Por: SentiLecto

— Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro , Fabrício Queiroz deve se filiar ao PTB, partido do ex-deputado Roberto Jefferson, a quem chamou de “verdadeiro patriota”. Segundo o ex-policial militar, investigado na investigação das rachadinhas, ele conversou com a presidente do partido, Graciela Nienov, e marcará uma reunião com o dirigente da sigla no Rio, o deputado estadual Marcus Vinicius Neskau, para tratar do tema. — Pedirei uma agenda com o Neskau para falarmos do tema — declarou Queiroz ao GLOBO. O Neskau é presidente regional do Rio. A Revista Crusoé noticiou primeiro por a » Revista Crusoé » e confirmada por o GLOBO. De acordo com Queiroz, a escolha pelo PTB se deu pelo partido ser conservador. Porém, a dirigente da legenda nega que tenha tratado com o ex-assessor de sua filiação e de uma eventual candidatura, embora alegue que conversou com Graciela. — Jamais conversei com ele nada sobre isso — alega Graciela, que completa: — Já encontrei ele. Não dá para declarar que jamais encontrei ele, mas jamais para falar de candidatura, para nada. Até porque quem trata disso no Rio é o Neskau. Eu não trato nem de [candidatura] federal nem de estadual, essa não é minha tarefa. Essa tarefa é do dirigente estadual. A presidente do PTB esteve nesta terça-feira com Flávio e com o presidente Jair Bolsonaro. Graciela alegou que chance de Queiroz se filiar ao seu partido também o senador não abordou ela. Tanto o parlamentar quanto o ex-assessor são investigados no suposto esquema de “rachadinha” na época em que Flávio era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio . A prática, segundo a acusação, consistia na devolução de parte do salário dos assessores do então deputado a ele próprio. Questionada, Graciela declarou que não poderia opinar sobre a possível filiação de Queiroz ao PTB: — Não o conheço assim para declarar se é bom ele vir ou não vir para o partido. Não conheço a história dele e não conheço a realidade do Rio de Janeiro. O dirigente estadual do PTB no Rio, por sua vez, declarou que Queiroz ainda não procurou ele, mas alegou que não vê impedimentos para sua filiação. — Se ele pode ser candidato e trará votos ao partido, não impedirei [sua filiação]. Alegou Neskau que chegou, a ser preso em a Operação Furna da Onça, desdobramento de a Lava-Jato em o Rio que investigou o pagamento e recebimento de propinas em a Alerj, se o vai tratar para mim, como um filiado comum, como qualquer outro —. A investigação trouxe à tona o caso da rachadinha envolvendo Flávio Bolsonaro e Queiroz ao investigar movimentações financeiras atípicas feitas pelo ex-assessor. Se vai concorrer a alguma posição na votação desde ano, Queiroz tem ampliado suas fantasmazinhos em público e dado indícios de que pretende se arremessar como candidato a deputado federal nas próximas votações, embora não confirme. Faz 4 meses, durante as manifestações convidadas por Bolsonaro, o ex-policial foi tietado por apoiadores de o presidente durante o ato em a orla de Copacabana, em o Rio. Na ocasião, Queiroz tirou fotografia prestando continência a uma fotografia de Roberto Jefferson, que havia sido preso no mês anterior por declarações ofensivas a ministros do Supremo Tribunal Federal . Embora o presidente de honra do PTB tenha feito duras críticas a Bolsonaro recentemente, Queiroz o chamou de um “verdadeiro patriota” e acredita que o ex-deputado está preso injustamente. — Eu acho que estava ainda acabando com Brasil, se não fosse ele, essa quadrilha do PT e empresa. Roberto Jeferson é um verdadeiro patriota, satisfez sua sentença. E hoje está preso, ao ver injustamente. Não tinha que estar preso — declarou o ex-assessor ao GLOBO. Faz 1 mês, Queiroz esteve em o Congresso Politicamente Incorreto, coordenado por o deputado bolsonarista Carlos Jordy, em dezembro , e foi bem recebido por quem estava no acontecimento. Já em junho, ainda quando Bolsonaro estava sem partido e negociava sua entrada no Patriota, o ex-policial publicou uma fotografia nas redes sociais vestindo verde e amarelo e respondeu a um seguidor declarando “é 5151”, em alusão ao número de uma possível candidatura a deputado federal pela sigla. Pouco antes do episódio, o ex-assessor havia declarado ao portal “Uol”, considerar “uma boa ideia” testar sua popularidade nas urnas.

