Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Canoe Moscow 2016 – VC – K1 Men 1000m – Fernando Pimenta

«Todos os sacrifícios valeram a pena» para campeão global Fernando Pimenta.O canoísta Fernando Pimenta considerou hoje que o título global de K1 1.000 metros, conquistado em Copenhaga, faz com que «todos os sacrifícios» dos últimos anos «valham a pena».»Chegámos a cogitar não vir ao campeonato do Mundo. Estava bastante cansado física e psicologicamente. Estava mesmo no limite, mas olhava para a linha de meta com o objetivo de um dia a minha família e filha declararem que valeu a pena aqueles momentos de sacrifício longe deles, renunciar de tudo e de todos e trabalhar com o meu treinador, que sempre acreditou que este título era possível», desabafou o limiano.Na pista quatro, Pimenta completou a prova em 3.25,82 minutos, superando o campeão global e olímpico, o húngaro Balint Kopasz, por 67 centésimos. O de Bielorrusiade Bielorrusia Aleh Yurenia conquistou o bronze, gastando mais 4,65 segundos do que o português.»Com certeza que este ouro sabe bastante bem. Foram anos bastante difíceis, bastante duros. Sempre a tentar inovar, melhorar, com alguns altos e baixos. Aprendemos com alguns momentos mais baixos, mais duros. Este último período de treino após os Jogos Olímpicos foi bastante complicada», assumiu.Balint Kopasz tem sido o grande adversário internacional de Pimenta, que festejou o 107.º pódio em provas internacionais destronando o seu oponente do título global.»Tentei pôr em prova o que o meu treinador [Hélio Lucas] declarou. Tentei dirigi bem, ir ganhando a frente. Sabia que se forçasse um pouco mais, ele ia acabar por ceder. Estamos num nível bastante idêntico. Nos Jogos Olímpicos, ele venceu e bem, e hoje eu ganhei com alguma margem. A canoagem é assim», esclareceu, sem esquecer todos os que ambicionam intrometer-se na luta.Da mais de centena de medalhas amealhadas fora do país, quatro são títulos Mundiais, dois em K1 1.000 e outros tantos em K1 5.000, sendo que um de cada foi assegurado em 2018 em Montemor-o-Velho, duas das mais gratas recordações que guarda.»A medalha de hoje, com certeza, que estaria no pódio de protagonismo das que já conquistei. Os dois em Portugal, com certeza, que são dos momentos mais altos da minha carreira e este é fechar com chave de ouro um ciclo olímpico longo e muito exigente», recordou.Fernando Pimenta garante que agora não se vai «deslumbrar com este título» e promete igual persistência para domingo nos K1 5.000, sendo que novo Sucesso lhe garante o pleno de pódios europeus e globais neste ciclo olímpico.»É bastante trabalho meu e do meu treinador. Um trabalho excecional. Eu próprio não tenho vocábulos para descrever este caminho. Neste ciclo olímpico, fomos sempre medalha em Europeus e Mundiais», deduziu o desportista que foi bronze em Tóquio’2020 e que já tinha a de prata olímpica em Londres2012 em K2 1.000, em equipa com Emanuel Silva.

