Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Reunião da CPI da Previdência no Senado (34681103575)

– Uma vez que tende a melhorar a confiança, a imunização da sociedade contra o coronavírus é «crucial» no processo de recuperação da economia de Brasil e ampliar a mobilidade, declarou Ana Paula Vescovi, economista-chefe do Santander Brasil, ao comentar números, antecipados à Reuters, de revisão de cenário. «Não adianta você, sem uma imunidade de rebanho e sem uma diminuição substancial dos índices de contágio, retirar normas de limitação à mobilidade. Isso geraria desconfiança declarou Vescovi. Desconfiança é incerteza. «A questão da vacinação é fundamental nesses dois aspectos da recuperação da economia. » Até o momento, o Santander, que melhorou as estimativas para a performance do PIB em 2020, para queda de 4,1%, ante taxa negativa de 4,8% calculada antes, tem classificado a retomada econômica como «gradual e heterogênea», com os números reforçando perspectiva de «sólido» crescimento no quarto trimestre de 2020. Mesmo com a retirada da ajudinha emergencial, programa para 2021, um «conseqüência mecânico» da reabertura da economia, sobretudo do setor de serviços, tem que compensar a queda na massa salarial aumentada. Em 1 ano, se diminuiu o prognóstico de crescimento a atividade deverá aumentar %2,5, contra %2,6 estimado antes. A inflação, cuja alta voltou a chamar atenção nos últimos meses, tem que fechar 2020 em 4,50% , contra projeção anterior de 3,30%. Segundo Vescovi, a revisão se deu por choques em alimentos e na taxa de cotação, que ainda se desvaloriza 21% ante o dólar em 2020, e pelo forte efeito da resolução do Aneel de revisar a bandeira tarifária em dezembro de 2020. Em 1 ano, o Santander aumentou ainda a estimativa, saindo de %2,90 para %3,00, em meio em a » força de o choque e em a duração de ele «.ara o IPCA 2022, o banco conservou estimativa em 3,20%. Em ambos os anos, a inflação ainda ficaria abaixo do centro da meta perseguida pelo BC: de ​3,75% para 2021 e ​3,50% para 2022. O Santander revisou ainda as projeções para a trajetória da Selic, após um tom «menos acomodatício» da parte do Banco Central. A instituição privada passou a ver a Selic em 2,50% ao término de 2021, contra estimativa anterior de 2,00%, com duas altas de 0,25 ponto percentual a partir de outubro. «Em 3 meses, o forward guidance deverá ser retirado… mas se a gente perder a âncora de credibilidade de política fiscal a situação fica diferente», declarou Vescovi. Faz 10 meses, a economista avaliou que a trajetória de a política fiscal vai ficar mais clara exclusivamente após a votação de os presidentes de o Congresso Nacional. Em seu cenário-base, a suposição fundamental é o cumprimento do telhado de gastos no médio prazo, apesar de obstáculos para sua realização em 2021. Melhorou-se a projeção para o déficit primário consolidado de 2020 , saindo de 879 bilhões de reais para 770 bilhões de reais. Vescovi, recordando alerta do Tribunal de Contas da União de que os chamados «restos a pagar» vão estar sujeitos à rnormado ttelhadode gastos no próximo ano. declarou: «Qualquer coisa que escape das normas do TCU para o telhado de gastos e que gere criação de novas despesas de personalidade continuada tornaria a situação do lado fiscal mais difícil».Do lado da cotação, o Santander conservou projeção de que a moeda norte-americana vai fechar 2021 em 4,60 reais e 2022 em 4,15 reais, projeção abaixo do consenso de mercado. O dólar à vista estava em 5,0778 reais nesta quinta-feira. A economista, mencionando que essa combinação de fatores auxiliaria na volta do fluxo estrangeiro ao Brasil declarou: «Levamos em conta cenário de retomada da economia mundial, volta do multilateralismo com Joe Biden , de que o Brexit vai passar e de que o combate comercial não somente não passará e de que a guerra comercial não apenas não vai escalar, como perderá alguns decibéis». Esse quadro, combinado com uma diminuição de riscos fiscais via comprometimento com o processo de consolidação fiscal e respeito ao telhado constitucional de gastos, poderá diminuir os prêmios de ativos brasileiros geralmente, levando o real a se fortalecer de maneira «mais pronunciada», avaliou o Santander. «Mas poderemos ter uma depreciação bem acentuada do real, se tivermos uma ‘derrapagem’ fiscal. Temos um problema fiscal grave e, para não termos abortada essa recuperação que se começa, precisamos ter sinais claros da classe política de sustentação ao cenário fiscal por meio de manutenção do telhado e recuperação das reformas», deduziu Vescovi.