— A dirigente em exercício do PTB, Graciela Nienov, publicou um vídeo nesta terça-feira ao lado do presidente Jair Bolsonaro reforçando o suporte da sigla do ex-deputado Roberto Jefferson à reeleição do mandatário. Na gravação, feita durante uma visita de Graciela ao Palácio do Planalto nesta manhã, Bolsonaro menciona o presidente licenciado do partido, preso desde agosto passado e que fez críticas recentes ao então aliado. — Estou recebendo a Graciela aqui, ela é presidente do PTB. Tem uma longa história com Roberto Jefferson também. Já fui do PTB. E obviamente o partido nos apoia e vai estar junto conosco… Ou melhor, vai continuar junto conosco ao longo deste ano e nos outros anos também — declara Bolsonaro. Em outubro do ano passado, em uma carta escrita de dentro do complexo penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro, onde Jefferson está preso, o ex-dirigente do PTB criticou Bolsonaro e o senador Flávio pelo que chamou de «vício nas facilidades do dinheiro público». O senador Flávio é seu filho. Jefferson fazia referência à aproximação do presidente com caciques do Centrão, como Valdemar Costa Neto, presidente do PL, e Ciro Nogueira, do PP. “O presidente tentou uma convivência inimaginável entre o bem e o mal. Acreditou nas facilidades do dinheiro público. Esse vício é pior que o vício em êxtase. Quem faz sexo com êxtase tem o maior orgasmo ou ejaculação que o corpo humano de Deus pode proporcionar. Gozou com êxtase, para sempre dependente dele. Desfrutou do prazer decorrente do dinheiro público, ganho com facilidade, jamais mais se renuncia desse gozo paroxístico que ele proporciona. Bolsonaro cercou-se com viciados em êxtase com dinheiro público; Farias, Valdemar não vai voltar aos trilhos da austeridade de conduta. Valdemar é ciro Nogueira. Quem caminha com lobo, lobo vira, lobo é. Vide Flávio”, escreveu Jefferson. Na época, Graciela justificou as críticas de Jefferson como um “desabafo” e declarou estar um “pouco triste” com a aproximação de Bolsonaro ao PP e ao PL. O presidente ainda não havia se filiado à sigla de Valdemar. — Há motim! Eu também estou revoltada com o desamparo do nosso presidente, confesso. Tentamos marcar agenda com ele, que não aceitou. Não desejou nos receber no Palácio. E você vê teu líder [Jefferson] preso, em nome das liberdades, e ocorre isso — declarou Graciela Nienov em mensagem de áudio divulgada pelo partido na época. — O presidente não pode ir para o PP, metade é de esquerda. O Nordeste todo está fechado com o PP. Gente, o PL tem um presidente que foi envolvido no mensalão, numa organização criminosa. Como um homem de bem pode ir para esses partidos? se recebeu Graciela para gravar o vídeo divulgado em esta terça-feira, em o Palácio por Bolsonaro e por Flávio. A gravação sela o suporte do PTB de Roberto Jefferson na reeleição de Bolsonaro. O suporte do PTB de Roberto Jefferson é delator do esquema do mensalão.— Estaremos juntos pelo bem da nação. O PTB deseja o bem da nação. E nós estaremos juntos com o senhor. Porque você encarna as nossas crenças, você encarna a família de Brasil, você encarna o sentimento das pessoas de bem. O PTB vai estar junto com você exatamente por isso — declara Graciela, no vídeo. Apesar das críticas que recebeu de Jefferson, Bolsonaro conclui o vídeo mandando um abraço para o ex-deputado: — Um abraço lá para o Roberto Jefferson.

Na segunda-feira 20 de dezembro Ex-deputada e filha de Roberto Jefferson, Cristhiane Brasil anunciou, na tarde desta segunda-feira, sua desfiliação do PTB. A resolução marcou o fechamento de um fase de 20 anos na sigla que seu pai presidia, antes de ser preso por ataques às instituições democráticas. No anúncio, publicado em suas redes sociais, ela voltou a criticar a atual presidente nacional da legenda, Graciela Nienov, e divulgou sua carta pedindo a desfiliação.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Colombia, Brazil

Cities: Copacabana

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Queiroz negocia entrada no PTB e elogia Roberto Jefferson: ‘verdadeiro patriota’
>>>>>Após ataques de Roberto Jefferson a Bolsonaro, PTB reforça apoio à reeleição do presidente – January 11, 2022 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 85 100 NONE 25 (tacit) eu: 21, Eu: 3, mim: 1
2 Fabrício Queiroz 40 0 PERSON 18 Queiroz: 7, Fabrício_Queiroz: 1, ele (referent: Queiroz): 3, (tacit) ele/ela (referent: Queiroz): 7
3 Flávio Bolsonaro 0 75 PERSON 15 o senador Flávio (apposition: seu filho): 1, o presidente Jair_Bolsonaro: 1, Vide_Flávio: 1, (tacit) ele/ela (referent: Vide_Flávio): 1, Bolsonaro: 7, presidente Jair_Bolsonaro: 1, Flávio: 3
4 Graciela Nienov 0 0 PERSON 15 (tacit) ela (referent: Graciela): 1, Graciela_Nienov: 4, Graciela: 9, (tacit) ele/ela (referent: Graciela): 1
5 presidente 0 0 NONE 8 o presidente: 1, O presidente: 3, um presidente: 2, o presidente licenciado: 1, presidente: 1
6 preso 0 480 NONE 6 preso: 6
7 Jefferson 0 80 PERSON 6 Jefferson: 5, (tacit) ele/ela (referent: Jefferson): 1
8 PTB 80 0 ORGANIZATION 6 O PTB: 2, o PTB: 3, (tacit) ele/ela (referent: O PTB): 1
9 nós 60 0 NONE 6 nos: 1, nós: 1, (tacit) nós: 4
10 partido 48 0 NONE 6 partido: 2, o partido: 4