Por: SentiLecto

Daniel Ramos falava na antevisão ao encontro diante do Rio Ave, que que está aquém das expectativas, a contar para a 15. ª jornada da I Liga.Daniel Ramos declarou hoje que a equipa açoriana vai com «grande pretensão» a Vila de Conde defrontar o Rio Ave para poder retornar nos triunfos na I Liga. Daniel Ramos é o treinador do Santa Clara. mas que continua a ter valor. É com respeito, sabendo dessa valia, que vamos a Vila de Conde, com uma grande pretensão de desejarmo novamente retornar a resultados positivos, sendo o foco e a prioridade máxima a triunfo», disse o treinador.Daniel Ramos falava hoje no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, na antevisão ao encontro diante do Rio Ave, a contar para a 15.ª jornada.O Santa Clara não vence para o campeonato há cinco jogos consecutivos, depois de derrotas diante do Vitória de Guimarães, Moreirense e Famalicão e empates com o Benfica e Nacional.Apesar do «percalço» na última jornada, o treinador dos açorianos destaca as exposições «positivas da equipa» e o triunfo diante do Moreirense que garantiu uma presença histórica nos quartos de final da Taça de Portugal.»Se virmos as coisas de maneira separada, já há algum tempo que não vencemos para o campeonato, sim. É diferente, se virmos as coisas em sequência. Vimos de exposições boas e de resultados, à exceção do último jogo», aassinalouSobre o próximo oponente, Daniel Ramos alegou que o Rio Ave está a passar uma «período de reorganização», mas que tem «muita característica».»O Rio Ave é uma boa equipa, é um bom clube. É o clube da minha cidade, é um clube que eu conheço bem, com boas pessoas, com bons profissionais e eu sei que será um jogo com grande grau de obstáculo», declarou.A finalidade da saída da capitão Osama Rashid para a Turquia, o treinador do Santa Clara alegou que o clube não tem a «ilusão» de ter como «objetivo principal ficar em sexto, sétimo» lugar, mas antes procura «valorizar a estrutura» e ficar longe de «zonas de pesar».»Quando eu entrei aqui, um dos pedidos da gestão foi esse: valorizar desportistas, valorizar a equipa, procurar com que a equipa jogue um futebol bom, que prove que a equipa é boa, do ponto vista da característica de jogo. E isso está a ser conseguido», alegou.Para o campeonato, Rio Ave vem de um empate a uma bola diante do Sporting, de um triunfo frente ao Portimonense e de uma derrota com o Paços de Ferreira .Santa Clara, nono classificado com 15 pontos, joga com o Rio Ave, em 10.º lugar com os mesmos pontos, na próxima segunda-feira às 16:30 no estádio dos Arcos em Vila do Conde.

Pedro Cunha assume estar a contar com reforços ainda neste mercado de inverno.Pedro Cunha pretende que a sua equipa dê sequência ao recente empate frente ao Sporting e vença o Santa Clara, esta segunda-feira, em jogo da 15. Pedro Cunha é o treinador do Rio Ave.ª jornada da I Liga.»Depois do que fizemos frente ao Sporting [empate 1-1, em Alvalade, na última jornada] é bastante importante para nós encararmos este jogo com pretensão de vencer. Estou bastante satisfeito com a resposta e resolução dos jogadores», declarou o técnico.Pedro Cunha reconhece que, depois de um fase de maior densidade competitiva, teve «mais tempo para melhorar ideias e instituir rotinas», antecipando, ainda assim, «muitos obstáculos» para o duelo com os açorianos.»O Santa Clara é uma equipa bastante hábil, que até tem mais pontos conquistados fora de casa, e certamente vai vir jogar de igual para igual. Temo que saber os percursos a percorrer, ter paciência, circular bem bola e mostrar resolução para vencer», dividiu Pedro Cunha.as várias baixas vão complicar essa tarefa por lesão em o conjunto vilacondense , forçando o técnico a chamar jogadores de a equipa B de o clube para os trabalhos de o plantel principal.»Não é fácil lidar com tantas ausências, e por isso temos sete ou oito jogadores da equipa B integrados no grupo. Mais que olhar para o problema tenho de me focar na solução, Não olho para idade, mais sim para a proficiência do desportista. Não tenho problemas em arremessar jovens», declarou.O treinador, que chegou com o «rótulo’ de interino, mostrou-se cumprido com a maneira como o plantel tem assimilado as suas ideias, mesmo reconhecendo as «dificuldades» que a equipa deveu superar.»Não aceito o trabalho sem motivação e não concebo o treino sem deleite, compromisso, empatia e afetividade. Julgo que instituiu-se isso com os exercícios e a minha mensagem. O caminho não é fácil, temos tido algumas dificuldades, mas estou cumprido com o que temos conseguido», desabafou.Apesar de nesta reabertura do mercado de transferências ter recebido somente um reforço – o médio Guga, ex-Famalicão -, Pedro Cunha espera pela chegada de novos elementos na próxima semana.»O mercado de janeiro jamais é fácil de abordar, mas tenho confiança no nosso presidente. De certeza que chegarão novos jogadores, até porque saíram alguns. A gestão sabe os lugares que é preciso reforçar e temos desportistas já identificados», dividiu o treinador.Para a receção ao Santa Clara desta segunda-feira, o técnico dos vilacondenses ainda não pode contar com os lesionados Jambor, Junio Rocha, André Pereira e Nélson Monte, tendo em dúvida a uso de Pelé e Filipe Augusto, também com restrições físicas.O Rio Ave, 10.º classificado com 15 pontos, recebe esta segunda-feira o Santa Clara, nono também com 15, numa partida agendada para as 16h30, que vai ter arbitragem de Miguel Nogueira, da AF Lisboa.

