Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Claudio Castro como Vice Governador do Rio de Janeiro

Em entrevista na rádio CBN na manhã desta terça-feira , Cláudio Castro voltou a elogiar o leilão do Cedae, cujo resultado, segundo ele, «foi o melhor possível». Cláudio Castro é o governador do Rio.Castro declarou também que não se inquieta com o destino do Bloco 3 do pregão, que acabou sem proposta de concessionária privada, pois «os outros blocos eram bastante melhores».

Cláudio Bomfim de Castro e Silva é um advogado e político brasileiro, atual governador do Rio de Janeiro.

— Nem um pouco. Acho que ficou sem oferta porque os outros eram bastante melhores. Agora, reconcessionando o bloco, sem dúvida haverá muitos interessados — declarou.

Cedae: Leilão da Cedae vende três blocos e arrecada R$ 22,69 bilhões, com ágio de 114%

Um número real é um valor que encarna uma quantidade ao longo de uma linha ininterrupta, ou seja um ponto sobre uma linha reta ilimitada, chamada de reta numérica ou reta real, onde os pontos correspondentes aos números completos são igualmente espaçados.

Composto por 22 bairros da Zona Oeste da capital cujo território está majoritariamente dominado pela milícia, como Campo Grande, Bangu e Santa Cruz, e por outros seis municípios do estado, o Bloco 3 tinha outorga mínima de R$ 908 milhões. A previsão é de que o lote seja relicitado até o fim do ano, com a participação de prefeituras que provaram interesse após o pregão de sexta-feira , segundo o secretário estadual da Casa Civil, Nicola Miccione. Com o novo contrato, Castro calcula a arrecadação de até mais R$ 2 bilhões em outorgas, que até agora trouxeram aos cofres públicos quase R$ 23 bilhões:

