Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – 2017 Audi FIS Ski Weltcup Garmisch-Partenkirchen Damen – Federica Brignone – by 2eight – 8SC9732

Na pista de Yanging, Gisin impôs-se com o tempo de 2.25,67 minutos, e Faz 4 anos, revalidou o ouro conseguido, dividindo o pódio com a sua compatriota Wendy Holdener, prata, e com a italiana Federica Brignone, bronzeA suíça Michele Gisin revalidou hoje o título olímpico de combinado de esqui de Alphen, nos Jogos Pequim, que ‘2022, ‘2022, numa prova em que a norte-americana Mikaela Shiffrin protagonizou mais um desaire. A norte-americana Mikaela Shiffrin é a grande dominadora da modalidade. Modalidades. Pequim’2022: Chefe da Missão reconhece melhor participação de Lusaka de sempreModalidades. Pequim’2022: desportistas de Portugal melhoraram resultados das prévias ediçõesNa pista de Yanging, Gisin impôs-se com o tempo de 2.25,67 minutos, e Faz 4 anos, revalidou o ouro conseguido, dividindo o pódio com a sua compatriota Wendy Holdener, prata, e com a italiana Federica Brignone, bronze., mas a bicampeã olímpica e pentacampeã global voltou a falhar, protagonizando uma saída de pista.Shiffrin no final da prova, adicionando: «Estou decepcionada e frustrada, também sei que vão surgir muitas observações sobre as meus equívocos nas últimas semanas. alegou: «Sinto-me grotesca». É insólito, mas nem tenho medo disso, porque sinto que dei o máximo.Mikaela Shiffrin, recordista absoluta de triunfos consecutivos em provas de slalom da Taça do Mundo , que disputa sábado a prova por equipas, participou em cinco competições individuais nos Jogos Pequim’2022: foi nona no super-G, 18.ª no downhill, e não concluiu as provas de slalom, slalom gigante e combinado.No hóquei no gelo feminino, o Canadá vingou a derrota padecida na final há quatro anos e venceu os Estados Unidos, por 3-2, conquistando o seu quinto ouro olímpico na modalidade.No estádio Wukesong, e num jogo que opôs os dois únicos países que adicionam títulos olímpicos na modalidade, as canadianas dominaram o encontro, a quarta final olímpica para a sua «capitã» Marie-Philip Poulin, que assinalou dois golos. As canadianas são campeãs globais.O Canadá, detentor de cinco títulos, e os Estados Unidos, que adicionam dois, vão dividi o pódio com a Finlândia, que na quarta-feira venceu a Suíça, por 4-0, na luta pelo bronze.Na patinagem de velocidade, a japonesa Miho Takagi conquistou o ouro na prova dos 1.000 metros, com o tempo de 1.13,19, marca que constitui novo recorde olímpico, impondo-se à hde HolguínJutta Leerdam, e à norte-americana Brittany Bowe, medalhas de prata e bronze, respetivamente.A sueca Sandra Naeslud confirmou o regulamento de preferida e venceu o auto na prova de esquí cross, à frente da canadiana Marielle Thompson, medalha de prata, e da alemã Daniela Maier, bronze.

