Por: SentiLecto

– O Brasil registrou 37.923 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, com 1.091 óbitos contabilizados no fase, segundo dados do Ministério da Saúde atualizados neste sábado. Enquanto as mortes adicionam 64.265, com isso, o total de contagiados pelo novo coronavírus foi a 1.577.004. São Paulo ainda lidera com folga o total de registros desde o começo da pandemia , com Ceará e Rio de Janeiro na sequência. Faz 6 meses, o Estado paulista foi o que registrou mais mortes, seguido por Rio de Janeiro e Minas Gerais, em 24 horas. Se lidera a lista em óbitos acumulados, por São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará. O Brasil registrou de sexta para sábado mais mortes do que os EUA, mas menor número de casos. Em números totais, o Brasil segue vice-líder no mundo em casos oficiais e mortes pelo Covid-19. Os EUA têm 2.785.023 casos e 129.397 óbitos confirmados. A Organização Mundial da Saúde informou ampliação recorde nos casos mundiais de coronavírus neste sábado, com o total ampliando em 212.326 em 24 horas. Os casos mundiais de coronavírus ultrapassaram 11 milhões na sexta-feira. Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a utilização da hidroxicloroquina como tratamento ao Covid-19, a enfermidade provocada pelo coronavírus, declarando que cada vez mais no Brasil e no mundo a utilização «precoce» do remédio tem surtido conseqüência. Mas também neste sábado a OMS informou que estava suspendendo seus testes com hidroxicloroquina –além de um remédio combinado contra o HIV– em pacientes hospitalizados com Covid-19, depois de não diminuírem a mortalidade. Na sexta-feira à noite, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou novo teste para potencial vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela ecompanhiacde ChinaSinovac.

– O Brasil registrou nesta quinta-feira o segundo maior número diário de casos de coronavírus desde o começo da pandemia, com a contabilização de 48.105 novas infecções segundo o Ministério da Saúde. A contabilização de 48.105 novas infecções é cifra que aumenta o total no país a 1.496.858. A quantidade de novos casos fica abaixo exclusivamente dos quase 55 mil casos informados em 19 de junho — quando o ministério alegou que o alto número diário foi provocado pela inclusão no sistema com atraso de casos do dia anterior em alguns Estados. Em relação às mortes, foram registrados nesta quinta-feira 1.252 novos óbitos, fazendo com que o total atinja 61.884. O Brasil é o segundo país do mundo com maior contagem de casos e mortes devido ao vírus, atrás somente dos Estados Unidos, que têm cerca de 2,7 milhões de infecções confirmadas e mais de 128 mil óbitos. O Ministério da Saúde tem registrada progressão recente da enfermidade pelas regiões Sul e Centro-Oeste, inicialmente menos afetadas pela enfermidade, declararam autoridades da pasta na quarta-feira, adicionando que mais de 90% dos municípios de Brasil já registraram casos de coronavírus. Apesar de o país estar no pico da pandemia, muitos Estados e municípios já começaram processos de retomada econômica e flexibilização dos isolamentos — incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, os Estados mais afetados pela enfermidade no Brasil. São Paulo, segundo o ministério, atingiu 302.179 casos e 15.351 óbitos. Faz 10 dias, o governo paulista estimou, em entrevista coletiva concedida por autoridades em esta, que o Estado pode chegar a 15 de julho com até 23 mil mortes e 470 mil casos de Covid-19. O Rio de Janeiro, por sua vez, tem 116.823 infecções e 10.332 mortes, com um elevado índice de 60 óbitos para cada 100 mil habitantes — ante 29 óbitos a nível nacional, se considerada a mesma proporção. Apenas Amazonas e Ceará, ambos com 69 mortes a cada 100 mil pessoas, têm taxas maiores. Ainda assim, a capital fluminense levou em conta uma diminuição recente nos óbitos e se adiantou no processo de reabertura, autorizando a partir desta quinta-feira que os cariocas voltem a frequentar academias, bares e restaurantes. Considerou-se a resolução precipitada por experts. «Estudos mostram que enquanto não tivermos a vacina e se a preponderância está baixa, ao fazermos uma reabertura deixamos a cidade, Estado ou país suscetível a uma segunda onda … É temerária qualquer abertura que não olhe para a preponderância da enfermidade», declarou à Reuters o infectologista Miguel Haddad. Vai cear e Pará infecções, 5.004 óbitos) completam o grupo de Estados de Brasilde Brasil que ultrapassaram a marca de 100 mil casos. O Brasil, ainda de acordo com o ministério, tem 852.816 pacientes recuperados da Covid-19 e 582.158 em acompanhamento. A taxa de letalidade da enfermidade no país é de 4,1%. Atualizaram-se os dados em as 18h de esta quinta-feira.Veja um gráfico de casos pelo mundo: https://graphics.reuters.com/CHINA-HEALTH-MAP/0100B59S43G/index.html Este é o primeiro confinamento local decretado pelo governo desde o começo da implementação da diminuição gradual das medidas de isolamento social.O banco de dados da OMS recebeu a confirmação de 502.278 mortes por Covid-19, o que significa 2.365 óbitos a mais do que no dia anterior.

Na quinta-feira 18 de junho a Organização Mundial da Saúde informou que se o suspendeu os testes com o remédio hidroxicloroquina em seu grande estudo de tratamentos para pacientes com Covid-19 em vários países , após os resultados de outros estudos não mostrarem vantagem do remédio contra malária para tratar a enfermidade respiratória provocada pelo coronavírus.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: Brazil, United States

Cities: Sao Paulo

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Brasil registra quase 38 mil novos casos de Covid-19; total de mortes passa de 64.000
>>>>>Brasil tem 48.105 novos casos de Covid-19 e se aproxima de 1,5 milhão de infecções – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Reino Unido registra 155 novas mortes por Covid-19 em 24 horas – (EfeGeneric)
>>>>>OMS registra queda de casos diários do novo coronavírus – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 O Brasil 35 0 PLACE 8 O Brasil: 5, o Brasil: 3
2 mortes 0 420 NONE 6 as mortes: 2, mortes: 2, mais mortes: 2
3 óbitos 0 0 NONE 6 os óbitos: 1, 1.091 óbitos contabilizados: 1, 1.252 novos óbitos: 1, 5.004 óbitos: 1, óbitos acumulados: 1, 2.365 óbitos: 1
4 Paulo 0 0 PERSON 5 Paulo: 2, (tacit) ele/ela (referent: Paulo): 3
5 OMS 0 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: a OMS): 2, a OMS: 2
6 coronavírus 0 0 NONE 4 o coronavírus: 2, o novo coronavírus: 2
7 doença 0 0 NONE 4 a doença causada: 1, a doença: 3
8 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
9 total 0 50 NONE 3 o total: 3
10 pacientes 180 0 NONE 3 pacientes hospitalizados: 1, 852.816 pacientes recuperados: 1, pacientes: 1