Enquanto Teresa Portela vai às meias-finais de K1 200 em Copenhaga.C, o limiano medalha de bronze em Tóquio2020 completou a prova em 3.38,52 minutos, batendo o germânico por 1,22 segundos e o dinamarquês René Poulsen por 6,34O canoísta Fernando Pimenta apurou-se esta quinta-feira diretamente para a final da prova de K1 1.000 metros dos mundiais de canoagemom uma só vaga a garantir o acesso imediato à regata das medalhas, Pimenta liderou do primeiro ao último metro, resistindo à pressão final do alde Alemaniaartin Hiller.Faz 1 ano, o limiano medalha de bronze completou a prova em 3.38,52 minutos, batendo o germânico por 1,22 segundos e o dinamarquês René Poulsen por 6,34.Enquanto o de Bielorrusia Aleh Yurenia se impôs na terceira série, na eliminatória anterior, o campeão olímpico, o de Alemania Balint Kopasz venceu em 3.46,13 , em 3.35,45.Com três vagas disponíveis para a final, Teresa Portela não largou bem e levou o seu K1 200 ao quarto lugar, pelo que às 13h00 vdisputará novamente, o acesso à regata das medalhas.A Maria Rei e Francisca Laia só o triunfo interessava em K1 200, porém a tripulação de Lusaka foi sexta, pelo que às 15h25 também vai às meias-finais, nas quais espera ser bem-sucedida: antes, incomeçam sesuaeperformancem K2 500.Esta tarde estreia-se igualmente o K4 500, oitavo em Tóquio2020, e que se exibe remodelado, com João Ribeiro e Messias Baptista a competir ao lado de Kevin Santos e Ruben Boas, que trocam Emanuel Silva e David Varela, que requereram dispensa da competição.Na canoagem ajustada, Alex Santos, quinto nos Jogos Paralímpicos de Tóquio2020, progrediu direto para a final de sábado , com o terceiro tempo, em 52,86 segundos, a 5,44 do brasileiro Luís Silva, que se superiorizou ao húngaro Robert Suba por 1.34.Norberto Mourão, vice-campeão do mundo em título, campeão da Europa e medalha de bronze em VL2 200 nos Jogos Paralímpicos, compete esta quinta-feira às 15h10.Esta quinta-feira estreiam-se sete das 13 tripulações que Portugal exibe nos globais de Copenhaga, que decorrem até domingo.Portugal compete nestes mundiais com 11 canoístas e num total de 13 tripulações, incluindo dois desportistas da canoagem ajustada.O canoísta Fernando Pimenta congratulou-se esta quinta-feira com a passagem direta à final da prova de K1 1.000 dos mundiais de Copenhaga, esperando ser «um dos primeiros» classificados e subir ao pódio na regata das medalhas de sábado.»O primeiro tinha passagem direta à final e consegui vencer a minha eliminatória, que foi a mais rápida. No conjunto, os cinco melhores tempos foram da minha série. Hoje tive boas sensações, ao contrário de ontem. É um bom sinal», regozijou-se, em declarações à Lusa.Faz 1 ano, o limiano medalha de bronze completou a prova em 3.38,52 minutos, batendo o germânico Martin Hiller por 1,22 segundos e o dinamarquês René Poulsen por 6,34.Enquanto o de Bielorrusia Aleh Yurenia se impôs na terceira série, na eliminatória anterior, o campeão olímpico, o húngaro Balint Kopasz venceu em 3.46,13 , em 3.35,45.Quando foi campeão em 2018 em Montemor-o-Velho, sábado, Pimenta espera «estar na luta pelas medalhas e, se possível, vencer», feito que lhe permitiria equiparar o sua melhor performance de sempre na competição.Agora, o canoísta de Lusaka tem um dia para «descansar e recuperar» para a final de sábado, antes de domingo disputar, igualmente, os primeiros lugares na regata de K1 5.000 metros.O jovem Balint Kopasz vai ser o seu maior oponente ao lugar mais alto do pódio, mas Pimenta lembra que nove canoístas compõem a final e não exclusivamente a dupla que mais se tem realçado no ciclo olímpico que agora finda.»Eu e o Balint temo-nos realçado, mas esta é outra competição. Há aqui desportistas com muita vontade de mostrar valor e conquistar um bom resultado. Tenho respeito por todos. Na final darei meu melhor, auxiliar a um grande espetáculo esportivo e espero ser um dos mais rápidos a concluir a prova», deduziu.Faz 3 anos, em K1 1.000 metros, Pimenta foi campeão, prata em 2017 em a República Checa e bronze em 2015 em Itália e 2019 em a Hungria.Portugal compete nestes mundiais com 11 canoístas e num total de 13 tripulações, incluindo dois desportistas da canoagem ajustada.Fernando Pimenta em K1 1.000 metros, Francisca Laia e Maria Rei em K2 200 metros, bem com Norberto Mourão em VL2 e Alex Santos em KL1, na paracanoagem, foram os barquinhos bem-sucedidas e que já asseguram um lugar na regata das medalhas.Ricardo Machado fez um «balanço bastante positivo» da estreia da seleção nos Mundiais, com o apuramento para quatro finais e três semifinais em Copenhaga. Ricardo Machado é o vice-presidente da Federação Portuguesa de Canoagem.»Tivemos um conjunto de resultados dentro das nossas expectativas, realçando-se três qualificações diretas para as finais. Estamos cumpridos com o primeiro dia, correu como estávamos à espera», ddeclarouo dirigente, à Lusa.Fernando Pimenta em K1 1.000 metros, Francisca Laia e Maria Rei em K2 200 metros, bem com Norberto Mourão em VL2 e Alex Santos em KL1, na paracanoagem, foram os barquinhos bem-sucedidas e que já asseguram um lugar na regata das medalhas.»Acredito, pela característica dos nossos desportistas, que são candidatos às medalhas, sobretudo o Fernando Pimenta e o Norberto Mourão, que foram medalhas de bronze nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, respetivamente», concretizou.Ricardo Machado prefere não estabelecer metas de pódios nestes «Mundiais atípicos, inéditos em ano de Jogos Olímpicos», preferindo realçar «a característica e vontade dos canoístas em encarnar Portugal da melhor maneira possível».»Ainda por cima, alguns desportistas decidiram não vir, concluindo a época mais cedo, pelo que nestes Mundiais temos uma equipa renovada, com alguns valores a estrear-se», adicionou.Faz 1 ano, pediram para concluir a temporada, pelo que Kevin Santos trocou em o K4 500 eles e Ruben Boas que se uniram a João Ribeiro e Messias Baptista,, em relação a Tóquio 2020 Emanuel Silva e David Varela desgastados.Joana Vasconcelos está grávida e também não é alternativa em Copenhaga, onde se estreia igualmente Maria Rei em Mundiais seniores.