Na sua vez, e RIO — Iniciou na B3, em São Paulo, o leilão da empresa de saneamento Cedae, a maior concessão do segmento já realizada no país. Faz 4 meses, fatiou se a estatal fluminense em quatro blocos compostos, no total, por 35 municípios de o Rio A companhia vai conservar a produção de água, e os demais serviços serão oferecidos pela iniciativa privada por um prazo de 35 anos. Acompanhe a transmissão do leilão: Estão presentes o presidente Jair Bolsonaro; além do ministro da Economia, Paulo Guedes; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; e o secretário da Casa Civil do Rio, Nicola Miccione. Quatro consórcios exibiram sugeridas e disputarão os lotes. Na primeira rodada, serão abertos os envelopes de cada uma das 12 ofertas feitas pelos grupos na disputa, e todos os blocos vão receber propostas. Vão disputar os ativos os consórcios formados por Aegea Redentor Aegea é iguá Saneamento . , e Rio Mais . O grupo liderado pela operadora Aegea vai exibi sugeridas para todos os lotes. Já o capitaneado pela Equatorial, que não tem operação de saneamento no país hoje, tem que fazer lances para os blocos 1, 2 e 4, os mesmos que despertam interesse do consórcio da BRK, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. A Iguá exibiria sugeridas somente pelos blocos 1 e 2, considerados os mais atrativos. Em cada um dos lotes, caso a diferença entre a proposta mais bem colocada e a segunda melhor oferta seja menor que 20%, os consórcios em disputa poderão apresentar novos lances. A concessão da empresa de água e esgoto calcula investimentos privados de R$ 30 bilhões ao longo dos 35 anos de contrato. Os novos operadores vão ter o dever de universalizar a coleta e o tratamento de esgoto e o abastecimento de água para as 35 cidades, que hoje têm no total 13 milhões de moradores. A previsão é que as concessionárias assumam os serviços até o começo do segundo semestre. Em 8 meses, a Cedae vai passar por uma reorganização que deverá diminuir seu quadro de funcionários após o leilão, segundo o secretário de a Casa Civil do Rio Nicola Miccione. Ele alega, também, que o governo terá que investir o valor a ser arrecadado com as outorgas em projetos de infraestrutura no estado. Dos R$ 10,6 bilhões de outorga mínima exigidos, 80% ficarão com o estado. Vai destinar-se metade de os eventuais ágios, a os cofres públicos estaduais e o restante, a os municípios. Os quatro blocos que serão ofertados têm perfis diferentes e têm que despertar níveis de interesse distintos. O mais disputado terá que ser o Bloco 1, que inclui a Zona Sul do Rio e mais 18 municípios. A outorga mínima, de R$ 4 bilhões, é também a maior exigida entre os ativos do certame. O Bloco 2 inclui Barra da Tijuca, Jacarepaguá e as cidades de Miguel Pereira e Paty do Alferes, e se considera atrativo também por motivos similares, com o benefício de que os municípios que fazem parte de o bloco são vizinhos, diferentemente de os de o Bloco 1. A outorga mínima exigida é de R$ 3,17 bilhões. O Bloco 3, formado pela Zona Oeste e seis municípios, é o que exige a menor outorga mínima, de R$ 908 milhões. Já há uma concessão somente para serviços de esgoto em operação na região. BRK controla a concessionária e Águas do Brasil. O Bloco 4 inclui as regiões Centro e Norte do Rio e mais oito cidades com alta densidade demográfica, como Nova Iguaçu, Belford Roxo, Duque de Caxias e Nilópolis. A outorga mínima é de R$ 2,5 bilhões.Faz 4 meses, e RIO — O consórcio liderado por a operadora Aegea venceu a licitação de o Bloco 1 de o leilão de a Cedae municípios de o estado. O grupo, que disputou o ativo com outros três consórcios, ofereceu outorga de R$ 8,2 bilhões, o que encarna um ágio de 103,13% em relação ao calculado no edital. O lote era considerado pelo mercado o mais atraente do certame e tem que ser o único a receber ofertas dos quatro consórcios habilitados a participar. Acompanhe a transmissão do leilão: O valor mínimo de outorga era R$ 4,036 bilhões Vencedora: Aegea – R$ 8,2 bilhões Outras ofertas: Iguá – R$ 8,1 bilhões Redentor – R$ 8 bilhões Rio de Janeiro Mais – R$ 4,156 bilhões O leilão da empresa está sendo realizado em São Paulo e é a maior concessão do segmento já realizada no país. Faz 4 meses, fatiou se a estatal fluminense em quatro blocos