paulo, Dalian

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Medo sobre nova variante do coronavírus no Reino Unido pressiona Ibovespa
>>>>>Ibovespa caminha para maior série de altas semanais desde 2017 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa se aproxima de máxima histórica com maior série de altas semanais desde 2017 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa fecha em queda, mas tem maior série de ganhos semanais desde 2017 – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 On Csn 130 110 PERSON 29 varejo On: 2, Cosan_Limited: 1, (tacit) ele/ela (referent: On): 1, (tacit) ele/ela (referent: Petrobras_Pn): 1, era Csn_On: 2, (tacit) ele/ela (referent: minerva On): 1, Cvc brasil: 1, Petrobras_Pn: 1, Jbs_On: 1, Cosan_On: 1, Petrobras_ON: 1, Eletrobras_On: 1, Petrobras_PN: 1, (tacit) ele/ela (referent: varejo On): 2, On: 3, Petrorio_On: 2, Marfrig_On: 1, Ambev_On: 1, Csn_On: 2, B2w On: 1, minerva On: 1, Petrobras_On: 1
2 Ibovespa 180 0 ORGANIZATION 25 O Ibovespa: 3, (tacit) ele/ela (referent: o Ibovespa): 7, o Ibovespa: 14, (tacit) ele/ela (referent: O Ibovespa): 1
3 pontos 0 0 NONE 14 os 115_mil pontos: 1, 115.072,49 pontos: 1, 118.023,67 pontos: 2, 119.370,48 pontos: 1, 119.527,63 pontos: 1, 2.782,57 pontos: 1, 112.731,76 pontos: 1, 120_mil pontos: 1, 119.593,10 pontos: 1, 117.995,58 pontos: 1, os 119_mil pontos: 1, 119.027,05 pontos: 1, 118.400,57 pontos: 1
4 eu 160 210 NONE 12 (tacit) eu: 12
5 alta 0 0 NONE 8 alta de %1,86: 1, alta de %0,33: 1, alta de %0,46: 1, alta de %3,4: 1, alta de quase %70: 1, alta de %8,36: 1, alta de %6,32: 1, alta de %2,89: 1
6 esta 0 0 NONE 8 esta: 8
7 Usiminas Pna 130 0 PERSON 6 (tacit) ele/ela (referent: Usiminas_PNA): 4, Usiminas_Pna: 1, Usiminas_PNA: 1
8 valorização 640 0 NONE 5 forte valorização recente: 1, forte valorização: 2, valorização: 1, valorização de %5,02: 1
9 queda 200 0 NONE 5 a queda: 1, firme queda: 1, queda de %5,24: 1, queda de %0,32: 2
10 Brasil 0 0 PLACE 5 o Brasil: 4, Brasil: 1