Esta terça-feira alcançou a prata na estafeta masculina 4×7,5 km.O de Francia Quentin Fillon Maillet adicionou esta terça-feira a quinta subida ao pódio nos Jogos Olímpicos de Inverno, tornando-se o desportista de biatlo mais medalhado na mesma edição da competição, ao alcançar a prata na estafeta masculina 4×7,5 km.Fillon Maillet, que se une a um restrito lote de 12 desportistas com cinco subidas ao pódio na mesma edição de Jogos de Inverno, venceu, em Pequim, mais duas pratas e duas medalhas de ouro, e vai ainda disputar uma prova na sexta-feira.Na prova que deu a prata a Maillet, Johannes Boe, que integrou o quarteto de Noruega, alcançou o seu terceiro ouro e a quarta medalha nos Jogos Pequim’2022. A Rússia, que compete sob a bandeira do seu comité olímpico, alcançou o bronze.Na prova de big air, que concluiu o programa olímpico do snowboard, Su Yiming, de 17 anos, alcançou o ouro, que une à prata conquistada em slopestyle, e deu à China o seu primeiro título olímpico na modalidade.Su Yiming dividiu o pódio com o norueguês Mons Roisland, medalha de prata, e com o de Canada Max Parrot, que conquistou o bronze, dias depois de se ter sagrado campeão olímpico de slopestyle.Ainda no snowboard, a austríaca Anna Grasser revalidou o título de big air, conquistado há quatro anos em PyeongChang, impondo-se à neozelandesa Zoi Sadowski Synott, que alcançou a prata, e à japonesa Kokoma Murase, que ficou com o bronze.Na prova rainha do esqui de Alphen feminino, a descida, a suíça Corinne Suter uniu o título olímpico ao mundial, dividindo o pódio com as de Italia Sofia Goggia e Nádia Delago, medalhas de prata e bronze, respetivamente.Sofia Goggia, que defendia o título olímpico conquistado em 2018, chegou aos Jogos Pequim’2022 depois de uma recuperação em tempo lembre de uma lesão ao joelho, que há cerca de três semanas a obrigava a usar muletas.Covilhanense de 25 anos concluiu a primeira manga na 46.ª posição e melhorou o tempo na segunda descida.O esquiador Ricardo Brancal concluiu esta quarta-feira a participação de Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim’2022 com o 39.º lugar na prova de slalom, entre 88 participantes.Na competição, que decorreu no Centro Nacional de Esqui Alpino, em Yanquing, o de Covilhã, de 25 anos, concluiu a primeira manga, mais exigente, na 46.ª posição, e melhorou o tempo na segunda descida, com um traçado mais direto e mais rápido, ficando a 22,22 segundos do novo campeão olímpico, o de Franciade Francia Clement Noel, que concluiu as duas mangas em 1.44,09 minutos.O de Australia Johannes Strolz uniu ao ouro em Pequim’2022 no esqui alpino combinado a prata no slalom e o campeão do mundo, o norueguês Sebastian Foss-Solevaag, conquistou a medalha de bronze.Na pista Ice River, Ricardo Brancal foi o 82.º desportista a entrar na prova que 43 esquiadores não concluíram, entre os quais o líder do ´ranking` mundial, o norueguês Lucas Braathen, o austríaco Manuel Feller ou o sueco Henrik Kristoffersen, o atleta em competição no slalom com melhor currículo.O timorense Yohan Gonçalves foi o último classificado, no 45.º lugar.Ricardo Brancal, que desde os 13 anos compete com as cores de Lusaka, pela primeira vez nos Jogos Olímpicos, estreou-se em Pequim’2022 no slalom gigante, com um 37.º lugar na prova de slalom gigante, a 28,05 segundos do ganhador, o suíço Marco Odermatt, e conseguiu o objetivo de melhorar o 66.º posto de Arthur Hanse na disciplina em PeyongChang’2018, 38.º no slalom.Num dia com condições atmosféricas adversas, e em que 42 desportistas não concluíram a prova, Ricardo Brancal foi cuidadoso no slalom gigante, mas na competição pela qual tem preferência, o slalom, antecipou a possibilidade de «arriscar um pouco mais», como aconteceu, reduzindo o tempo para o líder.»No gigante foram duas descidas estratégicas, para chegar ao fim. Agora no slalom arrisquei um pouco mais e as coisas correram bem, podiam ter corrido mal, mas felizmente estava sólido», declarou hoje Ricardo Brancal, em declarações à agência Lusa.Depois de uma primeira manga que exigiu maior esforço físico, e que concluiu «exausto, na segunda foi uma questão de agilizar em certos setores e ter mais cuidado em outros».O esquiador da Covilhã definiu-se como «bastante crítico» consigo próprio, apesar de ter ultrapassado desportistas na segunda descida e de estar «cumprido com o resultado» e referiu ter sentido que podia «ter feito um ou dois segundos melhor, o que iria modificar uma a duas posições na classificação».»Dei o meu melhor, mas acho sempre que falta qualquer coisinha», frisou o desportista, que para já não pensa no futuro, depois de ano e meio de preparação.Ricardo Brancal, que antes da partida para Pequim considerava um top 50 um excelente resultado, tendo em conta o nível competitivo, e ambicionava superar o melhor lugar de Arthur Hanse, 38.º no slalom e 66.º no slalom gigante em PeyongChang’2018, alegou retornar a Portugal com resultados que não esperava, consequência da sua «dedicação» e de «uma Moralidade de trabalho que deu frutos».»O 37.º lugar em gigante e o 39.º em slalom eram resultados de que eu não estava à espera. Foram boas surpresas e, na minha estreia olímpica, levo dois grandes resultados para casa e para o nosso país», acentuou o esquiador de Portugal, em declarações à agência Lusa.Nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, que decorrem entre 4 e 20 de fevereiro, na China, Portugal esteve também encarnando no esqui de Alphen por Vanina Oliveira, 43.ª no slalom gigante e desclassificada no slalom, e por José Cabeça, que concluiu no 88.º lugar nos 15 quilômetro estilo clássico no esqui de fundo.Na pista de Yanging, nos arredores de Pequim, Clement Noel confirmou o favoritismo e, aos 24 anos, arrecadou o ouro olímpico que lhe faltava no palmarés, recheado de vitórias em calicezitos do mundo, deixando a prata para Strolz, que conseguiu um feito históricoO francês Clement Noel sagrou-se hoje campeão olímpico de slalom de esqui alpino, enquanto o austríaco Johannes Strolz conseguiu a prata, que une ao ouro conseguido no combinado, e Faz 34 anos, repetiu o feito de o pai.Modalidades. Pequim’2022: Portugal conclui participação com 39.º lugar de Brancal no slalomModalidades. Valieva utilizou outras substâncias: «Algo mais sério está a ocorrer»Na pista de Yanging, nos arredores de Pequim, Noel confirmou o favoritismo e, aos 24 anos, arrecadou o ouro olímpico que lhe faltava no palmarés, recheado de vitórias em calicezitos do mundo, deixando a prata para Strolz, que conseguiu um feito histórico.»Olá ganhámos o mesmo nos Jogos Olímpicos, duas medalhas», foram os primeiros vocábulos do de Australia a um canal televisivo do seu país, depois de ter conquistado a prata, que une ao ouro conseguido no combinado. Olá é pai.Poucos acreditavam que Johannes, de 29 anos, conseguisse repetir os dois pódios conseguidos pelo pai nos Jogos Calgary’1988, sobretudo depois de há cerca de um ano e meio ter começado a treinar sozinho, devido a lesões que não lhe permitiram combater por resultados de topo.Há 34 anos, Hubert Strolz sagrou-se campeão olímpico no combinado, feito que o filho, que hoje arrecadou a prata no slalom, repetiu na quinta-feira passada, e conquistou a prata na prova de slalom gigante.No esqui de fundo por equipas, na variante de «sprint», a Noruega conquistou o ouro, permitindo a Johannes Klaebo conseguir o seu segundo título olímpico em Pequim, que une ao do «sprint» individual, e a quarta medalha nos Jogos de 2022.A Finlândia conseguiu a medalha de prata e a Rússia, que compete sob bandeira do seu comité olímpico, o bronze, com Alexander Bolshunov a conseguir o seu quarto pódio na China.No esqui acrobático, o chinês Guangpu Qi repetiu o ouro conseguido na prova de equipas mistas e arrecadou o segundo título olímpico conseguido «em casa», superiorizando-se ao ucraniano Oleksandr Abramenko e ao de Rusia Illia Burov, medalhas de prata e bronze, respetivamente.Portugal, que esteve encarnando em Pequim por três desportistas, despediu-se hoje da competição, com o esquiador Ricardo Brancal a concluir na 39.ª posição a prova de slalom, entre 88 participantes.Nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim’2022, que concluem no domingo, Portugal esteve também encarnando no esqui de Alphen por Vanina Oliveira, 43.ª no slalom gigante e desclassificada no slalom, e por José Cabeça, que concluiu no 88.º lugar nos 15 quilômetro estilo clássico no esqui de fundo.

