Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Soapsuds Enemas

Jovens com vontade de fazer o ensino superior decidiram iniciar os estudos no começo de 2022. Segundo a “Observatório da Educação Superior – 5ª edição: Perspectivas para 2022”, 63% dos entrevistados disseram planejar o começo da faculdade neste momento. Em novembro do ano passado, ainda sem perspectiva de vacinação, o percentual para começar a graduação no primeiro semestre de 2022 era de somente 38%, 25 pontos percentuais a menos do que agora.

Leia ainda: Banco de questões do Enem, que deveria ser atualizado todo ano, não recebe novos itens no governo Bolsonaro e está perto do fim

Enema para lavagem intestinal, purgação ou gestão de remédios através de uma sonda retal.

A companhia realizou o levantamento de pesquisas educacionais Educa Insights em parceria com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior também identifica o desejo de os universitários por um modelo pedagógico híbrido , juntando o melhor de o presencial e de o virtual.

Na avaliação da ABMES, a vacinação de 61% da população plenamente vacinada e a aplicação do Enem no programa habitual, com divulgação das notas calculada para começo do próximo ano animam o ingresso neste momento.

— A pesquisa identifica o crescimento da confiança dos alunos em ingressar na graduação a partir de agora, visto que muitos se os vacinou e a pandemia mostra indícios de retração no Brasil — alega Celso Niskier, diretor presidente da ABMES.

Na análise do fundador e diretor da Educa Insights, Daniel Infante, os resultados validam o primeiro passo da retomada da intenção de matrícula, atitude esperada e acompanhada pela companhia de pesquisa desde o começo da pandemia no Brasil, em março de 2020.

— Esse é o primeiro passo e tem uma série de desdobramentos necessários para que a intenção se modifique em ingresso, como o momento da economia que impacta diretamente na renda das famílias — explicou.

Enema para lavagem intestinal, purgação ou gestão de remédios através de uma sonda retal.

Enem 2021: ‘Não pensei no que poderia ter ocorrido’, declara candidato que passou rastejando por portão; veja vídeo

Para os estudantes pesquisados, exclusivamente 45% da carga horária dos cursos deveriam ser dedicadas às aulas presenciais tradicionais. O restante teria que ser ministrado ou por aulas remotas , ou por conteúdos digitais ou mesmo por trabalhos práticos em comunidades ou companhias .

Esses números, de acordo com a ABMES, refletem que o aluno deseja o modelo híbrido, que combina duas ou mais maneiras de ensinar e aprender.

— Existem diversos cenários possíveis para a educação híbrida, mas a concepção sugerida de quadrantes híbridos resume a materialização do hibridismo nas salas de aula e ajuda as IES na construção de novos projetos pedagógicos que dialoguem com a nova realidade — explica Niskier.

