Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Assinatura de Jorge Carlos Fonseca

Jorge Fonseca revalidou o título global que tinha conquistado em agosto de 2019, em Tóquio, o primeiro da história do judo de Portugal, então frente ao de Rusia Niyaz Ilyasov. Fernando Gomes felicitou hoje o judoca de Portugal Jorge Fonseca, que revalidou o título global que tinha conquistado em agosto de 2019, em Tóquio, o primeiro da história do judo de Portugal, pela conquista da medalha de ouro nos Mundiais de judo. Fernando Gomes é o presidente da Federação Portuguesa de Futebol . Fernando Gomes no site da FPF, realçando o facto de os «desportistas de Portugal, nas mais diversas especialidades, a nível individual ou coletivo, continuam a dignificar o desporto nacional e a aumentar bem alto o nome do nosso país». escreveu: «É com um sentimento de orgulho que felicito o judoca Jorge Fonseca pela conquista da medalha de ouro nos Campeonatos Mundiais da modalidade».Para Fernando Gomes, a revalidação do título global de Jorge Fonseca «é mais uma prova da enorme habilidade e imensa habilidade que temos entre nós», mas não se esqueceu de Anri Egutidze, que alcançou a medalha de bronze na sua categoria nestes Mundiais de judo, e a quem estendeu o seu «agradecimento e gratidão»Jorge Fonseca sagrou-se hoje bicampeão global de judo em -100 kg, ao vencer na final dos Mundiais, a decorrem na Arena Laszlo Papp, em Budapeste, o sérvio Aleksandar Kukolj, por ippon., então frente ao de Rusia Niyaz Ilyasov.Esta sexta-feira, nos Mundiais, a pouco mais de um mês dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, Jorge Fonseca voltou a ter um «dia perfeito» para chegar ao ouro, após vencer o uzbeque Muzaffarbek Turoboyev , o canadiano Kyle Reyes , o georgiano Ília Sulamanidze , o holandês Michael Korrel e o sérvio Kukolj .

O judoca de Portugalde Portugal, sétimo do ranking global e que nos Mundiais em Budapeste defende o título global,

