Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Hélio Negão e Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputam sozinhos a liderança no índice de desempenho digital desde o começo de 2021. A partir da análise das redes sociais, veiculação de notícias no jornalismo e conduta de acessos nos sites oficiais dos políticos, entre janeiro e maio deste ano, a Zeeng menciona que ambos também aparecem na frente de outros líderes globais como os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden A Zeeng é plataforma de Big Data Analytics. e da França, Emmanuel Macron.

Jair Messias Bolsonaro é um capitão reformado, político e atual presidente brasileiro.

Emmanuel Jean-Michel Frédéric Macron é um político, funcionário público e banqueiro francês, atual presidente do seu país.

A partir de uma base de dados com mais de 1.500 atores políticos rastreados, Lula assumiu a dianteira principalmente entre os meses de fevereiro e março, fase que precedeu o julgamento do ex-presidente no Supremo Tribunal Federal – que invalidou as condenações na Lava-Jato e devolveu os direitos políticos ao petista – e a análise da Corte sobre a suspeição do ex-juiz Sergio Moro. Faz 1 mês, após uma disputa acirrada Bolsonaro recuperou a liderança em presença digital em maio. — Podemos ver um destaque para o Bolsonaro em web analytics e notícias, enquanto Lula, que tem maior eficiência desde fevereiro deste ano, vem, quando olhamos para as três vertentes analisadas se realçando nas redes sociais. Assim como outros estudos, nosso estudo revela a força de Lula nas redes, mas Bolsonaro ainda se realça entre janeiro e maio — alega Eduardo Prange, CEO da Zeeng, quando analisamos o desempenho como um todo.

Na ação, apresentada por meio da Advocacia-Geral da União , Bolsonaro pede para os decretos serem considerados inconstitucionais por «por violação aos princípios democrático, do Estado de Direito, da legalidade e da proporcionalidade, bem como por afronta aos direitos fundamentais ao trabalho, à livre iniciativa e à subsistência».— A ação do presidente Jair Bolsonaro contra medidas restritivas adotadas pelos governadores do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraná, exibida na noite desta quinta-feira pela Advocacia-Geral da União ao Supremo Tribunal Federal , será relatada pelo ministro Luís Roberto Barroso. A escolha do ministro foi feita por meio de sorteio. Bastante embora a ação não questione as resoluções anteriores do STF, que reconheceram a proficiência de estados e municípios na adoção de medidas de enfrentamento da pandemia, ministros escutados reservadamente pelo GLOBO falam em arquivamento do caso. Na ação exibida ao STF, o governo pede para que o ministro relator dê uma resolução individual, monocrática, o quanto antes. A escolha do ministro foi feita por meio de sorteio. O texto exibido pela AGU é a mais nova investida do governo Bolsonaro contra as medidas restritivas adotadas por estados e municípios. Faz 3 meses, em meados o governo pediu para que a Corte interrompesse decretos editados por três estados e argumentou que governadores e prefeitos não poderiam tomar medidas da espécie. Ministro Marco Aurélio Mello recusou as argumentações. Ministro Marco Aurélio Mello é o decano do Supremo. Na ação, o governo alega que os governos estaduais não mostraram comprovação «técnica minimamente consensual sobre a efetividade da interdição de locomoção no horário noturno, em que o tráfego de pessoas é sabidamente discreto, se comparado com o fluxo observado em outros horários». A ação alega que, mesmo se houvesse recomendação amparada em robusto conselho médico, a completa proibição de circulação de pessoas seria excessivamente onerosa e poderia ser trocada por limitações parciais voltadas a somente determinadas zonas urbanas com maior movimento. Conforme o GLOBO revelou, a nova ação é resultado de uma conversa entre Bolsonaro e ministro Luiz Fux realizada no último dia 18. Ministro Luiz Fux é o presidente do STF. Se chamou o juiz em as pressas em o Palácio da Alvorada pelo mandatário.Na ocasião, Bolsonaro sondou Fux se haveria margem para que a corte flexibilizasse o entendimento de que governadores e prefeitos têm autoridade para determinar políticas restritivas, como a interrupção de atividades econômicas. O presidente do Supremo, porém, deixou claro que não há possibilidade de o tribunal reverter a própria resolução.O professor e secretário estadual do Partido dos Trabalhadores de Goiás Arquidones Bites Leão foi preso nesta segunda-feira por se rejeitar a retirar uma faixa do capô do carro com a mensagem «Fora Bolsonaro Genocida». No momento da prisão, os de Polinesia Francesa explicaram que o professor ia ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional . Levou-se o professor para a sede de a Polícia Federal em Goiânia, onde prestou testemunho.

