Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ícone de esboço

Uma pesquisa Datafolha, publicada pelo jornal «Folha de S. Paulo» nesta sexta-feira, mostra que a confiança do brasileiro caiu em relação a diversas instituições do país. O levantamento foi feito entre os dias 13 e 15 de setembro e mostra que, em relação ao prévio, realizado em julho de 2019, a desconfiança da população acerca de Executivo, Legislativo e Judiciário, além de outros atores institucionais, como o Ministério Público, subiu.

A Presidência da República foi a instituição que teve a maior piora: em 2019, tinha a desconfiança de 31% dos entrevistados e, agora, está com 50%. O Datafolha escutou presencialmente, nesta rodada, 3.667 pessoas em 190 municípios de Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O Datafolha é um instituto de pesquisas do Grupo Folha, conjunto de companhias coligadas do qual o jornal Folha de S.Paulo faz parte.

As forças armadas de uma nação constituem o conjunto das suas organizações e forças de guerrazinha e de defesa.

As Forças Armadas ficaram novamente com o primeiro lugar no ranking da confiança popular, com 76%. A desconfiança, no entanto, ampliou numericamente em relação a dois anos atrás, atingindo a taxa mais alta da série histórica começada em 2017. Faz 2 anos, eram %19 e agora são 22%.

O pior resultado entre os dez pesquisados pelo Datafolha ficou com os partidos políticos, que padecem desconfiança por parte de 61% dos entrevistados. A rejeição às agremiações era de 58% em 2019 e, agora, está em 61%. Se vê Congresso Nacional já como não confiável por %49.

Na sua vez, a melhor avaliação do Congresso verificada pelo Datafolha aconteceu em abril de 2019. Na ocasião, somente 32% consideravam o trabalho dos parlamentares ruim ou péssimo. A aprovação era de 22% e 41% consideravam a atuação regular.

O jornalismo tinha, há dois anos, a desconfiança de 30% e, agora, está com 32%. Dizem confiar na imprensa 66%, divididos em 48% que afirmam confiar «um pouco» e 18% que dizem confiar «muito».

O Ministério Público teve um revés neste novo levantamento: 30% declararam que não confiam na instituição — em 2019 o índice foi de 23%.

O Datafolha perguntou aos entrevistados também sobre as redes sociais. Cinquenta e três por cento declararam que não confiam nelas — na pesquisa anterior, eram 46%. Afirmam que confiam 46%, sendo que 40% disseram «um pouco» e 6%, muito.

No que diz respeito às grandes ecompanhiasbde Brasil 29% aalegaramnão confiar nelas e 69% ddeclararamque confiam.

Diferenças de opinião

O detalhamento dos dados da pesquisa Datafolha mostra as diferenças de opinião entre diferentes segmentos da população. Jovens de 16 a 24 anos, por exemplo, tendem a confiar mais nos partidos políticos, no Judiciário e no Congresso. Já sobre o jornalismo, eles são mais céticos.

A queda na avaliação do Congresso acontece em meio a uma crise institucional provocada por ataques do presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal . Faz 1 mês, apesar de evitar ataques diretos a o Legislativo, Bolsonaro tentou aprovar uma proposta de emenda constitucional para criar o voto impresso em as votações. Se aprovou a proposta não, mas o presidente mobilizou sua base para pressionar os deputados. O Senado especificamente tem contrariado a base bolsonarista com os inquéritos da CPI da Pandemia.

As Forças Armadas têm imagem melhor entre homens, pessoas que têm renda familiar acima de cinco salários mínimos e habitantes do Centro-Oeste. Se vê o Judiciário que em o quadro geral tem desconfiança de %31 de os entrevistados já ,, em o Nordeste de essa forma por %34.

Já os entrevistados que declaram que vão votar em Luiz Inácio Lula da Silva no ano que vem tendem a ser mais avessos ao Ministério Público. Os que não confiam nos promotores e procuradores entre os eleitores de Lula passam de 30% para 33%. Quem pretende votar no PT em 2022 também tende a apoiar menos as Forças Armadas. A taxa de desconfiança nesse segmento passa de 22% para 32%.

Entre pessoas que disseram votar em Lula nas próximas votações presidenciais, 70% temem piora na corrupção. Já entre os eleitores do Bolsonaro, a resposta fica entre 38% e 40%.Entre pessoas que disseram votar em Lula nas próximas votações presidenciais, 70% temem piora na corrupção. Já entre os eleitores do Bolsonaro, a resposta fica entre 38% e 40%.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Datafolha: Confiança da população nas instituições e nos três poderes cai
>>>>>Piora avaliação do Congresso Nacional, mostra Datafolha – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Datafolha: Brasileiros que temem aumento da corrupção cresce para 61% e confiança no governo cai para 11% – September 22, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Datafolha: sensação de que corrupção vai aumentar sobe cinco pontos em dois meses e alcança 61% dos brasileiros – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Datafolha 0 0 ORGANIZATION 5 O Datafolha: 3, o Datafolha: 2
2 pessoas 0 0 NONE 5 pessoas: 4, 3.667 pessoas: 1
3 desconfiança 0 210 NONE 3 a desconfiança de %30: 1, desconfiança: 1, A desconfiança: 1
4 Judiciário 0 140 ORGANIZATION 3 o Judiciário: 3
5 entrevistados 0 0 NONE 3 os entrevistados: 3
6 partidos 0 0 NONE 3 os partidos políticos: 3
7 piora 0 0 NONE 3 a maior piora: 1, piora: 2
8 corrupção 0 120 NONE 2 a corrupção: 2
9 eu 0 70 NONE 2 (tacit) eu: 2
10 votar em lula em as próximas eleições presidenciais 120 0 NONE 2 votar em Lula em as próximas eleições presidenciais: 2