Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – CPIPANDEMIA – Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (51157008232)

Em meio ao progressão da CPI da Covid, o presidente Jair Bolsonaro, que alegou que 2021 seria o «ano da vacinação», convidou para esta quarta-feira um pronunciamento em rede nacional de rádio e TV. A expectativa é que o presidente faça um discurso de até 5 minutos e aborde, entre outros assuntos, a aquisição de vacinas.

– Faz 3 meses, Senador Randolfe Rodrigues reclamou de a recusa palatina a fornecer a lista de os passeios de o presidente Jair Bolsonaro a o comércio de Brasília e Entorno desde 1º de março. Senador Randolfe Rodrigues é o vice-presidente da CPI da Covid. E declarou que quem deixa de mandar documento à cdelegaçãopode ser responsabilizado judicialmente. Em resposta a um requerimento exibido pelo senador governista Eduardo Girão informou não haver registro oficial das idas do presidente pelo comércio da região e que «eventuais deslocamentos do Senhor Presidente da República, no fase mencionado, realizados em personalidade privada não fazem parte de sua agenda oficial». Eduardo Girão é o chefe do Gabinete Pessoal de Bolsonaro. CPI da Covid: isolados em seus estados, maioria dos governadores convidados busca suporte de Bolsonaro em 2022 Os passeios de Bolsonaro vem sendo criticados porque ele não costuma utilizar máscara e acaba provocando aglomerações. — As informações não vieram. Veio uma desculpa esfarrapada. Sem problema. Aprovamos outro requerimento pedindo que as emissoras de TV forneçam as imagens de aglomeração — declarou Randolfe em entrevista coletiva nesta sexta-feira. — Não fornecer o documento conforme a solicitação e no prazo que a lei estabelece se o vai responsabilizar judicialmente — adicionou. Se questionou senador Renan Calheiros o relator de a CPI, , se pedirá a assistência de um delegado. — Nós estamos vendo. Como são resoluções que precisam ser refletidas, pensadas, decidiremos isso exclusivamente no decorrer da próxima semana — respondeu Renan. O relator também avaliou que a CPI está além das expectativas e que o melhor testemunho até agora foi do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. Na quinta-feira, ele atribuiu à declaração de Bolsonaro desautorizando a negociação do Ministério da Saúde para acomprara CoronaVac o atraso no financiamento e distribuição da vacina no Brasil. Encruzilhada feito pelo GLOBO entre os números assinalados por Dimas e os disponíveis na página do Ministério da Saúde assinalam que mais 23,4 milhões de pessoas poderiam ter sido vacinadas até o primeiro semestre de 2021 caso a negociação não tivesse parado. Veja também: Doria bate boca com Zambelli, chama Bolsonaro de ‘genocida’ e declara que ele ‘arruinou vidas’ Renan também avaliou: — Eu declararia que já temos transparência absoluta, 100% de convicção, de que muitas vidas poderiam ter sido resgatadas se o governo tivesse adotado uma conduta púbica com resoluções lógicas, objetivas, em favor da ciência e a favor da vida dos brasileiros. Teríamos muitas famílias que não teriam perdido seus entes desejados, se isso tivesse ocorrido. Muitas dessas 450 mil vidas que foram teriam sido, com certeza nenhuma, evitadas. Se deu a entrevista após uma visita de os senadores em a sala cofre de a CPI, onde são guardados os documentos.Mas, segundo Randolfe, havia pouca coisa lá, porque a maioria dos documentos foi entregue por meio digital.— a ministra Rosa Weber , instalada em o Senado Federal que implique a convocação de governadores para testemunho em a delegação , vai relatar a ação em que governadores de 17 estados e de o Distrito Federal pedem a o Supremo Tribunal Federal para interromper atos de a CPI da Pandemia. CPI da Covid: «Bolsonaro apostou na imunidade de rebanho», declara senador Otto Alencar Na ação, os governadores argumentam que a convocação de chefes do Poder Executivo – federal, estadual ou municipal – para depor em CPI configura lesão à cláusula pétrea da separação de Poderes. Os senadores de governadores defendem a convocação de a CPI aliados palatinos. Eles afirmam que a delegação tem que investigar supostos casos de corrupção nos estados envolvendo recursos para guerrazinha à pandemia. Ao Supremo, porém, os governadores argumentam que é o de que a proficiência fiscalizatória do Poder Legislativo federal é restrita à agestãopública federal. Assim, a convocação de governadores em CPIs instaladas no Congresso Nacional para apurar fatos relacionados à gadministraçãolocal rencarnarianova hsuposiçãode intervenção federal nas gadministraçõesadministrativas estaduais. Eles também requerem que o Supremo reconheça, no âmbito da ADPF, a impossibilidade de convocação dos chefes do Poder Executivo para depor em CPIs, ou que se fixe a tese da vedação de convocação de governadores para depor em CPIs instauradas no Congresso Nacional. Leia também: Integrantes do Patriota vão ao TSE contra ‘manobras’ do presidente da sigla para filiação de Bolsonaro Entre os governadores convidados pela CPI, assinam a ação Waldez Góes , Wilson Lima , Ibaneis Rocha , Helder Barbalho , Wellington Dias , Marcos Rocha , Carlos Moisés e Mauro Carlesse . Nos últimos meses, Rosa Weber vem impondo derrotas ao governo federal em alguns assuntos importantes que chegaram à Corte. É o caso dos quatro decretos de Jair Bolsonaro que flexibilizavam o porte e a posse de armas de fogo, suspensos por resolução da ministra, e das ações exibidas pelos estados solicitando o aumento do número de leitos de UTI para o atendimento de pacientes com covid-19.A CPI da Covid escuta em instantes a oncologista e imunologista Nise Yamaguchi, do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, sobre o que tem sido chamado de “salinha paralela”, grupo de fora do Ministério da Saúde que teria se reunido no governo e tido voz ativa na tomada de resoluções do presidente Jair Bolsonaro para o enfrentamento à pandemia.

