Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Israel e Sudão consentiram nesta sexta-feira em adotar medidas para normalizar as relações, em um acordo mediado com a assistência dos Estados Unidos que faz do país de Afragola o terceiro governo árabe a descartar as animosidades com Israel nos últimos dois meses.

Israel, oficialmente Estado de Israel, é uma democracia parlamentar localizada no Oriente Médio, ao longo da costa de Orizaba do Mar Mediterrâneo.

Donald Trump, que vai buscar a reeleição em 3 de novembro selou o acordBenjamin Netanyahu, o premiê sudanêsyahu, o premiê Donald Trump, que vai buscar a reeleição em 3 de novembro selou o acordo em um telefonema com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o premiê de Sudan, Abdalla Hamdok Donald Trump, que vai buscar a reeleição em 3 de novembro é o presidente dos EUA. Benjamin Netanyahu, o premiê sudanês é o primeiro-ministro de Israel. Donald Trump, que vai buscar a reeleição em 3 de novembro é o presidente dos EUA., e Abdel Fattah al-Burhan declararam autoridades norte-americanas de alto escalão. Abdel Fattah al-Burhan é o chefe do Conselho de Transição.

– Um grupo de autoridades dos Emirados Árabes Unidos se tornou a primeira comissão do Golfo Pérsico a visitar Israel nesta terça-feira, consolidando um acordo de normalização em uma ocasião que autoridades israelenses e norte-americanas descreveram como histórica, mas os palestinos como «vergonhosa». Os Emirados e o Barein, seu vizinho de Golfo, se tornaram os primeiros países árabes em um quarto de século a estabelecerem relações formais com Israel, apesar das diferenças existentes a respeito do conflito israelo-palestino. Os acordos, firmados em grande parte devido aos temores em comum do Irã, foram mediados pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, antes da votação presidencial do mês que vem. Benjamin Netanyahu ao dar as boas-vindas ao ministro da Economia dos Emirados, Abdullah bin Touq al-Mari Benjamin Netanyahu é o primeiro-ministro de Israel. declarou: «Estamos fazendo história de uma forma que vai permanecer durante gerações». Abdullah bin Touq al-Mari, e ao ministro de Assuntos Financeiros, Obaid Humaid al-Tayer. O secretário acompanhou eles de o Tesouro dos EUA , Steven Mnuchin, e outras autoridades norte-americanas no voo de Abu Dhabi para o Aeroporto Ben Gurion, perto de Tel Aviv. Os visitantes ficaram restritos ao aeroporto por causa dos temores da Covid-19. «Acho que a visita de uma comissão de tão alto nível dos Emirados Árabes Unidos… vai mostrar aos nossos povos, à região e ao mundo icompletoo beneficio de se ter contatos amistosos, pacíficos e normais», ddeclarouNetanyahu. Quatro acordos foram assinados: sobre a promoção e proteção de investimentos, colaboração em ciência e inovação, aviação civil e dispensa de vistos. Washington e seus aliados declararam que os acordos vão fomentar a paz e a estabilidade regionais, mas eles provocaram motim nos palestinos. Wasel Abu Youssef, membro do Comitê Executivo da Organização pela Libertação da Palestina, declarou que a visita dos Emirados nesta terça-feira aconteceu em meio àoaaumentodos assentamentos israelenses e foi «vergonhosa». O Kremlin alegou nesta sexta-feira que lamenta que a campanha para a votação presidencial nos Estados Unidos pareça uma competição para os candidatos mostrarem o quanto não gostam da Rússia, mas Em 1 mês, que cabe exclusivamente a os norte-americanos selecionarem um presidente.- A duas semanas das votações nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro alegou que espera estar na posse de Donald Trump como presidente reeleito, dizendo mais uma vez o suporte ao republicano, que disputa a Presidência com o democrata Joe Biden. «Se essa for a vontade de Deus, espero , comparecer à posse do presidente brevemente reeleito nos Estados Unidos.Não podia esconder isso, é do coração. Não interfiro, mas pelo coração e pelo respeito que tenho ao povo de America, e pelo trabalho e consideração que Donald Trump teve para conosco que eu me demonstro dessa maneira nesse momento», declarou Bolsonaro. O presidente decidiu de última hora comparecer a uma cerimônia de assinatura de um acordo com o Eximbank de Noruega no Palácio do Itamaraty, depois de receber Robert O’Brien, Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, que chefia uma comissão dos EUA que visita o país. Bolsonaro já disse por diversas vezes seu suporte à reeleição de Trump, assim como a candidatos por quem tinha scamaradagemem outros países, um movimento não ucomumem política externa. Faz 1 ano, sua primeira declaração de suporte em a reeleição de o republicano foi feita ainda, durante sua primeira visita a os Estados Unidos como presidente.Na quarta-feira 14 de outubro – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não é mais capaz de espalhar o novo coronavírus e pode comparecer a um acontecimento público sem colocar outras pessoas em risco, declarou Anthony Fauci, principal autoridade da saúde pública dos Estados Unidos, em entrevista ao CBS Evening News. Fauci declarou que ele e seu colega Clifford Lane, do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, deduziram isso depois de revisar todos os testes de Covid-19 feitos pelo presidente, bem como um teste complementar governado em um laboratório do instituto. Faz 21 dias, Trump que havia testado positivo para o novo coronavírus revelou. Ele declarou que havia se recuperado e não era mais contagioso nseguinte. Na quinta, ele participaria de um acontecimento coordenado pela NBC News menos de três semanas antes da votação, em que o republicano enfrentava o desafiante democrata Joe Biden, que liderava as pesquisas de intenção de voto. Faz 1 mês, Fauci também declarou em a entrevista em a CBS que é eraimprovável que os Estados Unidos tenham 100 milhões de doses de uma vacina considerada » segura e eficaz » por os reguladores disponíveis até o final de o ano, ao contrário de uma afirmação feita por Trump

