Por: SentiLecto

Luís Figueiredo, candidato da lista C à presidência do Belenenses aassinalaao atual presidente do clubeO candidato pela lista C à presidência do Belenenses, Luís Figueiredo, questionou hoje a «obcompulsãootencialmente doentia» do atual líder Patrick Morais de Carvalho em relação à SAD, falando numa «manobra de diversão».»O ainda presidente do Belenenses discorre abundantemente sobre registos de nome de uma entidade que ele próprio declara que nada tem a ver com o CF Os Belenenses. Perguntou a lista, em comunicado, se nada tem a ver, por que se inquieta tanto com isso, provando uma compulsão potencialmente doentia com essa entidade e o seu presidente?».O presidente do Belenenses Patrick Morais de Carvalho revelou hoje que a SAD, da I Liga de futebol, se prepara para mudar o nome para Comporta Football Club, nomeação já registada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial .Em caso de vitória eleitoral, um dos principais objetivos da candidatura liderada por Luís Figueiredo passa pelo regresso imediato do futebol profissional ao Restelo, através da recompra da sociedade esportiva.Alegou: «A lista C assegura que os afirmados factos a que se refere Patrick Morais de Carvalho não têm qualquer espécie de interferência com o nosso objetivo de recomprar a SAD, devolvendo o futebol profissional ao clube e reparando assim um crime de lesa-história perpetrado por ele e os seus apaniguados». O comunicado revela ainda que o candidato da lista à presidência da Mesa da Assembleia-Geral, João Tarrana,, que não poderia ser candidato, «vai aexibiuma queixa à Comissão Nacional de Proteção de Dados contra Patrick Morais de Carvalho», por ter revelado, durante o aediscussãoerealizadaa Sport TV+ entre os três candidatos, «questões que são do foro privado de João Tarrana, a que só teve acesso por ser presidente do clube, usutilizandossim informações confidenciais para proveito eleitoral, o que configura o cometimento de um crime». «É falso que o sócio João Tarrana tenha ido pagar 21 anos de quotas em atraso, mas somente um fase de interregno, pois pagou pontualmente as quotas desde 2013, por via de uma campanha de recuperação de sócios à data., pois só se pode candidatar aos órgãos sociais quem pague cinco anos seguidos de quotização. Patrick Morais de Carvalho, com o único intuito de apoucar e achincalhar a lista C, mentiu e vai ter cometido um crime de violação de dados pessoais», enfatizou.Os sócios do Belenenses decidem no sábado o futuro do clube, numas votações com três candidatos de visões distintas, que contrapõem na permanência do percurso de retorno aos escalões profissionais de futebol ou na recompra da SAD.O advogado e atual presidente Patrick Morais de Carvalho lidera a lista A, sob o lema «Belenenses com Futuro», conservando Pedro Pestana Bastos e João Morão como presidentes da Mesa da Assembleia-Geral e do Conselho Fiscal e Disciplinar , respetivamente.Na lista B, exibe-se ao sufrágio o economista Carlos Canhoto Fernandes, que, perante o lema «Levantar os Belenenses», tem Fernando Veiga Gomes como presidente da MAG e Jorge Gomes Pedro a liderar o CFD.O gestor Luís Figueiredo candidata-se à direção do clube, João Tarrana à MAG e Luís Filipe Pinto ao CFD, pela lista C, tendo como lema «Respeitar a História».O sufrágio decorre entre as 10:00 e as 19:00 horas de sábado, no Polidesportivo Dr. Ramos Lopes, ao ar livre, junto ao pavilhão Acácio Rosa, devido à situação atual da pandemia de covid-19, no qual os sócios do clube da Cruz de Cristo poderão eselecionarquem pretendem ver a comandar o clube no triénio 2020-2023.

