Por: SentiLecto

Triunfo na prova foi para o esloveno Tadej Pogacar, da UAE Emirates.O ciclista esloveno Tadej Pogacar confirmou esta terça-feira a vitória no Tirreno-Adriático na última etapa da prova de Italia, um contrarrelógio vencido por Wout van Aert e que aumentou João Almeida à sexta posição da geral.O já tradicional crono em San Benedetto del Tronto não provocou revoluções nas contas da geral – embora tenha permitido ao português da Deceuninck-QuickStep, sétimo na sétima etapa, ascender ao sexto lugar final -, com o ganhador da Volta a França de 2020 a inscrever mais uma linha no seu currículo e a conquistar a segunda geral no mesmo número de provas por etapas em que participou esta temporada.»Senti-me bem hoje, apesar de estar um pouco cansado do esforço das etapas anteriores. Estou super contente por conquistar esta prova. É um fantástico começo de época», sintetizou o jovem da UAE Emirates.Com somente 22 anos, o esloveno adicionou mais uma importante vitória ao seu palmarés, que conta já com triunfos na Volta ao Algarve, Volta à Califórnia, ambas em 2019, e na Volta à Comunidade Valenciana , além do terceiro posto na Vuelta2019.Pogacar, ganhador da Volta aos Emirados Árabes Unidos há menos de um mês, foi quarto no contrarrelógio de 10,1 quilómetros, gastando mais 12 segundos do que o belga da Jumbo-Visma, que, teve de, apesar de ter encurtado as distâncias na geral com um tempo «canhão» de 11.06 minutos contentar-se com o segundo posto final na emblemática corrida de Italia, a 01.03 minutos do ganhador.Num dia reservado a experts na luta contra o cronómetro, o suíço Stefan Küng , segundo a seis segundos, e o de Italia Filippo Ganna , terceiro a 11, foram assombrados pelo talentoso Van Aert, que pedalou a uma média de 54.595 km/h para vencer.João Almeida tardou mais 24 segundos do que o ganhador, ficando à frente do eexpertNelson Oliveira , 17.º a 36 segundos, e do campeão nacional de contrarrelógio, Ivo Oliveira , que foi 20.º a 37 segundos do belga da Jumbo-Visma.Apesar do modesto registo no «crono» – foi 79.º, a 01.09 minutos -, Mikel Landa preservou o terceiro lugar na geral, agora a 03.57 minutos do ganhador, enquanto João Almeida, que subiu um posto, gastou mais 04.54 minutos do que Pogacar.O português da Deceuninck-QuickStep, que foi quarto na Volta a Itália em outubro passado, voltou a provar estar num bom momento de maneira, após ter sido terceiro na Volta aos Emirados Árabes Unidos.Nelson Oliveira fechou a geral na 68.ª posição, a mais de 41 minutos do Pogacar, e Ivo Oliveira foi 106.º, a quase 55 minutos do seu companheiro de equipa.

Tadej Pogacar arrebata liderança do Tirreno-AdriáticoO de Eslovaquia Tadej Pogacar nquanto João Almeida foi sexto, venceu a quarta etapa do Tirreno-Adriático em bicicleta, subindo à liderança, ee ocupa agora a mesma posição da geral individual.Pogacar completou os 148 quilómetros entre Terni e Prati di Tivo, que concluía com uma subida de categoria especial, em 3:51.24 horas, cortando a meta isolado com seis segundos de benefício para o britânico Simon Yates .A 29 segundos, o colombiano Sergio Higuita fechou o pódio, levando a melhor a um grupo de favoritos, entre eles João Almeida, sexto, a 35 segundos.Nas contas da geral, e depois do dia mais acidentado da prova de sete etapas, Pogacar arrebatou a liderança ao belga Wout van Aert , agora segundo, a 35 segundos, o mesmo tempo de distância para Higuita, terceiro.Almeida subiu uma posição, para sexto, a 45 segundos, com os primeiros sete ciclistas separados por menos de um minuto, quando faltam três etapas, a última das quais o contrarrelógio individual.Nelson Oliveira foi 77.º, caindo para o 81.º posto da geral, em que Ivo Oliveira é 105.º, após cortar a meta em 110.