Na sexta-feira 04 de junho fora da entrada direta via «ranking» mundial, destinado aos 18 mais bem classificados de cada categoria, com exceção do país organizador, os dois judocas encaram os Mundiais como mais uma etapa, sem pressãoOs judocas Rodrigo Lopes e João Crisóstomo perseguem nos Mundiais de Budapeste o sonho de um apuramento para os Jogos Olímpicos de Tóquio, embora sejam muitas as variáveis para a qualificação.Fora da entrada direta via «ranking» mundial, destinado aos 18 mais bem classificados de cada categoria, com exceção do país organizador, os dois judocas encaram os Mundiais como mais uma etapa, sem pressão.»Não tenho pensado nos pontos, ou quantos pontos faltavam. tenho o objetivo de conseguir a vaga, mas procuro não pensar nisso», explicou em declarações à agência Lusa Rodrigo Lopes, judoca que compete nos -60 kg. rodrigava Lopes, que chegou a ser esperança olímpica do Brasil, até uma grave fratura na cervical, em 2014, o deixar em risco de vida, encontrou, já naturalizado, em Portugal, um novo percurso, em que conservava «vivo» o sonho olímpico.»Tenho o sonho dos Jogos Olímpicos, desde que entrei no judo, e, seria Paris2024 ou Los Angeles2028,, se não for Tóquio não deixei de acreditar no sonho», adicionou à Lusa o judoca do Benfica.Na corrida aos Jogos, o cenário não era fácil para Rodrigo Lopes ou para João Crisóstomo , com ambos a precisarem de muitos pontos ou de vários fatores, que lhes abram vaga na quota continental.» eram muitas variáveis, era como uma roleta de Rusia. Um lugar de sétimo lugar [nos Mundiais] para mim garantia, mas dependia de outras variáveis», adiantou também à Lusa João Crisóstomo, medalha de bronze nos Europeus de Lisboa, em abril.No apuramento, além dos 18 mais bem classificados em cada categoria e dos judocas do anfitrião , são distribuídas mais 100 vagas na quota continental, com a Europa a ter direito a 25.Uma chance que abria a qualificação para os 13 judocas europeus masculinos e 12 femininos mais bem classificadas, numa hierarquia em que não se podiam repetir países por categoria e que obrigava a fazer contas com algumas condicionantes.Mesmo após os Mundiais e quando o «ranking» olímpico concluía em 28 de junho, era preciso esperar pelo fecho das matricula, para perceber quais os judocas efetivamente presentes em Tóquio e que lugares ainda podiam abrir entre qualificação direta e quotas.Acima de Rodrigo Lopes e João Crisóstomo, que acabam por concorrer entre si por uma eventual entrada na quota continental, está o eslovaco Peter Zilka , o 13.º e último judoca europeu nesta ‘via opção’.Zilka contabilizava 1.823 pontos, contra 1.500 de Rodrigo Lopes e 1.260 de João Crisóstomo.Nos Mundiais, um primeiro lugar encarnava 2.000 pontos na qualificação, um segundo 1.400, um terceiro 1.000, um quinto 720, um sétimo 520 e um nono 320, sendo que o judoca descartava no sistema de apuramento o seu pior resultado.» era uma janela aberta, implicava sempre muitas contas. Não estava a pensar bastante nessa ótica, abordarei o campeonato como fiz no Europeu, lutava a guerrazinha, a desfrutar de estar a fazer judo. Tive essa sensação em Lisboa e desejava replicar isso em Budapeste», adiantou João Crisóstomo.Nos Mundiais, entre domingo e 13 de julho, Portugal contava, além de Rodrigo Lopes e João Crisóstomo, com mais 12 judocas, sete dos quais em zona de apuramento olímpico, sendo a grande ausente Patrícia Sampaio , a recuperar de uma lesão padecida nos Europeus.Catarina Costa , Joana Ramos , Telma Monteiro , Bárbara Timo , Rochele Nunes , Anri Egutidze e Jorge Fonseca eram os judocas nos Mundiais que estavam em zona de apuramento, aos quais se uniam também em Budapeste Maria Siderot , Joana Diogo , Wilsa Gomes João Fernando e Manuel Rodrigues , um grupo mais jovem, já a pensar em Paris2024.

Jorge Carlos de Almeida Fonseca GColIH • GCNSC • GColL é um político, jurista e professor universitário cabo-verdiano, é atualmente o presidente da República de Cabo Verde apoiado pelo Movimento para a Democracia e reeleito nas votações presidenciais de 2016, também apoiado pelo Movimento para a Democracia . O presidente da República de Cabo Verde é candidato ganhador das votações presidenciais de 2011.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Fernando Gomes felicita Jorge Fonseca: «Mais uma prova…»
>>>>>Ao vivo: Jorge Fonseca na final – 100 quilos nos Mundiais de judo – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 140 0 NONE 14 (tacit) eu: 13, mim: 1
2 os Mundiais 0 0 OTHER 9 os Mundiais de judo: 1, estes Mundiais de judo: 1, os Mundiais: 7
3 Rodrigo Lopes 80 0 PERSON 6 (tacit) ele/ela (referent: Lopes): 1, Lopes: 2, Rodrigo_Lopes: 3
4 Jorge Fonseca 240 0 PERSON 5 Jorge_Fonseca: 4, o judoca Jorge_Fonseca: 1
5 título 240 0 NONE 5 o título mundial: 5
6 Fernando Gomes 80 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Fernando_Gomes): 2, Fernando_Gomes: 2, Fernando_Gomes (apposition: O presidente de a Federação_Portuguesa_de_Futebol): 1
7 João Crisóstomo 0 0 PERSON 5 João_Crisóstomo: 4, (tacit) ele/ela (referent: João_Crisóstomo): 1
8 pontos 0 0 NONE 5 1.823 pontos: 1, 2.000 pontos: 1, os pontos: 1, pontos: 1, muitos pontos: 1
9 era 95 0 NONE 4 era preciso: 1, era: 2, era fácil: 1
10 Tóquio 0 0 PLACE 4 Tóquio: 4