Por: SentiLecto

Estes são links externos e vão abrir numa nova janela

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos classificou o furacão Laura, que se aproxima dos Estados do Texas, da Louisiana e do Arkansas nas próximas horas, como «inimaginável de sobreviver».

A tormenta vai atingir a costa do Golfo do México na mesma semana em que a calamidade do furacão Katrina, que devastou Nova Orleans e deixou 1,8 mil mortos, completa 15 anos.

Na quarta-feira, , as autoridades atualizaram a classificação do furacão para a categoria 4, a segunda mais forte da escala.

Ainda segundo as autoridades, Laura tem potencial de atingir um raio de até 50km em terra no momento em que tocar o solo, habitualmente um dos pontos mais destrutivos na trajetória de um furacão. A expectativa é que produza ondas de até seis metros de altura.

Por outro lado, uma das vítimas letais foi um homem, não identificado até o momento, que faleceu após ser atingido por uma árvore que caiu sobre a sua casa, em um município localizado a 22 quilômetros da capital, Santo Domingo.

Na segunda-feira 17 de agosto a China aprovou a primeira patente no país para uma vacina contra o novo coronavírus. Ela podia «ser produzida em massa em um curto fase de tempo», informou o jornalismo local .

Ken Graham declarou nessa manhã que as condições meteorológicas estão «mudando depressa aqui Ken Graham é o diretor do NHC., mas o que não está mudando é o fato de que este vai ser um acontecimento catastrófico com risco de vida «.

A linguagem do NHC tem sido uma tentativa de provar aos moradores locais a gravidade da situação e fazê-loscomportar-ser.

Cerca de 500 mil pessoas vivem na área que se a vai atingir potencialmente . E, em meio à pandemia de covid-19, a preocupação das autoridades é que a resistência dos hmoradoreslocais a deixar suas casas aumente além do esperado.

As autoridades têm proposto aos habitantes que considerem ir para hotéis em áreas seguras em vez de ocupar alojamentos públicos, em que as condições de distanciamento social são menores. Mas, em suposição alguma, eles teriam que ficar em suas casas.

«O muro caiu em cima deles eles jamais teriam que ter erguido aquele muro ali. O proprietário tem que admitir isso», declarou, assinalando para a casa devastada pelas fortes chuvas e ventos.

«O furacão Laura é bastante arriscado e se intensifica depressa. Meu governo continua totalmente envolvido com os gestores locais para auxiliar as pessoas a se preparar para essa emergência no do Texas, Louisiana e Arkansas. Escutem as autoridades locais. Estamos com vocês», alegou o presidente Donald Trump via Twitter na manhã da quarta-feira.

A trajetória de Laura tem sido comparada a de outro furacão que atingiu a região há 15 anos, o Rita, que deixou um saldo de 55 mortos e de US$ 10 bilhões em destruição.

Ao New York Times o reverendo Joe Miller na rota do Laura declarou: «Tínhamos planejado ficar». O reverendo Joe Miller é habitante da cidade de Newton. Para ficar, ele teria que se esconder e descumprir a ordem de excreção compulsória da liderança local. Nesta manhã, diante das novas informações sobre os riscos, Miller declarou que estava reconsiderando sua resolução.

Declarou: «Não sei se é tarde demais». «Quase não conseguimos sair antes do Rita. Estou começando a me inquietar agora», adicionou.

Como as chuvas têm que chegar antes mesmo do Laura, é possível que as estradas que permitiriam a saída da família Miller já estejam inundadas. Graham, no começo da semana declarou: «O relógio está girando». «Se mandaram você sair, é hora de evacuar essas áreas.»

A passagem da borrasca Laura pela República Dominicana e pelo Haiti no fim de semana deixou, ao menos, 12 mortos. O fenômeno provocou enchentes, deslizamento de terra e o colapso de imóveis. Também houve devastação em Cuba, mas sem registro de mortes.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no ? Inscreva-se no nosso canal!

Final de YouTube post de BBC News Brasil

Final de YouTube post 3 de BBC News Brasil

Fonte: BBCBrasil-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: United States, Mexico, Marshall Islands, Haiti, Dominican Republic, Cuba

Cities: Mexico, Laura

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Por que os EUA estão chamando o furacão Laura de ‘inimaginável de sobreviver’
>>>>>Laura e Marco: as tempestades tropicais que assustam a América Central e os EUA – August 24, 2020 (BBCBrasil-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 0 36 NONE 8 (tacit) eu: 7, me: 1
2 Joe Miller 0 0 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: Miller): 4, Miller: 1, o reverendo Joe_Miller (apposition: morador de a cidade de Newton): 1, ele (referent: o reverendo Joe_Miller): 1
3 Laura 70 150 PERSON 5 Laura: 1, O furacão Laura: 1, (tacit) ele/ela (referent: O furacão Laura): 1, o furacão Laura: 2
4 autoridades 0 0 NONE 4 as autoridades locais: 1, as autoridades: 2, As autoridades: 1
5 nós 0 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
6 os moradores 0 0 NONE 3 eles (referent: os moradores): 2, (tacit) eles/elas (referent: os moradores): 1
7 a tragédia de o furacão katrina 0 244 NONE 2 a tragédia de o furacão Katrina: 2
8 mortos 0 140 NONE 2 12 mortos: 1, 1,8_mil mortos: 1
9 destruição 0 110 NONE 2 destruição: 1, devastação: 1
10 expectativa 100 0 NONE 2 A expectativa: 2