Por: SentiLecto

Estes são links externos e vão abrir numa nova janela

O governo dos Estados Unidos adquiriu praticamente todo o estoque global do medicamento remdesivir para os próximos três meses. Produzida pelo laboratório Gilead, a droga pode condensar a duração dos sintomas de covid-19 e é a primeira a ser aprovada por autoridades estadunidense para ser utilizada no tratamento contra a enfermidade .

Faz 10 meses, um comunicado de o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA alegou que Donald Trump obteve um acordo » inacreditável » com a Gilead por os 500 mil ciclos de tratamentos que encarnam %100 de a produção de a farmacêutica em julho,, %90 e %90 em setembro. Donald Trump é o presidente de America.

Ele pode impedir a morte por coronavírus, se trate as pessoas embora o remdesivir em a recuperação possa auxiliar e provavelmente impedir que em terapia intensiva, os estudos até agora não deram nenhuma indicação clara sobre se. Acredita-se que antivirais — como o remdesivir — sejam mais eficazes nos estágios iniciais da enfermidade, mas que, para os casos em que a enfermidade está mais avançada, os remédios mais adequados seriam os imunológicos.

Um tratamento à base de remdesivir uusaseis doses, em média, e vai custar oficialmente quase US$ 3.200 .

Tanto o anúncio de Trump sobre a aquisição massiva quanto o anúncio da Gilead sobre o custo do remédio despertaram críticas ao redor do mundo.

Para Peter Horby, professor da Universidade de Oxford, no Reino Unido, era mais ou menos esperado que isso acontecesse porque a fabricante Gilead é uma companhia comercial americana submetida a pressões políticas locais.

Horby relembra que os testes que habilitaram o remdesivir como tratamento contra a covid-19 incluíram pacientes de diversos outros países, a exemplo do Reino Unido. A situação, para ele, já suscita discussão sobre como seria no caso da eventual descobrimento de uma vacina.

“construi-se empresas privadas para se comportar dessa forma e precisamos de um arcabouço sólido se desenvolveremos essas coisas que serão utilizadas em emergências nacionais.”

O custo do remédio também despertou críticas; um do remdesivir não passa de US$ 6 por um ciclo inteiro de tratamento.

Em divulgado na segunda-feira , o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos anunciou que o país havia garantido enormes suprimentos de remdesivir até setembro.

“Na medida do possível, desejamo garantir que qualquer paciente de Americade America que precise de remdesivir possa obtê-lo. A administração Trump está fazendo todo o possível para aprender mais sobre tratamentos para a covid-19 que resgatam vidas e garantir ao povo estadunidense o acesso a essas alternativas”, alegou Alex Azar, secretário de saúde .

Vai distribuir-se o remédio segundo a pasta, a clínicas a partir da regulação de as pastas de saúde estaduais e federal, mesmo critério adotado para a distribuição de 120 mil tratamentos de a mesma droga durante o período experimental.

O preço pago pelos pacientes não poderá superar os quase US$ 3.200 estipulados pela Gilead e as entregas serão feitas a cada duas semanas aos hospitais. Nos EUA, não existe um sistema de saúde universal gratuita; os preços são arcados por pacientes ou planos de saúde.

A cloroquina e um de seus derivados, a hidroxicloroquina, podem ter propriedades antivirais e sedativos do sistema imunológico.

Na terça-feira 02 de junho Donald Trump alegou que irá mobilizar todos os recursos — civis e militares — do governo federal para impedir alvoroços, saques, vandalismo e a «devastação arbitrária de propriedades», em suas vocábulos, nas manifestações que já tomaram conta de pelo menos 30 cidades de America desde passada. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Instituído inicialmente para lutar o ebola, o antiviral é uma aposta importante nos Estados Unidos, de onde saiu um dos principais estudos recentes sobre o remédio.

Quando declarou, era do remdesivir que o médico Anthony Fauci, do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA e um dos nomes mais importantes na guerrazinha ao coronavírus no país, estava falando no final de abril que testes realizados pelo órgão mostraram um conseqüência «certeiro» para tratar a covid-19.

