Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Luiz freire

Técnico vila-condense, em antevisão do próximo duelo da equipa na prova-rainha, que vai valer um lugar entre os quatro melhores da atual edição, destacou o caminho até aos «quartos»Luís Freire, treinador da equipa do Rio Ave, garantiu, esta terça-feira, uma equipa «bastante motivada» em superar, na próxima quarta-feira, o duelo com o Tondela e «amarrar a chance» de qualificação para as meias-finais da Taça de Portugal.A equipa vila-condense, que milita na Liga SABSEG, já suprimiu da competição os primodivisionários Boavista e Belenenses SAD, tendo agora novo duelo com uma formação do primeiro escalão, algo que não atemoriza o treinador, que acredita que o seu grupo «vai estar à altura».»Estamos bastante motivados em amarrar esta chance. Sabemos que do outro lado está uma equipa de I Liga, com jogadores de característica, que vem de bons resultados e está com ritmo. Mas daremos o máximo para entrar na meia-final, encarando o jogo com maior motivação do que responsabilidade», analisou Luís Freire.Apesar dessa pretensão, o treinador mostrou alguma preocupação com a paragem competitiva do plantel, devido a um recente surto do coronavírus, que levou ao isolamento de todo o grupo de trabalho.»Não competimos desde 23 dezembro, foi um fase difícil de quase 20 dias, mas estamos focados e estimulados neste jogo, mesmo com pouco tempo de preparação, desde que voltámos. Embora os jogadores tenham retornado melhores do que eu esperava, antevemos alguns obstáculos físicos «, desabafou Luís Freire.O treinador do Rio Ave descartou a pressão de voltar a defrontar um oponente do principal escalão, considerando que nas eliminatórias anteriores a sua equipa conseguiu «ser forte, superior e vencer com mérito».»Sabemos que já fizemos uma grande Taça de Portugal e tudo que ainda vier vai ser ganho, porque o nosso grande objetivo é o campeonato. Só dependemos de nós para traçar o nosso percurso», deduziu Luís Freire.O Rio Ave recebe na quarta-feira o Tondela, em jogo dos quartos de final da Taça de Portugal de futebol, agendado para as 18h45, que vai ter arbitragem de Artur Soares Dias, da Associação de Futebol do Porto.

