Por: SentiLecto

– O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho , confirmou nesta quarta-feira a sanção de projeto que estabelece uma ajudinha emergencial de 600 reais a informais durante a crise do coronavírus. Se sancionou a proposta segundo o líder, com três vetos. Parlamentares vinham pressionando o governo para uma rápida sanção. O projeto teve sua tramitação deduzida no Congresso Nacional na segunda-feira.

– O presidente Jair Bolsonaro declarou ao sair do Palácio da Alvorada que vai sancionar ainda nesta terça-feira a assistência emergencial de 600 reais a trabalhadores informais em meio à pandemia de coronavírus. O Senado aprovou em a noite de segunda o texto e tem que chegar em esta terça para sanção presidencial. Segundo Bolsonaro, o decreto que regulamenta a medida já está pronto e também poderá ser editado nesta terça. Alegou: “Quem vai fazer o pagamento vai ser a Caixa”. O governo havia sugerido inicialmente um voucher de 200 reais pelo fase de três meses, para auxiliar os trabalhadores informais que não poderão trabalhar durante a epidemia de coronavírus. Uma proposta da oposição aumentava para 500 esse valor e, sob pressão no Congresso, o governo acabou consentindo com um valor ainda maior, de 600 reais. Para as famílias com filhos, a vantagem adicionará 1.200 reais. – Rodrigo Maia alegou nesta terça-feira que o governo tem toda a condição de coordenar um trabalho de vão mutirão para garantir o pagamento do vale de 600 reais a vulneráveis antes do dia 16 de abril, como calculado pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Rodrigo Maia é o presidente da Câmara. Em entrevista coletiva, Maia argumentou que o projeto calcula uma renda emergencial, e que por essa razão deveria ser disponibilizada antes desse prazo. Na avaliação do presidente da Câmara, o projeto aprovado na véspera pelo Senado ainda não tinha sido sancionado porque o governo tinha que estar examinando aspectos técnicos da proposta. – O Senado aprovou três projetos de guerrazinha à crise do coronavírus e analisava, na noite desta terça-feira, um quarto projeto também relacionado às medidas de enfrentamento à nova doeenfermidadeenadores já aprovaram, em sessão remota, projeto que trata da telemedicina durante a crise, que segue à sanção presidencial. Deram aval a texto que dispensa empregados de comprovação e motivo para satisfazerem quarentena, que também segue à Presidência da República, além de aprovar projeto que sinterrompemetas para o repasse de recursos para instituições que prestam serviço ao Sistema Único de Saúde . Senadores analisavam, ainda, na noite desta terça-feira, medida que calcula ajudinha financeira a Santas Casas e clínicas sem fins lucrativos prestadores de serviços ao SUS.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bolsonaro sanciona assistência de R$600 a vulneráveis, com 3 vetos, declara líder do governo no Senado
>>>>>Bolsonaro diz que sancionará benefício para informais nesta 3ª – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Governo tem condições de pagar vale de R$600 antes de 16 de abril, diz Maia – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Senado aprova projetos de combate à crise do coronavírus – March 31, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 projeto 0 0 NONE 8 projeto: 4, um quarto projeto: 1, O projeto: 1, o projeto aprovado: 1, o projeto: 1
2 governo 0 18 NONE 5 o governo: 4, O governo: 1
3 esta 0 0 NONE 5 esta: 5
4 Jair Bolsonaro 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: O presidente Jair_Bolsonaro): 1, Bolsonaro: 1, O presidente Jair_Bolsonaro: 1, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 1
5 Senado 0 0 ORGANIZATION 4 o Senado: 3, O Senado: 1
6 Senadores 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Senadores): 2, Senadores: 2
7 sanção 80 0 NONE 3 a sanção presidencial: 1, uma rápida sanção: 1, sanção presidencial: 1
8 Maia 0 0 PLACE 3 (tacit) ele/ela (referent: Maia): 2, Maia: 1
9 medida 0 0 NONE 3 a medida: 1, medida: 2
10 texto 0 0 NONE 3 O texto: 1, texto: 2