Por: SentiLecto

A Opep e seus aliados revisaram cenários de procura por petróleo para 2021, com a procura agora vista abaixo do que se antecipava, segundo documento oficial visto pela Reuters, que daria argumentos para um eventual aperto da oferta no próximo ano.

O relatório de um painel de representantes de produtores da Opep+, o chamado Comitê Técnico Conjunto alega: «Para 2021, a procura por petróleo deve aumentar em 6,2 milhões de barris por dia na comparação ano a ano, encarnando uma revisão para baixo de 0,3 milhão de barris por dia na comparação com a avaliação do mês passado».

O grupo teve uma reunião virtual na segunda-feira, antes de um encontro do Comitê Ministerial de Monitoramento Conjunto que se reúne nesta terça-feira e pode recomendar políticas para a Opep+. O grupo de produtores que inclui membros da Opep e outros aliados como a Rússia está preparado para ampliar a produção em 2 milhões de bpd, que o comitê técnico da Opep+ considerou os dois cenários de prorrogação, segundo o relatório, a partir de janeiro, o equivalente a cerca de 2% do consumo mundial, como parte de um planejado relaxamento após limitações lembre de oferta implementadas neste ano. Mas com a procura por combustíveis perdendo força, a Opep tem considerado postergar essa ampliação de oferta.

Uma fonte da Opep, mencionando «fraqueza na procura e a produção em alta na Líbia». declarou: «O debate sobre isso é possível».

Uma alternativa que tem ganho suporte entre os países da Opep+ é conservar os atuais cortes de 7,7 milhões de bpd por mais três ou seis meses, declararam fontes no grupo. O acordo original Por o acordo original , os cortes diminuiria para 5,7 milhões de bpd em janeiro.

Na sua vez, a Argélia, que está com a presidência rotativa da Opep, apoia a prorrogação dos cortes atuais, enquanto a Arábia Saudita declarou que o acordo da Opep+ poderia ser «adaptado» se necessário.

Os estoques comerciais de petróleo da OCDE cairiam para ficar 73 milhões de barris acima da média de cinco anos em 2021, se os cortes forem prorrogados até o final de março de 2021, segundo um dos cenários.

Se o convênio de cortes for aumentado até junho, em outro, haveria uma queda nos estoques da OCDE para 21 milhões de barris acima da média de cinco anos no próximo ano , segundo o relatório.

REUTERS LC

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Russian Federation

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Painel da Opep+ vê procura por petróleo mais fraca em 2021
>>>>>Opep+ começa reuniões para avaliar novas medidas de apoio ao mercado de petróleo – November 16, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Opep volta a reduzir previsão da demanda mundial de petróleo por pandemia – November 11, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Demanda de petróleo recuperará 66% da queda de 2020 em 2021, prevê Opep – November 09, 2020 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Comitê Ministerial de Monitoramento Conjunto 0 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: o Comitê_Ministerial_de_Monitoramento_Conjunto): 2, o Comitê_Ministerial_de_Monitoramento_Conjunto: 2
2 cortes 60 0 NONE 3 cortes atuais: 1, cortes: 2
3 barris 0 0 NONE 3 barris: 3
4 bpd 0 0 PLACE 3 (tacit) ele/ela (referent: bpd): 1, bpd: 2
5 demanda 0 0 NONE 3 a demanda: 3
6 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 3
7 Opep 0 30 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: a Opep): 1, a Opep: 1
8 a Argélia 96 0 PLACE 2 a Argélia: 2
9 o grupo de produtores 0 0 NONE 2 O grupo de produtores: 2
10 comparação 0 0 NONE 2 a comparação ano: 1, a comparação: 1