Por: SentiLecto

Vasco Seabra quer Boavista pragmático para superar Rio Ave mais experiente.O treinador Vasco Seabra pediu este sábado um Boavista agressivo e mais acutilante nas zonas de conclusão, que permita contrastar a maior experiência futebolística do Rio Ave no domingo, em encontro da nona jornada da I Liga.»Queremos que a nossa juventude e irreverência traga ao jogo toda a capacidade para sermos mais pragmáticos em relação às oportunidades criadas. Temos estabilizado um pouco mais a nossa organização defensiva, mas ainda somos o sétimo melhor ataque da prova e desejamo dar ênfase a isso», frisou o técnico, em conferência de jornalismo.As panteras só têm um triunfo no campeonato e entraram em zona de despromoção com o empate caseiro diante do Belenenses SAD , sinais que Vasco Seabra interpreta como a urgência de «melhorar a consistência sobre a globalidade do jogo».»Iniciámo bastante bem ofensivamente, encontrámos aquilo que pretendíamos e chegávamos com regularidade ao último terço. Só que existiram alguns percalços defensivos, padecemo golos que não desejávamo e devemo procurar equilíbrio, para que a equipa sentisse conforto a defender antes de agredi com consistência», analisou.O treinador do Boavista observou «essa fluidez» no último jogo, entre a manutenção de uma «ficha limpa» no capítulo defensivo e a construção de «chances que podiam ter dado o triunfo», e espera dar-lhe permanência na deslocação ao terreno do Rio Ave.»Os obstáculos são naturais por enfrentarmos um oponente que perdeu bastante poucos jogos, tem uma das melhores defesas e é tradicionalmente difícil no seu estádio. Os contrários quase se tocam em termos de experiência e de idades. Isso cria-nos pretensão bastante grande para conseguirmos disputar o jogo e sairmos ganhadores», vincou.Quando têm a bola, consciente de que os vila-condenses «provocam muitos obstáculos «, apesar de exibirem o segundo pior registo ofensivo da I Liga, com cinco tentos, Vasco Seabra deseja ver os «axadrezados» com «muita raça e resolução em bloco».»Desejamo entrar agressivos, pressionantes e fortes para impedir o Rio Ave de chegar à nossa baliza e conseguir deixar a baliza do aoponenteem risco. Sinto que jogamos à vontade fora de casa. Perdemos somente em Faro . Na Choupana , em Moreira de Cónegos e em Famalicão estivemos bastante próximos de vencer», recordou.O ataque do Boavista voltará a estar na máxima força, tendo em conta os retornos do gambiano Yusupha Njie, suspenso na receção ao Belenenses SAD, e do hondurenho Alberth Elis, recuperado da infeção pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19.O defesa francês Yanis Hamache e o médio brasileiro Paulinho continuam em dúvida, ao contrário do centrocampista Miguel Reisinho, que foi operado na quarta-feira para corrigir uma rotura dos ligamentos do joelho esquerdo e enfrenta uma longa recuperação.O Boavista, 17.º e penúltimo colocado, com sete pontos, visita o Rio Ave, nono, com 10, no domingo, às 17:30, no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde, num encontro da nona jornada da I Liga, com arbitragem de João Bento, da associação de Santarém.

