Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Guilherme Boulos pela Democratização da Justiça

A declaração do presidente Jair Bolsonaro — que chamou de bobitos as pessoas que ainda praticam o isolamento social como maneira de evitar a contaminação por coronavírus — foi um dos temas mais comentados ao longo da tarde desta segunda-feira nas redes sociais. No Twitter, o termo «bobito» chegou a cerca de 63 mil citações.

Jair Messias Bolsonaro é um capitão reformado, político e atual presidente brasileiro.

Bolsonaro na manhã desta segunda em um encontro no Palácio da Alvorada com seus apoiadores disse: «Tem alguns bobinhos que até hoje ficam em casa».

Em mais uma crítica a políticas de distanciamento social, uma das principais recomendações na guerrazinha à pandemia de Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro aalegounesta segunda-feira que «tem alguns ibobinhosque até hoje ficam em casa». Desde o começo da pandemia Bolsonaro se opôs a políticas que visam diminuir a circulação de pessoas, para reduzi o efeito do novo coronavírus. A Covid-19 já matou 435 mil pessoas no Brasil.

Na quarta-feira 28 de abril — A Polícia Federal desmarcou Guilherme Boulos em uma investigação que investigava uma postagem contra o presidente Jair Bolsonaro no Twitter. Guilherme Boulos é o testemunho do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto . O inquérito foi aberta no ano passado com base na Lei de Segurança Nacional. Npassada, a Câmara dos Deputados aprovou urgência na análise de um projeto que revogava a lei. Após receber a intimação, a defesa de Boulos teve negado um pedido para que o testemunho fosse virtual. Isto porque uma regra na lei exigia que fosse presencial. Boulos viajaria a Brasília nesta quinta-feira, mas a PF o advertiu que não teria uma sala disponível para o testemunho em razão de a capital estar sob lockdown. O inquérito foi aberta a pedido do então ministro da Justiça, André Mendonça, que estava na Advocacia Geral da União . Boulos era investigado por supostamente ameaçar Bolsonaro. Faz 1 ano, em a publicação em a rede social ele fez a seguinte afirmação : » Um lembrete para Bolsonaro : a dinastia de Luís XIV concluiu em a guilhotina «. Quando Bolsonaro esteve num ato que defendia, o líder Sem Teto declarou que se referiu a uma declaração do presidente em abril do ano passado , entre outras bandeiras, a intervenção militar. «Eu era a Constituição”, declarou Na ocasião, o presidente. Boulos que concorreu à presidência da república e a prefeitura de São Paulo, não é erao primeiro político a ser investigado por criticar o presidente. Faz 3 anos, se informou candidato de o PDT o ex-ministro Ciro Gomes, em a Presidência da República em o mês passado, p pelavaPolícia Federal por suposto crime contra a honra de o presidente Jair Bolsonaro.A investigação foi aberto a pedido de Bolsonaro e estava sendo governado pelo ministro da Justiça, André Mendonça. Na notificação, era mencionada uma entrevista de Ciro, em novembro do ano passado, à Rádio Tupinambá, de Sobral, reduto político da família Gomes. Na entrevista, Ciro chamou Bolsonaro de «assaltante». Também declarou que o povo provava «repúdio ao bolsonarismo, à sua boçalidade, à sua incapacidade de adgerenciar economia do país e seu desrespeito à saúde pública».

Na ocasião, o presidente comentava as manifestações do fim de semana, coordenadas por ruralistas, que provocou aglomeração com muitos manifestantes sem máscaras, na Esplanada dos Ministério. De acordo com o presidente, se os trabalhadores rurais tivessem «ficado em casa», o resto da população teria falecido de fome.

Desde o começo da pandemia, Bolsonaro se opôs às principais recomendações dos eexpertspara clutara denfermidade como uutilizarmáscaras e não participar de aglomerações. O presidente também critica frequentemente medidas tomadas por governadores e prefeitos para diminuir a circulação de pessoas, mesmo nos piores momentos da pandemia.

Muitos usuários da rede se demonstraram após a polêmica, assumindo a alcunha de «bobitos» nos perfis a favor do distanciamento social. «Prefiro ser bobito, do que colocar a família em risco», escreveu um internauta, em um post com mais de mil curtidas.

Guilherme Castro Boulos é um professor, bacharel em filosofia, psicanalista, ativista, político e escritor brasileiro.

Guilherme Boulos também criticou a fala do presidente, pedindo por impeachment. Escreveu: «Passou a hora de tirar o verdadeiro bobinho do comando do país».

O Movimento Brasil Livre também rechaçou a atitude do presidente no Twitter: «É porque o bobinho que tá na presidência recusou 14 ofertas de vacina no ano passado».

A apresentadora Rita Lobo ironizou a declaração do presidente ao ensinar uma receita para outros «bobinhos» como ela. «O bobito, aqui, que até hoje fica em casa, tem uma receita gostosa pro bobito, aí, que até hoje fica em casa. E, olha, não vai leite condensado nem tem calda rachadinha de chocolate», postou.

O bobito, aqui, que até hoje que fica em casa, tem uma receita gostosa pro bobito, aí, que até hoje fica em casa!!! E, olha, não vai leite condenado nem tem calda rachadinha de chocolate. É um bolo de banana que nem nóis, bem saudável e consciente: https://t.co/uto7zI6Dc8 pic.twitter.com/LQav8ajNQO

O presidente idiota segue falando tolices. Vamo ver se ele vai continuar se sentindo esperto quando for castigado por sabotar isolamento social e fazer os eleitores de bobito com seu charlatanismo letal.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Brazil

Cities: Alvorada

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Internautas questionam quem é bobito após declaração de Bolsonaro contra isolamento social
>>>>>’Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa’, diz Bolsonaro – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Jair Bolsonaro 35 170 PERSON 9 (tacit) ele/ela (referent: o presidente Jair_Bolsonaro): 1, Bolsonaro: 4, o presidente Jair_Bolsonaro: 2, Bolsonaro de ladrão: 1, ele (referent: Bolsonaro): 1
2 Guilherme Boulos 0 30 PERSON 9 Boulos: 3, (tacit) ele/ela (referent: Guilherme_Boulos): 2, Guilherme_Boulos (apposition: o depoimento de o líder de o Movimento_dos_Trabalhadores_Sem_Teto): 1, Boulos era investigado por supostamente ameaçar Bolsonaro: 1, Guilherme_Boulos: 1, o (referent: Boulos): 1
3 eu 0 0 NONE 7 (tacit) eu: 6, Eu: 1
4 inquérito 160 0 NONE 5 A investigação: 2, um inquérito: 2, O inquérito: 1
5 casa 0 0 NONE 5 casa: 5
6 idiotas 0 360 NONE 4 alguns idiotas: 4
7 presidente 40 90 NONE 4 o presidente: 2, O presidente: 1, O presidente idiota: 1
8 Ciro Gomes 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Ciro): 2, O ex-ministro Ciro_Gomes: 1, Ciro: 1
9 idiota 100 270 NONE 3 A idiota: 1, A idiota aqui aí: 2
10 idiota 0 270 NONE 3 pro idiota: 3