Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Rebeca Andrade Rio 2016

Primeira brasileira da história a subir ao pódio olímpico na ginástica artística feminina, Rebeca Andrade, de 22 anos, realçou o longo trabalho de preparação feito desde 2016, no Rio de Janeiro, até a conquista da prata em Tóquio nesta quinta-feira.

Medalhômetro:Confira as chances de medalha do Brasil em cada modalidade na Olimpíada de Tóquioe RIO – Com uma apresentação que mereceu aplausos até da lenda Simone Biles, a brasileira Rebeca Andrade conquistou a primeira medalha olímpica feminina do Brasil na ginástica artística em Olimpíadas. Após uma performance consistente no solo, sua especialidade, apesar de duas pequenas saídas da área demarcada que renderam descontos na avaliação, Rebeca conquistou a prata, com 57,298 de nota total na resolução individual geral feminina, que reúne quatro aparelhos . A americana Sunisa Lee foi ouro, com 57,433 ao todo. O bronze é da russa Angelina Melnikova, com 57,199. Olimpíada:Como Rebeca Andrade se tornou uma das preferidas na ginástica em Tóquio Rebeca foi penúltima ginasta a se exibi no solo, praticamente fechando a final individual geral feminina. Logo antes dela, se exibiram Sunisa Lee e a russa Angelina Melnikova, que eram suas principais oponentes. Melnikova tirou 13,966 no solo, concluindo suas quatro apresentações com 57,199. Lee, que veio depois da russa, tirou 13,700, nota inferior no solo, mas o suficiente para assumir a liderança parcial, com 57,433. Rebeca pisou fora duas vezes do tablado mas, mesmo assim, marcou 13,666, uma das maiores notas do solo na final olímpica – foi a sétima maior avaliação entre 24 ginastas que disputavam a resolução -, e suficiente para confirmar a prata. A versão do funk «Baile de Favela» na apresentação de Rebeca arrancou aplausos dos ginastas e treinadores que acompanhavam a competição da arquibancada, fazendo as vezes de público, já que proibiu-se a torcida em os Jogos de Tóquio devido a cautelas com a Covid-19. Especial:Conheça as histórias de Rebeca Andrade e de mais de 300 desportistas de Brasilde Brasil que disputam as Olimpíadas Rebeca chegou a ocupar a liderança geral após duas rotações . No terceiro aparelho, a trave, Rebeca conservou ótimo performance e fez uma apresentação irretocável, sem desequilíbrios graves e com chegada firme, apesar de um passo a mais ter rendido descontos na nota. Depois da trave, ela passou a aparecer na segunda colocação geral. Tempo real: Acompanhe a cobertura do GLOBO com os principais destaques da Olimpíada de Tóquio A liderança parcial após três rotações de aparelhos, faltando somente um em disputa com 43,733. Disputa é era da americana Sunisa Lee. Rebeca vinha logo atrás, com 43,632 ao todo. Após a apresentação da trave, a brasileira chegou a aparecer em terceiro, mas pediu uma revisão de sua nota no aparelho e conseguiu ampliar-la em 1 décimo, assumindo a vice-liderança. Aos 22 anos, Rebeca Andrade entrou na competição como uma das preferidas após a classificação geral. Com a desistência de Biles, era a detentora da melhor nota no individual geral. Quando a brasileira cravou notas 14,666 e 15,300, o aplauso de Biles veio após a apresentação de Rebeca nas barras assimétricas e no salto sobre mesa , respectivamente. Foram dois ótimos performances, que colocaram a brasileira na liderança após duas rotações de aparelhos e credenciam Rebeca a seguir na disputa por medalha. Inicialmente, a nota de Rebeca na trave foi 13,566. Após a revisão pedida pela brasileira, no entanto, a nota subiu para 13,666. Além do acerto na realização, os juízes consideram o obstáculo e a fluência dos movimentos. No primeiro aparelho, Rebeca mostrou toda a segurança no salto sobre a mesa. Com um salto de alta dificudade e uma cravada na aterrissagem – um pequeno erro ao pisar na linha -, ela tirou a maior nota com 15,300. Medalhômetro:Confira as chances de medalha do Brasil em cada modalidade na Olimpíada de Tóquio Nas barras paralelas, Rebeca apresentou uma série correta, mas com uma pontuação menor . Sunisa Lee, que havia ficado em terceiro lugar nas eliminatórias, tem nas barras a seu melhor desempenho. A americana confirmou as expectativas com a nota 15.300, a mais alta no aparelho. Lee também teve a maior nota na trave. Já a russa Melnikova, que ficou com o bronze, se realçou no solo, sua última apresentação, com 13,966 – somente a japonesa Mai Murakami, que ficou fora do pódio, teve performance superior neste aparelho, com 14,000.Rebeca Andrade fez história e conseguiu a primeira medalha olímpica de uma desportista da ginástica artística com a prata na final do individual geral, nesta quinta-feira. A conquista ganhou comemoração especial do Flamengo, clube que a desportista encarna.