– A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia descartou nesta segunda-feira que a danificação da inflação no país seja fruto da incerteza em relação à solvência fiscal, em meio a sucessivos ajustes para cima que têm sido feitos para o IPCA. Em nota sobre o protagonismo do equilíbrio das contas públicas para a trajetória de inflação, a secretaria reconheceu que um processo desinflacionário aconteceu no começo da pandemia de coronavírus, ao passo que nos últimos meses deste ano tem havido elevação dos custos ao consumidor. Mas a SPE afastou a chance de o desarranjo fiscal por conta dos volumosos gastos com o surto de Covid-19 estar afetando expectativas de inflação para 2021. Declarou: «Os resultados dos modelos teóricos mostram que a elevação do risco de insolvência da dívida pública afeta as expectativas futuras de inflação, podendo, em até alguns casos, impactar os custos correntes». «No entanto, não há respaldo teórico em relacionar a piora da situação fiscal com danificação dos custos correntes, conservando as expectativas longas de inflação ancoradas», completou a SPE, argumentando que, a despeito das revisões para cima para o IPCA este ano, as projeções para 2021 «têm se diminuído». No boletim Focus desta segunda-feira, feito pelo BC junto a uma centena de economistas, a estimativa para o IPCA em 2020 subiu pela décima semana seguida, a 4,35%, acima do centro da meta de 4%, que tem margem de tolerância de 1,5 ponto para mais ou para menos. Faz 6 meses, recordou a própria SPE, a perspectiva para o IPCA chegou a ficar em uma ampliação de somente %1,5 em este ano, em 4 de junho. Para 2021, ainda segundo o Focus mais recente, a estimativa é de progressão de 3,34% da inflação, sendo que a meta do ano que vem é de 3,75%, também com banda de 1,5 ponto. Em 4 de junho, esse percentual era de 3,1% –tendo, portanto, se aumentado de lá para cá, e não reduzido, embora ainda abaixo do centro da meta. «O argumento de que a ampliação atual dos custos se relaciona com a danificação da consolidação fiscal parece não ter respaldo nas estimativas de variação deste ativo. Deve-se evidenciar, que, apesar da elevação das incertezas, os ganhos provenientes da consolidação fiscal se conservam», realçou a SPE. A secretaria declarou que as expectativas de inflação mencionam que a piora recente está restringida «temporalmente», mas frisou a necessidade de o país prosseguir na trajetória de reformas para aprofundar o quadro de consolidação fiscal «para consolidar os ganhos obtidos e promover melhoras nas taxas longas de inflação implícita e dos juros reais». – O Banco Central reconheceu nesta terça-feira que a inflação em dezembro terá que ser alta apesar da trégua dada pelo custo dos alimentos, e cogitou que a recuperação da economia no Brasil poderá ser mais gradual em função dos desdobramentos da pandemia de Covid-19. Em sua ata da última reunião do Comitê de Política Monetária , contudo, o BC conservou a avaliação de que o movimento ligado à inflação dterá que serpassageiro. A ata assinalou: «As últimas leituras de inflação foram acima do esperado e, em dezembro, apesar do arrefecimento calculado para os custos de alimentos, a inflação ainda deve se mostrar elevada, com coleta extraordinária de preços de mensalidades escolares e transição para o mais elevado patamar de bandeira tarifária de energia elétrica». «Apesar da pressão inflacionária mais forte no curto prazo, o Comitê conserva o diagnóstico de que os choques atuais são provisória, mas segue monitorando sua evolução com atenção, em particular as medidas de inflação subjacente», completou. Na semana passada, o BC conservou a Selic em 2% pela terceira vez consecutiva e realçou que, em função do quadro inflacionário, as condições para seu compromisso de não subir os juros básicos –através do chamado forward guidance– podem em breve não estar mais satisfeitas, ainda que isso não signifique que a taxa básica será mecanicamente aumentada. Isso porque a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo extraordinariamente aumentado frente às incertezas quanto à evolução da atividade, dideclarou BC. Na ata, o BC reiterou a mensagem e cogitou, quanto ao quadro econômico no país, que os riscos associados à evolução da pandemia «podem implicar um cenário doméstico caracterizado por uma retomada ainda mais gradual». Na visão do BC, os programas do governo de recomposição de renda –referência à concessão doaaajudinhaemergencial– «têm permitido uma retomada relativamente forte do consumo de bens duráveis e do investimento». Mas os membros do Copom evidenciaram que os dados recentes seguem mostrando uma recuperação desigual da atividade. «Prospectivamente, a pouca previsibilidade associada à evolução da pandemia e ao necessário ajuste dos gastos públicos a partir de 2021 aampliaa incerteza sobre a cpermanênciada retomada da atividade