Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Pedro Proença

Centralização dos direitos audiovisuais a partir de 2027/28 recebida com entusiasmo por Pedro Proença, presidente da Liga Portugal.O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o diploma que calcula a centralização dos direitos audiovisuais – transmissão televisiva e multimédia – a partir de 2027/28. Um anúncio que deixou entusiasmado Pedro Proença, presidente da Liga Portugal. O dirigente na rede social Facebook publicou: «Um dia histórico!».»O diploma aprovado hoje em Conselho de Ministro e que calcula a centralização dos direitos audiovisuais a partir de 2027/28 é um momento histórico e que, não tenho duvida, vai marcar para sempre uma mudança estrutural no futebol profissional em Portugal», pode ler-se numa publicação na qual Pedro Proença deixa ainda «Um vocábulo de agradecimento ao Sr. Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Dr. João Paulo Rebelo, por ter dividido a visão sobre o protagonismo estratégico que esta medida encarnará na ampliação da competitividade da nossa atividade, pois sem o sua persistência este triunfo não teria sido possível alcançar»PUBLICAÇÃO NA ÍNTEGRA»*Um dia histórico!*

Presidente da Liga de Clubes declara que equipas B são «um filão pouco menos que inesgotável»Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes, considera que as equipas B são «um filão pouco menos que inesgotável» no futebol de Portugalde Portugal, que se traduz em «vantagens desportivas e económicas», de acordo com o estudo divulgado esta quinta-feira.o culpado máximo , denominado de Plano B que abrange as últimas oito temporadas de o segundo escalão , , enalteceu este documento de o organismo , através da sua página em a rede social Facebook.»Não é por acaso, que nas últimas oito épocas, cerca de metade dos 500 jogadores chamados a encarnar Portugal – sub-19, sub-21 e Seleção A, passaram pelas equipas B», realçou.Foi na época 2012-13 que a II Liga registou um alargamento para um modelo de 24 equipas, passando a incluir as formações B de FC Porto, Benfica, Sporting, Marítimo, Braga e Vitória de Guimarães, sendo que, atualmente, somente resistem dragões e encarnados, rostito «à competitividade desta competição».Uma vez que equipas B como o Belenenses SAD, Marítimo, Rio Ave, Braga, Sporting e Vitória de Guimarães combatem pela subida à II liga profissional.O, a aposta nas equipas B, permitiu, de acordo com o estudo divulgado no sítio oficial da entidade na Internet, «ampliar o panorama do futebol português», sustentado na competitividade que existe no Campeonato de Portugal Plano B modificou-se num «verdadeiro êxito», por ter contribuído para a «afirmação de novos talentos no principal escalão e, consequentemente, para algumas das maiores transferências do futebol mundial», aumentando ainda a «visibilidade da prova».Além do êxito esportivo, Pedro Proença deu conta, com base no site especializado Transfermarkt.pt, que os jovens jogadores também são «responsáveis por mais de mil milhões de euros no encaixe financeiro» para os clubes, «benefícios demais evidentes para serem desprezados».Um total de 853 desportistas foram usados nas equipas secundárias, desde 2012/13, tendo contribuído de maneira fundamental para «alimentar» a I Liga, com 489 jogadores , a darem o salto para o maior palco português.Também a seleção nacional portuguesa beneficiou com este Lado B, recebendo 25 jogadores que por lá passaram, sendo que, dos 33 atletas convocados pelo selecionador Fernando Santos, em 2020, «61% apareceram na ribalta» via B.O estudo revela o ingresso de 84 futebolistas, formados nas equipas secundárias, nas ligas Big 5 europeias – Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália -, que participaram em pelo menos um jogo. Nas competições europeias, foram 136 aqueles que atuaram.Sendo Portugal um país reconhecido por formar jovens habilidades e, posteriormente, «exportar uma grande quantidade de ativos», verifica-se que «a receita proveniente da venda direta de jogadores das B é bastante elevada, ascendendo a praticamente 1,115 milhões de euros «.A quinta maior transferência a nível global, designadamente do avançado de Portugal João Félix, que se mudou do Benfica para o Atlético de Madrid, em 2019/20, a troca de 126 ME, é fruto da formação e da passagem pelo conjunto secundário.Por fim , indica fim , graças em a visibilidade de estas equipas.Se em 2012/13 foram transmitidos 24% dos encontros, na presente época registou-se um recorde fixado em 75%.

