Por: SentiLecto

A SAD do Braga reagiu, esta terça-feira, à intenção do Sporting em ter «um tratamento de exceção» e rlembraos casos que afetaram o plantel de Carvalhal.O Braga emitiu um comunicado a contestar o posicionamento do Sporting em relação aos «falsos positivos» detetados no plantel de Rúben Amorim e recorda que a equipa de Carlos Carvalhal também padeceu baixas importantes, por causa de positivos que afastaram quatro jogadores do jogo com o Boavista e Sporting.O clube de Minsk escreve: «O Braga mostra-se profundamente indignado pela intenção do Sporting em ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico».Leia na íntegra o comunicado»Como é do conhecimento público, o SC Braga viu-se privado de vários jogadores devido a testes positivos à Covid-19. Se aniquilou nossa defesa mais : diante do Boavista e de o Sporting, a foi totalmente aniquilada por o vírus, com Bruno Viana, Tormena e David Carmo a ficarem arredados de as alternativas a os quais se uniu ainda o André Castro,.Como Clube cumpridor das normas, o SC Braga aceitou o efeito da pandemia, colocou imediatamente os jogadores em isolamento durante os 10 dias exigidos pelo protocolo da DGS para o futebol, não contestou resultados positivos e, após este fase, só voltou a reintegrá-los em treino no momento em que testaram negativo à Covid-19, alguns dos casos bem depois dos 10 dias exigidos por lei.As normas são explicitas e, julgávamos nós, tinham sido elaboradas com a obrigatoriedade de TODOS os clubes as satisfazerem. Qual não é a nossa surpresa quando ontem, ao final da tarde, somos confrontados com dois «falsos positivos» por parte do Sporting, afirmando um putativo erro do laboratório de análises .O SC Braga mostra-se profundamente indignado pela intenção do Sporting em ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico, não só rostito ao protocolo vigente a nível da Liga profissional de futebol, como no que diz respeito à sociedade egeralmente Iremos estar particularmente atenciosos à dresoluçãosoberana das autoridades locais de saúde, confiando que se mconserveo cumprimento escrupuloso das nregrasvigentes.Saliente-se que o não cumprimento do protocolo irá, certamente, provocar um cenário anárquico, caótico e disruptivo no futebol português, havendo, inclusivamente, o sério risco de todas as competições profissionais serem feridas de morte ao ponto de não se concluírem.O SC Braga vai continuar a satisfazer escrupulosamente as normas definidas pelo protocolo da DGS, mas exige que todos os restantes clubes o façam de maneira igual e sem exceções, nem que para isso seja necessária a imediata intervenção da Liga, da FPF ou do Governo….»

O diretor clínico da UNILABS, Maia Gonçalves, declarou O JOGO que do lado do laboratório «e não há nenhuma assunção de erro, porque não há erro».Nuno Mendes e Sporar, dois dos três futebolistas do Sporting que testaram positivo à covid-19 na passada quarta-feira, estão recuperados e cconvidadospara a final four da Taça da Liga. Quem o declarou foi João Pedro Araújo.O diretor do setor clínico do Sporting, atualizou, esta segunda-feira, o quadro clínico da dupla de futebolistas e explicou que a mesma obteve «dois falsos positivos» nos testes antecedentes ao jogo com o Rio Ave .Perante estas afirmações, às que se juniramas de Miguel Braga, diretor de comunicação do Sporting, esta noite; o diretor clínico da UNILABS, Maia Gonçalves, declarou O JOGO que do lado do laboratório «não há nenhuma assunção de erro, porque não há erro». «Assinei os testes como positivos. Tudo o que se passou depois daí não faço ideia. Não fomos contactados», revelou ainda.»O controlo epidemiológico é tão importante que entra logo na base de dados, quando sai o resultado. Há a obrigatoriedade de uma declaração num formulário da DGS, o SINAV LAB, quando há erro numa análise. Tem que pedir à DGS para amodificar quando um laboratório comete um erro.Não houve nenhum pedido de mudança na base de dados para os casos do Sporting que dizemo como positivos», iniciou por explicar.Maia Gonçalves prosseguiu: «O que costuma ocorrer, e quando uma entidade que tem médicos ao barulho, como o Sporting, desconfia de um positivo, é eticamente correto, é que seja porque o jogador é assintomático, pelo contexto, porque o resultado foi imprevisto, o médico do clube liga a declarar para se repetir o teste. Ninguém no Sporting o pediu».»O Sporting tem feito os testes connosco. Sei que foram positivos e depois foram fazer testes noutros laboratórios distintos. Da nossa parte não há nenhuma assunção de erro, porque não há erro. Assinei os testes como positivos. Tudo o que se passou depois daí não faço ideia. Não fomos contactados», explicou.A concluir, o diretor clínico da UNILABS alegou: «Os problemas que há não são das safras. O teste tem uma sensibilidade à volta dos 90%. Há 10% de falsos negativos e há 2/3% de falsos positivos. Os testes jamais têm fiabilidade de 100%. Na medicina, só o raio-x tem 100% de fiabilidade. Temos 170 pessoas a falecer por dia, tudo o que temos para combater contra este vírus é a vacina, os testes e o confinamento. Estar a pôr em causa a fiabilidade dos testes é bastante mau. Não imaginam o que é ver pessoas a falecer, algumas sem poderem ser visitadas pelos médicos. Colocar isto em causa é bastante mau».

