Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jair Bolsonaro

O Parlamento Europeu coordenou, nesta quinta-feira, uma discussão para debater a pandemia do coronavírus na América Latina, que acabou se tornando uma sessão de críticas ao «negacionismo» e à «necropolítica» do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Flávio Nantes Bolsonaro GOMN • Gorb, é um empresário, advogado e político brasileiro, atualmente filiado ao Republicanos.

O objetivo da sessão era debater o efeito da pandemia na região e as chances de assistência da União Europeia aos esforços dos governos nacionais para enfrentar a Covid-19.

Em particular, os debates pretendiam analisar a relação entre o aumentado nível de desigualdades sociais e econômicas na região, assim como a progressão fora de controle da pandemia, mas as acusações contra Bolsonaro dominaram por inteiro a sessão.

— Por ação ou omissão, a necropolítica de Bolsonaro constitui um crime contra a Humanidade que deve ser investigado — alegou o eurodeputado de Espanha Miguel Urbán que faz parte do Bloco de Esquerda do Parlamento Europeu. Miguel Urbán é membro do Podemos.

Jordi Solé, do bloco dos ambientalistas informou que a administração da crise de saúde por parte do presidente de Brasil pode «modificar o país em uma incubadora de novas cepas» do coronavírus. Jordi Solé, do bloco dos ambientalistas é outro eurodeputado de Espanha.

Para a legisladora de Portugal Isabel Santos, do grupo social-democrata, a situação no Brasil é mais difícil por causa do «irracional negacionismo de Bolsonaro», a quem acusou de «fazer tudo para que a população não seja vacinada».

— Não é um erro, e sim uma irresponsabilidade debatida — completou.

Os legisladores conservadores que participaram da discussão também exibiram críticas, mas sem indicar o nome do presidente brasileiro.

Para o de Portugal Paulo Rangel , de o Partido Popular Europeu , erros políticos agravaram » o efeito de a pandemia e por visões negacionistas , como é o caso brasileiro «.

Política Nacional: Flávio Bolsonaro é ironizado durante sessão da CPI da Pandemia

Eduardo Leopoldo López Mendoza é um político e economista de Venezuela.

O eurodeputado de Espanha Leopoldo López, também conservador, alegou que é necessário «realçar a negação da gravidade por parte dos governantes de alguns dos países com maior população».

Mairead McGuiness realçou que a UE já destinou 38 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para 30 países da América Latina por meio do consórcio Covax, da OMS. Mairead McGuiness é a comissária europeia da Estabilidade Financeira.

Desde o começo da pandemia no Brasil, em fevereiro de 2020, Bolsonaro se opôs às medidas de isolamento social, rrecusouoauutilizaçãode máscara, questionou a eefetividadedas vacinas e defendeu oauutilizaçãode rmedicamentos como a hidroxicloroquina, sem eefetividadecomprovada contra a denfermidade

— Após particicpar da inauguração da duplicação do trecho da BR-101 que liga a Bahia ao Sergipe, o presidente Jair Bolsonaro se aborreceu com a questão de uma jornalista que o questionou sobre uma fotografia em que Bolsonaro aparece segurando um cartaz de um CPF «cancelado», expressão utilizada no calão de Polinesia Francesa para mortes ou realizações. A fotografia aconteceu nos bastidores de um programa da «TV A Crítica», entrevistou-se Bolsonaro de o Amazonas, onde em a última sexta-feira. Na mesma entrevista, o presidente admitiu que poderia utilizar as Forças Armadas contra as medidas restritivas decretadas pelos governadores. Nesta segunda-feira, indagado sobre o fato de ter tirado a fotografia em um momento em que o Brasil chega perto das 400 mil mortes por Covid-19, Bolsonaro se aborreceu: — Você não tem o que perguntar, não? Deixa de ser bobito — alegou. Se flagra Ex-ministro da Saúde eduardo Pazuello : sem máscara em shopping de Manaus Durante seu discurso, o presidente Bolsonaro novamente agrediu governadores, alegando que eles tentam impor uma ditadura em o país. O presidente voltou a insinuar que poderia tomar alguma medida em relação à postura dos governadores. — Está chegando a hora, pessoal. Está chegando a hora do Brasil dar um novo grito de independência, porque não podemos admitir alguns pseudogovernadores impor a ditadura no meio de vocês, utilizando do vírus para subjugá-los. Nós tratamos a questão do vírus com muita responsabilidade, mas sempre declarou que além do vírus tínhamos que nos inquietar com a questão do desemprego — declarou o presidente, durante inauguração de duplicação da BR-101 entre Feira de Santana e Divisa . Míriam Leitão: Governo mostra medo da CPI, mas há pouca resposta boa para as 23 questões mandadas aos ministérios Após o acontecimento, questionou-se Bolsonaro em conversa com jornalistas, sobre a eventual utilização de as Forças Armadas e declarou que elas devem «satisfazer a lei e a ordem». Em seguida, acusou governadores e prefeitos de não satisfazerem a Constituição: — As Forças Armadas estão aí para satisfazer a lei e a ordem e para satisfazer integralmente a nossa Constituição. Eu te devolvo a questão: estão seguindo o artigo quinto da Constituição ou não? É só você ler dois incisos do artigo quinto e você vê se está sendo respeitado o direito de ir e vir, o direito de a pessoa ter um emprego, ocupar o tempo para exercitar a sua fé. É só ver se isso está sendo respeitado ou não, por decretos de alguns governadores e alguns prefeitos — declarou.

Na quarta-feira 07 de abril Após o país registrar a pior marca diária desde o começo da pandemia, com 4.211 mortes em 24 horas, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar governadores e prefeitos pelas medidas de isolamento social. Ele alegou que «falta humanidade» aos mandatários.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Críticas a Bolsonaro dominam discussão no Parlamento Europeu sobre a pandemia na América Latina
>>>>>Bolsonaro chama repórter de ‘idiota’ após ser questionado por foto com ‘CPF cancelado’ – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Flávio Bolsonaro 0 230 PERSON 14 Flávio_Bolsonaro: 1, o (referent: o presidente Jair_Bolsonaro): 1, Ele (referent: o presidente Jair_Bolsonaro): 1, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 2, o presidente Bolsonaro: 1, Bolsonaro: 6, o presidente Jair_Bolsonaro: 2
2 presidente 0 66 NONE 4 o presidente: 2, O presidente: 1, presidente brasileiro: 1
3 você 0 64 NONE 4 Você: 1, te: 1, você: 2
4 o Brasil 0 0 PLACE 4 o Brasil: 4
5 mortes 0 210 NONE 3 400_mil mortes: 1, mortes: 1, 4.211 mortes: 1
6 nós 58 0 NONE 3 Nós: 1, (tacit) nós: 2
7 Forças Armadas 0 0 ORGANIZATION 3 as Forças_Armadas: 2, As Forças_Armadas: 1
8 Mairead McGuiness 0 0 PERSON 3 (tacit) ele/ela (referent: Mairead_McGuiness): 2, Mairead_McGuiness (apposition: A comissária europeia de a Estabilidade_Financeira): 1
9 debate 0 0 NONE 3 as discussões: 1, o debate: 1, um debate: 1
10 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 2, Eu: 1