Esteve em 39, se o usou extremo de 26 anos em todos os jogos esta época e em a prévia.Carlos Mané entrou para o quadro dos cinquentenários do Rio Ave, conseguindo este número redondo em menos de época e meia ao serviço dos vila-condenses e já depois de ter atingido na carreira a centena de partidas na I Liga.Contratado em definitivo pelo Rio Ave em 2019/20, depois de se ter desvinculado do Sporting, o extremo, de 26 anos, adicionou 39 jogos na sua primeira temporada nos Arcos, assinando um golo na vitória, por 1-0, sobre o V. Setúbal, e tornando-se o rei das assistências da equipa, com sete passes certeiros para as conclusões dos companheiros de equipa.usou-se Carlos Mané em a atual temporada, em todos os encontros de o Rio Ave, dez de eles em a condição de titular, sendo decisivo em o triunfo contra o Farense, a o marcar o único golo de o jogo. Sob a liderança de Mário Silva tem sido várias vezes alternativa para o lado esquerdo, sendo, atualmente, um dos elementos indiscutíveis no onze, apesar de jogar preferencialmente na direita do ataque.Entretanto, prossegue a preparação do jogo com o Boavista, conservando-se o quadro de lesionados com o central Nélson Monte e os laterais Júnio Rocha e Fábio Coentrão ainda fora dos trabalhos.Treinador do Moreirense sem receio do conhecimento de Ricardo Soares, antigo treinador da formação cónega agora no Gil Vicente.O treinador César Peixoto desvalorizou esta sexta-feira o conhecimento dos futebolistas do Moreirense pelo homólogo Ricardo Soares, que vai reencontrar os cónegos ao serviço do Gil Vicente, em jogo da nona jornada da I Liga.»Conhece bastante bem no plano individual, mas os matizes que tinha cá são diferentes daquelas que estou a incluir. O Moreirense de agora começa a ser diferente do prévio, pelo que deverá fazer o trabalho de casa na mesma e estudar necessariamente a equipa», frisou o técnico, em conferência de jornalismo de antevisão ao duelo de sábado.Faz 1 mês, César Peixoto assinou por os vimaranenses a 10 de novembro após a saída de Ricardo Soares que somente tardou quatro dias para ingressar em o Gil Vicente em substituição de Rui Almeida,, em substituição de Rui Almeida, e que já alcançou dois vitórias em outros tantos encontros.»Vamo encontrar uma boa equipa, cuja classificação não reflete a característica individual existente. O Gil Vicente não iniciou bem o campeonato, mas teve há poucos dias um triunfo importante [2-0 frente ao Rio Ave]. Sabemos que teremos obstáculos, mas acreditamos bastante no nosso trabalho e estamos altamente confiantes», vincou.Tal como Ricardo Soares, César Peixoto abriu um novo capítulo na carreira de treinador com um triunfo na terceira eliminatória da Taça de Portugal, apesar da estreia frustrada na I Liga, com derrotas frente ao líder Sporting e ao Paços de Ferreira .»Temo que entrar com a mesma atitude, compromisso e organização. Falta crescer um pouco com bola e nestes dias trabalhámos muito mais isso do que a organização defensiva, que está num nível muito aceitável. Os desportistas recuperaram bem e estão com um elã positivo, apesar de a derrota com o Paços não ser o que desejávamo», analisou.No desenlace de uma semana «atípica e complicada», com três jogos em sete dias, o Moreirense deseja «começar a instituir uma dinâmica de triunfo» frente ao Gil Vicente, que quebre uma série de três derrotas seguidas e agilize a assimilação das novas ideias.»Poucos golos marcados? É uma questão de tempo, trabalho e consistência de jogo até instituímo condições com bola para chegar à baliza com mais frequência. Ao ter bola, a equipa está mais perto de vencer, sente-se confortável e ganha confiança na abordagem aos lances. Com a confiança ampliada, os golos aparecerão naturalmente», assinalou.César Peixoto tem variado a estrutura tática «em função do momento do jogo e do oponente», na tentativa de «encaixar os jogadores onde se sentar-se mais confortáveis», procurando imprevisibilidade e «matizes diferentes para baralhar o oponente».»Temos provado solidez defensiva e falta agora dar as referências posicionais, sobretudo a quem está fora do centro do jogo, para haver ligação na frente. A estrutura é um ponto de referência inicial, mas depois tudo o resto muda. Concluiu, se estivermos sempre a adotar um 4-3-3 fixo, de certeza que não teremos êxito com bola».O Moreirense, na 13.ª posição, recebe o Gil Vicente, 11.º colocado, ambos com oito pontos, um acima da zona de despromoção, no sábado, às 15h30, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, num jogo da nona jornada da I Liga, com arbitragem de Miguel Nogueira, da associação de Lisboa.Mário Silva garante que o Rio Ave ganhará ao Boavista, no domingo.Mário Silva garantiu que a sua equipa «ganhará» o jogo deste domingo frente ao Boavista, da nona jornada da I Liga. Mário Silva é o treinador do Rio Ave.O técnico dos vila-condense mostrou a convicção que o seu conjunto vai «retificar com um triunfo» o desaire da última jornada, frente ao Gil Vicente , acreditando que aa vitória deseja uni «uma boa exposição».»A fasquia está alta e ainda bem, porque isso faz-nos aumentar e ser exigentes. O Rio Ave enquanto clube e este grupo de trabalho assim o exigem. Amanhã [sábado] ganharemos e desejamo uni uma boa exposição», declarou Mário Silva.O técnico declarou entender alguma insatisfação dos adeptos, mas também considerou que «não é preciso dramatizar», recordando que nos últimos cinco jogos a equipa adicionou três triunfo, um empate e uma derrota.»Os adeptos têm legitimidade de se demonstrar, eles são o espírito do clube, e tudo faremos para os animar. Claro que também desejávamo ter feito melhor, mas devemo ter confiança e união neste momento. Tudo faremos para evoluir», declarou Mário Silva.O treinador recordou que o campeonato «está bastante competitivo e os jogos são todos bastante equilibrados», perspetivando isso mesmo para receção de domingo ao Boavista, desvalorizando o facto de as «panteras’ estarem, atualmente, em zona de descida de divisão.»Esperamos um oponente forte e a provocar-nos problemas. É uma equipa que tem excelentes executantes, um bom plantel, e que apostou forte para fazer a boa época. Não olhamos para o lugar que ocupam na classificação, mas sim para sua proficiência «, declarou Mário Silva.Para este desafio, o treinador do Rio Ave continua sem poder contar com o lesionado Fábio Coentrão, assim como com Júnio Rocha e Nélson Monte, também a recuperarem de problemas físicos.O Rio Ave, nono classificado com 10 pontos, recebe este domingo o Boavista, 17.º com sete, numa partida agendada para as 17:30, que vai ter arbitragem de João Bento, da Associação de Futebol de Santarém.