Na sábado 02 de janeiro Declarações de Emanuel Ferro, após o triunfo do Sporting frente ao Braga, por 2-0.Jogo: «As sensações que ficavam eram as resultantes de um triunfo bastante bem conseguida, onde a equipa mostrou todas as suas valências, não só do jogo jogado, mas de outras. Foi um jogo exigente, grande desafio, mas conseguíamo dar a volta e marcar os nossos golos.».Efetividade: » há outros aspetos relacionados com o jogo… Nós conseguíamo marcar, houve chances de lado a lado, nós conseguíamo conservar a nossa coesão independentemente dos momentos do jogo. O Braga conseguiu instituir alguns obstáculos, mas ficavam os aspetos positivos. Demos uma ótima resposta, com uma pretensão enorme.».Oito pontos de progressão: » era mais um triunfo igual às outras. Acabou este jogo, analisaremos e preparar o próximo. estávamo conscientes das coisas boas e das coisas que tínhamo que melhorar.».

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Portugal

Cities: Braga

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Braga contesta posicionamento do Sporting nos casos de covid-19
>>>>>Diretor clínico sobre os positivos no Sporting: «Não há assunção de erro, porque não há erro» – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 310 0 NONE 13 Nós: 1, (tacit) nós: 10, nós: 2
2 SC Braga 165 80 ORGANIZATION 10 (tacit) ele/ela (referent: o SC_Braga): 3, o SC_Braga: 2, (tacit) ele/ela (referent: O SC_Braga): 2, o (referent: O SC_Braga): 1, O SC_Braga: 2
3 Sporting 0 0 ORGANIZATION 9 (tacit) ele/ela (referent: Sporting): 1, Sporting: 2, (tacit) ele/ela (referent: o Sporting): 1, o Sporting: 5
4 jogo 50 40 NONE 7 o jogo jogado: 1, um jogo exigente grande: 1, o jogo: 3, este jogo: 1, Jogo: 1
5 Maia Gonçalves 70 0 PERSON 6 Maia_Gonçalves: 3, (tacit) ele/ela (referent: Maia_Gonçalves): 3
6 erro 0 450 NONE 5 erro: 4, um erro: 1
7 testes 240 40 NONE 5 testes positivos: 1, os testes antecedentes: 1, Os testes: 1, os testes como positivos: 2
8 eu 0 0 NONE 5 (tacit) eu: 5
9 Tormena e David_Carmo 0 100 PERSON 4 (tacit) eles/elas (referent: Tormena e David_Carmo): 2, os (referent: Tormena e David_Carmo): 1, Tormena e David_Carmo: 1
10 SAD do Braga 0 75 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: A SAD_do_Braga): 3, A SAD_do_Braga: 1