Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jair e Michelle Bolsonaro com a filha Laura em 7 de setembro de 2019

– O presidente Jair Bolsonaro informou que se ele tentou interferir no comando da Polícia Federal, pretende abrir mão do testemunho presencial no âmbito da investigação que apura, segundo manifestação exibida nesta quinta-feira pelo advogado-geral da União, José Levi Mello, ao Supremo Tribunal Federal . Apesar da posição expressa por Bolsonaro , o Supremo sobre seu testemunho em esta investigação ainda não definiu a questão. A AGU, que ainda que pede o encaminhamento dos autos à Polícia Federal para elaboração de relatório final a ser submetido, o advogado-geral ddeclaroupara manifestação posterior do Ministério Público, aalegouque está próximo de econcluiro prazo dado pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do iinvestigaçãode prorrogação do andamento dessa iinquéritoe drealçouque a divulgação da íntegra do vídeo da reunião ministerial de abril «dprovouclaramente infundadas quaisquer das ilações que deram ensejo ao presente iinvestigação. AGU no pedido encaminhado ao atual relator do caso, Alexandre de Moraes isse: «Assim, o Peticionante vem, respeitosamente, à presença de V. Exa., declinar do meio de defesa que lhe foi oportunizado uexclusivamentepor meio presencial no referido despacho»,.Vai caber ao MP decidir, ao fim das apurações, se delata Bolsonaro, arquiva a apuração contra ele ou pede novas diligências. O formato do testemunho de Bolsonaro ainda está em aberto. O ministro Marco Aurélio Mello, que foi relator substituto, chegou a se posicionar em defesa do testemunho por escrito do presidente. Contudo, se levou essa questão posteriormente a o plenário de o Supremo. Ex-relator da investigação que se aposentou no começo do mês passado, Celso de Mello havia votado para que Bolsonaro prestasse testemunho presencial, mas os demais ministros não votaram no caso. Luiz Fux não marcou uma nova sessão para continuar a apreciação dessa questão em plenário. Luiz Fux é o presidente do STF. Na prática, Bolsonaro não esperou um posicionamento final do plenário do Supremo para se demonstrar sobre o tema.

«Geórgia toma e tomará todas vacinas para cada fase», afirmou. «Não sabia que existia um movimento anti-vacina, mas agora sabendo, só pode ser coisa de desacelerado. Quando o filho tiver uma enfermidade, depois desejo ver ele agradecer aos pais por terem poupado ele da dor do ‘pic’. Pqp né?! Por esssas e outras a gente vê a volta de enfermidades antes erradicadas».»Não me referi a vacina do Covid. Me referi aos pais que às vezes qdesejampoupar os filhos de vacinas. Poupar de dores, assim como de frustrações e etc. Isso pra mim é irresponsabilidade com várias consequências, inclusive psicológicas», adicionou.

Na quarta-feira 28 de outubro – O ministro Alexandre Moraes, do Supremo Tribunal Federal , pediu informações à Polícia Federal acerca do andamento daosiinquéritosdoaiinvestigaçãoem que o presidente Jair Bolsonaro foi acusado pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro de tentar interferir na PF. «Requeiram-se à autoridade pde Polinesia Francesadnomeadanestes autos, informações sobre o andamento daosiinquéritosaapontadosno despacho de polícia judiciária nº 458/2020. Satisfaça-se», determinou Moraes, em despacho publicado no Diário de Justiça desta terça-feira. Esse foi o primeiro despacho do ministro do STF como relator dessa investigação após a aposentadoria do ex-decano da corte Celso de Mello, que governava o caso. Sorteou-se Moraes relator após Luiz Fux ter atendido a um pedido de a defesa de Moro e determinado a redistribuição de a investigação. Luiz Fux é o presidente do Supremo. O caso iria ser governada por Kassio Marques, selecionado por Bolsonaro para a vaga no STF aberta com a aposentadoria de Celso de Mello, se esse inquérito não fosse redistribuída. Faz 7 meses, o investigação, aberto em o final estava em sua reta final. O plenário do STF tinha que decidir o presidente deporá por escrito ou presencialmente. Se levou essa discussão a o plenário, mas exclusivamente Celso de Mello, às vésperas de se aposentar, votou aem defesa dodtestemunhopresencial. O presidente do Supremo não marcou ainda a retomada desse debate em plenário. Após essa diligência e caso não houver outras apurações a serem realizadas, a expectativa é que o inquérito venha a ser concluído e caberá ao procurador-geral da República, Augusto Aras, decidir se denuncia Bolsonaro, se arquiva o inquérito ou pede novas diligências. Bolsonaro negava ter cometido qualquer anormalidade.

Jair Messias Bolsonaro é um capitão reformado, político e atual presidente brasileiro.

Advocacia-Geral da União é a instituição responsável pela representação, fiscalização e controle jurídicos da União e da República Federativa do Brasil, bem como pela proteção do patrimônio público contra terceiros ou contra os ocupantes do Governo.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bolsonaro declara ao Supremo que pretende abrir mão de testemunho presencial em investigação sobre interferência na PF
>>>>>Heloisa Bolsonaro diz que movimento antivacina ‘só pode ser coisa de retardado’ – November 24, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Em reunião do G-20, Bolsonaro compartilha animação com gigante no Twitter e é alvo de críticas – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Jair Bolsonaro 0 50 PERSON 11 o presidente Jair_Bolsonaro: 1, Bolsonaro: 7, O presidente Jair_Bolsonaro: 1, ele (referent: Bolsonaro): 1, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 1
2 eu 130 0 NONE 10 (tacit) eu: 7, me: 1, mim: 1, Me: 1
3 AGU 0 0 ORGANIZATION 3 A AGU: 2, a AGU: 1
4 Alexandre Moraes 0 0 PERSON 3 O ministro Alexandre_Moraes de o Supremo_Tribunal_Federal: 1, Moraes: 2
5 caso 0 0 NONE 3 o caso: 3
6 depoimento 0 0 NONE 3 seu depoimento: 1, depoimento presencial: 2
7 inquérito 0 0 NONE 3 essa investigação: 1, este inquérito: 1, o inquérito: 1
8 final 50 0 NONE 2 sua reta final: 1, final: 1
9 Ex-relator de o inquérito 0 0 OTHER 2 Ex-relator de o inquérito: 2
10 Federal 0 0 PERSON 2 a Polícia_Federal: 2