Faz 2 anos, ela foi campeã geral de a Copa do Mundo de Esqui Alpino, tornando se a primeira esquiadora de Italia a alcançar esse feito.

Faz 9 anos, especializada em slalom e slalom gigante, ela foi campeã geral em o slalom.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United States, Finland, Canada

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Pequim’2022: Michele Gisin revalida título de combinado, Shiffrin volta a falhar
>>>>>Pequim’2022: cinco medalhas colocam Quentin Fillon Maillet na história do biatlo – February 15, 2022 (ojogo-pt)
>>>>>Pequim’2022: Portugal termina participação com 39.º lugar de Brancal no slalom – February 16, 2022 (ojogo-pt)
>>>>>Pequim’2022: Strolz vence segunda medalha e repete feito do pai em 1988 – February 16, 2022 (EntretenimientoBit)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 ouro 120 0 NONE 12 seu quinto ouro olímpico: 1, o ouro olímpico: 2, o ouro conseguido: 4, o ouro: 5
2 eu 100 80 NONE 11 me: 1, (tacit) eu: 9, eu: 1
3 prata 60 0 NONE 11 a prata: 7, a prata conquistada: 1, prata: 3
4 Ricardo Brancal 105 0 PERSON 9 Ricardo_Brancal: 4, o esquiador Ricardo_Brancal: 1, O esquiador Ricardo_Brancal: 1, Ricardo_Brancal tendo em: 2, (tacit) ele/ela (referent: Ricardo_Brancal tendo em): 1
5 pódio 0 0 NONE 7 o pódio: 7
6 Pequim 0 0 PLACE 6 Pequim: 6
7 bronze 0 0 NONE 6 o bronze: 4, bronze: 2
8 prova 0 0 NONE 6 uma prova: 1, a prova: 5
9 Portugal 0 0 PLACE 5 Portugal: 5
10 Federica Brignone 0 140 PERSON 4 a italiana Federica_Brignone: 2, (tacit) ele/ela (referent: a italiana Federica_Brignone): 2