Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Rogério Caboclo (cropped)

A Comissão de Ética da CBF reconsiderou o seu posicionamento no caso em que uma funcionária da entidade acusou o presidente afastado Rogério Caboclo de assédio. Até então, a delegação tinha compreendido que Caboclo havia praticado uma comportamento inapropriada e o castigou com afastamento de 15 meses. Se o considerou, agora, a pedido da defesa da vítima, a resolução foi revista e o assédio sexual. Se aumentou a pena com isso, para 21 meses de afastamento. O site publicou inicialmente a informação » ge «.

— Foi um processo. Eu ia chorar no toalete. Eu ia vomitar no toalete de nervoso. Ficava tensa, chegava em casa chorando. No dia seguinte eu acordava e pensava: “Não será tão ruim, eu preciso desse emprego”. E chegava no trabalho e era pior — contou a funcionária: — A minha depressão chegou a um nível que pensei: “Eu vou falecer». Aquela sensação de não conseguir respirar, de não conseguir viver a minha vida. Pensei: “Preciso fazer alguma coisa”.— Ele mandou carro na porta da minha casa. O carro dele, para ficar me vigiando. Eu tinha medo da minha integridade física. Tinha medo de ficar sozinha com ele após esses eventos — revela a funcionária, que considerou a questão sobre se ela se masturbava como a gota d’água:, enquanto trabalhava com ele

Rogério Langanke Caboclo, é um dirigente desportivo brasileiro, ex-presidente brasileiro .

Delegação é uma recompensa, na maioria das vezes financeira, oferecida pela intermediação de negócios ou cumprimento de metas ou objetivos definidos anteriormente com o intuito de incentivar os resultados comerciais.

Os três membros da Comissão que participaram do caso, Amilar Alves, Marco Aurélio Klein e Carlos Renato Azevedo Ferreira, também deduziram que se adquiriram bebidas alcóolicas com orçamentos de a CBF para a utilização pessoal de Caboclo. Apesar de aumento da penalização, a resolução da Comissão de Ética é somente uma sugestão e precisa ser referendada pela Assembleia-Geral da CBF. Caboclo só regressaria aa posição em março de 2022, faltando um mês para seu mandato acabar, caso a Assembleia Geral acate o parecer da delegação. Como a reunião não tem data para ocorrer, Caboclo só não regressou aa posição porque uma resolução do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro o afastou da posição por um ano e o proibiu de frequentar a sede da CBF.

Outras duas funcionárias também delataram Caboclo. Uma delas declarou ao Ministério Público que foi assediada durante um voo. E outra relatos, inclusive, episódios de agressões. Caboclo nega todas as denúncias.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>CBF: Comissão de Ética  muda entendimento e aumenta penalização de Caboclo
>>>>>Funcionária da CBF assediada por Caboclo revela depressão e medo: ‘Pensei: Eu vou morrer’ – September 20, 2021 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 120 150 NONE 10 Eu: 4, eu: 1, (tacit) eu: 4, eu preciso de esse emprego: 1
2 Rogério Caboclo 0 88 PERSON 10 (tacit) ele/ela (referent: Caboclo): 3, Rogério_Caboclo de assédio: 1, (tacit) ela (referent: Caboclo): 1, Caboclo: 4, o (referent: Caboclo): 1
3 cargo 0 0 NONE 3 o cargo: 3
4 caso 0 0 NONE 3 o caso: 3
5 funcionária 0 0 NONE 3 a funcionária: 3
6 medo 0 80 NONE 2 medo: 2
7 Ministério Público 0 0 ORGANIZATION 2 o Ministério_Público: 2
8 os três membros de a comissão 0 0 NONE 2 Os três membros de a Comissão: 2
9 casa 0 0 NONE 2 casa: 1, minha casa: 1
10 nível 0 0 NONE 2 um nível: 2