Na sexta-feira 08 de janeiro treinador desejava Santa Clara com ciclo de triunfos para afastar «posições incómodas».Daniel Ramos declarou desejar começar um «ciclo positivo» vencendo o Boavista na 13.ª jornada da I Liga, para a equipa açoriana ficar «mais longe de posições incómodas» na classificação.Apesar de estarmos bem posicionados em termos de tabela, daniel Ramos disse: «, temos a noção de que há proximidade, há competitividade, há equilíbrio e tínhamo que fazer por conseguir o tal ciclo positivo, conseguir triunfos, para caminharmo mais longe de posições incómodas».O treinador do Santa Clara falava no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, em conferência de jornalismo, antes da deslocação ao Bessa para defrontar o Boavista.O Santa Clara era sétimo, enquanto o Boavista era o penúltimo da classificação, mas somente quatro pontos separavam as duas equipas.Daniel Ramos destacou que a equipa vai com a «pretensão de retornar àosvtriunfos num campo «difícil».»Vamos com esse objetivo, com o objetivo de procurar vencer, como disse, num campo que é difícil, a uma equipa que toda a gente diz que está aquém em termos pontuais daquilo que é a valia do seu plantel», disse.Uma vez que se encontrava em zona de despromoção, sobre a pressão que o Boavista teria para o encontro o treinador do Santa Clara desvalorizou, referindo que a «pressão existe sempre» para todas as equipas.Daniel Ramos destacou que devido ao treinador oponente, o «grau de obstáculo do jogo ampliava», uma vez que Jesualdo Ferreira era um dos treinadores «mais experientes» e «titulados» do campeonato.O técnico da equipa açoriana alegou que o Boavista tem um «misto de juventude e experiência», mas que «ainda não encontrou» o «melhor percurso para rentabilizar ao máximo o plantel».O treinador do Santa Clara, que na época passada orientou o Boavista assinalou: «Vários daqueles jogadores foram meus jogadores, sabia da característica que têm, entraram também muitos jogadores novos que também já deram mostras de característica».Na ocasião, Daniel Ramos também informou que Jean Patric só «retornou a casa» na quinta-feira, tendo estado hospitalizado e ainda estava «impedido de treinar» até realizar novos exames nas próximas semanas.No último jogo frente ao Benfica , o jogador do Santa Clara Jean Patric saiu lesionado após um embate com Gilberto.Na quinta-feira, o Santa Clara anunciou a contratação do internacional japonês Hidemasa Morita, que Daniel Ramos considerou um «bom reforço» e um «bom investimento».Ainda que pretendia a entrada de um avançado no plantel, o técnico dos insulares realçou para «ampliar a competitividade» da equipa.Faz 12 dias, Daniel Ramos realçou também que todos os 24 jogadores disponíveis vão seguir para estágio e que a equipa irá permanecer em o continente até a o próximo encontro diante do Moreirense para a Taça de Portugal, a.O Santa Clara, sétimo classificado com 14 pontos, vai defrontar o Boavista 17.º com dez, no próximo sábado, no estádio do Bessa, às 20:30, para a 13.ª jornada da I Liga de futebol.

Daniel António Lopes Ramos é um ex-futebolista e treinador de futebol português.

O Ave é um rio de Portugal, que nasce na serra da Cabreira, concelho de Vieira do Minho, a cerca de 1200 m de altitude.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal, Cuba

Cities: Vila Do Conde, Santa Clara, Ponta Delgada

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>»Há algum tempo que não vencemos para o campeonato, mas vimos de exposições boas»
>>>>>»De certeza que vão chegar novos jogadores», afirma o técnico do Rio Ave – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 625 55 NONE 19 eu: 3, (tacit) eu: 15, me: 1
2 nós 140 40 NONE 18 nós: 1, (tacit) nós: 17
3 Daniel Ramos 452 0 PERSON 14 (tacit) ele/ela (referent: Daniel_Ramos): 3, Daniel_Ramos: 10, Daniel_Ramos (apposition: O treinador de o Santa_Clara): 1
4 equipa 490 0 NONE 12 uma boa equipa: 1, sua equipa: 1, a equipa açoriana: 1, a equipa: 7, uma equipa muito competente: 2
5 Clara 110 40 PERSON 10 O Santa_Clara: 2, o Santa_Clara: 4, O Santa_Clara sétimo classificado: 1, Santa_Clara: 1, O Santa_Clara era sétimo enquanto o Boavista era o penúltimo de a classificação: 1, Santa_Clara nono classificado: 1
6 Rio Ave 80 0 PERSON 8 O Rio_Ave: 1, Rio_Ave: 4, o Rio_Ave: 2, O Rio_Ave 10: 1
7 Pedro Cunha 0 0 PERSON 7 Pedro_Cunha (apposition: O treinador de o Rio_Ave): 1, Pedro_Cunha: 1, Cunha: 2, (tacit) ele/ela (referent: Cunha): 3
8 treinador 75 0 NONE 6 o treinador: 2, o treinador adversário: 1, O treinador: 2, treinador: 1
9 jogadores 0 0 NONE 6 meus jogadores: 1, aqueles jogadores: 1, muitos jogadores novos: 2, novos jogadores: 1, os 24 jogadores disponíveis: 1
10 jogo 50 40 NONE 5 o último jogo frente: 1, este jogo: 1, um jogo: 1, jogo: 2