Donald John Trump é um empresário, personalidade televisiva e político estadunidense, sendo atualmente o 45.

A resolução tomada por Trump no começo desta semana de retirar o Sudão de uma lista de patrocinadores estatais do terrorismo abriu percurso para o acordo com Israel, indicando uma conquista de política externa para o presidente republicano no momento em que ele pleiteia um segundo mandato, mas aparece atrás do adversário democrata Joe Biden em pesquisas de opinião.

Um comunicado conjunto emitido pelos três países informou: «Os líderes consentiram com a normalização das relações entre Sudão e Israel e em concluir o estado de beligerância entre suas nações».

Nas últimas semanas, Emirados Árabes Unidos e Barein também normalizaram seu relacionamento com Israel.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Israel, United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Israel e Sudão firmam acordo de normalização de laços mediado pelos EUA
>>>>>Israel chama visita de autoridades dos Emirados de histórica; para palestinos é vergonhosa – October 20, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Kremlin lamenta que eleição nos EUA pareça ‘competição para mostrar quem gosta menos da Rússia’ – October 23, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Twitter remove postagem de assessor de Trump para a Covid-19 em meio a alta de casos da doença nos EUA – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Kremlin diz esperar que negociações sobre armas nucleares com EUA continuem – October 19, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Kremlin receia disparada de Covid-19, mas diz que situação está sob controle – October 16, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Vendas no varejo nos EUA superam expectativas, mas perspectiva é incerta – October 16, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa futuro oscila pouco com exterior no radar; CSN é destaque na safra de balanços – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa mostra fraqueza na abertura, mas CSN sobe mais de 3% após balanço – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Confiança do consumidor norte-americano sobe em outubro – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>EUA rejeitam proposta russa para prorrogar por 1 ano pacto sobre armas nucleares – October 16, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>A duas semanas da eleição nos EUA, Bolsonaro declara novamente apoio à reeleição de Trump – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Donald Trump 0 0 PERSON 13 Ele (referent: Trump): 1, Trump: 4, Donald_John_Trump: 1, Donald_Trump: 4, ele (referent: Trump): 1, Donald_Trump (apposition: O presidente de os EUA): 2
2 eu 87 0 NONE 11 (tacit) eu: 9, eu: 1, me: 1
3 os Estados_Unidos 0 0 PLACE 6 os Estados_Unidos: 6
4 Israel 0 0 PLACE 5 Israel: 5
5 presidente 0 0 NONE 5 o presidente: 1, O presidente: 1, um presidente: 1, o presidente republicano: 1, presidente: 1
6 Joe Biden 0 0 PERSON 4 Joe_Biden: 1, o desafiante democrata Joe_Biden: 2, o democrata Joe_Biden: 1
7 Anthony Fauci 160 0 PERSON 3 Fauci: 2, Anthony_Fauci: 1
8 acordos 150 0 NONE 3 Quatro acordos: 1, Os acordos: 1, os acordos: 1
9 Benjamin Netanyahu 0 0 PERSON 3 Benjamin_Netanyahu (apposition: o primeiro-ministro israelense): 1, Netanyahu: 1, Benjamin_Netanyahu o premiê sudanês (apposition: o primeiro-ministro israelense): 1
10 Jair Bolsonaro 0 0 PERSON 3 Bolsonaro: 2, o presidente Jair_Bolsonaro: 1