º.No domingo, a quinta etapa liga Castellalto a Castelfidardo em 205 quilómetros, numa segunda metade que inclui quatro subidas categorizadas a Castelfidardo, outras tantas não categorizadas, tudo antes da ascensão final.Enquanto o esloveno Tadej Pogacar reforçou a liderança da geral, o ciclista de Holguín Mathieu van der Poel venceu este domingo a quinta etapa do Tirreno-Adriático, após um ataque a 50 quilómetros da meta.Van der Poel, que já tinha vencido a terceira tirada ao «sprint», provou a excelente maneira em que está ao vencer pela terceira vez em março, a iniciar pela Strade Bianche, num dia em que João Almeida caiu para a sexta posição da geral.Ainda assim, não ergueu os braços nem festejou ao cortar a meta, mesmo que a tenha «arrancado» à antiga, com um ataque a mais de 50 quilómetros num dia de chuva intensa.No circuito de 23,6 quilómetros até à meta, com quatro passagens pela exigente subida de Castelfidardo, parecia que Van der Poel venceria sem dobstáculo e com muita distância para os favoritos.A 17 quilómetros do fim, Pogacar decidiu perseguir o holandês por sua conta, fazendo jus à «maglia azzurra» de líder e encetando uma perseguição que quase rendia frutos: acabou por cortar a meta em segundo, a 10 segundos do aoponenteAtrás desse esforço Heróico dos dois, numa etapa cheia de movimentações na luta pela etapa e pela geral, o «muro» de Castelfidardo, com 15% de tendência, acabou por escolher os restantes oponentes, já depois da luta pelo primeiro lugar.O belga Wout van Aert foi terceiro, a 49 segundos, e preservou o segundo lugar atrás de Pogacar, conservando vivas as esperanças para o triunfo na geral final, à falta de duas etapas.João Almeida cedeu quatro minutos para o ganhador e cortou a meta em 17.º, caindo para o sétimo posto, agora a 4.42 minutos do líder, e tem o «top 10» cimentado, embora tenha ficado longe de poder agredi o pódio final.Nelson Oliveira subiu oito posições para o 73.º posto, ao ser 79.º na tirada, enquanto Ivo Oliveira foi 107.º e caiu para 112.º.Na segunda-feira, corre-se a sexta e penúltima etapa, entre Castelraimondo e Lido di Fermo, com 169 quilómetros e um perfil mais ameno, após a montanha de hoje, antes do contrarrelógio decisivo de terça-feira, em San Benedetto del Tronto.No final dos 169 quilómetros entre Castelraimondo e Lido di Fermo, «estimulados» por uma fuga de seis corredores, entre os quais o português da Movistar, o ciclista de Dinamarca da Israel Start-Up Nation foi o mais rápido, satisfazendo a tirada em 03:42.09 horasO ciclista Mads Würtz Schmidt impôs-se esta segunda-feira na sexta etapa do Tirreno-Adriático, na qual o português Nelson Oliveira foi quinto, após integrar a escapada do dia, com o esloveno Tadej Pogacar a preservar a liderança da geral.No final dos 169 quilómetros entre Castelraimondo e Lido di Fermo, «estimulados» por uma fuga de seis corredores, entre os quais o português da Movistar, o ciclista de Dinamarca da Israel Start-Up Nation foi o mais rápido, satisfazendo a tirada em 03:42.09 horas.Brent van Moer , segundo, e Simone Velasco , terceiro, secundaram Mads Würtz Schmidt, com Nelson Oliveira a fechar a sua jornada de «aventura» na quinta posição, com o mesmo tempo do ganhador.O pelotão, que «facilitou» na perseguição aos fugitivos, reagiu demasiado tarde e cortou a meta 01.09 minutos depois dos cinco primeiros, com Ivo Oliveira a chegar no 16.º lugar, à frente de João Almeida e do seu companheiro de equipa e «maglia azzurra» Tadej Pogacar, que foram, respetivamente, 23.º e 25.º na tirada.Quando estavam decorridos 25 quilómetros e a construir uma benefício que chegou os seis minutos, num dia sem mudanças nas contas da geral, Nelson Oliveira juntou-se a Würtz Schmidt, Van Moer, Velasco e ainda a Jan Bakelants e Emils Liepins , com o sexteto a saltar para a frente da corrida e, a 20 quilómetros da meta, ainda rondava os três.As equipas dos «sprinters» desvalorizaram o entendimento dos homens da frente e «pagaram cara» a audácia, renunciando da perseguição já dentro dos 20 quilómetros finais e entregando o triunfo na sexta etapa da prova de Italia aos fugitivos.Oliveira, de 32 anos, fez jus ao seu regulamento de gregário de opulência do pelotão, puxou na frente mais do que qualquer outro, mas, menos veloz do que os seus companheiros de escapada no «sprint», acabou por ser somente quinto – Liepins tinha descolado mais atrás.O quatro vezes campeão nacional de contrarrelógio de elites e medalha de prata na especialidade nos Jogos Europeus Minsk2019 subiu ao 70.º lugar da geral , liderada por Pogacar, que conservou os 01.15 minutos de benefício sobre o segundo classificado, o belga Wout van Aert , e os três sobre o terceiro, o espanhol Mikel Landa .Enquanto Ivo Oliveira é 110, joão Almeida permanece na sétima posição, a 04:42 minutos do esloveno.º, a 54.33.Na terça-feira, o triunfo no Tirreno-Adriático, que não deverá fugir ao jovem da UAE Emirates, será decidida num contrarrelógio de 10,1 quilómetros em San Benedetto del Tronto.

