Por: SentiLecto

Declarações do treinador Ricardo Soares após o jogo Moreirense-Gil Vicente , da 12.ª jornada da I Liga BwinSobre o jogo: «Padecemo dois golos e, na minha opinião, é difícil compreender como padeço um deles com a tecnologia que existe. De qualquer maneira, é bom destacar que tivemos uma semana difícil com a eliminação da Taça de Portugal. Os jogadores trabalharam bastante e fizeram um jogo de muita personalidade. Fomos ligeiramente superiores na primeira parte, mas padecemo logo a abrir a segunda parte e devemo ir atrás do resultado por uma situação que não entendi. Conseguimos ter a personalidade que toda a gente viu, sem fugir do nosso ADN e do nosso processo.»É futebol: «Passámos para a frente e tínhamos o jogo completamente controlado, mas, às vezes, o futebol tem destas coisas. Quando padecemo o golo no último lance, é uma injustiça tremenda , sem retirar mérito ao Steven Vitória, cujo golo só está ao escopo dos que têm aquela valência na bola parada. Não estou cumprido, sobretudo pelos meus jogadores.»O oponente: «Jogámos contra uma equipa coordenada e com característica, que podia estar numa posição diferente. Se a relva for boa, há uma coisa clara: e houver condições para se praticar um jogo de característica, tudo se torna mais fácil, seja o estádio de maior ou menor dimensão. Temos o nosso processo de jogo vincado e acreditámos que é desta forma que ganharemos mais vezes. Historicamente, é difícil jogar cá. Mais uma vez, fizemos dois golos fora e temo que enaltecê-los. Padecemo dois, mas foram atípicos. Continuámos com excelente organização e não me recordo de o Moreirense rematar à baliza com perigo.»Orgulho e continuidade: «É um orgulho bastante grande treinar estes rapazes, porque dedicam-se ao máximo e desejam sempre superar-se. Temos bastante para aumentar nesta espécie de jogo, em que procuramos mais característica e mais posse de bola. Certamente, isso ocorrerá. O objetivo do Gil Vicente é só a manutenção. Sabemos que teremos altos e baixos e já tenho experiência mais do que suficiente no futebol para perceber esses momentos. Quando as coisas correrem menos bem, devemo ter equilíbrio , conservar a serenidade e acreditar nos jogadores. Há bastante para palmilhar, mas esperamos ser contentes no fim».

Treinador do Gil Vicente em conferência vicentina ao jogo com o Moreirense, agendado para as 20h15 de sexta-feira.Ricardo Soares, treinador do Gil Vicente não deseja falar mais da eliminação da Taça de Portugal, na quarta eliminatória da prova, frente ao Leça, do Campeonato de Portugal, e recorda o caminho na Liga Bwin.Na antevisão do jogo da 12ª jornada, marcado para sexta-feira, às 20h15, em Moreira de Cónegos , Ricardo Soares rrejeitoufazer mais cobservaçõessobre a sadmirávelderrota em Leça da Palmeira, argumentando que já o tinha feito na conferência de Imprensa pós-jogo, e puxou dos galões quanto ao campeonato.Alegou: «Nos últimos quatro jogos, somos das equipas que mais pontos têm».Sobre o Moreirense, equipa que treinou antes de rumar a Barcelos, Soares, como habitual, elogiou o oponente, declarando ser «defensivamente bastante forte, com boa habilidade nas transições», sendo, também, «bastante forte nas bolas paradas».O Gil Vicente é oitavo classificado, com 13 pontos, já o Moreirense é 15.º, adicionando somente oito.Empate a dois golos, num jogo que só teve tentos após a pausa. Central brilhou no último lance do jogoO Moreirense empatou hoje a dois golos em casa com o Gil Vicente, no jogo de abertura da 12.ª jornada da Liga Bwin, com o golo da igualdade a surgir no último minuto.Yan Matheus colocou o Moreirense em benefício, na marcação de um penálti, mas Samuel Lino e Fran Navarro conseguiram a reviravolta, antes de Steven Vitória empatar aos 90+6.Com o terceiro jogo sem perder, o Gil Vicente conserva-se enquanto o Moreirense, que não vence há cinco encontros, temporariamente no oitavo lugar, com 14 pontos está no 15.