Tondela vai ao estádio do Rio Ave «a acreditar» no triunfo para seguir na Taça de Portugal. Pako Ayestarán declarou: «Quantos mais jogos houver até ao final, quer dizer que é bom sinal».O treinador Pako Ayestarán defendeu esta terça-feira que o Tondela «está a acreditar» nas suas habilidades, demonstrando-se confiante para o jogo dos quartos de final da Taça de Portugal, em casa do Rio Ave.»A habilidade que este grupo agora deve acreditar, independentemente dos jogadores que fazem o onze, é bastante importante e, sobretudo, perceberem que, em determinados momentos, e, dependendo dos planos de jogo, podem ou não estar [no onze] e não é por isso que deixam de ser importantes», declarou Pako Ayestarán.Em conferência de Imprensa de antevisão ao jogo de quarta-feira, às 18h45, no estádio do Rio Ave, dos quartos de final da Taça de Portugal, o técnico ede Espanhaddeclarouque «o objetivo e a responsabilidade» do Tondela «é o do icomeçoda pré-época», apesar de ser a primeira vez que o clube chega a eestefperíododesta competição.»E temos de a levar até à jornada 34, independentemente de quem puxe em cada momento, a velocidade tem de ser a mesma. Neste momento, sentimos essa responsabilidade, independentemente de ser a Taça ou a Liga», declarou.Para esta eliminatória, continuou o treinador, vão «puxar todos juntos para enfrentar este jogo e esse é o objetivo e a mentalidade deste grupo»: «Jogo a jogo, estão os que estão e os que estão puxam até chegar a maio», final das provas de futebol, indicou o técnico.Sobre a habilidade física do plantel, Pako Ayestarán admitiu que «é sempre melhor fazer um jogo por semana, mas não estaria nos quartos de final da Taça, portanto, quantos mais jogos houver até ao final, quer dizer que é bom sinal», se assim fosse [o Tondela].»Trataremos de controlar os treinos para a carga física suportar, se assim for, mas acredito que a paixão e o sonho muitas vezes são capazes de mitigar algum cansaço que possa haver», admitiu.Em relação ao oponente, que está atualmente na II Liga, Pako Ayestarán desvalorizou essa posição e defendeu que «não é de escalão inferior, é um clube mais da I Liga que o Tondela», tendo em conta que «esteve mais de 27 anos na I Liga e jogou na Europa».»Como tal, tem estrutura de I Liga e o Tondela é uma equipa nova na I Liga, mas que tem bastante mérito no que está a fazer e por ser capaz de se conservar, portanto, enfrentamos um clube importante» e que «está na II Liga de maneira circunstancial», considerou.Faz 2 meses, quando derrotou a equipa de Brasil, a formação de Minsk apurou se para os quartos de final de a prova rainha a 23 de dezembro por 1-0 para o campeonato, em novembro , e tenciona fazer o mesmo aos dragões.O guarda-redes Pedro Silva alegou esta terça-feira que o Vizela tem que seguir o exemplo do que conseguiu frente ao Braga para derrotar o FC Porto, na quarta-feira, e atingir as meias-finais da Taça de Portugal.Faz 2 meses, quando derrotou a equipa de Brasil, a formação de Minsk apurou se para os quartos de final de a prova rainha a 23 de dezembro por 1-0 para o campeonato, em novembro , e tenciona fazer o mesmo aos dragões, em partida marcada para as 20:45, no seu estádio, na sequência de uma derrota caseira para o campeonato , frisou o guardião.»Devemos tentar tirar as mesmas ilações do que fizemos com o Braga. Para o campeonato, também perdemos por uma margem semelhante e, para a Taça, conseguimos ganhar-lhes. Vamo-nos tentar superar dessa mesma forma para tentar suprimi o FC Porto», declarou Pedro Silva, de 24 anos, em conferência de jornalismo.O desportista formado no Sporting reconheceu que o desaire caseiro frente ao vizinho Moreirense, no sábado, para a 17.ª jornada do campeonato, foi «duro para toda a cidade», pela rivalidade entre os dois clubes, mas recordou que a equipa treinada por Álvaro Pacheco tem «um espírito e uma intensidade particulares», estando habituada a «reagir bastante bem a todas as adversidades».Titular contínuo desde que alinhou no triunfo perante o Braga, com quatro jogos adicionados na época em curso, Pedro Silva adicionou que o Vizela é uma equipa «difícil» de enfrentar para a Taça de Portugal.Apesar de compreender que os avançados são, por regra, os elementos que «mais perigo» levam às balizas, o jogador reconheceu que qualquer jogador do FC Porto tem chabilidadepara marcar e admitiu preferir uma noite «tranquila» e ganhar do que defender muitos remates e perder.»Prefiro não fazer trabalho nenhum e que a equipa ganhe. Isso seria o ideal. O meu trabalho é conservar a baliza a zeros. 100 vezes forem tentadas contra nós, vou tentar defender em as, mas se for uma melhor ainda. Frisou, se não for nenhuma e conseguirmos ganhar, inacreditável».O Vizela recebe o FC Porto para os quartos de final da Taça de Portugal, em jogo agendado para as 20h45 de quarta-feira, no Estádio do Futebol Clube de Vizela, com arbitragem de João Pinheiro, da Associação de Futebol de Braga.Empate a um golo no jogo da ronda 17 da Liga Bwin.Boavista e Tondela empataram a um golo, em jogo da 17.ª jornada da Liga Bwin, com os golos da partida a serem marcados nos 20 minutos finais.Salvador Agra colocou o Tondela em benefício, aos 71 minutos, mas Jeriel de Santis empatou a partida, aos 88, permitindo aos axadrezados adicionar o terceiro jogo seguido sem perder no que toca ao campeonato.Com este resultado, o Boavista subiu ao 10.º lugar, com 17 pontos, mais um do que o Tondela, que adicionou o primeiro empate na I Liga e ocupa o 13.º posto.

