Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – View from Skaftafell National Park July 2014 -2

Alexandre Cavalcanti refere preparação «complicada» para o Euro’2022 e que o objetivo é ir «jogo a jogo».O jogador Alexandre Cavalcanti considera que a preparação da seleção de Portugal para o Euro’2022 de andebol foi «complicada», devido a lesões e casos de covid-19, mas o objetivo passa por «encarar jogo a jogo».»Será difícil repetir o resultado de há dois anos [6.º lugar], mas estamos aqui para isso, para melhorar sempre. O primeiro objetivo é passar o primeiro período, que será difícil, dado que estamos num grupo com excelentes seleções», considerou o lateral-esquerdo. Portugal, que tem como oponentes a anfitriã Hungria, a Islândia e os Países Baixos, que não pode contar com os lesionados André Gomes, Luís Frade, Pedro Portela e João Ferraz, está introduzido no grupo B do período preliminar, com sede em Budapeste , e»Temo que ir pouco a pouco, jogo a jogo, lentamente, se desejamo chegar longe, e é importantíssimo entrar a ganhar na primeira partida, difícil, com a Islândia [na sexta-feira]», adiantou o jogador do HBC Nantes, de França.Faz 1 ano, Alexandre Cavalcanti, de 25 anos e que foi afastado de os Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido a uma lesão em o tornozelo, lembrou que Portugal já defrontou várias vezes a Islândia em os últimos anos, com triunfos e derrotas para ambas as seleções.»Tal como eles nos conhecem a nós devido ao passado recente, conhecemos bastante bem esta equipa. Este país [Islândia] tem um grande costume no andebol e, tipicamente, boas prestações nas provas em que participam», referiu.Cavalcanti considera a Islândia uma seleção «bastante forte e rápida ofensivamente», pelo que Portugal deve estar bastante atencioso, adiantando que a equipa de Islandia conta com um treinador muito experiente bem como com o «capitão» Aron Palmarsson, que «é uma peça fundamental no seu ataque».»Eles têm sempre boa equipa e será um jogo difícil e importantíssimo para nós. Temo que entrar a ganhar», reforçou o lateral, que em dezembro de 2021 conquistou a Taça da Liga de Francia.A anfitriã Hungria é outro oponente na luta pela passagem àofperíodoprincipal e conta com algumas caras conhecidas dos portugueses, como é o caso do treinador do Benfica Chema Rodriguez e ainda Roland Mikler, Bence Bánhidi, Richard Bodó e Miklós Rosta, que jogam com Miguel Martins no Pick Szeged.»A Hungria tem uma grande seleção e excelentes jogadores, o que vai contribuir para que seja um combate muito difícil para nós. Jogámos contra eles no último Europeu, onde tivemos um bom triunfo, mas não podemos contar com isso para este jogo, pois, tal como nós evoluímos, eles também o fizeram e acredito que hoje estejam mais fortes do que estavam há dois anos», declarou.Cavalcanti considera ainda que, para os húngaros, os jogos «vão ter um sabor especial», porque jogam frente ao seu público, que tudo vai fazer para auxiliar a equipa a chegar o mais longe possível, e Portugal terá que tentar reverter essa condição.Em relação aos Países Baixos, o lateral esquerdo realçou «o cérebro» Luc Steins, oponente que já enfrentou por diversas ocasiões, já que joga no Paris Saint-Germain, mas reconheceu que esta seleção tem outras armas.»Luc Steins é um jogador muito rápido e imprevisível, que certamente nos irá provocar muitos obstáculos, mas, como vimos na qualificação [em que os Países Baixos superaram a Polonia e a Turquia), a chave desta formação também passa pelo coletivo», defendeu Cavalcanti.