O atual presidente do símbolo do Restelo concorre a um terceiro mandato e explicou a O JOGO porque pretende continuarNa presidência do Belenenses desde 2014, Patrick Morais de Carvalho candidata-se a um terceiro mandato. Nas votações estão marcadas para sábado, o atual presidente dirige a lista A e tem como oponentes Carlos Canhoto Fernandes e Luís Figueiredo .Em entrevista a O JOGO, publicada esta quarta-feira na edição impressa, o líder dos azuis do Restelo explicou as razões da recandidatura: «Em primeiro lugar, progressão por um imperativo de consciência. Não podia ficar bem comigo próprio senão me exibisse como solução. Fomos nós que começamo este percurso, que é quase como um refundação do clube», vincou o dirigente, recordando que «a equipa sénior iniciou na III Divisão distrital e agora está na primeira» e que «as questões com a SAD estão longe de estar resolvidas».O advogado, de 50 anos, declara que a sua recandidatura se prende em quatro vetores. O primeiro passa pelo retorno da equipa de futebol sénior às ligas profissionais. «É algo prioritário, para que isso ocorra devemo subir de divisão em divisão. Já estamos na I Divisão da AF Lisboa e para o ano podemos marcar presença no Campeonato de Portugal e na Taça de Portugal», destacou, adiantando que o clube pretende instituir uma no Sociedade Desportiva em breve: «Pode ser amanhã, daqui a um mês ou um ano. Desde logo, deverá ficar em aberto que esta futura SAD ou SDUQ tem de ser detida maioritariamente pelo clube.»O segundo vetor do atual presidente e candidato da lista A está relacionado com a requalificação do Restelo e das Salésias, enquanto o terceiro passa pela ecletismo e o quarto passa por uma política cada vez mais próximas dos sócios.»Último cartucho da SAD»Há alguns anos que as relações entre o clube e a SAD, liderada pela Rui Pedro Soares, estão tensas. Quando a SAD deixou o Restelo, o ponto alto das divergências entre as duas entidades ocorreu no verão de 2018 e foi jogar para o Estádio Nacional, isto depois de o clube ter feito a acusação do protocolo. «Aquela equipa já não estava no coração de nenhum belenense. Os jogos não tinham mais do que 100 pessoas a assistir e acabou por ser um favor que nos fizeram. Apesar de não esperarmos essa situação, porque desejávamo negociar um novo protocolo. Uma coisa era 10 por cento na Sociedade, a outra era ter 51 por cento. Negou-se isso a partir do momento em que , o protocolo devia ser diferente. Qualquer pessoa percebia isso», criticou Patrick Morais de Carvalho.O presidente do Belenenses declara que ainda que, a aquando da saída do Restelo, «a SAD atuou com a prepotência e sobranceria habitual e que pensou que os sócios iam todos a correr para o Jamor». «Só pensaram isso porque não conhecem a essência do Belenenses, porque jamais conheceram, nem desejaram conhecer. Estamos no distrital, mas temos milhares de pessoas nos nossos jogos. Já no Jamor estão 50 ou 100 pessoas que não sabemos quem são», adicionou.Para o dirigente, a Sociedade, ao qual chama de B-SAD, joga «o último cartucho nestas votações através da lista C». «Se vencermos as votações, acredito que vão deixar de usar o nome Belenenses e vão para Grândola, unindo-se uma outra associação de futebol», atirou.As dívidas do TotonegócioPatrick Morais de Carvalho tem sido acusado pelo homólogo da SAD, Rui Pedro Soares, de aproveitar receitas da Sociedade para pagar a dívida relativa ao Totonegócio. O presidente do símbolo do Restelo explica por que razão retém esses valores. «Essas dívidas eram da SADs, mas os clubes é que ficaram como titulares da mesma. É verdade que foram cativas vários protagonismos à SAD como também foram ao clube para alocar ao pagamento do Totonegócio. Agora, não aceito que a SAD declare que está a pagar dívidas do clube. Enquanto o protocolo esteve em forcita, cujo saldo, existia uma conta corrente foi sempre favorável ao clube. Agora também declaro que, a partir do momento em que se deixarem de chamar Belenenses e passarem a ser o Grândola, já não ficará cativa nenhum protagonismo à FPF», ressalvou.Desilusão com a LigaO presidente do Belenenses confessa-se decepcionado com o facto de a Liga continuar a deixar que a SAD use o nome do clube. «Estava assegurado que o nome Belenenses SAD não ia constar, mas chegou à primeira jornada e ainda lá estava. Sei que isso só ocorreu por causa das votações», lamentou.Por outro lado, Patrick Morais de Carvalho congratula a Federação Portuguesa de Futebol «por ter começado a usar o termo B-SAD nas suas competições».

Luís Figueiredo da Guerra foi um historiador e historiógrafo de Vianen que se diferenciou no estudo da história local da região em torno da foz do Lima.

Tem aparêС que equivale foneticamente ao S de Latinoamérica. С é letra do alfabeto cirílico. С é letra do alfabeto cirílico.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Candidato questiona «compulsão potencialmente doentia» com a SAD do Belenenses
>>>>>Patrick Morais de Carvalho explica razões da recandidatura à presidência do Belenenses – October 14, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Jogo em atraso entre Belenenses e Madeira SAD reagendado novamente – October 13, 2020 (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 SAD 0 40 ORGANIZATION 12 a SAD de a I_Liga de futebol: 1, a SAD: 10, (tacit) ele/ela (referent: a SAD): 1
2 nós 80 0 NONE 12 nos: 1, (tacit) nós: 9, nós: 2
3 eu 0 80 NONE 10 (tacit) eu: 9, me: 1
4 Patrick Morais de Carvalho 0 90 PERSON 9 Patrick_Morais_de_Carvalho: 5, o atual líder Patrick_Morais_de_Carvalho: 1, Patrick_Morais_de_Carvalho com o único intuito de apoucar e achincalhar a lista C e: 1, (tacit) ele/ela (referent: Patrick_Morais_de_Carvalho com o único intuito de apoucar e achincalhar a lista C e): 2
5 Luís Figueiredo 0 0 PERSON 6 Luís_Figueiredo: 3, O gestor Luís_Figueiredo: 1, (tacit) ele/ela (referent: Luís_Figueiredo_da_Guerra): 1, Luís_Figueiredo_da_Guerra: 1
6 eleições 0 0 NONE 5 as eleições: 2, eleições: 1, umas eleições: 1, estas eleições: 1
7 o Restelo 0 0 PLACE 5 o Restelo: 5
8 Belenenses SAD 0 0 PERSON 4 o nome Belenenses_SAD: 1, (tacit) ele/ela (referent: o nome Belenenses_SAD): 3
9 C 0 0 ORGANIZATION 4 A lista C: 1, a lista C: 2, lista C: 1
10 João Tarrana 0 0 PERSON 4 o sócio João_Tarrana: 1, João_Tarrana: 3