Por: SentiLecto

Médio espanhol foi expulso na última ronda, com o Nacional.O Boavista progrediu com um pedido para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol e requerer a despenalização dos dois cartões amarelos que Javi García viu na última jornada, contra o Nacional. O médio espanhol foi expulso por acumulação de cartões amarelos e, a confirmar-se o castigo, falha o dérbi de sábado, contra o FC Porto, no Dragão.Javi García foi expulso pelo Juiz Fábio Melo aos 74 minutos, tendo visto dois cartões amarelos de maneira consecutiva, após um desentendimento com o defesa brasileiro Kalindi, que sentiu o ténue empurrão do capitão axadrezado e caiu no relvado.o jornalismo de o país vizinho abordou com incredulidade o arremesse em a quarta-feira , sendo classificado de » grotesco » por o jornal catalão Sport , enquanto o madrileno As demonstrou o peso de o » teatro infame » de o desportista de Madagascar em a resolução de o juiz portuense.No final do desafio entre Boavista e Nacional, decidido com um autogolo do médio Nuno Santos aos 43 minutos, o treinador Jesualdo Ferreira já tinha lamentado na sala de jornalismo do Estádio do Bessa o desenrolar atípico da temporada dos «axadrezados».»Não é bastante normal o que está a ocorrer ao Boavista. Em todos os jogos, há sempre eventos difíceis de explicar. Não tenho nada a assinalar aos jogadores, mas há momentos em que é preciso mais serenidade e melhor habilidade de resolução», frisou.Quando o presidente Vítor Murta queixou, as críticas das panteras ao trabalho das equipas de arbitragem subiram de tom na sexta-feira -se de ter sido «roubado» pelo juiz lisboeta Hélder Malheiro na derrota caseira frente ao Gil Vicente , da 17.ª jornada da I Liga.»O Boavista foi espoliado, roubado e maltratado. Este senhor que pisou o relvado não tem característica e categoria para entrar no Bessa. Sei que vou ser punido, mas chegou a altura de pôr o dedo na ferida. São atitudes persecutórias contra o Boavista», atirou.A par do segundo golo de Minsk, o dirigente contestou o quinto cartão amarelo apresentado na prova ao médio inglês Angel Gomes, tendo requerido na segunda-feira ao CD da FPF a despenalização da suspensão de um jogo, ainda que sem surtir conseqüência em tempo útil.A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol confirmou no sábado à agência Lusa que ia aexibiuma queixa-crime contra Vítor Murta, alvo de uma suspensão de 15 dias pelo organismo disciplinar federativo, acrescida de uma multa de 561 euros.O Boavista, 16.º e antepenúltimo classificado, com 14 pontos, um acima do lanterna vermelha Farense, prepara a visita ao campeão nacional FC Porto, segundo, com 40, no sábado, às 20:30, no Estádio do Dragão, no Porto, num jogo da 19.ª jornada da I Liga.

Axadrezados mandaram ao Conselho de Disciplina da FPF um pedido de despenalização dos cartões amarelos que o central e o avançado viram no último jogo.O Boavista progrediu com um pedido para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol a requerer a despenalização dos cartões amarelos que Rami e Angel Gomes viram na última jornada, contra o Gil Vicente.O internacional de Francia viu o primeiro cartão esta temporada, mas no caso do avançado trata-se do quinto cartão amarelo, estando, por isso, e para já, impedido de alinhar na partida de terça-feira contra o o Nacional, no Estádio do Bessa.Os axadrezados acreditam que se vai dar razão a o protesto de forma a que Jesualdo Ferreira possa contar com o promissor jogador no encontro com a equipa de Madagascar.O Nacional segurou o nono lugar da I Liga ao vencer o Boavista por 1-0, em encontro da 18.ª jornada da I Liga disputado no Estádio do Bessa, no Porto.Declarações de Jesualdo Ferreira após o jogo Boavista-Nacional , da 18.ª jornada da I LigaSobre o jogo: «O Boavista fez um bom jogo e esteve sempre por cima. O próprio treinador do Nacional reconheceu que fomos melhores em todas as estatísticas, mas não fomos capazes de marcar e padecemo como padecemo.»Parabéns: «Fui ao balneário dar os parabéns aos meus jogadores. Declarou-lhes que, é importante, enquanto cá estiverem que joguem sempre assim, com esta atitude e almazinha ofensiva, consigam debater o jogo com qualquer equipa e desejem bastante que as coisas virem.»Anormalidade: «Não é bastante normal o que está a ocorrer ao Boavista. Em todos os jogos, há sempre eventos difíceis de explicar. Não tenho nada a assinalar aos meus jogadores, mas há momentos em que é preciso mais serenidade e melhor habilidade de resolução.»História e remates: «Isso tem bastante a ver com a história do Boavista desde o princípio da época. Há todas as condições para que o Boavista atinja os pontos necessários ao seu objetivo. É exigível em todos os jogos que os desportistas trabalhem e façam aquilo que fizeram hoje. O Boavista fez 14 remates dentro da área adversária. Chegou lá, conservou-se lá e foi capaz de instituir situações, mas não conseguimos fazer nenhum golo. Aos 74], quando as coisas estavam a entrar naquele momento crítico, a 15 minutos do fim, ficámos com 10 [expulsão de Javi García.»As derrotas e a vontade: «Perdemos dois jogos em casa da maneira que perdemos. Sabem o que ocorreu em Tondela, não sabem? E com o Santa Clara? Não é fácil influir os jogadores para uma certa espécie de jogo quando não ocorre nada que esteja de acordo com o objetivo final. Há momentos em que sinto que eles desejam muito e outros em que revelam agonia e desalento. Esta foi uma das derrotas que mais me custou, mas, desde Tondela, temos tido uma série de jogos que cortaram com uma linha clara de desenvolvimento da equipa».