Na sábado 04 de setembro Canoísta conquistou o bronze na prova de 200 metros VL2.O canoísta português Norberto Mourão, campeão europeu e vice-campeão global, conquistou a medalha de bronze na prova de 200 metros VL2, dos Jogos Paralímpicos Tóquio’2020.Mourão, que se estreou em competições paralímpicas, cronometrou 55,365 segundos, ficando a 2,288 do brasileiro Paulo Rufino , que se sagrou campeão paralímpico com a melhor marca da distância.O canoísta de Portugalde Portugal, que conseguiu o apuramento direto para a final, concluiu a prova a 316 centésimos de Igor Korobeynikov , do Comité Paralímpico da Rússia, que foi quarto.No Sea Forest Waterway, onde há cerca de um mês Fernando Pimenta foi bronze olímpico em K1 1.000 metros, o de Noruega Steven Haxton arrecadou a medalha de prata.A menos de dois do final da competição, Portugal adicionava duas medalhas de bronze e 19 diplomas.

Fernando Ismael Fernandes Pimenta GOIH • Gom é um canoísta de Portugal.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>»A medalha de hoje, com certeza, que estaria no pódio de protagonismo das que já conquistei»
>>>>>Fernando Pimenta apura-se diretamente para a final dos mundiais em K1 1.000 – (ojogo-pt)
>>>>>Pimenta quer ser «um dos primeiros» na final dos mundiais de K1 1.000 metros – (ojogo-pt)
>>>>>Federação de canoagem e a prestação nos Mundiais: «Estamos satisfeitos com o primeiro dia» – September 16, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Mundiais de canoagem: seleção a pensar em medalhas e preparar Paris’2024 – September 14, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Red Bull BC One, o palco das expetativas portuguesas para estreia do breaking em Paris’2024 – September 11, 2021 (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 400 0 NONE 17 (tacit) eu: 15, eu: 1, Eu próprio: 1
2 Fernando Pimenta 280 0 PERSON 14 (tacit) ele/ela (referent: Fernando_Pimenta): 1, um mês Fernando_Pimenta: 1, (tacit) ele/ela (referent: Pimenta): 1, O canoísta Fernando_Pimenta: 2, Pimenta: 5, Fernando_Pimenta: 4
3 nós 140 80 NONE 10 nos: 2, (tacit) nós: 8
4 final 0 0 NONE 8 o final: 1, a final: 7
5 campeão 590 0 NONE 7 o campeão olímpico: 2, o campeão mundial e olímpico: 1, campeão paralímpico: 1, campeão: 2, campeão mundial: 1
6 metros 0 0 NONE 6 K2 200 metros: 2, K1 1.000 metros: 4
7 prova 0 0 NONE 6 a prova: 5, prova: 1
8 segundos 0 0 NONE 6 segundos: 1, 52,86 segundos: 1, 1,22 segundos: 3, 55,365 segundos: 1
9 Balint Kopasz 210 0 PERSON 5 o húngaro Balint_Kopasz: 2, o alemão Balint_Kopasz: 1, Balint_Kopasz: 1, O jovem Balint_Kopasz: 1
10 Copenhaga 0 0 PERSON 5 Copenhaga: 5