º lugar, com oito.Declarações do treinador João Henriques após o jogo Moreirense-Gil Vicente , da 12.apertou-se a primeira parte ª jornada de a Liga BwinSobre o jogo : » e o nulo a a pausa adapta se. As duas equipas estavam encaixadas e houve poucas ocasiões. Na segunda parte, entrámos bem e tivemos a alegria de marcar primeiro. De seguida, tivemos duas ou três transições que, com mais critério, poderiam deixar-nos confortáveis no jogo. Só que quando não podíamos e para vantagem do Gil Vicente, deixámos o jogo partir. Ainda caminhamo com aquela ansiedade escondida no subconsciente de que estamos em benefício, há o perigo do oponente e recuamos.»Desnorte: «Permitimos ao oponente fazer dois golos e perdemos algum controlo. Sentimos bastante o golo do empate e passámos por um fase de desnorte e desacerto posicional, mas o espírito desta equipa ainda consegue fazer o que fez e conquistar um ponto a acabar. A equipa merecia dar permanência ao que tem feito. Não estávamos inquietados com questões exibicionais, mas era um jogo para vencer. Conseguimos somente um ponto. Não estamos contentes, mas continuamos a acreditar bastante neste grupo de trabalho e certamente que com dois resultados positivos a equipa vai estabilizar emocionalmente.»O campo pequeno: «As dimensões deste estádio são menores e logo aí é uma diferença grande. É uma questão de espaço e temos de nos ajustar. O relvado estava em bom estado e rápido. Naturalmente, é tão difícil para quem vem como para quem joga cá. Gostávamos de ter mais espaço para executar ofensivamente e os oponentes acabam por defender melhor, já que não têm de correr tanto, mas, na minha opinião, isso é algo pouco irrelevante.»Inspiração: «As equipas conheciam-se bastante bem e tentámos buscar alguns problemas do Gil Vicente, mas há jogos mais bem conseguidos do que outros. Não estivemos inspirados individualmente e cometemos alguns erros em termos coletivos que permitiram ao oponente chegar perto da nossa baliza. Em geral, os golos nascem assim.»Erros: «Assumimos esses erros sem nos escondermos, pois é mais uma maneira de trabalhar e melhorar para o próximo jogo. Fazemos golos, mas estamos a permiti-los também e os resultados não condizem com a nossa produção ofensiva. Desejamo estancar isso de uma vez por todas, porque temos sido penalizados pelos golos padecidos e devemo controlar melhor e com confiança os períodos em que estamos na frente do marcador».

Na quinta-feira 04 de novembro Antevisão do treinador do Gil Vicente ao encontro com o AroucaRicardo Soares declarou que o Gil Vicente desejava dar sequência ao retorno àosvtriunfos batendo o Arouca, na sexta-feira, na 11.ª jornada da Liga Bwin, e fazer melhor do que na época passada.Na última jornada, diante do Marítimo , os gilistas quebraram o ciclo negativo de sete rondas consecutivas sem ganhar e o técnico revelou ter «gostado da resposta da equipa na Madeira».»Foi uma sequência do que tínhamos vindo a fazer, com uma diferença: o resultado final. A equipa exibiu característica pretensão e foi eficaz. Qualidade é organização. tinha que continuar a trabalhar para conquistar mais triunfos», declarou Ricardo Soares, em conferência de jornalismo.Se apesar de não valorizar bastante a atual classificação, bater o Arouca, o Gil Vicente consolidava a posição na primeira metade da tabela e o treinador , admitiu desejar fazer melhor do que na época passada.»Neste momento, não era importante o lugar que ocupávamo, como não era há duas ou três semanas. desejávamo conquistar a manutenção, num ano difícil, estávamo introduzidos num conjunto de equipas que combatiam por esse objetivo», iniciou por declarar.Depois que o Gil Vicente fez «um bom campeonato» na última temporada, ricardo Soares considerou, mas frisou: «A nossa pretensão era fazer melhor que no ano passado [11.