Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Chicago Board Of Trade Building

Após de desvincular-se da Superliga, a Inter de Milão irá fechar acordo com o fundo Oaktree para receber um financiamento de 250 milhões de euros, alega o «Corriere della Sera». De acordo com o jornal italiano, «Corriere della Sera», o presidente e dono do Inter, Steven Zhang, que poderá comemorar, de outra forma, a conquista do Scudetto – o primeiro após nove anos de domínio da Juventus – e dar começo a um novo período do clube, que em breve também resolverá a questão dos salários atrasados, está próximo de fechar o negócio com o fundo Oaktree Capital Group, de Chicago, que teria vencido a corrida com a Bain Capital.

Fabio Paratici continua a acreditar que «a ideia [da Superliga] era boa».O diretor esportivo da Juventus, Fabio Paratici, abordou esta quarta-feira toda a polémica que está a envolver a criação da Superliga Europeia, da qual a própria Vecchia Signora – que era fundadora – já desistiu.»Vivemos 72 horas únicas. Continuamos persuadidos de que a ideia era boa. Era uma chance única para auxiliar toda a pirâmide do futebol, toda a estrutura», iniciou por declarar à DAZN.»Como todas as mudanças, é necessário assimilá-las. Quando o Campeonato da Europa se abriu a todos, também foi importante , quando mudámos o nosso logótipo. Era preciso um mínimo de tempo para assimilar a mudança. Teria sido bom para o futebol», continuou, antes de contestar as declarações de Alessandro Lucarelli, diretor do Parma [que a Juventus venceu esta quarta-feira, por 3-1], que acusou o presidente Andrea Agnelli de não respeitar os valores do mérito esportivo.»Falaram todos, e para falar de um assunto deve estar-se preparado. Eu não falo de medicina com um médico. Respeitamos as opiniões de todos, em particular dos adeptos, de quem temos muita falta, mas não posso considerar todas as ideias das pessoas. Respeitamos as opiniões, mas ninguém colocou em causa o mérito esportivo», alegou Paratici.Revista de Alemania detalha orçamentos do acordo entre o banco que iria financiar a competição e os clubes envolvidos.formalizou-se o projeto de a Superliga Europeia em o domingo e, em menos de 48 horas, conheceu um enorme travão a o seu desenvolvimento, com a desistência de a grande maioria de os clubes envolvidos.Esta sexta-feira, o banco JP Morgan, que iria financiar a nova competição, pronunciou-se pela primeira vez sobre os recentes desenvolvimentos, assumindo que «avaliou mal» a maneira como a operação seria recebida pela esfera do futebol global, no mesmo dia em que a revista de Alemania Der Spiegel revelou detalhes sobre o acordo estabelecido entre a entidade e os 12 clubes fundadores.De acordo com a publicação, que se baseia em documentos internos a que teve acesso, os clubes acordaram, a troco de uma injeção monetário inicial de 3525 milhões de euros, devolver quase 6100 milhões ao JP Morgan ao longo de 23 anos. Os clubes comprometeram-se, portanto, a pagar anualmente ao banco um total de 264 milhões de euros.A Der Spiegel, citada pela agência EFE, acrescenta ainda que o documento apontava que a Superliga iria «injetar novos e significativos recursos no futebol», com oito por cento das receitas televisivas anuais, avaliadas num valor mínimo de 400 M€, a serem destinados a «fins solidários».De lembrar que, desde o anúncio da criação da Superliga, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Chelsea, Arsenal, Tottenham, Atlético de Madrid e Inter anunciaram a saída do projeto. Enquanto Real Madrid e Barcelona disseram confiança no modelo esboçado, milan e Juventus admitiram a necessidade de «reformular» o plano inicialmente delineado vincando que a competição ficou somente em «stand-by».se o divulgou, a revista Der SpiegelUm de o vínculo , assinado por os 12 clubes fundadores de o campeonato restrito e elitista , foram recentemente divulgados detalhes excerto de o contrato de criação de a Superliga Europeia que recebeu validação de os 12 clubes fundadores de o campeonato elitista , , esta sexta-feira , pela revista de Alemania Der Spiegel.No documento, até agora secreto, refere-se que os emblemas participantes no campeonato elitista poderiam transmitir, de forma exclusiva, quatro dos jogos a disputar em cada época, aos quais os media tradicionais de transmissão não teriam acesso.»‘Exclusivamente’ significa que tais direitos de transmissão só estarão disponíveis nas plataformas centrais dos clubes participante, não serão disponibilizados para serem exibidos por qualquer outra empresa de comunicação social e não farão parte do pacote central de direitos», pode ler-se no documento.A publicação germânica dividiu também uma cláusula relativa aos prémios a atribuir nas duas primeiras temporadas da prova.O contrato previa ainda que Real Madrid e Barcelona, clubes ainda resistentes quanto à intenção de levar a cabo a realização da liga elitista, seriam compensados com receitas adicionais de 60 milhões de euros cada .»O FCB e o RM receberão o montante fixo adicional de 60 milhões de euros cada, a pagar em duas prestações iguais , no final da primeira época e no final da segunda época», assinala a documentação divulgada.Todavia, conforme refere o jornalista Christoph Winterbach, do Der Spiegel, que replicou as cópias de parte do contrato da Superliga europeia no Twitter, haveria uma disparidade na distribuição de orçamentos entre os clubes. Inter, Milan, Dortmund e Atlético de Madrid aceitaram receber menos do que os restantes oito fundadores.O anúncio da Superliga Europeia ocorreu no passado domingo, mas não vai ter «sobrevivido» mais de 48 horas, rostito à contestação enorme feita por várias vozes críticas pertencentes a governos europeus, à UEFA, à FIFA, federações desesportivastambém adeptos.Como consequência, Manchester City, Liverpool, Arsenal, Manchester United, Tottenham e Chelsea Atlético de Madrid e Inter Milão saíram em debandada do projeto. Milan e Juventus reconheceram a necessidade de o avaliar e Barcelona e Real Madrid estão irredutíveis quanto à concretização.

