Por: SentiLecto

– Produtores de soja de Mato Grosso, maior produtor de grãos brasileiro, deverão progredir com o plantio de soja com a chegada de chuvas e previsão de mais precipitações nesta semana, avaliou nesta segunda-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária . Com mais umidade, produtores poderão recuperar parte do significativo atraso inicial. Conforme o Imea, o Estado havia plantado 8,2% da área projetada até a última sexta-feira, ante 41,8% no mesmo fase do ano passado, o que vai dever redundar em uma safra mais tardia no ciclo 2020/21. «CHUVA!!! Depois de muita expectativa , a chuva chegou de maneira mais intensa em várias regiões do Estado. Faz 2 dias, de acordo com o Aproclima-TempoCampo, os volumes a o dia 18 de outubro alcançaram 35,58 mm, ficando próximo do percebido em o último ano «, alegou o Imea em boletim. Segundo o instituto, sojicultores procuram opções para que a «janela» da segunda colheita não fique tão prejudicada. Produtores semeiam milho ou algodão após a safra da soja. , ressalvando que, dependendo de como for o clima no período reprodutivo da cultura, materiais precoces podem exibi diminuição de produtividade. alegou: «Alguns destes, por exemplo, ainda buscam no mercado sementes de ciclo mais precoce para trocar pelos materiais já comprados». O Ministério da Agricultura divulgou nota nesta segunda-feira que assinala que a semana terá que ter chuvas em praticamente todo o país. Segundo boletim do Instituto Nacional de Meteorologia , mencionado pelo ministério, a região Sul tem que ter os maiores acumulados de chuva no centro do Estado do Paraná, que poderão ficar em torno de 80 mm. No Sudeste, «não estão descartadas borrascas, com ocorrência de chuva forte, granizo e rajadas de vento, mas as chuvas serão mais escassas no norte geresanas». Na região Centro-Oeste, as chuvas vão ter maior volume no norte do Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e leste do Estado de Mato Grosso. O boletim meteorológico do instituto declara: «Há chance de ocorrência de chuva forte e rajadas de vento em algumas áreas da região».