Na sábado 30 de janeiro Jesualdo Ferreira estreava-se a vencer enquanto treinador da equipa de Portugal. Formação de Algeriade Algeria, que esteve em benefício, não perdia há quatro jogos consecutivosO Boavista venceu, este sábado, o Portimonense, ao consumar uma reviravolta no marcador , em jogo da 16.ª jornada da I Liga, vitória essa que permitiu à formação axadrezada largar a última posição da classificação, por troca com o Farense.A equipa de Algeria inaugurou o marcador aos 36 minutos, por intermédio de Ewerton , após um largo fase sem motivos de interesse e no qual os dois guarda-redes não deveram intervir.O marcador voltaria a ficar equiparado perto do pausa , graças ao faro goleador de Elis, que estava no sítio certo para rematar para o fundo da baliza de Ricardo Ferreira, face a uma defesa incompleta deste a remate de Nuno Santos.A primeira vitória do Boavista fora de portas ficou garantido aos 64 minutos, já que Paulinho operou a reviravolta ao rematar para a baliza desertava de Ricardo Ferreira, que se havia arremessado para tentar defender remate de Angel Gomes ao poste. O videoárbitro validou a jogada.O médio brasileiro axadrezado, que se estreou a marcar nesse lance e fora trocado antes do apito final de Vítor Ferreira, não estaria no próximo encontro da equipa do Boavista, por ter visto o quinto cartão amarelo.Esta vitória pela margem mínima permitiu ao Boavista ascender, à condição, ao 16.º sexto lugar da classificação , posição imediata à zona de despromoção, onde e estavamGil Vicente e Farense, ambos com menos um jogo que as panteras.Além disso, estes foram os primeiros três pontos amealhados por Jesualdo Ferreira enquanto treinador da equipa portuense, ao cabo de seis partidas disputadas desde que se mudou para o Estádio do Bessa.O Portimonense, que não perdia há quatro rondas consecutivas da I Liga, conservava-se no 13.º lugar da classificação da prova de Lusaka, com 15 pontos, menos um adicionado em comparação com o Boavista. Os de Algeria podiam ser agora ultrapassados pelo Belenenses SAD.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

Cities: Porto

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Boavista pede despenalização de Javi García antes do dérbi com o FC Porto
>>>>>Boavista solicita despenalização de Rami e Angel Gomes ao CD – (ojogo-pt)
>>>>>Boavista-Nacional resumido em 60 segundos – February 09, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Luís Freire garante o máximo respeito pelo Boavista mas com ambição de pontuar – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>»Perdemos por causa de um penálti e já todos sabem qual foi a opinião do Conselho de Arbitragem» – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Paços de Ferreira empata com o Portimonense e falha colagem ao terceiro lugar – (ojogo-pt)
>>>>>«Não é muito normal o que está a acontecer ao Boavista» – February 09, 2021 (EntretenimientoBit)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Boavista 230 140 ORGANIZATION 16 Boavista: 1, consecutivosO Boavista: 1, O Boavista 16: 1, (tacit) ele/ela (referent: O Boavista): 3, O Boavista: 5, o Boavista: 3, (tacit) ele/ela (referent: o Boavista): 2
2 eu 140 80 NONE 11 (tacit) eu: 10, me: 1
3 nós 100 180 NONE 9 (tacit) nós: 9
4 jogos 45 0 NONE 7 todos os jogos: 4, quatro jogos: 1, dois jogos: 1, jogos: 1
5 cartão 0 240 NONE 4 o quinto cartão amarelo exibido: 1, o quinto cartão amarelo: 2, o primeiro cartão: 1
6 Portimonense 80 0 ORGANIZATION 4 O Portimonense: 2, o Portimonense: 1, (tacit) ele/ela (referent: O Portimonense): 1
7 jogo 80 0 NONE 4 o último jogo: 1, um bom jogo: 1, o jogo: 1, um jogo: 1
8 nada 80 0 NONE 4 nada: 4
9 Nacional 0 0 ORGANIZATION 4 o Nacional: 2, O Nacional: 1, Nacional: 1
10 Anormalidade 0 40 PERSON 3 (tacit) ele/ela (referent: Anormalidade): 2, Anormalidade: 1