Na sexta-feira 05 de março ciclista de Holguín, de 24 anos, padeceu uma violenta queda na Volta a Polónia, em 5 de agosto, e necessitou de ser submetido a várias intervenções cirúrgicas para a reconstrução do rostoO ciclista holandês Fabio Jakobsen superou mais uma etapa no processo de recuperação da violenta queda na Volta à Polónia, que o obrigou a várias intervenções cirúrgicas noarfacezinha e admitiu, esta sexta-feira, entrever uma «luz no fundo do túnel».» era quase o momento de retomar de novo. O processo de cicatrização parecia estar a correr bem. As últimas três semanas foram dolorosas e tive obstáculos para comer e beber. Implantes/parafusos estavam aplicados e a remoção/reconstrução das cicatrizes completava», escreveu o ciclista da Deceuninck-QuickStep na sua conta na rede social Facebook.Faz 1 mês, Fabio Jakobsen, de 24 anos, padeceu nova intervenção cirúrgica para reconstrução de a facezinha, dando agora conta de que serão necessários » quatro a cinco meses para que tudo cicatrize » e para que possa ter os seus » novos dentes «.»Na segunda-feira, os pontos serão retirados e esperava poder retornar aos treinos. Deste modo, desejava agradecer a todos aqueles que me auxiliaram no meu processo de recuperação até agora. há uma luz ao fundo do túnel e eu vou em frente!», deduziu.Faz 7 meses, o jovem ciclista padeceu uma queda grave em a primeira etapa de a Volta em a Polónia quando o compatriota Dylan Groenewegen o » atirou » contra os obstáculos em um » sprint » a 80 km-hora. O jovem ciclista é companheiro do português João Almeida da Deceuninck-QuickStep.akobsen, que perdeu todos os dentes, à exceção de um, e deveu levar 130 pontos no rostito, ficou em estado grave e se o colocou foi mesmo colocado em coma induzido por os médicos, ficando internado durante umna unidade de cuidados intensivo de a clínica de Santa Bárbara, em Sosnowiec.Se o operou posteriormente, para reconstrução de a facezinha, tendo lhe sido retirado um osso de a zona pélvica para ser colocado em os maxilares.A União Ciclista Internacional interrompeu Dylan Groenewegen por nove meses, até maio de 2021, a mais longa sanção aplicada a um corredor sem ser por doping.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>João Almeida conclui Tirreno-Adriático na sexta posição
>>>>>João Almeida sobe a sexto lugar do Tirreno-Adriático – (ojogo-pt)
>>>>>Van der Poel ganha a solo à frente de Pogacar no Tirreno-Adriático – March 14, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>Nelson Oliveira «fugiu» para o quinto lugar na sexta etapa do Tirreno-Adriático – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Ivo Oliveira 0 0 PERSON 18 o português Nelson_Oliveira: 1, (tacit) ele/ela (referent: Oliveira de 32 anos): 2, Ivo_Oliveira: 7, Nelson_Oliveira: 5, (tacit) ele/ela (referent: Nelson_Oliveira): 2, Oliveira de 32 anos: 1
2 eu 90 40 NONE 10 (tacit) eu: 8, me: 1, eu: 1
3 João Almeida 25 30 PERSON 10 João_Almeida sexto: 1, João_Almeida: 8, Almeida: 1
4 a Volta 0 0 OTHER 9 a Volta: 4, (tacit) ele/ela (referent: a Volta): 4, Volta: 1
5 segundos 0 0 NONE 8 45 segundos: 1, seis segundos: 1, 49 segundos: 1, segundos: 2, 29 segundos: 1, 35 segundos: 2
6 Pogacar 135 160 PERSON 7 Pogacar: 7
7 quilómetros 0 0 NONE 7 25 quilómetros: 1, 10,1 quilómetros: 1, 205 quilómetros: 1, 169 quilómetros: 1, os 148 quilómetros: 1, 20 quilómetros finais: 1, 50 quilómetros: 1
8 Tadej Pogacar 0 40 PERSON 6 o esloveno Tadej_Pogacar: 2, Tadej_Pogacar: 4
9 vitória 470 0 NONE 6 o triunfo: 1, um importante triunfo: 1, a vitória: 3, Vitória: 1
10 Poel 240 0 PERSON 6 a (referent: der Poel): 1, (tacit) ele/ela (referent: der Poel): 2, der Poel: 3