Na sábado 28 de novembro Além das «estratégias delineadas» para ultrapassar o pior ataque e a segunda melhor defesa da prova, com três golos marcados e cinco padecidos, os axadrezados procuravam «foco e agressividade», em prol de uma «organização defensiva mais consistente»O treinador Vasco Seabra enalteceu o «crescimento constante» revelado pelo Boavista, pedindo maiores níveis de criatividade e coesão na receção ao Belenenses SAD, no domingo, em jogo da oitava jornada da I Liga.» será um jogo altamente difícil, contra um oponente forte, agressivo e que não desistia. Vamos ter de estar no nossa melhor performance para conseguirmos ser dominadores e traduzir a nossa raça em criatividade. tínhamo que ter estes argumentos para conseguirmos sair ganhadores», assinalou o técnico, em conferência de jornalismo.Além das «estratégias delineadas» para ultrapassar o pior ataque e a segunda melhor defesa da prova, com três golos marcados e cinco padecidos, os «axadrezados» procuravam «foco e agressividade», em prol de uma «organização defensiva mais consistente».» era importante termos a «folha limpa» em dois dos últimos três jogos. Contudo, ainda permitíamo algumas «chegadas» ao nosso último terço e não desejávamo isso. devíamo ampliar os nossos níveis de coesão de equipa e a nossa habilidade de pressionar nos diferentes momentos, de forma a impedirmos que entrem no nosso bloco», observou.Vasco Seabra viu jogadores com «espírito bastante grande, raça, humildade e vontade de ganhar» na vitória sobre o Vizela , na terceira eliminatória da Taça de Portugal, embora «espere sempre mais a cadque passava».»Infelizmente, algumas incidências vão atrasando um pouco o processo, como as questões da covid-19, as seleções e as lesões. temos confiança no grupo, na dedicação diária dos desportistas e na maneira como a raça e humildade deles virá ao de cima, juntamente com as nossas ambições em termos de característica de jogo e de triunfos», notou.Em Vizela, o Boavista assistiu à expulsão do aprogredidogambiano Yusupha, a csatisfazercastigo frente ao Belenenses SAD, e à grave lesão do médio Miguel Reisinho, que padeceu uma rotura dos ligamentos do joelho esquerdo e vai encarar uma longa paragem.» seria sempre uma perda grande. Todos perceberam aquilo que o Reisinho estava a construir e a conquistar. temos mais soluções no grupo e daríamos tudo para o premiar neste jogo, porque merecia, era jogador de equipa e estará sempre a torcer por nós. sabíamo que voltará mais forte e teria um futuro fantástico», afiançou.O médio brasileiro Paulinho padeceu uma entorse no tornozelo esquerdo frente ao clube da II Liga e permanecia em dúvida para o encontro diante dos lisboetas, tal como o defesa de Franciade Francia Yanis Hamache, que acusou mal-estar muscular durante a semana.Outro jogador indisponível era o avançado de Honduras Alberth Elis, que continuava isolado no seu país, duas semanas depois de ter feito um teste com resultado positivo para o novo coronavírus, que provocava a covid-19, e abandonado o estágio da seleção.O Boavista, 15.º colocado, com seis pontos, recebia o Belenenses SAD, na 13.ª posição, com sete, no domingo, às 17h30, no Estádio do Bessa, no Porto, em jogo da oitava jornada da I Liga, com arbitragem de Tiago Martins, da associação de Lisboa.