Na quarta-feira 27 de janeiro Declarações de João Paulo Rebelo esta quarta-feira.O memorando de entendimento assinado para centralizar os direitos televisivos no futebol profissional até 2027/28 era «uma boa notícia», alegou o secretário de Estado da Juventude e do Desporto.A Federação Portuguesa de Futebol e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional assinaram um memorando de entendimento para concretizarem a centralização dos direitos televisivos até 2027/28, anunciaram os dois organismos.»O que era anunciado era uma boa notícia, porque era já um entendimento espontâneo, não forçado pela legislação», declarou o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que falava aos jornalistas após uma visita a uma estrutura de retaguarda de guerrazinha à covid-19, instalada no Hospital Militar de Coimbra.O secretário de Estado lembrou que o Governo estava a preparar legislação no sentido de garantir a centralização da venda dos direitos de transmissão televisivos, sendo que o diploma estava concluído e teria que ir «dentro de poucas semanas» a Conselho de Ministros para ser aprovado.Este acordo, aprovado pelas direções dos dois organismos, visava instituir uma sociedade, nos próximos meses, tendo «como único finalidade» a «administração do processo de negociação centralizada dos direitos de transmissão televisiva das competições profissionais».»A FPF e a LPFP consideravam que a administração centralizada dos direitos de transmissão televisiva constituía uma ferramenta nuclear para um desenvolvimento agilizado do futebol profissional em Portugal», lia-se no comunicado divulgado no sítio oficial da FPF na Internet, adicionando que este trabalho » teria, como não poderia deixar de ser, o permanente envolvimento das sociedades esportivas participantes nas competições».Os dois organismos que regiam o futebol e as competições profissionais da modalidade » acreditavam que, no limite, até 2027/2028, esta mudanças estaria deduzida».

Pedro Proença Oliveira Alves Garcia é um ex-árbitro de futebol de Portugal e atual presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

O diploma aprovado hoje em Conselho de Ministro e que calcula a centralização dos direitos audiovisuais a partir de 2027/28 é um momento histórico e que, não tenho duvida, vai marcar para sempre uma mudança estrutural no futebol profissional em Portugal.

Um vocábulo de agradecimento ao Sr. Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Dr. João Paulo Rebelo, por ter dividido a visão sobre o protagonismo estratégico que esta medida encarnará na ampliação da competitividade da nossa atividade, pois sem o sua persistência este triunfo não teria sido possível alcançar.»

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Pedro Proença reage à centralização dos direitos televisivos: «Um dia histórico!»
>>>>>Pedro Proença destaca: «Metade dos chamados a representar Portugal passaram pelas equipas B» – February 25, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Liga associa equipas B a mais de mil milhões de euros em transferências – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Pedro Proença 80 0 PERSON 7 Pedro_Proença: 2, Proença_Oliveira_Alves_Garcia: 1, entusiasmado Pedro_Proença: 1, (tacit) ele/ela (referent: Proença_Oliveira_Alves_Garcia): 2, Proença: 1
2 equipas 0 0 NONE 6 as equipas secundárias: 1, equipas: 2, as equipas: 3
3 João Paulo Rebelo 0 0 PERSON 5 João_Félix: 2, João_Paulo_Rebelo: 1, Dr._João_Paulo_Rebelo: 1, Declarações_de_João_Paulo_Rebelo: 1
4 Portugal 0 0 PLACE 5 (tacit) ele/ela (referent: Portugal): 1, Portugal: 4
5 b 0 0 NONE 5 B: 5
6 diploma 0 0 NONE 5 diploma: 5
7 futebol 120 0 NONE 4 o futebol profissional: 2, o futebol português: 2
8 eu 0 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
9 a centralização de os direitos audiovisuais 240 0 NONE 3 a centralização de os direitos audiovisuais: 3
10 importância 180 0 NONE 3 a importância estratégica: 3