O estudo em questão é do espécie RCT e envolveu 1.063 pacientes com quadro moderado a crítico em diferentes países.

Após a publicação do estudo, um editorial do New England Journal of Medicine classificou os resultados como «relativamente modestos». O principal deles foi uma redução no tempo para recuperação dos doentes, de 11 dias entre aqueles que receberam o remdesivir na veia e 15 o placebo. Se o constatou também menor percentual de mortalidade entre aqus que receberam o remdesivir do que os que tomaram o placebo , mas considera-se essa diferença não estatisticamente pertinente.

Se observaram conseqüência colaterais sérios que tomaram o placebo e %21 em o grupo de o remdesivir em %27 de os — em este, os conseqüência mais habituais foram anemia e insuficiência renal. Ligou-se nenhuma morte mas em ambos os grupos, a os tratamentos.

«Nossos resultados preliminares dão apoio aa utilização do remdesivir em pacientes hospitalizados com covid-19 e que precisam de suplemento de oxigênio. No entanto, considerando a alta mortalidade apesar do utilização do remdesivir, é evidente que um tratamento somente com um antiviral não é suficiente», deduz o artigo, propondo associação com outros antivirais ou espécies de remédios.

O remdesivir inibe a replicação de vírus, como se o observou antes em testes com animais para a Síndrome Respiratória do Oriente Médio. In vitro, com células cultivadas em laboratório, o remédio também mostrou boa atividade contra o coronavírus que provoca a covid-19 — mas isso precisa, para todo tratamento, ser ratificado em testes com pacientes.

A maioria já existia nas prateleiras das farmácias e agora está sendo testada contra o vírus.

Faz 3 meses, pesquisadores chineses publicaram um artigo em o periódico Lancet deduzindo que o » remdesivir vantagens clínicas estatisticamente significativas em tempo de recuperação ou mortalidade em a comparação com um placebo. não se mostrou associado a » em tempo de recuperação ou mortalidade na comparação com um placebo.

O estudo, também do espécie RCT, envolveu 237 adultos internados em estado grave por covid-19 em clínicas de Wuhan, cidade de China origem da covid-19. Mas esta experiência acabou sendo restringido por medidas de isolamento, que atrapalharam o recrutamento de pacientes — o que os próprios autores reconhecem como um fator que pode ter influído nos resultados.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no ? Inscreva-se no nosso canal!

Final de YouTube post de BBC News Brasil

Final de YouTube post 3 de BBC News Brasil

Fonte: BBCBrasil-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United States, United Kingdom, China

Cities: Wuhan

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Tratamentos para o coronavírus: por que os EUA adquiriram praticamente todo estoque global de remdesivir dos próximos 3 meses
>>>>>Tratamento para o coronavírus: quais os progressos na busca de uma cura para a covid-19 – (BBCBrasil-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Donald Trump 110 0 PERSON 5 Donald_Trump (apposition: o presidente americano): 1, (tacit) ele/ela (referent: Donald_Trump): 1, A gestão Trump: 2, Donald_Trump (apposition: o presidente de os Estados_Unidos): 1
2 Produzida 0 0 PERSON 4 Produzida: 1, (tacit) ele/ela (referent: Produzida): 2, ele (referent: Produzida): 1
3 aqueles 0 0 NONE 4 aqueles: 4
4 coronavírus 0 0 NONE 4 coronavírus: 1, o coronavírus: 3
5 eu 0 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
6 remdesivir 0 0 NONE 4 remdesivir: 4
7 efeitos 0 70 NONE 3 Efeitos colaterais sérios: 2, os efeitos mais comuns: 1
8 tratamento 0 25 NONE 3 Um tratamento: 1, todo tratamento: 1, um tratamento: 1
9 pacientes 210 0 NONE 3 pacientes: 2, 1.063 pacientes: 1
10 o remdesivir 0 0 NONE 3 o remdesivir: 2, O remdesivir: 1