Por: SentiLecto

Declarações do líder da maior associação hoteleira da região. O principal efeito económico do Grande Prémio de Portugal em Fórmula 1 no Algarve, que internacionalmente, o que é um efeito francamente positivo», considerou Elidérico Viegas, em declarações à agência Lusa, vai rredundarda cobertura mediática e da cpermanênciada prova na região, defendeu o líder da maior associação hoteleira da região. O Autódromo Internacional do Algarve , em Portimão, vai sediar no domingo a 12.ª prova do Mundial de Fórmula 1, mas o presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve considera necessário «garantir, em termos de futuro a permanência do acontecimento», já que, além dos fluxos turísticos que gera, tem «um peso mediático enorme».O culpado reconheceu que o efeito direto, calculado através da profissão das unidades hoteleiras nas imediações no circuito, casos da Praia da Rocha e do Alvor, está «bastante aquém do que seria normal»»Há hotéis [nessa zona] com boas expectativas de profissão. Não são bastante elevadas, já não eram, e ainda menos agora com o agravamento da pandemia», referiu Elidérico Viegas, enfatizando que o acontecimento atrairá, sobretudo, espectadores nacionais, devido às rlimitaçõesnos países de origem de potenciais espetadores e à lotação do autódromo estar «mubastanteeduzida».Apesar de curtas, elidérico Viegas reconheceu que os hotéis beneficiarão das estadas dos portugueses, » «, e das «pessoas que gravitam à volta do eacontecimento, que envolve «bmuitogente», havendo hotéis «que vão econcluirimediatamente a seguir» à prova.No domingo, o gerente do AIA admitiu que o limite máximo para a corrida tem que rondar os 27.500 espetadores, cerca de um terço da habilidade do recinto.Faz 1 mês, em meados Paulo Pinheiro estimava que a vinda de a Fórmula 1 a Portugal poderia encarnar um efeito direto em a economia de a região de Algeria superior a 100 milhões de euros.em a venda cerca de 46.000 bilhetes mas as limitações poderão impossibilitar a existência de lugares de peão, se os colocaram inicialmente, e eventual distribuição pelas bancadas.Paulo Pinheiro admitiu ainda a existência de «várias desistências» de estrangeiros, «que, ou não conseguiram viagem, ou estão com receio» de assistir à corrida.O Mundial de Fórmula 1 retorna a Portugal 24 anos depois, desta vez ao circuito de Algeria, que vai sediar o Grande Prémio de Portugal entre sexta-feira e domingo, dia da 12.ª corrida da temporada.

Direção-Geral da Saúde está a avaliar a diminuição da lotação nos dois GP em Portimão e o diretor do circuito declarou a O JOGO que, «rostito ao cenário atual, a fasquia de público ficará abaixo dos 30 por cento»Um par de meses depois de o Governo aprovar a comparência de público no Autódromo do Algarve, durante as corridas de Fórmula 1 e de MotoGP, foi ontem aventada a suposição de as bancadas ficarem mais vazias. O agravar da pandemia está na origem de uma diminuição de espectadores para «30 por cento», como garantiu a O JOGO Paulo Pinheiro, CEO do AIA, sabendo-se ainda que já foram vendidos 30 mil bilhetes para a F1 – número já ligeiramente superior a essa cifra, pois a lotação é de 90 mil lugares.»Está a ser equacionado conforme a zona, assim como a diminuição que deverá existir. Estamos a ser cuidadosos, a ver a situação, e é um facto que a DGS está a rever a programação em termos de público nos eventos desportivos, em função da epidemiologia em cada zona do país», afirmou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, a propósito dos Grandes Prémios de Portugal de F1 e de MotoGP . Se espera muitos estrangeiros em o Algarve, onde , foram registados 191 casos em a última semana, somente %1,6 de o total nacional.Apesar de a pandemia estar a poupar o Sul, o CEO do autódromo de Algeria mostra-se em sintonia com a DGS. «Rostito ao cenário, a fasquia de público presente, para já, no Grande Prémio de Fórmula 1 ficará abaixo dos 30 por cento», alega, e o valor antes estimado de 40 mil espectadores «não se enquadra no quadro presente». Faz 1 dia, prometendo » maior rigidez «, Paulo Pinheiro teve uma reunião com elementos de a FIA, por videoconferência.O Circo, esse, continua a ser montado: 450 camiões estão já estacionados no autódromo e hoje serão efetuados 1200 testes à covid-19 a elementos afetos à corrida.

Paulo César Marins Pinheiro, conhecido profissionalmente como Paulo Pinheiro, foi um ator e dublador brasileiro.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal, Cape Verde

Cities: Praia, Portimao

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Fórmula 1 no Algarve: saiba de onde vem o principal efeito económico
>>>>>Fórmula 1: Grande Prémio de Portugal reduz lotação – October 17, 2020 (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Elidérico Viegas 0 50 PERSON 5 Elidérico_Viegas: 3, (tacit) ele/ela (referent: Elidérico_Viegas): 2
2 Paulo Pinheiro 0 36 PERSON 4 Paulo_Pinheiro: 4
3 impacto 320 0 NONE 3 um impacto direto: 1, o impacto direto calculado: 1, um impacto francamente positivo: 1
4 circuito 0 0 NONE 3 o circuito: 1, o circuito algarvio: 2
5 hotéis 0 0 NONE 3 hotéis: 2, os hotéis: 1
6 restrições 0 127 NONE 2 as restrições: 2
7 pandemia 0 100 NONE 2 a pandemia: 2
8 redução 0 80 NONE 2 a redução: 2
9 as bancadas 0 65 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: as bancadas): 2
10 a Portugal 90 0 PLACE 2 a Portugal: 2