Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Arco da porta nova Braga

Braga reage às buscas realizadas esta quarta-feiraO Braga reagiu esta noite, através de um comunicado, às buscas realizadas esta quarta-feira pela Autoridade Tributária, Ministério Público e o juiz Carlos Alexandre nas instalações do clube minhiti, no âmbito do processo Fora de Jogo, que visa os negócios do futebol. De lembrar que as primeiras buscas aconteceram há mais de um ano.Comunicado do Braga»O SC Braga confirma que recebeu, no Estádio Municipal de Braga, esta quarta-feira, uma equipa de inspetores tributários e de membros do Ministério Público, os quais requereram acesso a documentos, no âmbito de buscas alargadas a todo o País e efetuadas em vários locais, tendo sido prontamente prestada toda a informação e cooperação solicitada, conforme a postura extremamente colaborante que o SC Braga sempre teve perante as autoridades.Tal como sublinhou em comunicado publicado a 4 de março de 2020, no âmbito das diligências cumpridas ao abrigo da operação «Fora de Jogo», a SC Braga, SAD e os seus responsáveis estão totalmente seguros da lisura dos atos de gestão praticados e estarão sempre disponíveis para ceder toda a documentação e informação necessária, cientes de que a mesma é perentória quanto ao detalhe de cada operação realizada por esta Sociedade e por todos os seus responsáveis.»

Novas buscas no âmbito do processo Fora de Jogo.Além do Braga, também o Vitória de Guimarães vai estar a ser alvo de novas buscas no âmbito do processo Fora de Jogo, progride esta quarta-feira o Correio da Manhã.Ainda segundo as mesmas informações, são mais de 20 buscas a serem levadas a cabo na manhã desta quarta-feira, não estando previstas detenções, mas podendo haver a constituição de novos arguidos.Autoridade Tributária, Ministério Público e o juiz Carlos Alexandre estão esta quarta-feira a realizar novas buscas nas instalações do Braga, no âmbito do processo Fora de Jogo, que visa os negócios do futebol, informa o Correio da Manhã. O CM declara: «Braga, dirigentes e advogados voltam a ser visitados pelas autoridades».De lembrar que as primeiras buscas aconteceram há mais de um ano. Ainda de acordo com as mesmas informações, podem «estar em causa fraudes de quase duzentos milhões de euros».Segundo o Correio da Manhã, outros clubes, empresários e escritórios de advogados estão ou serão alvo das novas buscas. O escritório do empresário Bruno Macedo, com forte ligação a Benfica e FC Porto, por exemplo, é um deles. Em causa, afirmados crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.A 4 de março de 2020, a operação Fora de Jogo levou à constituição de 47 arguidos, 24 pessoas coletivas e 23 pessoas singulares, após buscas em várias entidades ligadas ao universo do futebolO Ministério Público constituiu esta quarta-feira «cinco arguidos, três pessoas singulares e duas coletivas», na sequência das «cerca de duas dezenas de buscas domiciliárias e não domiciliárias» realizadas naossegundofperíododa dnomeadaoperação Fora de Jogo.A 4 de março de 2020, a operação Fora de Jogo levou à constituição de 47 arguidos, 24 pessoas coletivas e 23 pessoas singulares, após buscas em várias entidades ligadas ao universo do futebol.Em comunicado, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal atualizou a informação, dando conta dos resultados das buscas em vários locais do país que envolveram dois juízes, cinco juízes do Ministério Público, quatro dezenas de efetivos da Autoridade Tributária e Aduaneira e cerca de meia centena de militares da GNR.Das buscas a instalações de Sociedades Anónimas Desportivas , companhias e escritório de advogados hoje realizadas realçam-se as visitas Sporting de Braga e Vitória de Guimarães.Em causa estão suspeitas de negócios simulados entre clubes de futebol e terceiros, com valores a rondar os 15 milhões de euros.Os inquéritos prosseguem sob direção do Ministério Público do Departamento Central de Investigação e Ação Penal , com o suporte Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais da AT.Paralelamente, o Ministério Público informa que se as realizaram «diligências de obtenção de prova adicionais» às realizadas na segunda-feira, e que envolveram dirigentes do FC Porto e empresários de futebol.»Embora tivessem lugar em simultâneo com as buscas de que anteriormente se deu nota, estas diligências efetuaram-se em autonomia de meios e objetivos e com a intervenção de outros juízes do MP», elucida o organismo.Esta operação decorreu em Lisboa e na zona norte do país e envolveu a execução de «mais de uma dezena de buscas domiciliárias e não domiciliárias, designadamente a escritórios de agentes esportivos e a duas Sociedades Anónimas Desportivas», sendo que no decurso destas diligências «Constituiu-se um arguido».Nesta investigação, o Ministério Público do DCIAP é coadjuvado pela AT e conta com a estreita colação da PSP, sendo que, na realização destas buscas, participaram dez inspetores da AT e oito elementos da PSP.Entre os arguidos da operação Fora de Jogo contam-se «jogadores de futebol, agentes ou intermediários, advogados e dirigentes esportivos», especificou, então, a Procuradoria-Geral da República , enfatizando que «em causa estão suspeitas da prática de factos suscetíveis de integrarem crimes de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais».E adicionou: «Na investigação investigam-se negócios do futebol profissional, efetuados a partir do ano de 2015, e que vão ter envolvido atuações destinadas a evitar o pagamento das prestações tributárias devidas ao Estado português, através da ocultação ou mudança de valores e outros atos inerentes a esses negócios com reflexo na resolução das mesmas prestações».Na altura, as SAD de Benfica, FC Porto, Sporting, Braga e Vitória de Guimarães confirmaram a execução de buscas, atestando a disponibilidade para cooperarem com as autoridades.Ministério Público informa que ordenaram-se estas diligências em a sequência de a análise de o material apreendido no decurso das buscas realizadas em março de 2020, em a operação então nomeada de «Fora de Jogo».O Ministério Público está a realizar «cerca de duas dezenas de buscas domiciliárias e não domiciliárias», por suspeitas de negócios simulados entre clubes de futebol e terceiros, com valores a rondar os 15 milhões de euros.Em comunicado, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal deu conta da execução destas buscas em instalações de Sociedades Anónimas Desportivas , companhias e escritório de advogados.De acordo com vários órgãos de comunicação social, as buscas visaram, entre outros locais, as instalações das SAD de Braga e Vitória de Guimarães.O MP adiciona que se ordenaram estas diligências em a sequência de a análise de o material apreendido no decurso das buscas realizadas em março de 2020, em a operação então nomeada de «Fora de Jogo», e que «os factos em inquérito são suscetíveis de integrarem crimes de fraude fiscal, fraude à segurança social e branqueamento de capitais».»Em causa estão suspeitas de negócios simulados, festejados entre clubes de futebol e terceiros, que tiveram em vista a ocultação de rendimentos do trabalho dependente, sujeitos a declaração e a retenção na fonte, em sede de IRS, envolvendo jogadores de futebol profissional. Os valores envolvidos vão rondar os 15 milhões de euros», detalhou o DCIAP.A mesma fonte adicionou que participam nas diligências um juiz judicial, cinco juízes do MP, quatro dezenas de efetivos da Autoridade Tributária e cerca de meia centena de militares da Unidade de Ação Fiscal da Guarda Nacional Republicana .A operação «Fora de Jogo» levou, a 4 de março de 2020, à constituição de 47 arguidos, 24 pessoas coletivas e 23 pessoas singulares, após buscas em várias entidades ligadas ao universo do futebol.Entre os arguidos contam-se «jogadores de futebol, agentes ou intermediários, advogados e dirigentes esportivos», especificou, então, a Procuradoria-Geral da República , enfatizando que «em causa estão suspeitas da prática de factos suscetíveis de integrarem crimes de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais».E adicionou: «Na investigação investigam-se negócios do futebol profissional, efetuados a partir do ano de 2015, e que vão ter envolvido atuações destinadas a evitar o pagamento das prestações tributárias devidas ao Estado português, através da ocultação ou mudança de valores e outros atos inerentes a esses negócios com reflexo na resolução das mesmas prestações».Na altura, as SAD de Benfica, FC Porto, Sporting, Braga e Vitória de Guimarães confirmaram a execução de buscas, atestando a disponibilidade para cooperarem com as autoridades.

