Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Assinatura de Paulo Guedes

– A perspectiva é gastar metade do que foi empregado no enfrentamento ao surto em 2020,, caso uma segunda onda de Covid-19 atinja o país declarou nesta terça-feira Paulo Guedes justificando que agora há experiência para limar os excessos. Paulo Guedes é o ministro da Economia. «Se uma segunda onda vier para o Brasil já temos os dispositivos. Digitalizamos 64 milhões de brasileiros. Então sabemos quem eles são, onde estão, o que precisam para sobreviver», declarou o ministro, ao participar de fórum virtual promovido pela Bloomberg. Segundo Guedes, no caso de uma segunda onda o governo voltará a prover assistência, mas a valores menores. «Em vez de 8% do PIB, possivelmente desta vez metade disso porque sabemos que podemos filtrar agora os excessos aqui e ali. E certamente utilizaríamos valores menores», alegou. Em apresentação recente, o Ministério da Economia estimou que as medidas de guerrazinha ao coronavírus vão chegar a 8,6% do PIB neste ano. Só com a ajudinha emergencial –a maior delas– os gastos serão de 321,8 bilhões de reais, admirando pagamentos mensais de 600 reais aos beneficiários entre abril e agosto, e de 300 reais de setembro até o fim do ano. «Quem pode pegar emprestado 8% a mais pode pegar 12%. Então poderíamos gastar um pouco mais, justamente porque as pessoas entendem que temos a resolução de voltar à situação anterior assim que a doença nos deixar», disse o ministro. «Portanto, caso a enfermidade volte, estamos prontos para progredir, mas não vamos nos mover se ela for embora. As pessoas compreendem isso.» Guedes tem defendido a inserção, na Proposta de Emenda à Constituição do Pacto Federativo, de emenda que abra cpercursopara uumaoverbade gcombateem caso de nova emergência, a exemplo do que aocorreuneste ano por causa da pandemia de coronavírus. A emenda constitucional da verba de combate desobrigou o governo de satisfazer uma série de normas fiscais, incluindo a meta de resultado primário, também permitindo que os gastos extraordinários, como os ligados à concessão doaaajudinhaemergencial, não precisassem obedecer ao ttelhadode gastos. Em sua participação no fórum desta manhã, o ministro voltou a frisar que a avaliação hoje é de que não vai ser necessário seguir com a ajudinha, já que a percepção corrente é que a enfermidade está retrocedendo e a economia está voltando «fortemente». Essa retomada, reiterou ele, está acontecendo num formato de V puro, e não num «V da Nike», como ele chegou a aventar anteriormente. Ainda que o governo está rolando a dívida, apesar dos vultosos gastos públicos, o ministro declarou «sem problemas». «Acho que não vamo ter problema à frente», aadicionou

– O ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira que Correios, Eletrobras, Porto de Santos e o portfólio da PPSA serão as primeiras companhias a serem privatizadas e que o plano é ir adiante com essas quatro operações até dezembro de 2021. Ao participar de fórum promovido pela Bloomberg, ele também estimou que, caso o Brasil seja atingido por uma segunda onda de coronavírus, o governo irá prover ajudinha fiscal para novo enfrentamento à pandemia, mas estimou que ele poderá ser menor, por volta de 4% do Produto Interno Bruto . O ministro voltou a frisar que essa não é a avaliação predominante hoje, já que a percepção corrente é que a enfermidade está retrocedendo e a economia está voltando «fortemente». – Paulo Guedes alegou nesta sexta-feira que, com o dólar no platô de 5,50 reais, o Brasil não precisa de tantas reservas internacionais. Paulo Guedes é o ministro da Economia. Ao participar do acontecimento Itaú MacroVision, contudo, ele evidenciou que o governo não deseja ter «bastante menos». Ele alegou: «Desejamo ser credor líquido, não queimaremos reservas». – Bruno Funchal alegou nesta quinta-feira que, no caso de uma segunda onda da Covid-19 uma vez que está fora da norma do telhado de gastos, no país, o crédito extraordinário é um elemento que poderia ser usado para fazer frente a novas despesas. Bruno Funchal é o secretário do Tesouro Nacional. Em acontecimento virtual promovido pela MAG Investimentos, Funchal também declarou que outra opção seria trazer para a PEC do Pacto Federativo o que foi concebido na PEC da Guerra –que estabeleceu o estado de tragédia, permitindo que gastos extraordinários para o enfrentamento da pandemia ficassem fora da norma do telhado. Ele pontuou, entretanto, não haver indícios, com base nos atuais dados de novos casos ou de mortes pelo coronavírus, que haveria uma segunda onda da enfermidade no país. «Por isso que o planejamento para o começo do ano que vem… voltamos ao normal, viramos a página e voltamos ao processo de normalidade, de permanência dos nossos planos estruturais», alegou.