compostos, no total, por 35 municípios de o Rio A companhia vai conservar a produção de água, e os demais serviços serão oferecidos pela iniciativa privada por um prazo de 35 anos. Estão presentes o presidente Jair Bolsonaro; além do ministro da Economia, Paulo Guedes; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; o secretário da Casa Civil do Rio, Nicola Miccione; e o presidente do BNDES, Gustavo Montezano. Quatro consórcios exibiram sugeridas e disputarão os lotes. Na primeira rodada, serão abertos os envelopes de cada uma das 12 ofertas feitas pelos grupos na disputa, e todos os blocos vão receber propostas. Vão disputar os ativos os consórcios formados por Aegea Redentor Aegea é iguá Saneamento . , e Rio Mais . O grupo liderado pela operadora Aegea vai exibi sugeridas para todos os lotes. Já o capitaneado pela Equatorial, que não tem operação de saneamento no país hoje, tem que fazer lances para os blocos 1, 2 e 4, os mesmos que despertam interesse do consórcio da BRK, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. A Iguá exibiria sugeridas somente pelos blocos 1 e 2, considerados os mais atrativos. Em cada um dos lotes, caso a diferença entre a proposta mais bem colocada e a segunda melhor oferta seja menor que 20%, os consórcios em disputa poderão apresentar novos lances. A concessão da empresa de água e esgoto calcula investimentos privados de R$ 30 bilhões ao longo dos 35 anos de contrato. Os novos operadores vão ter o dever de universalizar a coleta e o tratamento de esgoto e o abastecimento de água para as 35 cidades, que hoje têm no total 13 milhões de moradores. A previsão é que as concessionárias assumam os serviços até o começo do segundo semestre. Em 8 meses, a Cedae vai passar por uma reorganização que deverá diminuir seu quadro de funcionários após o leilão, segundo o secretário de a Casa Civil do Rio Nicola Miccione. Ele alega, também, que o governo terá que investir o valor a ser arrecadado com as outorgas em projetos de infraestrutura no estado. Dos R$ 10,6 bilhões de outorga mínima exigidos, 80% ficarão com o estado. Se vai destinar metade de os eventuais ágios, a os cofres públicos estaduais e o restante, a os municípios. Os quatro blocos que serão ofertados têm perfis diferentes e têm que despertar níveis de interesse distintos. O mais disputado terá que ser o Bloco 1, que inclui a Zona Sul do Rio e mais 18 municípios. A outorga mínima, de R$ 4 bilhões, é também a maior exigida entre os ativos do certame. O Bloco 2 inclui Barra da Tijuca, Jacarepaguá e as cidades de Miguel Pereira e Paty do Alferes, e considera-se atrativo também por motivos similares, com o benefício de que os municípios que fazem parte de o bloco são vizinhos, diferentemente de os de o Bloco 1. A outorga mínima exigida é de R$ 3,17 bilhões. O Bloco 3, formado pela Zona Oeste e seis municípios, é o que exige a menor outorga mínima, de R$ 908 milhões. Já há uma concessão somente para serviços de esgoto em operação na região. BRK controla a concessionária e Águas do Brasil. O Bloco 4 inclui as regiões Centro e Norte do Rio e mais oito cidades com alta densidade demográfica, como Nova Iguaçu, Belford Roxo, Duque de Caxias e Nilópolis. A outorga mínima é de R$ 2,5 bilhões. Recebeu-se o séquito de o presidente Jair Bolsonaro com ovadas em a tarde de esta sexta-feira em o leilão. No grupo, estavam o senador Flávio Bolsonaro, os ministros Paulo Guedes, Ricardo Salles e Fábio Faria, além dos deputados federais Hélio Negão e Carla Zambelli. Não foi possível identificar se alguma se a atingiu de as autoridades . O presidente Bolsonaro acessou uma entrada ajudar para desviar dos manifestantes que o esperavam com gritos de «Fora Bolsonaro». * Cooperou Gustavo Schmitte RIO — O leilão da Cedae já arrecadou, com dos dois lotes, R$ 15,4 bilhões. Faz 4 meses, o consórcio liderado por a operadora Aegea venceu a licitação de o Bloco 1 municípios de o estado. O grupo, que disputou o ativo com outros três consórcios, ofereceu outorga de R$ 8,2 bilhões, o que encarna um ágio de 103,13% em relação ao calculado no edital. O lote era considerado pelo mercado o mais atraente do certame e tem que ser o único a receber ofertas dos quatro consórcios habilitados a participar. Já o Bloco 2 ficou com o consórcio liderado