Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ícone de esboço

— Após o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros , alegar que tem que pedir o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro por 11 crimes, Bolsonaro ironizou a intenção de Renan e chamou o relator de «ladrinha». O relatório de Renan tem que ser exibe na próxima semana à CPI, que me indiciou por hassassinato e precisa ser aprovado pela maioria dos senadores. — Sabia que indiciou-se eu hoje por assassinato? Alguém está sabendo aí? O Renan Calheiros me indiciou por assassinato. 11 crimes — declarou Bolsonaro, rindo, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada. Renan Calheiros: Relator da CPI da Covid assinala Bolsonaro como integrante do ‘núcleo de comando’ de rede de fake news Depois, enquanto falava de medidas tomadas pelo governo durante a pandemia, o presidente agrediu Renan Calheiros: — O que nós gastamos com auxílio-emergencial foi o equivalente a 13 anos de Bolsa Família. Tem cara que critica ainda. O Renan me chama de assassino. Uma ladrinha daquele. Bandido é elogio para ele — declarou, adicionando depois: — O Renan está achando que eu não dormirei porque está me chamando de assassino, está de sacanagem. Se o vai retratar como um » assassino «, o presidente alegou que «para o mundo tudo», e reclamou de governadores não receberem a mesma denúncia: — O que passa na cabeça do Renan Calheiros naquela CPI? Eu vi que…O que passa na cabeça dele com esse indiciamento? Esse indiciamento, para o mundo todo, vai que eu sou assassino. Eu não vi nenhum chefe de estado ser acusado de assassino no Brasil por causa da pandemia. E olha que eu dei dinheiro para todos eles. CPI da Covid: Testemunhas que passaram à condição de investigadas podem ter dtestemunhosainvalidadosEm entrevista à rádio CBN, Renan afalegouue pretender inmencionaro menos 11 tipos penais ao propor o indiciamento de Bolsonaro: epidemia com resultado morte; infração de medidas sanitárias; emprego irregular de orçamento público; incitação ao crime; adulteração de documento particular; charlatanismo; prevaricação; genocídio de indígenas; crimes contra a humanidade; crimes de responsabilidade; e assassinato por omissão. — Significa, em outros vocábulos, que o presidente da República descumpriu sua obrigação legal de evitar a morte de milhares de brasileiros durante a pandemia — alegou o relator. Como o GLOBO mostrou, a incitação ao crime deve ser configurada por Renan em um trecho que fala de uma rede de disseminação de notícias falsas durante a pandemia. Bolsonaro deverá ser enquadrado como integrante do «núcleo de comando» dessa rede.

Trecho do relatório declara: «Esse núcleo tem a função de conduzi a organização e orientar estrategicamente as ações realizadas nos níveis inferiores da hierarquia, dando-lhes diretrizes e informando-lhes de prioridades de ação».O GLOBO apurou que seis integrantes de o G7 por disseminação de fake news apoiam ao menos a responsabilização de Bolsonaro , grupo majoritário de a CPI composto por senadores independentes e de oposição. Vai haver maioria para que esse trecho seja aprovado, tendo em vista que a delegação tem, ao todo, onze parlamentares, caso esse entendimento prevaleça até a data da apreciação do relatório.— Na reta final da CPI da Covid, integrantes do grupo majoritário “G7” divergem sobre a intenção do relator Renan Calheiros de enquadrar o presidente Jair Bolsonaro pelo crime de genocídio contra a população indígena durante a pandemia. Se a expôs durante reunião fechada entre os membros de a delegação, a resistência, conforme apurou O GLOBO , em a manhã de esta sexta-feira. Os senadores compõem a ala oposta Tasso Jereissati , Otto Alencar , Eduardo Braga e Alessandro Vieira. — Eu não consinto. Descaso é bem diferente de genocídio — declarou Tasso Jereissati ao ser questionado pelo GLOBO. — Temos uma divergência em algumas tipificações, alguns indiciamentos. A gente, eu pelo menos, não tive acesso ao texto integral, só informações soltas que dificultam qualquer análise, mas particularmente o genocídio exige que a violência seja direcionada a um grupo determinado por etnia, raça, religião, e não parece ser o caso no Brasil. Aqui a ação criminosa se deu praticamente de maneira indistinta, você tem crime contra a humanidade, não de genocídio — declarou Alessandro Vieira . Alessandro cogitou que as consequências dos dois crimes é parecida e que a divergência é meramente técnica. Omar Aziz declarou que precisa ver o relatório para formar uma posição sobre a questão. Omar Aziz é o presidente da CPI. — É muita especulação ainda. Sobre isso aí, vai ter que reunir para a gente consenti com as coisas. Não tem nada que não possa ter divergência ainda — disse. Renan minimiza as críticas e afirma que cada um tem uma concepção, não sendo possível dizer quem está certo ou errado. — O Eduardo Braga sempre foi contra o genocídio indígena, o Omar era contra, mas está mais receptivo, e o Otto Alencar é contra. Eles são contra declarando o seguinte, não houve Genocídio, não houve matança, isso não caracteriza genocídio. Mas ainda tem espaço para discussão sobre qualquer coisa — declarou Renan. Uma minuta do relatório de Renan Calheiros obtida pelo GLOBO pede o indiciamento por genocídio da população indígena do presidente Jair Bolsonaro. «O crime não se consuma com a eliminação do grupo, ou com a morte de um grande número de seus membros, mas com a prática dos comportamentos prejudiciais à sua existência ou com a inércia em acomportar-separa protegê-lo quando existe a obrigação jurídica, estando presente o intuito de arruinei-lo»,declaraz o texto preliminar, ainda emperíodoe demudançass.O domo da CPI da Covid desistiu da convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que estava calculada para a próxima semana. Confirmou-se a informação a o GLOBO pelo Omar Aziz em esta terça-feira. Omar Aziz é presidente do colegiado. Nos últimos dias, Queiroga respondeu a uma série de questionamentos dos parlamentares por escrito, mas conservou seus posicionamentos.