Braga é uma cidade de Portugal com uma área total de 54 quilômetro² e uma população de 193 333 moradores, capital da sub-região do Cávado, situado na Região Norte de Portugal.

Fora de Jogo foi um programa de TV de Brasil da ESPN, apresentado entre 2006 e 2014.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

Cities: Braga

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Braga confirmas buscas no âmbito do processo Fora de Jogo
>>>>>V. Guimarães também alvo de buscas, avança o Correio da Manhã – (ojogo-pt)
>>>>>Ministério Público acrescenta cinco arguidos à operação Fora de Jogo – November 24, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>CM: Braga volta a ser alvo de buscas no âmbito do processo Fora de Jogo – November 24, 2021 (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Sábado: Ministério Público realiza operação de buscas ao FC Porto e a empresários – November 22, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Selecionador iraniano elogia Taremi: «É o melhor jogador do FC Porto» – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Oficial: Jack Thurin é reforço do FC Porto 2022/2023 – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Pepe junta-se ao boletim clínico do FC Porto devido a lesão na perna esquerda – (ojogo-pt)
>>>>>MP confirma buscas por suspeitas de negócios simulados entre clubes de futebol – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 buscas 0 0 NONE 14 as buscas realizadas: 2, as primeiras buscas: 2, as buscas: 2, buscas realizadas: 2, buscas domiciliárias: 3, buscas: 3
2 Ministério Público 0 0 ORGANIZATION 5 O Ministério_Público: 1, o Ministério_Público: 2, Ministério_Público: 1, (tacit) ele/ela (referent: O Ministério_Público): 1
3 causa 0 0 NONE 5 causa: 5
4 o Braga 0 0 PLACE 5 Braga: 3, (tacit) ele/ela (referent: Braga): 2
5 diligências 160 0 NONE 4 as diligências: 1, estas diligências: 3
6 as SAD_de_Benfica FC_Porto Sporting Braga e Vitória_de_Guimarães 80 0 ORGANIZATION 4 (tacit) eles/elas (referent: as SAD_de_Benfica FC_Porto Sporting Braga e Vitória_de_Guimarães): 2, as SAD_de_Benfica FC_Porto Sporting Braga e Vitória_de_Guimarães: 2
7 Fora de Jogo 0 0 PERSON 4 a operação Fora_de_Jogo: 2, o processo Fora_de_Jogo: 2
8 a Procuradoria-Geral_da_República 0 0 PLACE 4 a Procuradoria-Geral_da_República: 2, (tacit) ele/ela (referent: a Procuradoria-Geral_da_República): 2
9 inquérito 0 0 NONE 4 este inquérito: 1, As investigações: 1, o inquérito: 2
10 suspeitas de a prática de factos suscetíveis 0 0 NONE 4 (tacit) eles/elas (referent: suspeitas de a prática de factos suscetíveis): 4