– Faz 4 dias, o plantio de soja 2020-21 em o Brasil alcançou %6,1 de a área esperada, com significativo atraso em relação a anos anteriores em função da falta de chuvas, o que terá que gerar também replantio em algumas áreas plantadas mais cedo em o pó devido a problemas de germinação, declarou nesta segunda-feira a consultoria Safras & Mercado. No comparativo semanal, os trabalhos progrediram pouco, com ampliação de exclusivamente 3,8 pontos percentuais em função das condições climáticas. Enquanto a média dos últimos cinco anos para a época é de 17,3%, segundo a consultoria, no mesmo fase do ano passado, 19,5% das lavouras de Brasil de soja já estavam plantadas. «O que podemos dizer sobre a soja é que deve haver replantio de algumas áreas e que a safra deve começar a entrar no mercado um pouco atrasada», disse o analista da Safras & Mercado Luiz Fernando Roque, em entrevista à Reuters. A safra aconteceria em bons volumes em janeiro, caso a semeadura estivesse em linha com a média histórica, porém, Em 4 meses, com o atraso em o plantio, a maior parte de os trabalhos iniciará. «Também é possível que se semeiem algumas áreas não, mas seriam áreas pontuais», adicionou. A Reuters informou anteriormente que a soja de Brasil terá que entrar mais tarde no mercado no ciclo 2020/21, justamente em momento em que o Brasil precisava do produto mais cedo, para abastecer os mercados locais e de exportação. Para aliviar a carência, o governo isentou de tarifas provisoriamente, na última sexta-feira, compras da oleaginosa de fora do Mercosul. O plantio desta temporada tem sido se as plantaram puxado por o Paraná, onde %20 de as áreas . O número, porém, fica abaixo dos 36% registrados em 2019/20 e dos 39,4% referentes à média histórica, segundo a Safras. O maior Estado produtor da oleaginosa no país, Mato Grosso, é também o mais atrasado no comparativo anual. A consultoria menciona que exclusivamente 8% das áreas foram semeadas, ante 42% no mesmo fase do ciclo anterior e 28,8% na média dos últimos cinco anos. MAIOR ATRASO EM 10 ANOS Para a consultoria AgRural, o plantio está ligeiramente mais avançado, chegando a quase 8% da área projetada. Mas, ainda assim, o Brasil tem o maior atraso dos últimos dez anos, declarou a companhia de análises nesta segunda-feira. A expectativa da consultoria é que o levantamento que será fechado na próxima quinta-feira mostre progressão significativa do plantio devido às chuvas da semana passada. «Não se espera, porém, que todo o atraso seja superado, pois a umidade do solo ainda está abaixo do normal em muitas regiões e as previsões ainda mostram anormalidade nos volumes e na distribuição das chuvas», declarou a AgRural em nota. – O plantio de milho 2020/21 no Rio Grande do Sul atingiu 66% da área esperada, enquanto a soja tem 4% das lavouras plantadas em meio ao clima seco, informou a Emater-RS nesta quinta-feira, com os trabalhos adiantados em relação a anos anteriores. No mesmo pausa da temporada anterior, o plantio do cereal alcançava 63% das áreas, e na média história para o fase o percentual é ainda menor, de 60%, conforme dados apurados pela Gerência de Planejamento da Emater-RS em parceria com a Secretaria de Agricultura do Estado . No caso da soja, a média de 4% da semeadura está em linha com o histórico dos últimos anos e levemente acima dos 3% registrados em 2019/20. Caso as chuvas já tivessem regressado de forma estável para as regiões produtoras, no entanto, os percentuais poderiam estar maiores. Os técnicos do Emater em nota declararam: «O tempo seco acontecido na semana fez produtores diminuírem a implantação de áreas de soja no Estado». «Na região de Ijuí, o solo bastante seco impediu a permanência da semeadura. As lavouras implantadas na semana anterior estão com emergência desuniforme. As sementes que não brotaram continuam intactas no solo, sem ataque de pragas ou enfermidades, necessitando somente de umidade adaptada.» No Brasil, maior produtor e exportador da oleaginosa no mundo, a falta de chuvas fez com que os trabalhos de plantio atingissem o maior atraso dos últimos dez anos. Precipitações regressaram desde a semana passada, mas ainda de forma irregular e insuficiente para que as plantadeiras progridam significativamente no país. Caso a seca se estenda, para a região Sul, experts já chegam a ponderar queda na produtividade do milho. O arroz, que junto à soja e ao milho também protagonizou pcustosrecordes neste ano, tem 35% das áreas psemeadasno maior Estado produtor da cultura, acima dos 34% vistos um ano antes e da média histórica de 30%, informou a Emater-RS. Se as colheram tRIGO Com a maior parte de as lavouras gaúchas de trigo em estágio de enchimento de os grãos, %18 de as áreas de o cereal até esta quinta-feira, percentual superior a os %13 registrados em esta época de a colheita passada e a os %16 de a média para a fase. «A presença Em a maioria de as regiões de o Estado , a semana caracterizou ela de dias com tempo firme , boa radiação solar e temperaturas qualidades de primavera , com amplitudes térmicas diárias expressivas que favoreceram o desenvolvimento de o trigo.»- O plantio de soja 2020/21 em Mato Grosso, maior Estado produtor da cultura no Brasil, atingiu 8,19% da área estimada, informou nesta sexta-feira o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária , com forte atraso em relação a ciclos anteriores devido ao tempo seco. Faz 2 dias, %41,8 de as áreas haviam sido plantadas até o dia 18 de outubro, em o ano passado. Comparado aos últimos cinco anos, o atraso permanece, considerada a média de 32,84% para o fase.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Uruguay, Brazil, Argentina

Cities: Parana, Minas

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Imea calcula progressão no plantio de soja em Mato Grosso com chegada das chuvas
>>>>>Safras vê replantio de soja por seca no Brasil e amplo atraso – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Plantio de milho vai a 66% da área no RS, diz Emater; soja atinge 4% em meio à seca – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Plantio de soja atinge 8,2% da área em MT com forte atraso por falta de chuvas – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 áreas 80 0 NONE 9 algumas áreas: 1, as áreas: 5, as áreas plantadas: 1, áreas pontuais: 1, algumas áreas semeadas: 1
2 esta 0 0 NONE 7 esta: 7
3 atraso 230 240 NONE 6 todo o atraso: 1, o atraso: 2, forte atraso: 1, maior atraso: 1, expressivo atraso: 1
4 o Brasil 0 40 PLACE 5 o Brasil: 5
5 o Estado 0 0 PLACE 5 O maior Estado: 1, o Estado: 2, maior Estado: 1, o maior Estado: 1
6 soja 0 0 NONE 5 a soja: 2, soja: 2, a soja brasileira: 1
7 área 0 0 NONE 5 a área esperada: 2, a área estimada: 1, a área projetada: 2
8 média 0 0 NONE 4 a média histórica: 3, a média: 1
9 eu 0 60 NONE 3 (tacit) eu: 3
10 o plantio de soja 60 40 NONE 3 o plantio de soja: 1, O plantio de soja: 2