pela operadora Iguá. Os bairros formam o lote de a Barra da Tijuca e Jacarepaguá , em a Zona Oeste de a capital, e mais dois municípios. O grupo, que disputou o ativo com outros dois consórcios, ofereceu outorga de R$ 7,286 bilhões, o que encarna um ágio de 129,68% em relação ao calculado no edital. O lote também era considerado atraente e recebeu ofertas de três consórcios habilitados a participar. Acompanhe a transmissão do leilão: O valor mínimo de outorga era R$ 4,036 bilhões Vencedora: Aegea – R$ 8,2 bilhões Outras ofertas: Iguá – R$ 8,1 bilhões Redentor – R$ 8 bilhões Rio de Janeiro Mais – R$ 4,156 bilhões O valor mínimo de outorga era R$ 3,172 bilhões Vencedora: Iguá – R$ 7,28 bilhões Outras ofertas: Redentor – R$ 4,511 bilhões Rio de Janeiro Mais – R$ 4,758 bilhões O leilão da empresa está sendo realizado em São Paulo e é a maior concessão do segmento já realizada no país. Faz 4 meses, fatiou se a estatal fluminense em quatro blocos compostos, no total, por 35 municípios de o Rio A companhia vai conservar a produção de água, e os demais serviços serão oferecidos pela iniciativa privada por um prazo de 35 anos. Estão presentes o presidente Jair Bolsonaro; além do ministro da Economia, Paulo Guedes; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; o secretário da Casa Civil do Rio, Nicola Miccione; e o presidente do BNDES, Gustavo Montezano. Quatro consórcios exibiram sugeridas e disputarão os lotes. Na primeira rodada, serão abertos os envelopes de cada uma das 12 ofertas feitas pelos grupos na disputa, e todos os blocos receberão propostas. Vão disputar os ativos os consórcios formados por Aegea , Iguá Saneamento , Redentor , e Rio Mais . Em cada um dos lotes, caso a diferença entre a proposta mais bem colocada e a segunda melhor oferta seja menor que 20%, os consórcios em disputa poderão apresentar novos lances. A concessão da empresa de água e esgoto calcula investimentos privados de R$ 30 bilhões ao longo dos 35 anos de contrato. Os novos operadores vão ter o dever de universalizar a coleta e o tratamento de esgoto e o abastecimento de água para as 35 cidades, que hoje têm no total 13 milhões de moradores. A previsão é que as concessionárias assumam os serviços até o começo do segundo semestre. Em 8 meses, a Cedae vai passar por uma reorganização que deverá diminuir seu quadro de funcionários após o leilão, segundo o secretário de a Casa Civil do Rio Nicola Miccione. Ele alega, também, que o governo terá que investir o valor a ser arrecadado com as outorgas em projetos de infraestrutura no estado. Dos R$ 10,6 bilhões de outorga mínima exigidos, 80% ficarão com o estado. Se vai destinar metade de os eventuais ágios, a os cofres públicos estaduais e o restante, a os municípios. Os quatro blocos que serão ofertados têm perfis diferentes e têm que despertar níveis de interesse distintos. O mais disputado terá que ser o Bloco 1, que inclui a Zona Sul do Rio e mais 18 municípios. A outorga mínima, de R$ 4 bilhões, é também a maior exigida entre os ativos do certame. O Bloco 2 inclui Barra da Tijuca, Jacarepaguá e as cidades de Miguel Pereira e Paty do Alferes, e se considera atrativo também por motivos similares, com o benefício de que os municípios que fazem parte de o bloco são vizinhos, diferentemente de os de o Bloco 1. A outorga mínima exigida é de R$ 3,17 bilhões. O Bloco 3, formado pela Zona Oeste e seis municípios, é o que exige a menor outorga mínima, de R$ 908 milhões. Já há uma concessão somente para serviços de esgoto em operação na região. BRK controla a concessionária e Águas do Brasil. O Bloco 4 inclui as regiões Centro e Norte do Rio e mais oito cidades com alta densidade demográfica, como Nova Iguaçu, Belford Roxo, Duque de Caxias e Nilópolis. A outorga mínima é de R$ 2,5 bilhões. Recebeu-se o séquito de o presidente Jair Bolsonaro com ovadas em a tarde de esta sexta-feira em o leilão. No grupo, estavam o senador Flávio Bolsonaro, os ministros Paulo Guedes, Ricardo Salles e Fábio Faria, além dos deputados federais Hélio Negão e Carla Zambelli. Não foi possível identificar se alguma se a atingiu de as autoridades . O presidente Bolsonaro acessou uma entrada ajudar para desviar dos manifestantes que o esperavam com gritos de «Fora Bolsonaro». * Cooperou Gustavo Schmitt