Na quinta-feira 29 de outubro Paulo Guedes declarou nesta quinta-feira, que se o Brasil enfrentar uma segunda onda de contaminações pela Covid-19, como estava ocorrendo na Europa, o governo trabalhará «da mesma maneira» que na primeira onda de infecções. Paulo Guedes é o ministro da Economia.

Paulo Roberto Nunes Guedes GCRB · Gomm é um economista de Brasil.

A Bloomberg L.p. é uma empresa de tecnologia e dados para o mercado financeiro e agência de notícias operacional em todo o mundo com sede em Nova York.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Gasto do governo vai ser metade do que foi em 2020, estima Guedes, se segunda onda de Covid chegar
>>>>>Governo quer privatizar Correios, Eletrobras, Porto de Santos e PPSA em 2021, diz Guedes – November 10, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Com dólar a R$5,50, não precisamos de tantas reservas internacionais, diz Guedes – November 06, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Contamos com apoio da Câmara para projeto de BC autônomo, diz Guedes – November 04, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Senado aprova texto principal de projeto sobre depósitos voluntários junto ao BC – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Senado aprova projeto que autoriza recolhimento de depósitos voluntários junto ao BC – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Senado aprova texto-base de projeto da autonomia do Banco Central – November 04, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Senado inicia sessão, mas votação de autonomia de BC esbarra em impasse sobre outro projeto – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Vamos seguir nosso relacionamento, diz Guedes sobre possível eleição de Biden – November 06, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Khamenei diz que vencedor de eleição dos EUA não mudará política do Irã – November 03, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Trump avança em mercados de aposta britânicos, mas Biden ainda é favorito – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Guedes diz estar bastante frustrado por governo não ter vendido nenhuma estatal em 2 anos – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Crédito extraordinário é alternativa em caso de 2ª onda de Covid-19, diz Funchal – November 05, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 120 0 NONE 12 (tacit) nós: 12
2 Bruno Funchal 0 0 PERSON 5 Ele (referent: Bruno_Funchal): 1, (tacit) ele (referent: Bruno_Funchal): 1, (tacit) ele/ela (referent: Bruno_Funchal): 2, Bruno_Funchal (apposition: O secretário de o Tesouro_Nacional): 1
3 Paulo Guedes 0 0 PERSON 5 Paulo_Guedes (apposition: o ministro de a Economia): 2, Guedes: 2, Paulo_Guedes (apposition: O ministro de a Economia): 1
4 eu 0 0 NONE 5 (tacit) eu: 5
5 governo 0 0 NONE 5 o governo: 5
6 gastos 200 140 NONE 4 os gastos serão de 321,8_bilhões: 1, vultosos gastos públicos: 1, os gastos extraordinários: 1, gastos extraordinários: 1
7 ministro 200 0 NONE 4 o ministro: 3, O ministro: 1
8 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
9 onda 0 0 NONE 4 uma segunda onda de Covid-19: 1, uma segunda onda: 3
10 doença 0 120 NONE 3 a doença: 3