Chicago é a cidade mais populosa do estado de Illinois, nos Estados Unidos.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United States

Cities: Chicago

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Depois do falhanço da Superliga, Inter «encontra» 250 milhões de euros
>>>>>Diretor desportivo da Juventus: «Superliga era uma oportunidade única para ajudar o futebol» – (ojogo-pt)
>>>>>Der Spiegel explica interesse do JP Morgan na Superliga: 6100 M€ devolvidos em 23 anos – (ojogo-pt)
>>>>>Transmissões exclusivas e 60 milhões extra para dois clubes: o contrato da Superliga – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 160 100 NONE 6 (tacit) nós: 6
2 eu 35 0 NONE 6 (tacit) eu: 5, Eu: 1
3 Superliga Europeia 50 0 ORGANIZATION 4 a Superliga_Europeia: 3, (tacit) ele/ela (referent: a Superliga_Europeia): 1
4 Corriere_della_Sera 6 0 OTHER 4 o Corriere_della_Sera: 1, Corriere_della_Sera: 1, (tacit) ele/ela (referent: o Corriere_della_Sera): 2
5 Fabio Paratici 0 0 PERSON 4 Fabio_Paratici (apposition: O diretor desportivo de a Juventus): 1, (tacit) ele/ela (referent: Fabio_Paratici): 1, Fabio_Paratici: 1, Paratici: 1
6 Milan e Juventus 0 36 ORGANIZATION 3 Milan e Juventus: 2, (tacit) eles/elas (referent: Milan e Juventus): 1
7 Chicago 16 0 PLACE 3 Chicago: 3
8 clubes 0 0 NONE 3 os 12 clubes fundadores: 1, os clubes: 2
9 o banco JP_Morgan 0 0 OTHER 3 o banco JP_Morgan: 2, (tacit) ele/ela (referent: o banco JP_Morgan): 1
10 revista 0 0 NONE 3 Revista alemã: 1, a revista alemã: 1, revista alemã: 1