— O resultado do leilão é o melhor possível. Se na História do Brasil esta é a segunda maior concessão que já ocorreu, para o Estado do Rio de Janeiro é o maior leilão disparado. São 26 mil empregos diretos e indiretos, R$ 30 bilhões de investimentos, mais quase R$ 23 bilhões de outorga. Ainda terá o terceiro lote, que a gente vai reconcessionar. Acho que dará mais R$ 1,5 bi, talvez dê mais 2 bi. Sucesso Total. Isso mostra que o rio é competitivo, um local de investimento. Acredito bastante nessa concessão.

Castro também alegou que terá que instalar uma agência reguladora para que haja «cobrança dura» sobre as concessionárias pelo cumprimento das cláusulas de contrato.

O governador traçou projeções para seu mandato após o impeachment de Wilson Witzel. Ele declara que estuda possíveis mudanças no secretariado junto a sua equipe, mas menciona que o chefe da pasta de Saúde, Carlos Alberto Chaves, com quem teve um desentendimento público no mês passado a respeito da criação e dos nomes do Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19, não svai seruma delas.

— Estou cumprido com ele. Não tive fricção nenhum com ele: eu declarou que ele sabia , ele declarou que não. Talvez ele não tenha compreendido naquele dia que haveria comitê. Mas ele foi uma peça importante, pegou uma secretaria afundada em crise de corrupção e, em oito meses, a gente jamais mais escutou de corrupção na saúde — declarou.

— Faz 1 dia, fui em a Alerj, onteme conversei longamente com Ceciliano. Já estamos olhando para a frente e vendo projetos para o estado. Quanto à alegação dele, foi o calor da eafeiçãoali, quem me conhece um pouquinho sabe que eu sou do diálogo. Também teve gente que declarou que foi ele que ameaçou, mas no fim das contas foi só uma divergência de ideias. Não posso declarar que ele mentiu, talvez ele só estivesse iludido.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Brazil, Bolivia

Cities: Santa Cruz, Campo Grande

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em entrevista a rádio, governador Cláudio Castro declara não se inquietar com bloco da Cedae sem propostas: ‘Os outros eram bastante melhores’
>>>>>Começa o leilão da Cedae, a maior concessão de saneamento já realizada no país – April 30, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Cedae: um dos blocos licitados atrairá uma única proposta em leilão – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Leilão da Cedae: empresas interessadas se credenciam nesta terça-feira na Bolsa de Valores de São Paulo – April 27, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Fux derruba liminar do TJ-RJ e fixa concessão da Cedae em 35 anos – April 22, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Liminar do TRT que impedia leilão da Cedae é derrubada; pregão está mantido – April 27, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>Com ágio de 103%, Aegea vence bloco da Zona Sul em leilão da Cedae; acompanhe ao vivo – April 30, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>TRT-RJ consegue nova liminar que suspende leilão da Cedae – April 26, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Leilão da Cedae arrecada R$ 15,4 bilhões; Aegea e Iguá vencem primeiros blocos. Acompanhe ao vivo – April 30, 2021 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 R 0 0 PERSON 29 R: 25, quase R: 2, mais R: 2
2 municípios 0 0 NONE 16 municípios: 4, os municípios: 9, seis municípios: 3
3 eu 200 100 NONE 15 (tacit) eu: 14, eu: 1
4 Bloco 60 0 ORGANIZATION 14 o Bloco: 5, O Bloco: 9
5 outorga 0 660 NONE 13 outorga mínima: 3, A outorga mínima exigida: 3, A outorga mínima: 3, outorga: 1, a menor outorga mínima: 3
6 grupo 120 0 NONE 10 O grupo: 6, O grupo liderado: 2, o grupo: 2
7 blocos 100 0 NONE 10 todos os blocos: 2, os outros blocos: 1, os blocos: 4, quatro blocos compostos: 3
8 Aegea 0 0 PERSON 9 Aegea (apposition: Iguá_Saneamento): 2, Aegea: 3, a operadora Aegea: 4
9 Jair Bolsonaro 0 0 PERSON 9 o (referent: O presidente Bolsonaro): 2, O presidente Bolsonaro: 2, o presidente Jair_Bolsonaro: 5
10 consórcios 0 0 NONE 9 outros três consórcios: 2, os consórcios formados: 3, Quatro consórcios: 3, outros dois consórcios: 1