Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Lewis Hamilton 2016 Malaysia 2

Título de cavaleiro, uma das maiores distinções atribuídas, visa enaltecer, entre outros, feitos apreciáveis ao nível esportivo.O piloto britânico de Fórmula 1, Lewis Hamilton, vai ser condecorado pela rainha inglesa com o título de cavaleiro, uma das maiores distinções atribuídas, graças aa notável performance na última época no Grande Circo, na qual conquistou o sétimo título global, mas não só.A atribuição deste louvor, feita pela soberana do Reino Unido, Isabel II, remonta à idade medieval e premeia feitos excecionais em qualquer tespéciede atividade, inclusive desportiva Condecorou-se antigos pilotos de Fórmula em o passado, Jackie Stewart, Stirling Moss, Frank Williams, Patrick Head e Jack Brabham, 1, e ostentam o título de » sir «.Stefano Domenicali teceu Stefano Domenicali é o novo CEO da Fórmula 1., entretanto, observações à futura distinção de Hamilton, considerando-a meritória tendo em conta o iefeitodo piloto britânico na pista e também fora dela.»É um verdadeiro gigante do nosso desporto e a sua influência é enorme, tanto dentro como fora de um carro. O que ele conseguiu é fenomenal, com ainda mais para vir. Todos nós na Fórmula 1 felicitamo-lo por este merecidoagradecimentoo das suasexecuçõess e esperamos ver mais do seu brilhantismo em 2021», referiu oculpadol.Lewis Hamilton, lembre-se, conquistou o sétimo título de campeão de Fórmula 1 da carreira, numa época em que contribuiu para o triunfo da Mercedes na competição de construtores, e ultrapassou, inclusive, o recorde histórico de 91 triunfos de Michael Schumacher, fixando-o em 95.Neste ano, o piloto britânico, de 35 anos de idade, foi também designado Laureus World Sportsman Of The Year, personalidade esportiva pela BBC e considerado pela Time Magazine como uma das 100 pessoas mais influentes no planeta.

Miguel Oliveira chegou àosvtriunfosem MotoGP, António Félix da Costa, Filipe Albuquerque e Duarte Benavente sagraram-se campeões mglobaisde Fórmula E, resistência e motonáutica, respetivamente, num ano marcado pela morte de Paulo Gonçalves.Ainda antes de a pandemia de covid-19 afetar todo o mundo e revolucionar os calendários, o desporto motorizado nacional viu desaparecer Paulo ‘Speedy’ Gonçalves, em 12 de janeiro, na Arábia Saudita, na sequência de uma queda na sétima etapa do rali Dakar.Aos 40 anos, o piloto natural de Esposende satisfazia a sua 13.ª presença na mais emblemática prova de todo-o-terreno do mundo, que concluiu em segundo lugar em 2015, depois de já ter sido campeão global de ralis cross-country em 2013.A prova foi ganha pelo de Noruega Ricky Brabec , nas motos, da equipa dirigida pelo português Ruben Faria, e pelo de Espanha Carlos Sainz nos automóveis.Nas duas rodas, realçou-se, e bastante, Miguel Oliveira , ao conquistar duas triunfos no Mundial de MotoGP, na Estíria, na Áustria, e disputou-se o último Grande Prémio de o ano em Portimão, onde , após a reorganização de o calendário devido em a pandemia provocada por o novo coronavírus. piloto natural de Almada satisfez, aos 25 anos, a segunda temporada na categoria rainha do motociclismo de velocidade, concluindo o campeonato no nono lugar, depois do 17.º na estreia, com o dobro dos triunfos do campeão.O espanhol Joan Mir sucedeu ao hexacampeão e compatriota Marc Márquez , de fora desde a ronda de abertura devido a lesão, numa temporada com nove ganhadores diferentes e um campeão com uma Suzuki 20 anos depois do título do norte-americano Kenny Roberts.O único representante de Lusaka subiu pela primeira vez a um pódio no Mundial, e logo ao mais alto, ao arrancar uma vitória na derradeira curva do Grande Prémio da Estíria, em 23 de agosto. Faz 1 mês, repetiu o feito, com um ‘ Grand Chelem ‘, em 22 de novembro, em o Algarve, onde conseguiu a ‘pole position’ e liderou todas as 25 voltas da corrida.António Félix da Costa , de 29 anos, reinou no Mundial de Fórmula E, assegurando o título a duas provas do fim do campeonato para carros elétricos, depois de adicionar quase o dobro dos pontos do segundo classificado, numa temporada em que venceu três das 11 corridas da competição.Faz 3 meses, em o Mundial de resistência, Filipe Albuquerque, de 35 anos, sagrou se campeão em a classe LMP2, a segunda mais importante fazendo equipa com britânicos. Faz 8 anos, antes, só Pedro Lamy tinha vencido a mais emblemática de as provas de resistência em a Europa em a categoria GT AM.Aos 49 anos, Duarte Benavente arrebatou outro título global para as cores nacionais, na Fórmula 2 de motonáutica, ao confirmar a vitória na prova em Vila Velha de Ródão, depois de disputar vários anos o campeonato de Fórmula 1, a principal categoria da modalidade.No «Grande Circo» das quatro rodas, repetiu-se o filme dos últimos anos. O britânico Lewis Hamilton conquistou o sétimo título da sua carreira, equiparando o recorde do alemão Michael Schumacher, e a Mercedes o sétimo cetro seguido de construtores.Faz 2 meses, quando superou o registo de o de Alemania Michael Schumacher, Hamilton estabeleceu, ainda, um novo máximo de triunfos em a categoria rainha de o desporto automóvel, em o retorno de a Fórmula 1 a Portugal, 26 anos depois, em 25 de outubro, no decorrer da temporada.Até ao final da temporada, Hamilton chegou aas 94 vitórias da carreira, 97 «pole positions» e 162 pódios, o último dos quais conseguido na prova de fechamento, em Abu Dhabi, depois de ter falhado o GP de Sakhir por estar infetado com covid-19.Nos ralis, a pandemia obrigou ao cancelamento da etapa de Portugal, num ano em que o francês Sébastien Ogier reconquistou o título perdido em 2019, o sétimo da carreira, tendo sido campeão com três marcas diferentes .Em Portugal, Armindo Araújo também recuperou o título perdido no ano anterior, tornando-se no primeiro a alcançar seis cetros nos ralis, enquanto, no todo-o-terreno, Miguel Barbosa voltou a ser campeão nacional, pela oitava vez na sua carreira.

