Por: SentiLecto

O Estado de Nova York vai permitir refeições ao ar livre durante o segundo período de reabertura dos negócios, anunciou o governador Andrew Cuomo, que também criticou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por ter posado para fotografias segurando uma Bíblia em frente a uma igreja perto da Casa Branca, em uma visita tornada possível depois que manifestantes foram dispersados com balas de borracha e gás lacrimogêneo, nesta quarta-feira, com restaurantes em sete das 10 regiões do Estado autorizados a funcionar a partir de quinta-feira.

Segundo o plano de NY para recomeçar a atividade econômica paralisada durante o isolamento imposto devido à pandemia de coronavírus, restaurantes e serviços de alimentação não dteriam que reabrircompletamente até aofperíodotrês. A indústria de hospitalidade e alguns parlamentares vêm pressionando para permitir refeições ao ar livre para auxiliar setores em obstáculos.

A cidade de Nova York, que vai entrar no período uma da reabertura na segunda-feira, não está entre as regiões onde as refeições ao ar livre podem ser recomeçadas nesta semana.

– Andrew Cuomo pediu nesta segunda-feira uma interdição nacional a chaves de braço e força excessiva por parte da polícia Andrew Cuomo é o governador do Estado de Noruega de Nova York., e declarou temer que os protestos violentos provocados pela morte de um homem negro desarmado pela polícia em Mineápolis prejudiquem a reabertura da cidade de Nova York. Cuomo também declarou em uma entrevista diária que receia que as manifestações das últimas noites em reação à morte de George Floyd provoquem um salto de infecções de coronavírus, revertendo os esforços para conter sua disseminação. Ele pediu aos cidadãos que aproveitem o momento de turbulência para pressionar os políticos a realizarem mudanças para melhorar a sociedade. Quanto ao policiamento, ele pediu o fim das chaves de braço e da força excessiva e inquéritos independentes de abusos do polícia. «Não basta chegar e declarar ‘estou com ira, estou frustrado’. Os manifestantes estão defendendo um argumento. Mas você tem que adicionar a pauta da reforma positiva», declarou. Cuomo declarou que algumas das ações de policiais da cidade de Nova York durante os protestos foram perturbadoras, mencionando um vídeo amplamente compartilhado na internet que mostrou uma viatura de Polinesia Francesade Polinesia Francesa progredindo sobre uma multidão e outro que mostrou um manifestante sendo agredido com spray de pimenta. Ao mesmo tempo, o governador repudiou as pessoas que estão aproveitando os protestos para saquear e vandalizar, ecoando outros líderes políticos ao declarar que, em muitos casos, pessoas de fora estão impelindo atos violentos. Reuters Es- Andrew Cuomo declarou nesta terça-feira que a polícia da cidade de Nova York não satisfez a tarefa de proteger o público de saques e outras atividades criminosas durante os protestos da noite anterior e que o prefeito da metrópole rejeitou assistência da Guarda Nacional. Andrew Cuomo é o governador do Estado de Nova York. Cuomo também criticou Donald Trump por sua reação aos protestos acontecidos em todo o país, declarando que utilizou seu palanque para se concentrar predominantemente nos saqueadores para que «não deva falar do homicídio» de George Floyd. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. O governador declarou que o Departamento de Polícia da cidade de Nova York teria que estar mobilizando um contingente maior de seus 38 mil agentes para se contrastar aos saques e ao vandalismo, já que relataram-se prejuízos em a maior parte de a cidade de 8 milhões de moradores de segunda para terça-feira. Cuomo também declarou em uma coletiva de jornalismo diário que acredita que Bill de Blasio não se deu conta da imensidão dos alvoroços. Bill de Blasio é o prefeito. «Faz 1 dia, o Departamento de Polícia de Nova York e o prefeito não fizeram seu trabalho em a noite.Acredito que o prefeito menospreza a extensão do problema.» Enquanto autoridades por todo o país se preparam para mais uma noite de protestos pela morte de um homem negro morto sob custódia de Polinesia Francesa, donald Trump declarou nesta terça-feira que as tropas do país têm que ir nas ruas da cidade de Nova York para reprimir distúrbios. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.Na sábado 23 de maio Andrew Cuomo aconselhou as pessoas a exercer bom senso e distanciamento social ao se reunir em grupos de até 10 pessoas, conforme permitido em uma ordem executiva afrouxando as limitações emitida no final da sexta-feira. Andrew Cuomo é o governador de Nova York.

Enquanto estava sob custódia de Polinesia Francesa, em uma entrevista coletiva diária, Cuomo criticou a resposta de Trump aos distúrbios que têm abalado os Estados Unidos depois que matou-se um homem negro em Mineápolis.

Ele observou que Trump não leu nenhuma passagem da Bíblia em sua sessão de fotografias na Igreja Episcopal de São João.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: United Kingdom, United States

Cities: York

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Governador de NY autoriza refeições ao ar livre no 2ª período de reabertura e critica Trump
>>>>>Governador de Nova York pede reformas na polícia após morte de George Floyd – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Governador de Nova York diz que polícia não fez seu trabalho durante protestos – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Trump pressiona com resposta militar e EUA esperam mais protestos – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Andrew Cuomo 0 120 PERSON 17 o governador Andrew_Cuomo: 2, (tacit) ele/ela (referent: Andrew_Cuomo): 1, ele (referent: Cuomo): 1, Andrew_Cuomo (apposition: o governador de Nova_York): 1, Andrew_Cuomo (apposition: O governador de o Estado norte-americano de Nova_York): 1, Cuomo: 5, a (referent: Cuomo): 1, (tacit) ele/ela (referent: Cuomo): 2, Ele (referent: Cuomo): 2, Andrew_Cuomo (apposition: o governador de o Estado_de_Nova_York): 1
2 protestos 0 385 NONE 5 os protestos violentos provocados: 1, protestos: 1, os protestos ocorridos: 1, os protestos: 2
3 Donald Trump 0 60 PERSON 4 Trump: 1, Donald_Trump (apposition: O presidente de os Estados_Unidos): 1, Donald_Trump: 1, Donald_Trump (apposition: o presidente de os Estados_Unidos): 1
4 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
5 pessoas 50 160 NONE 3 as pessoas: 3
6 eu 0 40 NONE 3 (tacit) eu: 3
7 entrevista 0 0 NONE 3 uma entrevista coletiva: 1, uma entrevista diária: 2
8 ar 160 0 NONE 2 o ar livre: 2
9 distúrbios 100 0 NONE 2 os distúrbios: 2
10 a cidade de nova_york em a segunda-feira 0 0 NONE 2 A cidade de Nova_York em a segunda-feira: 2