No domingo 02 de janeiro Declarações de Lito Vidigal, treinador do Moreirense.O treinador Lito Vidigal admitiu que a aposta num esquema tático com três defesas centrais favorecia mais o Moreirense, na véspera da visita ao Tondela, em partida em atraso da 13.ª jornada da I Liga.»Do meu ponto de vista, era. Dentro das qualidades dos desportistas, procurávamo encontrar maior equilíbrio na equipa. No fundo, tentar que os melhores e aqueles que estavam no seu melhor momento de maneira possam jogar. tínhamo que trabalhar princípios e ideias para o sistema, porque o que contava era o modelo», frisou o técnico, em conferência de jornalismo.Depois de três derrotas desde a chegada aos «cónegos», Lito Vidigal trocou o «4-3-3» pelava «3-4-3», ocasionalmente apostava do antecessor João Henriques, na receção ao Estoril Praia , para quebrar um «jejum» de sete rondas e três meses sem triunfos na I Liga.»Tínhamos o Artur Jorge e o Pablo Santos lesionados e o Lazar Rosic punido, quando cheguei. Depois, o Pablo jogou e voltou a lesionar-se. Quando chegávamo com o plantel já formado e a equipa construída, temos era de nos ajustar às cqualidadesdos jogadores, eselecionandoaqueles que nos p permitiamter mais êSucesso apesar de ter preferências por determinado sistema.era desta forma que estávamo a trabalhar e a pensar», reiterou.A vitória rostito aos «canarinhos» permitiu ao Moreirense sair da zona de descida antes de 2022, em igualdade pontual com o Tondela, cujo surto de covid-19 no começo de dezembro, com seis casos de infeção – cinco jogadores e o treinador Pako Ayestarán -, levou ao deferimento deste jogo.»Enquanto nós estávamo em evolução, o Tondela tem processos cimentados. tínhamo que aproveitar o período menos bom deles, percebendo as suas qualidades e as do campo, que era sempre rápido e exibia relva escorregadia. há que equilibrar nos duelos, ser competitivos e coordenados, e ter uma postura mental bastante forte para vencer», apelou.Valorizando a «protagonismo de marcar primeiro», Lito Vidigal nota uma «equipa mais forte, competitiva e coesa» ao fim de quase cinco semanas de trabalho, priorizando como discurso e método junto do balneário que «todos os jogos são possíveis de se vencer».»Claro que declararia isto com maior convicção com mais tempo e trabalho. Neste momento, tínhamo que acreditar bastante que, temos chance de ganhar, se formos solidários, concentrados e responsáveis. desejávamo o segundo triunfo consecutivo, se possível dando permanência ao que fizemos no jogo anterior, que foi conservar a nossa baliza a zero. Mesmo com pouco tempo de trabalho, já sentia o crescimento desta equipa», observou. Faz 11 meses, litava Vidigal já teria que colmatar a ausência de Sori Mané, convidado por a seleção de a Guiné-Bissau para a Taça das Nações Africanas de 2021 que se realizava de 09 de janeiro, a, em os Camarões, após ter sido protelada devido em a pandemia de covid-19.Todos os plantéis faziam ajustes nesta altura. Mas estava focado nos jogadores que tenho em mãos e em instituir uma equipa competitiva. Mais à frente, v vamos conversarcom o presidente para ver o que se p podia fazerno mercado», fconcluiuo treinador, ainda privado do holandês Godfried Frimpong, por lesão, ao contrário do brasileiro Pablo Santos.O Moreirense, 15.º colocado, visitava o Tondela, 16.º, ambos com 12 pontos, na segunda-feira, às 20:15, no Estádio João Cardoso, em Tondela, no encontro em atraso da 13.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Hugo Silva, da associação de Santarém.

Luís de Barros Freire foi um engenheiro, professor e pioneiro da ciência no Brasil.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Portugal

Cities: Porto

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Luís Freire: «Já fizemos uma grande Taça de Portugal e tudo que ainda vier vai ser bónus»
>>>>>«Independentemente de quem puxe em cada momento, a velocidade tem de ser a mesma» – January 11, 2022 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Boavista salva um ponto frente ao Tondela e soma terceiro jogo sem perder – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Oficial: Evandro Brandão reforça o ataque do Alverca – January 08, 2022 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Oficial: Romário Baldé assina pelos cipriotas do AEL Limassol – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Extremo colombiano regressa ao futebol português pela porta do Santa Clara – (ojogo-pt)
>>>>>Vizela quer utilizar «fórmula Braga» para eliminar o FC Porto na Taça de Portugal – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 360 30 NONE 37 nos: 3, nós: 3, (tacit) nós: 31
2 Tondela 80 0 ORGANIZATION 18 o Tondela: 9, Tondela: 1, º lugar com 17 pontos mais um do_que o Tondela e: 1, (tacit) ele/ela (referent: o Tondela): 6, O Tondela: 1
3 eu 129 0 NONE 15 eu: 1, (tacit) eu: 14
4 Pako Ayestarán 50 76 PERSON 10 (tacit) ele/ela (referent: Pako_Ayestarán): 1, (tacit) ele/ela (referent: O treinador Pako_Ayestarán): 4, Pako_Ayestarán: 4, O treinador Pako_Ayestarán: 1
5 equipa 0 130 NONE 9 sua equipa: 1, uma equipa difícil: 1, a equipa treinada: 1, a equipa construída: 1, uma equipa: 1, a equipa: 1, uma equipa nova: 1, a equipa bracarense: 2
6 jogo 0 0 NONE 8 o jogo anterior: 2, jogo agendado: 1, o jogo: 2, este jogo: 1, jogo: 2
7 campeonato 0 0 NONE 5 o campeonato: 5
8 jogadores 100 0 NONE 4 os jogadores: 4
9 era 80 0 NONE 4 era sempre rápido: 1, era: 3
10 Moreirense 48 0 ORGANIZATION 4 o vizinho Moreirense: 1, O Moreirense 15: 1, o Moreirense: 2