Rebeca Andrade é uma ginasta artística de Brasilde Brasil que compete pelo Flamengo. Uma ginasta artística de Brasil é medalhista olímpica.

«Foi um longo percurso com muitas dificuldades, mas foquei na minha meta», declarou Rebeca, que estreou nos Jogos Olímpicos na edição acolhida pela capital fluminense, aos 17 anos, e concluiu na 11ª colocação no individual geral.

Mas, como a maioria dos desportistas no Brasil, os obstáculos financeiros muitas vezes se impõem. Tudo deu certo pela grande rede de suporte em torno de Rebeca. Empregada doméstica e com sete filhos, a mãe Rosa Santos nem sempre tinha dinheiro para conservar a filha no projeto. A menina ia a pé, um trajeto de mais de duas horas, quando faltava dinheiro. Depois, o irmão mais velho, com 15 anos, adquiriu uma bicicleta para levar e buscar a irmã – passava o dia lá e seguiam para o colégio. Às vezes, conseguiam carona com algum motorista de ônibus no percurso.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Rebeca Andrade exalta preparação desde estreia em 2016: «Foquei na meta»
>>>>>Rebeca Andrade: Conheça a história da ‘Daianinha de Guarulhos’, medalhista olímpica com o Baile de Favela – July 29, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Olimpíada: Rebeca Andrade conquista a prata em medalha olímpica inédita para a ginástica feminina do Brasil – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Olimpíada: Flamengo celebra prata de Rebeca Andrade na ginástica artística; ‘Craque’ – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Rebeca Andrade 190 90 PERSON 17 (tacit) ele/ela (referent: Rebeca_Andrade): 1, (tacit) ele/ela (referent: Rebeca): 1, Rebeca_Andrade: 4, Rebeca: 9, Rebeca_Andrade de 22 anos (apposition: Primeira brasileira de a história a subir a o pódio olímpico em a ginástica artística feminina): 1, ela (referent: Rebeca): 1
2 nota 0 80 NONE 6 a nota: 2, nota inferior: 1, nota total: 1, a maior nota: 2
3 Lee Sunisa 0 0 PERSON 6 A americana Sunisa_Lee: 1, Sunisa_Lee: 2, Lee: 3
4 solo 80 0 NONE 5 o solo: 5
5 Angelina Melnikova 0 0 PERSON 5 Melnikova: 1, a russa Angelina_Melnikova: 2, a russa Melnikova: 2
6 aparelho 0 0 NONE 5 este aparelho: 1, o aparelho: 2, o primeiro aparelho: 1, o terceiro aparelho: 1
7 desempenho 370 0 NONE 4 ótimo desempenho: 1, um desempenho consistente: 1, desempenho superior: 1, sua melhor performance: 1
8 liderança 180 25 NONE 3 a liderança geral: 1, liderança parcial: 1, a liderança: 1
9 brasileira 0 0 NONE 3 a brasileira: 3
10 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 3