Na sexta-feira 14 de maio — Ao fim de umem que uma pesquisa do Datafolha mostrou benefício do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas votações de 2022 e que a CPI da Covid mencionar uma demora do governo federal em adquiri vacinas, o presidente Jair Bolsonaro agrediu Lula e o relator da delegação, o senador Renan Calheiros . Bolsonaro chamou Lula de «ladrinha» e declarou que ele «só ganhava na fraude», ao mesmo tempo em que chamou Renan de «crápula» e criticou os trabalhos da CPI. — Uma ladrinha foi posto em liberdade, foi tornado elegível. No meu compreender, para ser presidente. Na fraude. Ele só ganhava na fraude o ano que vem — declarou o presidente, durante acontecimento de entrega de títulos de propriedade em Terenos . Bolsonaro fez referência à dresoluçãodo Supremo Tribunal Federal que ainvalidouas duas condenações que Lula h haviasofrido, o que devolveu a elegibilidade ao ex-presidente. Uma pesquisa do Datafolha, divulgada na quarta-feira, mencionou que Lula liderava as intenções de voto para 2022 e venceria Bolsonaro no segundo turno por 55% a 32%. O presidente voltou a defender o voto impresso e declarou que, «outros Poderes» teriam que respeitar, em referência ao STF, que já considerou inconstitucional proposta semelhante, caso o Congresso aprove a proposta. — E eu tenho falado, se o Congresso Nacional votar e promulgar uma PEC do voto impresso, teríamos voto impresso no ano que vem. Votações dali para frente, só com o voto impresso. Eu respeito as resoluções do Parlamento de Brasil. Os outros Poderes também tinham que respeitar. No mesmo discurso, Bolsonaro também criticou a composição e o alcance da CPI da Covid, destinada principalmente a investigar omissões do governo na pandemia. Sem indicar o nome de Renan Calheiros, o presidente recordou declaração em que o relator declarou que o objetivo principal da delegação não era investigar falta de recursos. — fazia uma CPI com aquela composição que puxava vida, para não falar puxava outra coisa, para apurar omissões no governo federal. Mas na hora de convidar governadores, ela era contra. «Essa CPI não era para investigar desvios de recursos», declarava E o crápula ainda. Nesta semana, o ex-presidente da Pfizer no Brasil Carlos Murillo e o ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten prestaram testemunho e relataram a demora brasileira em responder as ofertas de vacinas feitas pela farmacêutica.

Faz 3 meses, quando Bolsonaro ultrapassou ele, de acordo com o levantamento, o site de Lula estava melhor. Quanto à presença naoijornalismo ambos performaram de fmaneirabmuitoparecida, com pouca variação ao longo dos meses.

Quando analisado o chamado ativo social, dados referentes à quantidade de seguidores, fãs e inscritos nas redes sociais, Bolsonaro tem llargovbenefícioem todas as plataformas. Entre Facebook, Twitter, Instagram e Youtube, o maior destaque é na plataforma de vídeos, onde Bolsonaro tem o equivalente a 91% do ativo social, e Lula somente 9%. Mesmo com o crescimento constante nas redes dos políticos, Bolsonaro ainda encarna a maior base, com uma diferença de 29 milhões de seguidores.

— A rede mais utilizada por eles, não necessariamente encarna a que mais engaja. Ao analisar todas as redes, o Facebook ainda produz bastante mais engajamento que o Twitter. Lá eles têm bastante mais reverberação e eco de conteúdo produzido. O Twitter acaba funcionando melhor na perspectiva da interação direta, em que vemos participação ativa dos atores políticos. Mas ainda assim, é no Facebook onde eles conseguem produzir mais engajamento — explica Prange.

Por outro lado, «A iniciativa presidencial defende que a necessária proteção à saúde deve ser conjugada com a proteção mínima das demais liberdades fundamentais e, ainda, dtem que consideraros devastadores econseqüênciaque medidas extremas e prolongadas trazem», ddeclaraa nota.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: United States, Brazil

Cities: Franca

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Lula e Bolsonaro revezam primeira colocação em desempenho digital entre políticos, na frente de Biden e Macron
>>>>>Bolsonaro pede para STF suspender medidas restritivas tomadas por três estados – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Barroso é o relator da ação de Bolsonaro no STF contra medidas restritivas em três estados – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Professor é preso após se negar a retirar adesivo contra Bolsonaro do carro, em Trindade (GO) – June 01, 2021 (EntretenimientoBit)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Jair Bolsonaro 163 0 PERSON 18 (tacit) ele/ela (referent: o presidente Jair_Bolsonaro): 2, Bolsonaro: 12, o presidente Jair_Bolsonaro: 1, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 2, o Bolsonaro: 1
2 Lula 50 80 PERSON 7 Lula: 5, Lula apenas %9: 1, Lula de bandido: 1
3 eu 0 70 NONE 5 (tacit) eu: 4, eu: 1
4 ação 0 0 NONE 5 a nova ação: 1, A ação: 1, a ação apresentada: 1, a ação: 2
5 nós 0 0 NONE 5 (tacit) nós: 5
6 Eduardo Prange 0 0 PERSON 4 Eduardo_Prange: 1, Prange: 1, (tacit) ele/ela (referent: Prange): 2
7 Supremo Tribunal Federal 0 0 ORGANIZATION 4 o Supremo_Tribunal_Federal: 4
8 fraude 0 120 NONE 3 a fraude: 3
9 medidas 0 120 NONE 3 medidas restritivas adotadas: 1, as medidas restritivas adotadas: 1, medidas extremas e prolongadas: 1
10 presidente 0 45 NONE 3 o presidente: 2, O presidente: 1