Faz 1 dia, Lateral-esquerdo Alexandre Cavalcanti foi o porta-voz de a equipa de as Quinas, dando conta de a » difícil » perda de os Jogos Olímpicos que falhou por lesão, que falhou por lesão, mas também da alegria dos EuropeusTem 25 anos, feitos a 27 de dezembro, e joga no HBC Nantes, de França. Alexandre Cavalcanti tem uma carreira de altos e baixos, marcada por algumas lesões. A última impediu o antigo jogador do Benfica de participar nos Jogos Olímpicos, em que a Seleção Nacional esteve presente, tendo o andebol sido a primeira modalidade coletiva de pavilhão portuguesa a consegui-lo em toda a história do desportode Portugals.»Foi uma recuperação complicada, um momento bastante difícil para mim. Não consegui participar nos Jogos Olímpicos, que era um grande sonho meu. Restabeleci-me em Nantes e retornei dentro dos parâmetros normais no começo da época. Acabei por viver já um momento muito contente no clube, ao vencer a Taça da Liga Francesa, em dezembro, em Metz, o que tornou todo este processo mais fácil», lembrou o meia-distância.Agora, a formação comandada por Paulo Jorge Pereira estás prestes a enfrentar mais uma grande competição – a quarta consecutiva num curto espaço temporal: Europeu de 2020 , Mundial de 2021 , Jogos Olímpicos e, dentro de uma semana, arranca o Campeonato da Europa, na Hungria e na Eslováquia.»Quanto ao Europeu, encontro-me a 100% para auxiliar a equipa a passar o período de grupos, que é o nosso principal objetivo e, se possível, posteriormente, pensar jogo a jogo. É para mim um grande orgulho e uma experiência inacreditável participar nestas duas edições, sendo que a primeira, com a nossa melhor classificação de sempre, foi excecional. Mas encarnar Portugal tem sempre um sabor especial», reagiu o desportista de 2,03 metros.Em 3 dias, a Islândia vai ser o primeiro oponente de Portugal, e Cavalcanti analisa a estreia: «Tal como eles nos conhecem a nós devido ao passado recente, conhecemos bastante bem esta equipa. Este país tem um grande costume no andebol e, tipicamente, boas atuações nas provas em que participa. São uma equipa bastante forte e rápida ofensivamente, por isso deveremos estar preparados para lutar essa mais-valia. Contam também com um treinador muito experiente e com o capitão Aron Palmarsson, que é uma peça fundamental no ataque».

Islândia ), é um país nórdico insular europeu situado no mar Atlântico Norte.

Portugal, oficialmente República Portuguesa, é um país soberano unitário localizado no sudoeste da Europa, cujo território se situa na zona ocidental da Península Ibérica e em arquipélagos no Atlântico Norte.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Poland, Iceland, Hungary, Turkey, Portugal, Brazil

Cities: Szeged, Franca

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>»Será difícil repetir o resultado de há dois anos, mas estamos aqui para isso»
>>>>>Cavalcanti, do sonho perdido ao sabor especial: «Estou a 100% para ajudar a equipa» – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 255 50 NONE 20 nos: 3, nós: 5, (tacit) nós: 12
2 Alexandre Cavalcanti 390 80 PERSON 11 O jogador Alexandre_Cavalcanti: 1, (tacit) ele/ela (referent: O jogador Alexandre_Cavalcanti): 1, Cavalcanti: 4, Alexandre_Cavalcanti de 25 anos e: 2, (tacit) ele/ela (referent: Cavalcanti): 1, Alexandre_Cavalcanti: 2
3 eu 30 0 NONE 11 (tacit) eu: 7, me: 2, mim: 2
4 Portugal 0 0 PLACE 7 Portugal: 7
5 Islândia 50 0 ORGANIZATION 6 a Islândia: 1, Islândia: 2, (tacit) ele/ela (referent: Este país Islândia): 1, Este país Islândia: 1, A Islândia: 1
6 Jogos Olímpicos 0 0 ORGANIZATION 6 eles (referent: os Jogos_Olímpicos): 1, os Jogos_Olímpicos: 4, (tacit) eles/elas (referent: os Jogos_Olímpicos): 1
7 equipa 160 0 NONE 5 a equipa islandesa: 1, boa equipa: 1, esta equipa: 2, uma equipa muito forte: 1
8 jogo 0 50 NONE 4 um jogo difícil e importantíssimo: 1, este jogo: 1, jogo: 2
9 a anfitriã Hungria 190 0 PLACE 4 A Hungria: 1, (tacit) ele/ela (referent: A Hungria): 1, A anfitriã Hungria: 1, a Hungria: 1
10 andebol 0 0 NONE 4 andebol: 1, o andebol: 3