Por: SentiLecto

– O mercado vê contração da economia brasileira acima de 1% neste ano diante dos efeitos do surto de coronavírus, com a taxa básica de juros estimada em nível ainda mais baixo, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira. O levantamento semanal mostrou que a expectativa agora é de contração de 1,18% do Produto Interno Bruto em 2020, contra queda de 0,48% estimanda na semana anterior. Para 2021 permanece o cenário de crescimento de 2,50% do PIB. Com as medidas de isolamento social adotadas no país que provocaram o encerramento de companhias e conservam as pessoas em casa, o cenário para a produção industrial vem piorando. Os economistas consultados mencionam agora um crescimento de 0,50% este ano, era de 0,85% antes, mas tem que haver uma recuperação no próximo ano, com expansão de 2,70%, 0,2 ponto percentual a mais do que na semana anterior. Diante dessa situação, a pesquisa semanal com uma centena de economistas passou a ver a Selic ainda mais baixa ao fim de 2020, a 3,25%, de 3,50% antes e taxa atual de 3,75%. Segundo o levantamento, esse platô deve ser alcançado já em maio. Em 1 ano, a projeção caiu a %4,75, de %5,00. O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, veem um nível ainda menor, com a Selic a 3,00% em 2020 e a 4,00% em 2021. Já a estimativa para a alta do IPCA caiu a 2,72% e 3,50% em 2020 e 2021, de respectivamente 2,94% e 3,57%. O centro da meta oficial de 2020 é de 4 por cento e, de 2021, de 3,75 por cento, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

– O Bank of America piorou a estimativa para a performance da economia de Brasil em 2020, de uma projeção que já era negativa, ao mesmo tempo que revisou pra baixo sua estimativa para a Selic e ampliou o prognóstico para o dólar ante o real. O BofA calcula que o PIB vai retrair 3,5% em 2020, significativa mudança ante o número anterior, que mencionava diminuição de 0,5%. A revisão se baseia no cenário de recessão mundial e no efeito do isolamento implementado no Brasil diante da pandemia de Covid-19. «Esperamos uma profunda contração no segundo trimestre, mas também esperamos um crescimento maior no próximo ano, à medida que a situação se normalizar», ddeclararamprofissionais do banco em relatório divulgado na quinta-feira. O crescimento tem que atingir 3,5% no próximo ano, ante 2,5% da estimativa anterior. Na América Latina, Venezuela , México , Argentina e Equador , Brasil e Chile padecerão as maiores retrações no PIB. A América Latina como um todo tem que recuar 4,4%, ante estimativa anterior de contração de 1,7%. Os mercados emergentes têm que retrair 0,5%, ante estimativa anterior de crescimento de 1,4%. O BofA espera que a economia mundial recue 2,7%. O cenário antes era de expansão de 0,3%. SELIC MAIS BAIXA, DÓLAR MAIS ALTO O BofA também estima maior afrouxamento monetário pelo Banco Central. O banco em relatório alegou: «Com esse cenário de crescimento mais fraco, projetamos agora dois cortes consecutivos de 50 pontos-base na Selic, levando a taxa para 2,75% este ano». Antes, o banco via somente mais um último corte de 0,25 ponto no juro. A meta Selic está em 3,75% ao ano, já uma mínima recorde. A instituição financeira diminuiu ainda a estimativa para a inflação em 2020 de 3,2% para 2,5%. De o lado de a taxa de cotação , a previsão para o dólar revisou de 4,80 reais final de o ano para 5,20 reais final de o ano , com expectativa de que o Banco Central continue intervindo em o mercado cambial para suavizar a volatilidade e solucionar distorções de o mercado. No encerramento da sessão no mercado interbancário de quinta-feira, o dólar BRBY> teve variação positiva de 0,09%, a 5,2661 reais na venda. Durante os negócios, foi a 5,2860 reais, nova máxima recorde intradiária.

Na segunda-feira 30 de março – O mercado passou a ver contração da economia brasileira neste ano em meio às incertezas sobre os iefeitosda pandemia de coronavírus no país e no mundo, com inflação abaixo de 3% e taxa de juros ainda mais baixa. De acordo com a pesquisa Focus que o Banco Central divulgou nesta segunda-feira, a expectativa agora era de uma contração de 0,48% do Produto Interno Bruto em 2020, contra alta de 1,48% vista antes. Em 1 ano, permanecia a projeção de expansão de %2,50, para 2021. O cenário para a produção industrial passou a uma expansão de 0,85% neste ano, de 1% antes, recuperando-se com um crescimento de 2,50% no próximo ano. A estimativa atual do governo para a economia este ano era de progressão de 0,02%, mas Mansueto Almeida advertiu no fim de semana que essa projeção podia estar defasada e que uma nova podia mostrar o PIB negativo. Mansueto Almeida é o secretário do Tesouro Nacional. Faz 11 meses, o levantamento semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que a expectativa era de que a taxa de juros Selic seja diminuída novamente e conclua o ano a 3,50%. Antes a expectativa era de que permanecesse na taxa atual, de 3,75%. Em 1 ano, se a diminuiu a conta para os juros básicos em 0,25 ponto percentual, a %5. O Top-5, grupo dos que mais acertavam as previsões, via os juros ainda mais baixos no final deste ano, a 3,13% na mediana das projeções, de 3,38%. Para o ano que vem, também houve diminuição na expectativa, a 4,50%, de 5,0%. Os economistas consultados também passaram a ver a inflação abaixo de 3% em 2020, a 2,94%, contra 3,04% nanterior. Em 1 ano, se diminuiu a estimativa, em 0,03 ponto percentual, a %3,60. O centro da meta oficial de 2020 era de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Mercado passa a ver no Focus contração do PIB de mais de 1% com Selic a 3,25% este ano
>>>>>BofA vê contração mais profunda na economia brasileira e projeta dólar a R$5,20 – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 expectativa 350 0 NONE 7 a expectativa era: 2, expectativa: 2, a expectativa: 3
2 estimativa 0 90 NONE 6 sua estimativa: 1, a estimativa anterior: 1, a estimativa: 4
3 BofA 0 0 ORGANIZATION 5 (tacit) ele/ela (referent: O BofA): 1, (tacit) ele/ela (referent: o BofA): 1, O BofA: 2, o BofA: 1
4 crescimento 0 0 NONE 4 um crescimento de %0,50: 1, O crescimento: 1, um crescimento de %2,50: 1, um crescimento maior: 1
5 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 4
6 mercado 0 80 NONE 3 o mercado cambial: 1, O mercado: 2
7 o PIB 0 70 OTHER 3 o PIB: 2, o PIB negativo: 1
8 levantamento 0 40 NONE 3 O levantamento semanal: 2, o levantamento: 1
9 reais 240 0 NONE 3 4,80 reais: 1, 5,20 reais: 1, 5,2661 reais: 1
10 dólar 50 0 NONE 3 o dólar: 1, dólar: 2