ª posição]. As épocas não eram iguais, os jogadores e os oponentes também não, desejávamo fazer um campeonato tranquilo e há bastante percurso ainda por percorrer, mas desejávamo fazer melhor do que no ano passado», reforçou.Ricardo Soares declarou esperar obstáculos por parte dos arouquenses, «uma equipa bastante bem coordenada, agressiva, com jogadores com característica» e que » valia pelo seu conjunto».Declarou: «Conservou quase na totalidade a equipa do ano passado, o treinador inclusive [Armando Evangelista], tem um processo bem vincado e assimilado, sabíamo do seu valor e estávamo preparados para fazer um excelente jogo e conquistar pontos».Contudo, para o treinador dos minhotos, o mais importante era o Gil Vicente não renunciar da sua maneira de jogar: «Um futebol de característica que orgulhe os adeptos».O único triunfo em casa ocorreu logo na primeira jornada, diante do Boavista , há quase três meses , sendo que a equipa de Barcelos adicionou o dobro dos pontos fora , tendo já jogado no seu reduto, e perdido, com FC Porto, Benfica e Sporting de Braga.»Os números eram esses, mas eram só números, há muita coisa por trás deles. O que vai ocorrer no final do campeonato era que vamos ser uma equipa equilibrada fora ou em casa, porque não jogámos de maneira diferente, mas sempre para ganhar, com um futebol atrativo e virado para o ataque, foi esse o compromisso que estabelecíamo com o grupo», declarou.Ricardo Soares elogiou ainda os cerca de 20 adeptos que marcaram presença no jogo da Madeira e apelou ao suporte da massa associativa na sexta-feira.» temos bastante respeito e muita gratidão por esses adeptos. Se calhar, acabámos por vencer [com o Marítimo] porque eles nos transmitiram energia para darmos um pouco mais. Não temos ganhava tanto em casa como gostaríamos, mas pedido para que os nossos adeptos venham ver-nos, era nosso pretensão fazer um grande jogo e poder oferecer-lhes o triunfo», declarou.Pedrinho estava de retorno após castigo, num jogo em que o Gil Vicente, oitavo classificado, com 12 pontos, recebia o Arouca, 11.º, com nove, a partir das 19h00 de sexta-feira, no Estádio Cidade de Barcelos, com arbitragem de Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.

Se considera Gil Vicente o primeiro grande dramaturgo de Portugal, além de poeta de prestígio.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ricardo Soares: «É difícil compreender como padeço um dos golos com a tecnologia que existe»
>>>>>Soares desvaloriza eliminação da Taça e puxa dos galões: «Nos últimos quatro jogos…» – November 25, 2021 (ojogo-pt)
>>>>>Grande livre de Steven Vitória dá um ponto ao Moreirense e tira dois ao Gil – November 26, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>João Henriques e o momento do Moreirense «Nada melhor para este grupo não andar nas nuvens» – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Moreirense-Gil começa com jogadores de máscara: «Este jogo ainda não acabou» – November 26, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>João Henriques: «Andamos com aquela ansiedade escondida no subconsciente» – November 26, 2021 (EntretenimientoBit)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 827 715 NONE 65 nos: 2, (tacit) nós: 63
2 eu 210 165 NONE 14 (tacit) eu: 13, me: 1
3 Ricardo Soares 320 0 PERSON 13 (tacit) ele/ela (referent: Ricardo_Soares): 7, Ricardo_Soares: 6
4 Gil Vicente 80 0 ORGANIZATION 8 o Gil_Vicente oitavo classificado: 1, O Gil_Vicente: 1, o Gil_Vicente: 6
5 jogo 0 0 NONE 8 o terceiro jogo: 1, o jogo: 3, um jogo: 3, jogo: 1
6 equipa 120 0 NONE 7 equipa: 2, a equipa: 2, A equipa: 2, uma equipa organizada: 1
7 golos 0 75 NONE 6 dois golos: 3, os golos sofridos: 1, golos: 1, os golos: 1
8 equipas 0 0 NONE 5 As duas equipas: 1, equipas: 1, As equipas: 1, as equipas: 2
9 adeptos 325 0 NONE 4 esses adeptos: 1, os adeptos: 1, 20 adeptos: 2
10 pontos 60 0 NONE 4 13 pontos: 1, mais pontos: 1, pontos: 1, 12 pontos: 1