Na sábado 09 de outubro — Senador Renan Calheiros anunciou que se a cancelou a cerimônia que a delegação estava preparando em homenagem em as vítimas da Covid-19. Senador Renan Calheiros é o relator da CPI da Covid.se tomou a resolução para que ele se dedique mais a o seu relatório de acordo com Renan, . «Para me dedicar mais ao Relatório e evitar narrativas políticas e Fake News, cancelávamo a Cerimônia que honraria as Vítimas da Covid 19. Os culpados pelava mais de 600 mil mortes serão castigados pela justiça dos homens e de Deus», escreveu o senador em sua conta no Twitter. Leia mais: MP apurava validade de termo de aprovação assinada por quem recebeu kit Covid na Prevent Senior A cerimônia estava calculada para acontecer no dia 19, quando o relatório de Renan seria exibido. A eleição do texto estava marcada para o dia seguinte. A ideia do acontecimento havia sido do próprio Renan, mas havia divergências dentro do grupo majoritário da delegação . O senadores Alessandro Vieira e Otto Alencar , por exemplo, eram opostos à ideia de promover uma apresentação musical. CPI da Covid: ‘ era uma testemunha viva da política criminosa dessa corporação’, relatava paciente da Prevent A equipe do Renan Calheiros entrou em contato com Ivan Lins para sondar a viabilidade de o artista cantar a música “Aos nossos filhos” durante o fechamento dos trabalhos. A letra da musiquinha tem frases como “perdoem a falta de abraço”, “perdoem a falta de alojamento”, “perdoem a a falta de ar”. Déa Lúcia chegou a ser convidada para participar da cerimônia Déa Lúcia é mãe do artista Paulo Gustavo, que faleceu em decorrência de Covid-19., mas preferiu não participar do acontecimento.

João Acácio Pereira da Costa, conhecido como Bandido da Luz Vermelha, foi um notório criminoso de Brasil.

Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro, é Senador por Alagoas deixou a liderança do partido na casa. Senador por Alagoas é ex-presidente do Senado Federal e a partir de 29 de junho de 2017.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Brazil

Cities: Alvorada

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bolsonaro ironiza possível indiciamento pela CPI e chama Renan Calheiros de ‘ladrinha’
>>>>>Relator da CPI da Covid aponta Bolsonaro como integrante do ‘núcleo de comando’ de rede de fake news – (Extraoglobo-pt)
>>>>>CPI da Covid: Senadores do G7 divergem sobre crime de genocídio de indígenas – (Extraoglobo-pt)
>>>>>CPI da Covid desiste de depoimento com Marcelo Queiroga – October 12, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>CPI da Covid cancela cerimônia de homenagem a vítimas da doença – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 160 380 NONE 23 me: 5, (tacit) eu: 11, eu: 4, Eu: 3
2 Renan 0 0 PERSON 13 (tacit) ele/ela (referent: Renan): 2, ele (referent: Renan): 1, o próprio Renan: 1, Renan: 4, Renan_Calheiros obtida: 1, senador Renan_Calheiros: 1, senador Renan_Calheiros (apposition: O relator de a CPI_da_Covid): 1, Renan_Calheiros: 2
3 Jair Bolsonaro 0 50 PERSON 5 Bolsonaro: 4, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 1
4 Marcelo Queiroga 0 0 PERSON 5 Queiroga: 1, (tacit) ela (referent: Queiroga): 1, (tacit) ele/ela (referent: Queiroga): 1, Marcelo_Queiroga: 2
5 GLOBO 0 0 ORGANIZATION 4 o GLOBO: 3, O GLOBO: 1
6 Renan 0 0 ORGANIZATION 4 O Renan: 2, (tacit) ele/ela (referent: O Renan): 2
7 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 3, nós: 1
8 crime 0 240 NONE 3 O crime: 1, o crime: 1, crime: 1
9 genocídio 0 240 PERSON 3 genocídio: 3
10 pandemia 0 150 NONE 3 a pandemia: 3