Vasco César Freire de Seabra é um treinador de futebol de Portugal, atualmente no Boavista .

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal, Brazil

Cities: Vila Do Conde, Santarem, Faro

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>»Ainda somos o sétimo melhor ataque da prova e desejamo dar ênfase a isso»
>>>>>Carlos Mané chegou rápido aos 50 no Rio Ave – (ojogo-pt)
>>>>>César Peixoto e uma certeza: «Terá de fazer o trabalho de casa…» – December 04, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>»No golo lembrei-me de Vítor Oliveira e de amigos meus da Chapecoense» – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Bruno Duarte, o golo em Tondela e o pé esquerdo apurado: «Funciona muito bem» – December 01, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>«Temos pecado pontualmente em situações que nos colocaram neste lugar» – November 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Vítor Oliveira: a «velha raposa» que ganhou o título de «rei das subidas» – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Gil Vicente-Rio Ave contado em 60 segundos – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Quaresma sem azia deu o exemplo no triunfo do V. Guimarães – November 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Vitória de Guimarães vence Tondela em jogo com penálti, expulsão e VAR – November 27, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Uma boa notícia no Tondela, ainda a contas com vários casos de covid-19 – November 26, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Taça de Portugal: FC Porto-Tondela, Sporting-Paços e Benfica à espera de adversário – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Jhonatan estreia-se nos convocados do Vitória de Guimarães – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>O Paços de Ferreira-Moreirense contado num minuto – (ojogo-pt)
>>>>>»Vamos ganhar ao Boavista e queremos juntar uma boa exibição» – December 05, 2020 (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 695 230 NONE 46 nos: 2, (tacit) nós: 44
2 Boavista 80 15 ORGANIZATION 12 um Boavista agressivo: 1, o Boavista de a nona jornada de a I_Liga: 1, Boavista pragmático: 1, O Boavista 15: 1, o Boavista: 7, O Boavista 17: 1
3 triunfo 630 0 NONE 8 a vitória: 2, dois triunfos: 1, uma vitória: 2, uma vitória importante: 1, o triunfo: 2
4 equipa 597 0 NONE 8 uma boa equipa: 2, sua equipa: 1, uma equipa: 2, equipa: 1, a equipa: 2
5 Rio_Ave 0 0 PLACE 8 o (referent: O Rio_Ave): 1, O Rio_Ave: 1, o Rio_Ave: 5, O Rio_Ave nono classificado: 1
6 Vasco Seabra 40 80 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: Vasco_Seabra): 1, Vasco_Seabra: 4, O treinador Vasco_Seabra: 2
7 César Peixoto 0 40 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: O treinador César_Peixoto): 1, (tacit) ele/ela (referent: César_Peixoto): 2, César_Peixoto: 3, O treinador César_Peixoto: 1
8 eu 5 0 NONE 7 (tacit) eu: 7
9 jogos 0 0 NONE 7 três jogos: 2, 39 jogos: 1, todos os jogos: 1, cinco jogos: 1, os jogos: 1, poucos jogos: 1
10 jogo 0 50 NONE 6 o último jogo: 1, um jogo extremamente difícil: 1, o jogo: 4