Na sexta-feira 04 de dezembro «Os primeiros dias eram sempre críticos, mas ele estava bem», revelou Totto Wolff que deixou em aberto a chance de o piloto britânico retornar na atividade a tempo de participar no Grande Prémio de Abu Dabi. Totto Wolff é culpado da Mercedes. piloto britânico de Fórmula 1 Lewis Hamilton, da Mercedes, que teve um teste positivo para covid-19, exibia «sintomas relativamente ligeiros», elucidou, esta sexta-feira, Toto Wolff, culpado pela escuderia.»Lewis estava convalescente. Os primeiros dias eram sempre críticos, mas ele estava bem. tem sintomas, mas estes eram relativamente ligeiros», alegou Wolff em conferência de jornalismo, à margem do Grande Prémio de Sakhir, no Bahrein, com Hamilton em isolamento por um pfasede dez dias.Wolff declarou ainda que » era pouco provável» que o piloto siga a corrida à distância, porque «quando se e estavaacamado e não nos s sentíamobem, isso não é eraprioridade».Questionado sobre a chance hamburguesa retornar à competição já na próxima semana, no Grande Prémio de Abu Dabi, Toto Wolff deixou tudo em aberto: «Já se viu pessoas ficarem negativas em dez dias, mas também já se viu esportista continuarem positivos por mais tempo, mesmo sem sintomas».A enfermidade hamburguesa acabava por ser um contratempo na renegociação do sêxtuplo campeão do mundo com a Mercedes, admitiu Wolff. «Protelou-se isso, por o tempo necessário para que se restabeleça, para que se restabeleça».Para o lugar hamburguês no Grande Prémio do Bahrein progredia George Russell 22 anos, ligado na Mercedes desde o ano passado. George Russell é um piloto britânico.ussel fez o melhor tempo na primeira sessão dos treinos livres do traçado exterior do circuito de Sakhir, pela primeira vez utilizado para a modalidade.

Considera-se Hamilton sete vezes campeão global de Fórmula 1, em os anos de 2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020, um de os maiores pilotos de todos os tempos.

Considera-se Hamilton sete vezes campeão global de Fórmula 1, em os anos de 2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020, um de os maiores pilotos de todos os tempos.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United Kingdom

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Sir Lewis Hamilton. Piloto vai ser condecorado pela rainha inglesa
>>>>>Balanço de 2020: as alegrias de Miguel Oliveira e Félix da Costa no ano do adeus a Paulo Gonçalves – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Lewis Hamilton 420 40 PERSON 10 (tacit) ele/ela (referent: Lewis_Hamilton): 3, Lewis: 1, Lewis_Hamilton: 2, o (referent: Lewis_Hamilton): 1, O britânico Lewis_Hamilton: 1, 1 Lewis_Hamilton de a Mercedes: 2
2 Hamilton 30 120 PERSON 6 (tacit) ele/ela (referent: Hamilton): 1, Hamilton: 5
3 título 0 120 NONE 6 o sétimo título mundial: 1, o título: 1, outro título mundial: 1, o sétimo título: 1, o título perdido: 2
4 tempo 220 0 NONE 4 o tempo necessário: 2, o melhor tempo: 1, mais tempo: 1
5 Wolff 0 36 PERSON 3 Wolff: 3
6 campeão 210 0 NONE 3 campeão: 2, um campeão: 1
7 eu 160 0 NONE 3 (tacit) eu: 3
8 sintomas 15 0 NONE 3 sintomas relativamente ligeiros: 1, sintomas: 2
9 pandemia 0 135 NONE 2 a pandemia provocada: 1, a pandemia: 1
10 Toto Wolff 80 35 PERSON 2 Toto_Wolff: 2