Por: SentiLecto

– O presidente do Banco Central , Roberto Campos Neto, afirmou nesta sexta-feira que o PIB pode cair «5% ou um pouco mais» em 2020. Ele participou de uma transmissão ao vivo com agentes do mercado. — Estamos vendo uma variação do PIB de menos 5%, talvez um pouco mais. É difícil calcular porque depende do fase do distanciamento social que está sendo adotado em diferentes lugares. O desemprego está indo um pouco mais alto, alguns agentes do mercado dizem que pode atingir 15 % ou mais. O IBGE divulgou nesta sexta-feira que o PIB do 1º trimestre teve queda de 1,5%. Campos Neto declarou que as pessoas não voltarão a consumir da mesma forma que faziam antes da crise, mesmo que os serviços e comércios voltem a abrir. Mande acusações, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra — Acredito que há um fator de medo que as pessoas não vão voltar a ter seus antigos costumes imediatamente, mesmo que você abra a economia. Eu tendo a acreditar que o fator “medo” vai estar conosco pelo menos até o meio do próximo ano. Campos Neto evidenciou que está “bastante claro” que não há como fechar a economia por mais “oito ou nove meses” e declarou que é necessário pensar em como vai ser o “novo normal”. Segundo o presidente do BC, reabrir os serviços, como shoppings e restaurantes, com somente metade da habilidade não funciona. Campos Neto declara que a conta dos gastos do proprietário do restaurante e das receitas durante a crise não bate. — Acredito que precisamos compreender que o novo normal não vai ser abrir pela metade. Nós precisamos encontrar uma forma de trabalhar. Acredito que parte deve ver com o mundo digital e parte com mudar nossos costumes.

Quando começa a série histórica do IBGE, o resultado do primeiro trimestre é a ponta do iceberg do que os economistas estimam ser a pior recessão econômica em 120 anos. Adotaram-se as medidas de isolamento social isso porque somente em meados de março.Na tentativa de mitigar os conseqüência, o governo arremessou pacote com medidas de proteção social e de companhias, com esforço fiscal próximo a 5% do PIB. No entanto, as ferramentas arremessadas devem somente evitar uma queda maior de tudo o que é produzido no país.- Roberto Campos Neto calculou nesta sexta-feira uma queda do Produto Interno Bruto de %5 ou mais neste ano, ligeiramente acima da projeção oficial do governo de retração de %4,7. Roberto Campos Neto é o presidente do Banco Central. Ao participar de acontecimento virtual coordenado pelo Valor Capital Group, ele também cogitou que, pelo fator medo, as pessoas não vão voltar imediatamente a seus costumes mesmo com a abertura da economia. Na visão do presidente do BC, o fator medo irá permear a conduta das pessoas até metade do ano que vem. – Roberto Campos Neto declarou nesta quinta-feira que a instituição estava preparada para fazer intervenção maior no mercado de cotação Roberto Campos Neto é o presidente do Banco Central., mas que posteriormente o real apreciou. Ainda assim, Campos Neto compreende que essa vai ser uma variável que vai seguir volátil. Ele alegou que, por ora, o BC segue com as atuações que vinha realizando até então.

Na quinta-feira 30 de abril — O Banco Central divulgou que as compras com cartão de débito recuaram 27,2% na comparação entre as duas primeiras semanas de abril com o mesmo fase de março. Os dados estavam no Boletim Regional publicado trimestralmente e assinalavam para uma mudança no consumo das famílias. As diminuições mais intensas foram no Nordeste, com queda de 31% e no Sudeste, com diminuição de 26,9%, sendo que essa última encarnava 64,5% do valor das operações. Na região Norte, o recuo foi de 21,8%, no Centro-Oeste foi de 23,6% e no Sul, de 29,6%. Quando divididas por setor, a maior contração é no comércio de vestuário e calçados, com uma queda de 88,8%. Serviços de abrigo e alimentação vinha em seguida, com diminuição de 72,1%. Por outro lado, houve um aumento de 17,1% nas compras de supermercados e hipermercados, provavelmente puxada por uma compra preventiva de alimentos, segundo o BC. Para o estado, os dados mostravam um recuo de 35,8%, maior que a média nacional. No entanto, os setores mais afetados eram os de abrigo e alimentação, com retração de 75,9%, postos de combustíveis, 45,1% e veículos, incluindo peças e serviços, com queda de 55,1%. Assim como na estatística nacional, o único setor com ampliação no faturamento foi o de supermercados e hipermercados, com alta de 16,2%. Mande acusações, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Presidente do BC calcula queda de mais de 5% do PIB em 2020
>>>>>PIB cai 1,5% no 1º trimestre de 2020, mas resultado reflete só início dos efeitos da pandemia – May 29, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Com pandemia, desemprego sobe e atinge 12,8 milhões de brasileiros – May 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Brasil fecha mil 763 mil postos de trabalho de janeiro a abril – May 27, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Brasil fecha 763.232 vagas formais de trabalho de janeiro a abril, segundo Caged – May 27, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Latam pede recuperação judicial, mas empresa que opera no Brasil fica de fora – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Mercado vê no Focus contração da economia de quase 6% este ano – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Câmara aprova proposta que reduz correção de débitos trabalhistas – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Campos Neto prevê queda do PIB de 5% ou mais em 2020 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>BC estava preparado para intervenção maior no câmbio antes de real apreciar, diz Campos Neto – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Roberto Campos 0 0 PERSON 12 Ele (referent: Campos_Neto): 1, (tacit) ele/ela (referent: Campos_Neto): 2, (tacit) ele/ela (referent: Roberto_Campos_Neto): 1, ele (referent: Roberto_Campos_Neto): 1, Campos_Neto: 5, Roberto_Campos_Neto (apposition: O presidente de o Banco_Central): 2
2 eu 0 40 NONE 6 (tacit) eu: 5, Eu: 1
3 queda 0 0 NONE 5 queda de %31: 1, queda de %1,5: 1, uma queda de %88,8: 1, uma queda maior: 1, queda de %55,1: 1
4 fator 0 80 NONE 3 o fator medo: 2, o fator: 1
5 pessoas 15 0 NONE 3 as pessoas: 3
6 BC 0 0 ORGANIZATION 3 o BC: 3
7 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
8 redução 0 80 NONE 2 redução de %72,1: 1, redução de %26,9: 1
9 variável 0 80 NONE 2 uma variável: 2
10 novo 160 0 NONE 2 o novo normal: 2