econômica», frisou. A mensagem vem em meio à indefinição quanto ao formato do Orçamento de 2021, ainda não votado pelo Congresso, incertezas relacionadas ao plano de vacinação para o coronavírus e pressões parlamentares que persistem na direção de uma extensão doaaajudinhaemergencial no ano que vem. POLÍTICA MONETÁRIA Já na última quarta-feira, o BC havia assinalado que desde a adoção do forward guidance , em setembro, houve uma reversão da queda das expectativas de inflação em relação às metas para o horizonte rpertinente que hoje inclui os anos de 2021 e 2022. Por meio do forward guidance, o BC havia se comprometido a não aumentar a Selic desde que algumas premissas fossem conservadas: expectativas de inflação e projeções de inflação de seu cenário básico abaixo da meta para o horizonte pertinente de política monetária, não mudança do regime fiscal e ancoragem das expectativas de inflação de longo prazo. Na ata, o BC repetiu que hoje o forward guidance está de pé, mas pode cair «em breve». Para a autoridade monetária, a convergência das expectativas e projeções de inflação para a meta pode ocorrer pela elevação das estimativas para o próximo ano e pela mudança no horizonte, com ampliação do peso relativo de 2022, para o qual as projeções já estão suficientemente próximas da meta. Quanto à condição de manutenção do regime fiscal para prosseguimento do forward guidance, o BC voltou a ddeclararque amudançasde política fiscal que afetem a trajetória da dívida pública ou comprometam a âncora fiscal mestimulariamuma reavaliação, mesmo que o ttelhadodos gastos seja nominalmente mconservado Na mais recente pesquisa Focus, economistas escutados pelo BC aumentaram suas previsões para o IPCA em 2020 –ano que já não integra o horizonte do BC devido aos conseqüência defasados da política monetária sobre a economia– a 4,35%. O percentual ficou com isso um pouco mais acima da meta deste ano, que é de 4%, com margem de 1,5 ponto para mais ou para menos. Para 2021 e 2022, as estimativas no Focus assinalam para uma ampliação do IPCA de 3,34% e 3,50%, sendo que as metas para os anos são de 3,75% e 3,50%, respectivamente, também com banda de tolerância de 1,5 ponto.- A economia de Brasil deve aumentar 4% em 2021 impulsionada por uma progressão de 4,4% do Produto Interno Bruto industrial, estimou nesta quarta-feira a Confederação Nacional da Indústria . Em seu boletim sobre a economia brasileira em 2020 e 2021, a CNI avaliou que o consumo das famílias vai continuar a aumentar no decorrer do próximo ano, apesar da retirada do programa de ajudinha emergencial em 31 de dezembro, em um cenário de retomada da atividade e do emprego. «Eu acredito, o mercado está acreditando. A gente hoje tem algumas premissas importantes, como uma taxa de juros bastante baixa, uma inflação controlada. Câmbio também está razoavelmente estabilizado, favorável às exportações», aalegouo presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, a jornalistas quando questionado se acreditava em uma recuperação da atividade mesmo em cenário sem aprovação de reformas econômicas, como a tributária. Para a CNI, o investimento vai dever se agilizar ao longo do ano, à medida que as incertezas dreduzamem um cenário econômico com baixas taxas de juros. A entidade calcula que, mesmo com o crescimento gradual da população ocupada, a taxa de desemprego deve aumentar no ano que vem, a 14,6% da força de trabalho, com a ampliação do número de pessoas procurando emprego. A projeção é 0,7 ponto percentual maior que a taxa projetada para 2020, de 13,9%. Em relação à inflação, a projeção da CNI é que o IPCA econcluao ano de 2021 em 3,55%, abaixo do centro da meta estipulado pelo Conselho Monetário Nacional , de 3,75%. Neste ano, a estimativa é da inflação fechando o ano a 4,28%, para uma meta de 4%. Em relação à Selic, a CNI calcula que a taxa básica de juros fvai fechar2021 a 3%, sendo mconservadana atual mínima histórica, de 2%, até o fim do primeiro semestre de 2021. A partir de então, pelas suas projeções, o Comitê de Política Monetária começará uma sequência de três elevações. A CNI projeta que, mediante melhora na atividade econômica e previsão da diminuição de despesas no ano que vem, o déficit primário a ser registrado em 2021 deve ser de 192 bilhões de reais, 2,5% do PIB. Sobre a cotação, a CNI calcula que o real tem que ter um câmbio médio de 4,85 por dólar em 2021, o que exibe leve apreciação frente a média esperada para 2020, de 5,15 por dólar. Em relação à balança comercial, a CNI pcalculasuperávit comercial em 2021 em torno de 49 bilhões de dólares, com aampliaçãode 7% nas exportações e 15% nas importações. Já para este ano, a estimativa da CNI é de recuo de 4,3% do PIB, um pouco abaixo da contração de 4,41% prevista pelo mercado na pesquisa Focus do Banco Central. Também pelos cálculos da CNI, o setor industrial tem que recuar 3,5% em 2020.