Na quarta-feira 26 de maio o senador Randolfe Rodrigues exibiu um requerimento na CPI da Covid para convidar o presidente Jair Bolsonaro, na condição de testemunha. Segundo Randolfe, era preciso que Bolsonaro explique os «graves fatos» que contribuíram para mais de 450 mil mortes em decorrência da pandemia no Brasil. Para que ele seja convidado, é preciso que a delegação aprove o requerimento, mas vários senadores compreendiam que a CPI não podia convidar o presidente da República. Se a chamou até hoje, nenhum presidente para falar em uma CPI.

A CPI da COVID-19, também chamada de CPI da Pandemia, CPI do Coronavírus, ou simplesmente CPI da Covid, é uma delegação parlamentar de investigação em andamento na República Federativa do Brasil que investiga supostas omissões e anormalidades nas ações do governo federal durante a pandemia de COVID-19 no Brasil.

O governo tem sido pressionado pelos inquéritos e testemunhos da CPI no Senado. Os integrantes da delegação investigam, entre outros pontos, a demora do governo federal em responder à oferta da farmacêutica Pfizer para doses da vacina contra a Covid-19.

A CPI da COVID-19, também chamada de CPI da Pandemia, CPI do Coronavírus, ou simplesmente CPI da Covid, é uma delegação parlamentar de investigação em andamento na República Federativa do Brasil que investiga supostas omissões e anormalidades nas ações do governo federal durante a pandemia de COVID-19 no Brasil.

Em março deste ano, quando os casos e óbitos por Covid-19 ampliaram de maneira exponencial, o presidente moderou seu discurso e defendeu a performance do governo durante a pandemia.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Pressionado pela CPI, Bolsonaro convida rede nacional de TV
>>>>>Randolfe reclama de ‘desculpa esfarrapada’ do Planalto para não informar lista de passeios de Bolsonaro – May 28, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Randolfe diz que CPI pedirá informações ao governo e à prefeitura do Rio sobre aglomeração provocada por Bolsonaro – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Vice-presidente da CPI da Covid protoloca pedido para convocar Bolsonaro – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>CPI da Covid: Convocação de governadores provoca primeiro racha na oposição – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Rosa Weber é relatora de pedido de governadores ao STF contra convocação para depor na CPI da Covid – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ao vivo: CPI da Covid ouve depoimento da médica Nise Yamaguchi; acompanhe – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 CPI 0 0 ORGANIZATION 10 (tacit) ela (referent: a CPI): 1, (tacit) ele/ela (referent: a CPI): 2, A CPI de a COVID-19 também chamada de CPI_da_Pandemia CPI_do_Coronavírus ou: 2, a CPI: 5
2 Randolfe Rodrigues 60 50 PERSON 8 o senador Randolfe_Rodrigues: 1, Randolfe: 3, (tacit) ele (referent: Randolfe): 1, senador Randolfe_Rodrigues (apposition: O vice-presidente de a CPI_da_Covid): 1, (tacit) ele/ela (referent: senador Randolfe_Rodrigues): 2
3 eu 0 0 NONE 7 (tacit) eu: 6, Eu: 1
4 CPI_da_Covid isolados em seus estados e 0 50 OTHER 6 CPI_da_Covid: 3, (tacit) ele/ela (referent: CPI_da_Covid): 2, CPI_da_Covid isolados em seus estados e: 1
5 nós 0 0 NONE 6 Nós: 1, (tacit) nós: 5
6 pandemia 0 250 NONE 5 a pandemia: 3, a pandemia de COVID-19: 2
7 CPI da Covid 0 0 ORGANIZATION 5 A CPI_da_Covid: 1, (tacit) ele/ela (referent: A CPI_da_Covid): 1, (tacit) ele/ela (referent: a CPI_da_Covid): 1, a CPI_da_Covid: 2
8 Eduardo Girão 0 0 PERSON 5 Eduardo_Girão (apposition: o chefe de o Gabinete_Pessoal_de_Bolsonaro, Célio_Faria_Júnior): 1, ele (referent: Eduardo_Girão): 1, (tacit) ele/ela (referent: Eduardo_Girão): 3
9 governo 90 30 NONE 4 o governo: 2, o governo federal: 1, O governo: 1
10 a República_Federativa_do_Brasil 0 0 PLACE 4 a República_Federativa_do_Brasil: 4