Assunto da redação do Enem: falta de registro civil atinge ao menos 3 milhões

– Ministro Humberto Martins interrompeu neste sábado a liminar do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que impedia a aplicação da prova de redação do Enem para candidatos com deficiência especial, que não conseguem se dizer por escrito. Ministro Humberto Martins é o presidente do Superior Tribunal de Justiça . Enquadram-se nesta situação estudantes com paralisia cerebral, por exemplo. Segundo o ministro, a liminar colocaria em risco a execução de todo o Enem e prejudicaria mais de 3,3 milhões de candidatos inscritos no país. Vai aplicar-se a prova de redação em este domingo, primeiro dia de o Enem 2021. De acordo com a liminar, essa etapa do exame não seria considerada no resultado final para os candidatos com deficiência especial. Eles teriam que ser submetidos a outra espécie de avaliação. O ministro alegou: «Tal inevitável consequência vai impactar negativamente em todo o planejamento estratégico esboçado pela gestão pública para a concretização da política educacional desenvolvida por diversos órgãos públicos técnicos com expertise temática, após anos de experiência prática, de estudos especializados, de diálogos institucionais e discussões técnico-acadêmicos». A resolução do STJ vai valer o resultado final da ação que debate as normas de execução da prova de redação para os candidatos com impedimento físico. O processo iniciou com uma ação do Ministério Público Federal de Santa Catarina para obrigar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira , culpado pelo Enem, a implementar um sistema de avaliação adequado para esses candidatos, em substituição à prova escrita. Foi estimulado por reclamações das famílias de candidatos que não conseguem realizar a redação devido às suas lrestriçõesfísicas, apesar das oalternativasde acessibilidade oferecidas pelo Enem. O MPF pediu que fosse ignorada a nota zero dos candidatos que não conseguiriam fazer a redação em 2020 e que o Inep fosse obrigado a criar um sistema de avaliação alternativo para 2021. A AGU recorreu, afirmando que a mudança das notas da Enem 2020 provocaria conseqüência «nefastos» sobre situações jurídicas válida e legitimamente constituídas, prejudicando todo o sistema de ensino superior brasileiro. O ministro declarou: «Se permitirmos que os atos administrativos do Poder Executivo não tenham mais a presunção da legitimidade ou veracidade, tal finalização jurídica configuraria uma maneira de desordenar toda a lógica de funcionamento regular do Estado com exercício de prerrogativas que lhe são imprescindíveis».- Ministro Humberto Martins interrompeu neste sábado uma liminar do Tribunal Regional Federal da 4ª Região que proibia a aplicação da prova de redação do Enem a candidatos com determinadas espécies de deficiência, aqueles que não são capazes de se dizer por escrito. Ministro Humberto Martins é o presidente do Superior Tribunal de Justiça . Enquadram-se nesta situação estudantes com paralisia cerebral, por exemplo. Segundo o ministro, a resolução do TRF colocava em risco a execução de todo o exame e prejudicaria mais de 3,3 milhões de inscritos em todo o país. Vai aplicar-se a prova de redação em este domingo, primeiro dia de o Enem 2021. Martins escreveu: «Tal inevitável consequência vai impactar negativamente em todo o planejamento estratégico esboçado pela gestão pública para a concretização da política educacional desenvolvida por diversos órgãos públicos técnicos com expertise temática, após anos de experiência prática, de estudos especializados, de diálogos institucionais e discussões técnico-acadêmicos». Pelo entendimento do TRF, a redação não poderia ser contabilizada no resultado final das pessoas com deficiência. Elas teriam que ser submetidos a outra espécie de avaliação. O processo iniciou com uma ação do Ministério Público Federal de Santa Catarina para obrigar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira , culpado pelo Enem, a implementar um sistema de avaliação específico para os candidatos com deficiência, em substituição à prova escrita. Reclamações estimularam ele de as famílias de alunos , sob argumento de que reclamaçõess conseguem fazer a redação devido em as suas restrições físicas.Representante do governo federal, a Advocacia-geral da União recorreu, afirmando que a medida provocaria conseqüência «nefastos» e poderia prejudicar todo o sistema de ensino superior brasileiro. O pleito acabou sediado pelo presidente do STJ. «Se permitirmos que os atos administrativos do Poder Executivo não tenham mais a presunção da legitimidade ou veracidade, tal finalização jurídica configuraria uma maneira de desordenar toda a lógica de funcionamento regular do Estado com exercício de prerrogativas que lhe são imprescindíveis», argumentou o ministro em sua resolução.A maioria dos usuários nas redes sociais criticou o assunto da redação do Enem 2021 sobre invisibilidade e registro civil. Enquanto outros declararam, parte dos internautas alegou que «ia zerar» que não conseguiram sequer interpretar.

Na terça-feira 16 de novembro os dias que precediam o Exame Nacional do Ensino Médio eram fundamentais para os candidatos. Neste momento, era preciso fazer uma revisão buscando assuntos que eram cobrados recorrentemente na prova, alegavam educadores. Faz 6 dias, por isso, os jornais O GLOBO e Extra e a Plataforma AZ de Aprendizagem, de a Conexia Educação, promoviam em esta, a partir das 14h, um aulão com professores de Linguagens, Redação, História e Geografia.

O modelo de quadrantes híbridos considera dois eixos: espaço e tempo . Ambos redundam em quatro quadrantes de chances didático-pedagógicas: atividades presenciais e síncronas , atividades virtuais e síncronas , atividades presenciais e assíncronas e atividades virtuais e assíncronas .

Assim, um conteúdo de um curso de saúde pode ter coleta de dados e execução de exames na comunidade , análise dos exames em laboratório feita pelos estudantes sob a tutela de um técnico , uma aula online ao vivo com a apresentação dos resultados obtidos pelos estudantes e tarefas para o estudante elaborar relatórios e aprofundar no assunto teórico .

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Potenciais estudantes de universidades privadas decidiram parar de protelar ingresso no ensino superior, declara levantamento
>>>>>STJ derruba liminar que impedia aplicação de redação do Enem para alunos com deficiência especial – November 20, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Enem: STJ derruba liminar que proibia a aplicação de redação para alunos com deficiência – November 20, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Tema da redação do Enem sobre invisibilidade e registro civil é criticado nas redes: ‘Ia zerar’ – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 candidatos 0 0 NONE 9 os candidatos: 4, candidatos inscritos: 1, candidatos: 4
2 eu 0 0 NONE 6 (tacit) eu: 6
3 alunos 0 0 NONE 5 os alunos pesquisados: 1, os alunos: 2, estudantes: 1, o estudante: 1
4 liminar de o tribunal_regional_federal de a 4ª região 0 0 NONE 5 liminar de o Tribunal_Regional_Federal de a 4ª Região: 5
5 ministro 0 0 NONE 5 o ministro: 5
6 redação 0 0 NONE 4 a redação: 4
7 modelo 270 60 NONE 3 o modelo híbrido: 2, um modelo pedagógico: 1
8 os candidatos 60 40 NONE 3 (tacit) eles/elas (referent: os candidatos): 3
9 as redes sociais 80 15 NONE 3 (tacit) eles/elas (referent: as redes sociais): 3
10 deficiência 180 0 NONE 3 deficiência especial: 2, deficiência: 1