Na quarta-feira 09 de dezembro PAULO/BRASÍLIA – O Banco Central conservou a Selic na mínima histórica de 2% ao ano, em estabilidade pela terceira reunião consecutiva, e realçou que, em função do quadro inflacionário, as condições para seu compromisso de não aumentar os juros básicos podiam em breve não estar mais satisfeitas. Veja observações de profissionais da mercado financeira: helena Veronese Azimut brasil Wealth Management «Em momento algum eles tinham sinalizado que poderiam retirar o forward guidance. Helena Veronese é economista-chefe. Agora, sim, eles começaram, então isso foi uma grande mudança no comunicado. No geral, achava que o BC desejava deixar o percurso livre. tem risco fiscal e da cotação, mas por outro lado tem uma atividade que ainda estava bastante fraca, então ele não podia subir os juros loucamente. Ainda há uma parte da atividade que precisava de estímulo monetário. achava que nem o BC sabia ainda os próximos passos. Tem coisas a serem definidas, algum programa de transferência de renda, início de votação de reformas. Não via alta de juros na primeira reunião do ano, mas talvez no fim do primeiro semestre.» palomava Brum toro investimentos «O Banco Central deve começar a subir juros somente no segundo semestre de 2021, a julgar pela sinalização dada no comunicado de hoje. Brum é economista. O forward guidance deveria ser retirado talvez na reunião de maio, mas a economia ainda teria que estar engatinhando, com inflação não ameaçando a meta. Ntanto que não haja agravamento de questões fiscais.», essas condições, associadas à referência do BC à sugestão pelos principais bancos centrais de que os estímulos monetários te teriamonga, in indicavamue o BC não pa pareciaer pressa para subir os juros, coLUIZ OTÁVIO DE SOUZA LEAL, ECONOMISTA-CHEFE, BANCO ALFA «Eu achei o comunicado um pouco mais ‘hawkish’ do que o que estava esperando porque o BC acrescentou um parágrafo no qual ele cita a possibilidade de retirar o forward guidance. esperava que fosse um comunicado totalmente neutro. era provável que a gente tenha alguns ajustes na parte curta da curva de juros.» CARLOS PEDROSO, ECONOMISTA-CHEFE, MUFG BRASIL «O comunicado reforçava nossa expectativa de que os juros começam a subir em agosto, com o BC devendo retirar o forward guidance no segundo trimestre de 2021. Embora gradual, a normalização dos juros vai acontecer, uma vez que em meados do ano que vez estaríamos em consolidação da recuperação. víamo a Selic em 3,75% ao fim de 2021, com alta inicial de 0,25 ponto percentual e três elevações de 0,50 ponto até o fim do ano.»

Ana Paula Vitali Janes Vescovi é uma economista de Brasil, ex-secretária do Tesouro Nacional e ex-secretária-executiva do Ministério da Fazenda no Governo Michel Temer.

Grupo Santander é um grupo bancário mundial, liderado pelo Banco Santander S.A., o maior banco da zona euro.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Santander vê dólar a R$4,60 em 2021 e declara que imunização é ‘crucial’ para retomada da economia de Brasil
>>>>>Aumento da inflação corrente não é fruto de incerteza fiscal, diz Economia – December 14, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Pandemia pode frear retomada e inflação em dezembro será elevada, reconhece BC – (Extraoglobo-pt)
>>>>>CNI enxerga alta de 4% do PIB em 2021 em cenário de retomada – December 16, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Mercado eleva no Focus projeção para inflação este ano pela 10ª vez seguida – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 BC 0 0 ORGANIZATION 19 o BC: 16, (tacit) ele/ela (referent: o BC): 3
2 inflação 0 0 NONE 10 A inflação: 2, a inflação: 6, uma inflação controlada: 1, inflação: 1
3 eu 0 0 NONE 9 (tacit) eu: 8, Eu: 1
4 CNI 0 0 ORGANIZATION 8 (tacit) ele/ela (referent: a CNI): 2, a CNI: 5, A CNI: 1
5 nós 0 190 NONE 7 (tacit) nós: 7
6 IPCA 0 0 ORGANIZATION 7 o IPCA: 7
7 SPE 0 0 ORGANIZATION 7 a SPE: 3, a própria SPE: 1, (tacit) ele/ela (referent: a SPE): 3
8 projeção 100 0 NONE 6 projeção anterior de %3,30: 1, A projeção: 2, projeção: 3
9 Ana Paula Vescovi 0 0 PERSON 6 Vescovi: 5, Ana_Paula_Vescovi: 1
10 Santander 200 0 ORGANIZATION 5 o Santander: 3, O Santander: 2