Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ricardo Barros ministro

— O empresário e advogado Marcos Tolentino é esperado para prestar testemunho à CPI da Covid, no Senado, nesta terça-feira. Se o assinala como sócio oculto de o FIB Bank que concedeu a garantia exibida por a Precisa Medicamentos a o Ministério da Saúde em o contrato de abastecimento de 20 milhões de doses de a vacina Covaxin,, em a mira de a delegação. Remarcou-se a oitiva após ele ter faltado em a primeira data afirmando problemas de saúde. ASSISTA AO VIVO Caso Toletina não compareça ao testemunho, a CPI conseguiu uma autorização na Justiça para pedir a conduação coercitiva do advogado. O Fib Bank não tem autorização do Banco Central para oferecer essa espécie de fiança que concedeu à Precisa — o que viola dresoluçõesdo Tribunal de Contas da União . Embora não seja se menciona Tolentino formalmente sócio de o FIB Bank, em ações judiciais como » sócio oculto de a companhia «, como antecipou a » Folha «, e também consta como procurador e representante legal de uma companhia sócia do FIB Bank, a Pico do Juazeiro. Registra-se essa firma em o mesmo endereço de a Rede Brasil de Televisão, principal companhia de Tolentino. O advogado é amigo próximo do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros , que também é alvo da CPI, segundo declarou o próprio Barros em seu testemunho. O deputado, porém, negou ao GLOBO ter conhecimento do envolvimento de Tolentino com a fiadora da Covaxin. No começo deste mês, o empresário exibiu atestado médico para não comparecer ao seu testemunho na delegação, afirmando “formigamento” no corpo. Senadores questionaram a justificação de a oposição , após o senador Randolfe Rodrigues apresentar um vídeo de uma entrevista concedida por Tolentino , em o dia de a internação em que ele aparecia em bom estado de saúde ,.

– Em reunião virtual realizada neste domingo, o domo da CPI da Covid definiu que o relatório do senador Renan Calheiros deverá ser exibido até o próximo dia 23, ao passo que se vai votar esse texto pelos demais integrantes da delegação no dia 28 ou, no máximo, 29 de setembro. O que ainda não está definido, no entanto, é se Karina Kufa, advogada do presidente Jair Bolsonaro, vai prestar testemunho à CPI. Sua ida divide o domo da delegação. A oitiva da advogada estava cotada para acontecer esta semana, mas acabou sendo trocada pela de Danilo Trento que será escutado na quinta-feira. Danilo Trento é diretor da Precisa Medicamentos. Como O GLOBO revelou com exclusividade, Trento mandou um «pouco a pouco» a um lobista com instruções de como o Ministério da Saúde teria que proceder em uma licitação para aquisição de testes de Covid-19. Posteriormente, a Precisa participou de um contrato de R$ 1,6 bilhão para encarnar a indiana Bharat Biotech na venda da vacina Covaxin ao Ministério da Saúde. O contrato acabou suspenso após suspeitas de corrupção. A oitiva de Karina Kufa divide o domo da CPI. Enquanto Randolfe Rodrigues defende que ela seja ouvida, Omar Aziz ainda tem dúvidas sobre a vinculação da advogada ao assunto apurado pela delegação. Randolfe Rodrigues é o vice-presidente da delegação. Omar Aziz é o presidente. O nome de Karina entrou no radar da CPI após virem à tona mensagens apreendidas no celular do lobista Marconny Farias, que tratou de licitação de testes de Covid no Ministério da Saúde junto com Ricardo Santana, ex-secretário executivo da Anvisa. Se exibiu Marconny a Santana em um acontecimento em a casa de Karina Kufa, que, por sua vez, nega qualquer envolvimento em supostas anormalidades. — Omar tem dúvidas se devemos escutar Karina Kufa. Eu tenho convicção. Ainda não resolvemos isso. Deixaremos para resolver isso mais para frente. Quanto à data para veleiçãodo relatório, o planejamento inicial era entregar uma semana antes, mas surgiram novos personagens relacionados ao lobby, que usaram subterfúgios para não comparecer aos testemunhos. Esses fatos foram determinantes para a CPI ganhar mais uma semana — declarou Randolfe Rodrigues ao GLOBO. A CPI ainda vai definir se escutará, nesta sexta, o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Batista Júnior. A delegação recebeu acusação de que Prevent Senior fez acordo com governo federal para testar e espalhar ‘kit Covid’ em ‘porquinho-da-índia humanas’.

Na quinta-feira 02 de setembro No começo da sessão do CPI da Covid desta quinta-feira, o senador Omar Aziz , voltou a criticar o Hospital Sírio-Libanês pelava emissão do certificado médico exibido por Marcos Tolentino. O presidente da delegação declarou que o advogado devia se exibi à sessão “nem que seja de maca”. Tolentino exibiu o certificado nesta quarta-feira, mesmo dia em que foi intimado para comparecer à CPI.

Ricardo José Magalhães Barros é um engenheiro civil, empresário e político brasileiro filiado ao Progressistas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Brazil

Cities: Juazeiro

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ao vivo: CPI da Covid escuta suposto ‘sócio oculto’ de companhia garantidora de contrato da Covaxin
>>>>>CPI da Covid define data para votar relatório final, mas depoimento da advogada de Bolsonaro ainda divide cúpula – September 13, 2021 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Fib Bank 0 80 PERSON 5 o FIB_Bank: 3, (tacit) ele/ela (referent: O Fib_Bank): 1, O Fib_Bank: 1
2 Marcos Tolentino 0 40 PERSON 5 Marcos_Tolentino: 1, (tacit) ele (referent: Tolentino): 1, Tolentino: 3
3 CPI 30 0 ORGANIZATION 5 A CPI: 1, a CPI: 4
4 eu 40 0 NONE 4 (tacit) eu: 3, Eu: 1
5 Ministério da Saúde 0 0 ORGANIZATION 3 o Ministério_da_Saúde: 3
6 Omar 0 0 PERSON 3 Omar_Aziz (apposition: o presidente): 1, o senador Omar_Aziz: 1, Omar: 1
7 Randolfe Rodrigues 0 0 PERSON 3 Randolfe_Rodrigues: 1, o senador Randolfe_Rodrigues: 1, Randolfe_Rodrigues (apposition: o vice-presidente de a comissão): 1
8 Ricardo Barros 0 0 PERSON 3 Ricardo_Barros: 2, o próprio Barros: 1
9 comissão 0 0 NONE 3 a comissão: 2, A comissão: 1
10 depoimento 0 0 NONE 3 seu depoimento: 1, depoimento: 1, o depoimento: 1